O temperamento do Pitbull é um assunto que gera muitas discussões. Principalmente por quem não entende muito sobre a raça e simplesmente acredita na fama do animal. E por isso, no texto de hoje, vamos entender um pouco mais sobre o tema para que você possa esclarecer alguns mitos e conhecer mais de perto este cão.

Se o seu objetivo é ter um Pitbull como animal de estimação, saiba que não é somente tê-lo. Você precisa levar em consideração alguns critérios importantes para um convívio saudável entre você e o animal. E, claro, para quem entrar em contato com ele. Além de cuidar da alimentação e do preparo físico, é preciso treiná-lo para que ele não haja de formas erradas.

O Pitbull é um animal com uma inteligência considerada boa. E isto faz com que ele possa aprender algumas técnicas positivas para a vida. No entanto, não quer dizer que ele aceite tão facilmente as lições. A personalidade dele muitas vezes apela para a teimosia e, se você não souber como lidar, poderá fazê-lo sofrer.

Por isso, acompanhe o texto e saiba tudo sobre o temperamento do Pitbull!

o temperamento do pitbull

Foto: Freepik

O temperamento do Pitbull – O que é verdade e o que é mito?

O temperamento do Pitbull é famoso. Muitos acham que ele é um cão extremamente bravo e perigoso. Mas, já de início, podemos afirmar: isto não é necessariamente verdade. A agressividade canina em si não tem nada a ver com alguma raça específica. Afinal, todos os cães podem se transformar em cães agressivos. Tudo dependerá de uma série de fatores.

Mas é claro, não podemos negar que o Pitbull é sim um animal diferente dos demais. E diferente não significa que ele é perigoso. Ele apenas impõe respeito, principalmente devido a fama de ataques recorrentes. Por isso, muita gente não quer nem chegar perto dele. E também, muita gente quer ter ele para mostrar virilidade. Ambas situações são extremas e não deviam acontecer.

O temperamento do Pitbull, de forma geral, é moderado. Ele é um cachorro forte e rápido e isto faz com que os instintos, quando ativados, podem levá-lo a situações extremas. Por isso, recomendamos que você acompanhe o texto para entender um pouco mais sobre como lidar com o cão, seja se você for um tutor ou apenas por curiosidade.

Será que um Pitbull ataca “de graça”? Será que eles são cães comuns que foram ensinados a serem agressivos? Ou será que os maus tratos interferem diretamente no desenvolvimento da personalidade deles? Bom, eu diria que é uma combinação de tudo. Há muitos fatores que precisam ser considerados para você entender o que é um Pitbull.

Acompanhe!

o temperamento do pitbull

Foto: Freepik

O Pitbull é agressivo como tanto as pessoas dizem?

Seja por uma mordida de cachorro Pitbull ou um ataque esporádico que acontece eventualmente, esta raça leva uma fama de ser extremamente agressiva. E isto acontece por diversos motivos. O primeiro deles, é devido aos fatos que ocorrem. Se um Pitbull atacar uma pessoa na rua, soa como se todos os outros Pitbulls fossem fazer o mesmo.

O segundo motivo, é pelo fato de esta ser uma raça “produzida” para caçar. Ou seja, o animal foi cruzado de uma forma que pudesse representar velocidade e força – vamos falar mais sobre isso durante o texto. O fato de tudo isso, é que há muito extremismo quando pessoas que não entendem muito do assunto comentam sobre.

É claro que existem raças mais dóceis que o Pitbull. Mas isto não quer dizer que ele seja um animal agressivo de forma gratuita. Pelo contrário! Ele é agressivo devido a uma série de circunstâncias que fazem ele ser agressivo: provações, estímulos, rinhas, auto-defesa, etc.

