Você sabe como é o temperamento do pug? Não? Então, no texto de hoje, vamos entender tudo sobre o tema. Na verdade, o temperamento do pug, assim como de qualquer outra raça, poderá variar de acordo com vários aspectos. Estes aspectos estão relacionados principalmente a questões de convivência, adestramento, manias e, claro, formas que o tutor lida com as situações.

Um pug é, por si só, um cão que pode ser muito obediente ou cheio de manias. Tudo dependerá de como você criará ele. Porém, há também aquelas situações que as raças têm em comum. Algumas são mais agitadas, outras mais calmas, algumas fáceis de lidar e outras com aspecto de estresse, como é o caso do temperamento do pinscher.

E justamente por estas questões “em comum”, por assim dizer, podemos traçar um perfil de como o seu pug poderá ou não se comportar. Se você é tutor de primeira viagem e está pensando em adotar um animal desta raça, recomendamos o acompanhamento deste artigo na íntegra. Assim, você poderá dar este passo de forma mais embasada.

Acompanhe!

o temperamento do pug

Foto: Freepik

O temperamento do pug – Por onde começar a entender esta raça?

O temperamento do pug poderia render horas de conversa entre tutores. Afinal, há uma série de particularidades no comportamento deste animal. Alguns se constituem de uma forma, outros se constituem de outra forma. E isto faz com que muitas vezes não chegue-se a um consenso de como é, de fato, o comportamento do animal.

Como já mencionamos anteriormente, o pug é um cão muito tranquilo e calmo. E isto, por si só, já é o que encaminha o tipo de personalidade que ele tem. Em outras palavras, é isso que rege o temperamento do pug. Se você está pensando em adotar este dócil animalzinho, saiba que ele é ótimo para companhia e adora um cafuné de seus tutores.

Ele assemelha-se muito ao temperamento do buldogue francês, com algumas características muito próximas. Inclusive, físicas. Como você sabe, o pug é também um cão braquicefálico. Ou seja, ele tem o focinho achatado. E isto muitas vezes faz com que ele tenha que ter um ou outro comportamento. Para entender mais sobre o assunto, recomendamos a leitura de nosso artigo sobre cães braquicefálicos.

Basicamente, o temperamento do pug faz com que ele possa ser:

  • Enérgico
  • Carinhoso
  • Receptivo
  • Quieto
  • Destruidor em alguns casos
  • Perseguidor
  • Comilão
  • Roncador

Estas são algumas das principais características deste que pode ser um cão extremamente dócil e companheiro. Mas, vamos entender cada uma destas características de forma mais ampla e complexa. Acompanhe o texto!

o temperamento do pug

Foto: Freepik

O pug é um cão muito agitado?

Pode ser. O temperamento do pug faz com que ele possa ser um cão agitado em alguns estágios da vida e também do dia. Os picos de energia do pug fazem com que ele possa realmente ficar muito ativo em alguns momentos do dia. E, como você sabe, é preciso ocorrer o gasto energético para que ele possa continuar o resto do dia de forma mais tranquila e menos ansiosa.

O acúmulo de energia, na verdade, é maléfico para qualquer cão. Não somente para os pugs. E por isso, toda vez que ele estiver muito agitado, saiba que é por um motivo muitas vezes físico. E não necessariamente comportamental. Mas, esta agitação no pug também não será nada assustadoramente grande.

Quando falamos em agitação, estamos falando em caminhadas pra lá em pra cá, horas mordendo o mesmo brinquedo, vasculhando novas áreas de casa e perseguindo você. Esta agitação pode durar alguns bons minutos. Principalmente se você der atenção ao que ele queira chamar atenção.

A agitação dele é completamente diferente do que aconteceria, por exemplo, com um cão de grande porte, como Rottweiler ou outro. Afinal, quanto maior, mais energia, mais força e mais necessidade deste gasto. No caso do pug, você não verá ele pulando, latindo alto ou fazendo muita força para agarrar um brinquedo. Tudo será mais contido. Claro, dentro das proporções dele.

o temperamento do pug

Foto: Freepik

Como o pug se comporta com crianças e pessoas estranhas na casa?

Ele se comporta muito bem e é muito calmo com crianças e pessoas estranhas. Este é aquele cão que pode ter os aspectos das características de um gato. Talvez você já tenha ouvido esta expressão em algum momento, principalmente se não é tutor de primeira viagem. Se você observar, os gatos não ligam muito para visitas ou crianças. Eles ficam na dele.