Infelizmente, há muitos donos de Pitbull que querem ter o animal para demonstrarem virilidade e usá-los como entretenimento. É absurdo, mas ainda existem inúmeras rinhas de Pitbull espalhadas pelo Brasil. O que é um  crime e faz com que os animais tornem-se extremamente agressivos – entendeu um pouco do motivo da fama?

o temperamento do pitbull

Foto: Freepik

O Pitbull talvez não seja o seu melhor cão de guarda

Escolher um cão de guarda é uma tarefa difícil. Por mais que você pense em animais de grande porte e de personalidade forte, isto não quer dizer que eles são boas opções. É o caso do Pitbull. O temperamento do Pitbull, quando não estimulado aos instintos primitivos, é de parceiro e amigo. Logo, ele talvez não seja a melhor opção para a guarda da sua casa.

E aqui muitas pessoas se surpreendem, pois imaginam esta raça de cão como a ideal para proteger dos inimigos. Pois é, isto não necessariamente é uma verdade. Existem outros animais que possuem um temperamento mais adequado para quem procura um animal para deixar solto no pátio como guardião.

O Pitbull é um cão comum, como qualquer outro. A diferença é que ele pode ser estimulado a ficar muito agressivo. E isto é horrível, pois o animal sofre e torna-se um cão estressado, ansioso e muito obsessivo. Logo, se você quiser usar ele como guardião do seu quintal, precisará ensiná-lo a quem deve atacar e a quem deve respeitar. Mas isto nem sempre é fácil.

Ou seja, respeitar o Pitbull é um dos melhores caminhos a seguir por quem quer de fato aproveitar ao máximo a docilidade do animal. Mas é claro: a fama do Pitbull pode afastar possíveis intrusos. Afinal, eles não vão querer se meter com um cachorro que, para o julgamento deles, é agressivo e atacará a qualquer custo. O que também é um ponto de vista que deve ser considerado.

o temperamento do pitbull

Foto: Freepik

O convívio social e familiar pode acontecer tranquilamente, desde que com acompanhamentos

A socialização do cão é fundamental para qualquer animal. Eles precisam se sentir parte de um ambiente para que não surtem ou tenham qualquer tipo de distúrbio emocional. E quem acredita que o temperamento do Pitbull faz com que ele não possa conviver socialmente, está enganado.

Ele pode muito bem conviver entre pessoas desconhecidas, outros animais no parque ou mesmo dentro da sua família. Tudo que você precisa fazer, é se responsabilizar pelo animal. Ou seja, você precisa conhecer seu cão para que entenda o que ele pode ou não fazer. Por isso, recomendamos que você tenha boas práticas de convívio – sendo um Pitbull ou não.

Talvez você conheça o temperamento do Pinscher e sabe o quanto ele odeia pessoas estranhas, não é mesmo? Eles são cães extremamente irritados e isto faz parte do dia a dia deles. Logo, é preciso tomar alguns cuidados para poder levá-lo para passear. E o mesmo precisa ser interpretado para quem é tutor de Pitbull.

Usar focinheira, uma coleira que seja resistente e confortável e dar muito carinho é fundamental. Outro ponto importante, é fazer o animal entender que você é líder dele. Ou seja, ele precisa saber que tem limites e que não pode fazer o que bem entender. Como você sabe, o Pitbull é um cachorro extremamente forte e rápido. E qualquer acidente que possa acontecer na socialização, será extremamente prejudicial e danoso.

o temperamento do pitbull

Foto: Freepik

O Pitbull tende a ser agressivo em algumas situações que instiguem o instinto

Um dos pontos do temperamento do Pitbull que não dá para fugir, é o instinto de caça. Quando instigado, facilmente o animal pode desempenhar um papel de muita força bruta para derrotar o oponente. Afinal, esta foi a motivação da criação dele em cativeiro – e isto não necessariamente é bom. O cachorro também sofre por ter que sentir-se ansioso para caçar. Principalmente, quando é forçado a isso.

Além da caça, o animal torna-se muito agressivo quando provocado. E existem diversas formas de fazer isso, que não vamos abordar aqui pois não vem ao caso. O fato é que, a partir do momento que o cachorro sente-se encurralado por qualquer situação, ele pode ser estimulado a partir pra cima.

Mas fique tranquilo, pois isto também pode ser controlado. Com um bom adestramento canino, não há comportamento que não possa ser trabalhado e melhorado. Ou seja, mais um ponto positivo na sua balança, caso esteja avaliando a possibilidade de adotar um Pitbull mas ainda está em dúvida.

Os cuidados certos podem fazer com que o animal seja extremamente tranquilo. Porém, caso você “pise na bola”, o animal pode facilmente ser acostumado de forma agressiva. E é nestes momentos que alguns acidentes podem acontecer – certamente você já viu casos em que a vítima dizia que o animal era dócil e do nada, atacou.

Pois é. Querendo ou não, eles ainda são animais e possuem instintos.

o temperamento do pitbull

Foto: Freepik

O Pitbull é um bom cão para fazer companhia aos seus filhos?

Com toda a fama de agressividade canina, será que o temperamento do Pitbull faz ele ser um bom candidato a fazer companhia para seus filhos? Bom, acredito que você já deva estar tirando suas próprias conclusões a respeito do que realmente o animal significa na esfera canina. Docilidade, tranquilidade, força e velocidade andam juntas. Logo, ele assemelha-se a outros cães.

Então, sim, o Pitbull pode ser tranquilamente a companhia para seus filhos. Afinal, amor com amor só tem um resultado: mais amor! Porém, é também preciso ficar sempre de olho para que acidentes não aconteçam. Conforme mencionamos anteriormente, um cão posto a seus instintos pode sim atacar.

E isto não é uma exclusividade do Pitbull. A diferença é que Pitbulls geralmente tem mais força. E o dano pode ser exponencialmente maior.

Recomendamos a supervisão a todo instante para que imprevistos possam ser evitados. Além disso, é fundamental que você prepare o cão para entender como agir com seu filho.

E para isto, um adestramento será fundamentalmente importante. Ele precisa saber lidar com a criança e precisa entender quais os limites. Neste caso, você precisará acompanhar de perto para poder intervir em qualquer situação.

o temperamento do pitbull

Foto: Freepik

Como um Pitbull se comporta dentro de um canil?

A melhor resposta para esta pergunta, é: depende! Depende de uma série de fatores. Se você acompanhou o texto até aqui, já entendeu o quanto é importante proporcionar uma boa vida para que o cachorro se desenvolva sem percalços. E, uma boa vida, significa dar muito amor, carinho, boa alimentação e, claro, um espaço adequado a ele.

No caso de cães de grande porte – como é o caso do Pitbull – você precisa oferecer espaço para que ele gaste energia. Um canil pode ser útil. Mas, ele precisa de área aberta. Jamais encurrale o animal em uma local pequeno, apertado, sem ventilação, etc. Isto faz com que ele torne-se extremamente ansioso e estressado. E, você sabe, um cachorro estressado pode desenvolver muitas situações de risco.

E mais uma vez, isto vale para todas as raças. Não só o Pitbull. Mas, claro, o Pitbull por si só pode se tornar muito mais bravo do que os outros devido a um espaço ruim para convívio. E, quando isto acontece, muita gente simplesmente acredita que o animal é assim e não tem o que fazer. Quando na verdade, o problema não está no animal. Mas sim, no tutor.

Ou seja, se você quer colocar seu Pitbull no canil, é preciso oferecer liberdade para ele em algum momento: passeios, brincadeiras, jogos para cães, entretenimento e muito gasto de energia.

cão agressivo?

Foto: Freepik

A cultura que faz o Pitbull ser temido e famoso

A fama mais comum do temperamento do Pitbull, como você deve saber, é a agressividade e brutalidade. Isto é culturalmente aceito no Brasil e no mundo. O que não é uma verdade, como você deve ter entendido durante este texto. Tudo isso surgiu pelo fato de que algumas pessoas fazem o animal se tornar brutal.