E isto pode acontecer, na maioria das vezes, com seu pug. O temperamento do chow chow é muito semelhante neste sentido. Ele também é conhecido por ter temperamento de gato em alguns momentos. Mas, claro, isto não significa que esta é uma regra, ok? O temperamento do pug faz dele um cão muito tranquilo, calmo e sereno. E não quer dizer que ele ame crianças ou pessoas estranhas.

Ele pode, na maioria das vezes, fazer um rápido reconhecimento ou dar aquela cheirada básica. Mas, como este é um clássico cão de apartamento, ele pode nem mesmo ligar para a visita. As vezes ele estará dormindo e nem mesmo ficou sabendo que alguém diferente passou pela casa dele. Brincadeiras a parte, ele está longe de ser um cão de guarda, não é mesmo?!

E isto nos faz ir diretamente para o próximo tópico. Continue lendo!

o temperamento do pug

Foto: Freepik

O pug é um cão que não late muito – Somente quando necessário

Conforme já apresentamos as características básicas do pug, talvez você chegue nesta pergunta: será que um pug late muito? Bom, a resposta é não. Um pug não late muito! Esta é uma das dúvidas mais comuns de qualquer tutor que esteja pensando em adotar um animal para apartamento, por exemplo. Afinal, muita gente não quer incomodar os vizinhos. E os latidos podem realmente causar irritação.

No caso do pug, isto não será um problema. Na verdade, talvez os vizinhos nem percebam que você tem um cão. Afinal, ele é realmente silencioso e calmo. E, por outro lado, toda vez que ele esboçar algum tipo de latido, sairá muito mais como um grande ronco do que como um latido em si. Estes cães não são muito bons com o que é a principal característica de um cão: latir!

Porém, é claro que eles esboçam reações a todo momento. Mas nunca de uma forma que pareça ser “agressiva”. E por falar em agressividade canina, saiba que o pug não é nada agressivo. Nem mesmo com pessoas estranhas, como já mencionamos anteriormente! Pelo contrário, se ele ver uma pessoa estranha e esboçar uma certa desconfiança, nada que um cafuné não possa acalmar os ânimos. Ele realmente sente-se confortável com isso.

o temperamento do pug

Foto: Freepik

O pug tem mania de destruir as coisas da casa?

A resposta desta pergunta é: depende! O temperamento do pug pode fazer com que ele destrua ou não os objetos e móveis da sua casa. É muito mais comum, por exemplo, ver o cão querendo destruir objetos da casa quando ele ainda está na fase de filhote. E pode se estender, caso ele não tenha aprendido hábitos saudáveis durante a “infância”, neste sentido.

Ou seja, se o seu cachorro está roendo objetos da sua casa, saiba que isto acontece por um motivo. No caso de filhotes, eles ainda estão descobrindo tudo na vida. Inclusive, seus dentes e sua força bucal. Por isso, é muito mais comum encontrar estas atitudes durante os primeiros meses de vida do seu pug. Mas atenção: é preciso corrigi-lo para a situação não se agravar!

Como você sabe, os cães possuem um forma de entender situações e esta forma está atribuída ao condicionamento mental. Quando você condiciona seu cão a atividade X ou Y, ele sentirá a necessidade de praticá-la. No caso de roer objetos, ele poderá se condicionar quando filhote a gastar energia desta forma. E você precisa intervir para fazê-lo entender que este não é o caminho certo.

Por isso, toda atenção é necessária para fazê-lo seguir caminhos mais saudáveis em vários aspectos: corpo, mente e comportamento.

o temperamento do pug

Foto: Freepik

A mania de perseguição é uma característica forte desta raça

Muitos tutores simplesmente enxergam uma situação de perseguição dentro de casa como um ato de amor. Na verdade, alguns cães adoram perseguir os donos e isto faz parte do DNA deles. No caso dos pugs, o temperamento faz com que eles tenham que estar próximos ao tutor o máximo de tempo possível.

Porém, este ato visto como romântico pelos tutores, pode fazer o cão sofrer muito. Afinal, pense que enquanto você estiver em casa e com tempo para ficar próximo do seu cão, está tudo certo. Ele se sentirá bem e seguro. Agora, a partir do momento que você tiver que sair de casa e deixá-lo sozinho, como fica a situação? Pode ser muito ruim para o cão.

Ele poderá desenvolver facilmente a famosa síndrome da ansiedade da separação. Se você nunca ouviu falar, saiba que o cão fica realmente muito mal enquanto você não estiver em casa. Ele não come, não dorme, fica latindo o tempo inteiro e sente-se extremamente desconfortável mentalmente. Afinal, você é o porto seguro dele.