Ou seja, elas condicionam o cão a situações extremas. E isto faz com que eles ativem os instintos mais selvagens possíveis. Afinal, precisam garantir a própria sobrevivência. E não é exagero: eles realmente precisam garantir a sobrevivência, pois infelizmente, há pessoas que ainda colocam cães para lutar entre si e até a morte! E adivinhe quem geralmente é o “rei” das batalhas? Sim, o Pitbull.

Se o cão falasse, ele poderia afirmar o quão ridículas são estas situações e quão patético é o homem em casos específicos como este, não é mesmo? Por isso, é fundamental que você entenda de onde surgem os “boatos” para que tire suas próprias conclusões a respeito do que realmente é o fato.

comportamento do cão

Foto: Freepik

A coragem do Pitbull faz dele um cão de muita personalidade – e muito teimoso

Se você está pensando em ter um Pitbull na sua casa, saiba que ele é um cão de personalidade forte e muita coragem. E isto soa como algo positivo, não é mesmo? Mas, não necessariamente é. Afinal, esta “coragem” muitas vezes faz com que o animal sofra acidentes ou desenvolva uma teimosia extrema para respeitar o tutor.

Um cachorro teimoso é sinônimo de dificuldade para lidar. Pois você precisará gastar muito mais energia para corrigi-lo do que o normal. E, mais uma vez, esta não é uma exclusividade do Pitbull. Outros cães também apresentam sintomas de teimosia antes mesmo de passarem por um condicionamento e adestramento.

Por isso, prepare-se para ter muita paciência e resolver muitas situações a base de carinho e amor. Caso contrário, se você ficar estressado e fazer o cão entender isso, ele poderá ir para o lado errado e, desta forma, ficar agressivo!

comportamento do cão

Foto: Freepik

Um cão essencialmente de caça devido ao cruzamento específico

Outro ponto específico e fundamental para você entender o temperamento do Pitbull, é saber a origem dele. Bom, você já deve ter ouvido que este é um cão “produzido” pelo ser humano.

Sim, esta é mais uma das “beldades” que o homem pode colocar no currículo: cruzar raças diferentes para criar uma terceira. O problema disso, é a falta de consideração com a existência dos animais.

Ou seja, simplesmente fazer dois animais diferentes cruzarem para tentar ter uma terceira raça para atender uma demanda não é algo a ser invejável, não é mesmo? No caso do Pitbull, ele surgiu para ser um cão de caça diferente dos que existiam.

Alguns eram fortes e lentos, outros eram rápidos e fracos. Até o momento que alguém teve a “brilhante” ideia de juntar as duas coisas para ter uma raça forte e rápida ao mesmo tempo.

O problema nem é este. O problema, são os maus tratos e o condicionamento selvagem e agressivo que muitos tutores proporcionam no animal, simplesmente por pura diversão. E, assim, um cão que é comum, muitas vezes sofre um enorme preconceito e é difamado por ações do próprio ser humano. Pense nisso.

Leia também: Devo cruzar meu cachorro?

comportamento do cão

Foto: Freepik

Nunca deixe de adestrar seu Pitbull para que ele seja obediente

E, por último, uma dica fundamental: Nunca deixe de adestrar o seu cachorro. Seja ele um Pitbull ou não. O adestramento pode proporcionar uma vida muito mais leve, tranquila e equilibrada a nossos cães. Afinal, eles aprendem que não precisam se estressar por nada e começam a entender a quem devem ouvir e respeitar.

Impor limites é um dos pontos mais importantes de qualquer relação entre humanos e cachorros. Caso contrário, eles farão o que quiserem, quando quiserem e sofrerão por isso. O temperamento do Pitbull, no caso, pode ser de extrema tranquilidade. Basta você assumir o controle da situação e proporcionar isso a ele.

Leia também: Adestramento de Cachorro: é importante?