Sabendo disso, o pug precisa de muito treino para entender que ficar sozinho é normal e não é problema. Faça treinamentos desde filhote para que ele não tenha nenhum tipo de síndrome ou problemas de ambiente neste sentido.

comportamento do cão

Foto: Freepik

Os exercícios não são um problema para o pug – desde que moderados

O temperamento do pug faz com que ele não seja um cão que odeie fazer exercícios. Mas, ao tempo tempo, ele não é um grande fã das práticas esportivas. Portanto, se você pretende correr com o cachorro ou mesmo fazê-lo praticar longas caminhadas, saiba que ele não é o cão certo.

Agora, se você pretende ter um cão para o dia a dia, para fazer companhia em suas caminhadas curtas (até 1km), de forma lenta, tranquila e em formato de passeio, saiba que o pug será um ótimo acompanhante. Ele vai adorar fazer parte destas atividades, uma vez que a energia que ele tem é o suficiente para que ele inclusive goste de respirar um ar puro e ver as paisagens da rua.

Mas, cuidado! Como o pug é um cão braquicefálico, é fundamental que você nunca force nenhum tipo de prática. Ele pode passar muito mal e não consegue superar a respiração quando a intensidade é alta. Outro fator a se considerar, é evitar os exercícios em dias quentes ou extremamente úmidos. Tudo que dificultar a respiração do seu pug, poderá fazê-lo passar muito mal.

Cuide do seu cão!

comportamento do cão

Foto: Freepik

A tendência de engordar é forte nesta raça – Cuidado com a alimentação

Se você é um tutor que realmente se preocupa com a saúde mental do cachorro (atentando-se para o tópico anterior), automaticamente deve se preocupar com a saúde física. E isto por um simples motivo: o pug tem uma séria tendência a engordar. Se você não se responsabilizar por oferecer uma alimentação mais balanceada e saudável, ele poderá sofrer as consequências disso.

Ele é um cão que adora comer. Se tiver ração na tigela, ele vai comer até que a ração acabe. Por isso, é fundamental que você pense em um cronograma saudável para que ele não engorde demais e contraia doenças tipo diabetes, dificuldades para caminhar e até problemas cardíacos. Lembre-se que prevenir é sempre melhor do que remediar.

comportamento do cão

Foto: Freepik

Ele poderá ficar agitado devido a sensibilidade dos olhos

O pug tem os olhos saltados e talvez você já tenha visto isso. Por isso, o temperamento do cão poderá deixá-lo muito agitado quando qualquer tipo de situação possa incomodar a visão dele. Ou seja, os olhos saltados podem fazer com que sujeiras ou partículas possam tornar a visão dele turva e, além disso, poderá causar muita secreção. Os olhos ficarão vermelhos, neste caso.

Como qualquer humano ou qualquer outro cão, qualquer tipo de sujeira nos olhos faz com que cause muito nervosismo. No caso do pug, ele poderá apresentar temperamentos um pouco acima do tom: ou vai tentar remover com auxílio das patas, ou ficará de deitado de olhos fechados durante um bom tempo, até que a sujeira pare de incomodar.

Por isso, se você está pensando em ter um pug, saiba que precisará lidar com situações assim. Recomendamos procurar ajuda veterinária para entender quais os melhores procedimentos a tomar para que seu cão não sofra.

comportamento do cão

Foto: Freepik

O pug pode roncar bastante durante a noite

Cachorro ronca?! Sim, ronca. E o pug talvez seja uma das raças que mais podem demonstrar isso na prática. O pug é um cão que possui a respiração braquicefálica, como você já sabe. E este tipo de respiração faz com que ele tenha dificuldades para respirar em algumas situações – inclusive dormindo. E, neste caso, os roncos podem aparecer.

No começo, talvez você estranhe um pouco e até cause um pouco de incômodo. Mas com o tempo, você se acostuma e passa a achar até engraçado o ato do seu pug roncar – Que acredite: pode ser muito alto e constante.

comportamento do cão

Foto: Freepik

Adestre o seu pug ainda filhote para ele ter mais qualidade de vida

Agora que já entendemos tudo sobre o temperamento do pug, uma dica final e que é válida para todos os cães: adestramento! O adestramento de cachorro faz com que os animais passem a ter uma vida muito mais tranquila e com muito mais qualidade. Afinal, eles precisam se condicionar ao que realmente importa e é importante para viverem bem.

Assim sendo, cuide do seu pet e boa sorte!