Um dos problemas muito frequentes nos pets são relacionados aos ectoparasitas como pulgas e carrapatos. Além da coceira característica, esses parasitas podem transmitir outras doenças ao animal, causando um quadro bem mais grave à saúde do gato ou cachorro.  Vamos falar sobre a picada de pulga!

Entre os ectoparasitas que são comuns entre os animais domésticos a pulga é um deles. E esse minúsculo parasita pode causar danos bem sérios no animal e em humanos também, por isso que se deve procurar meios de prevenir a infestação.  

como matar pulgas

Cão se coçando por causa das pulgas – Foto: Freepik

Caso o animal seja exposto aos parasitas é preciso que o tutor tome alguns cuidados para livrar o ambiente e o animal dos parasitas, já que sem o controle devido, as pulgas podem acabar tornando-se um grande risco à saúde do animal e do humano que convive com ele.  

Nesse artigo você vai entender o que são as pulgas e os seus perigos, quais doenças são relacionadas a esse parasita e formas de eliminá-los.  

O que são pulgas? 

As pulgas são insetos pequenos que se alimentam do sangue de um hospedeiro. A pulga é um ectoparasita, um parasita que se instala na parte externa do corpo do seu hospedeiro. Então, ao se alimentar do sangue do hospedeiro, as pulgas acabam sendo vetores de bactérias, protozoários e de vermes.  

como matar pulgas

Tutora fazendo carinho em seu cão – Foto: Freepik

Além de serem minúsculos, as pulgas podem saltar distâncias de até 200 vezes o comprimento do próprio corpo. Sendo assim, uma única pulga pode pôr até 50 ovos por dia, o que facilita a proliferação do parasita.

As pulgas também podem viver até 100 dias sem alimentos. Além disso, em épocas mais quentes são mais propensas ao aparecimento das pulgas e os principais sintomas são coceiras e vermelhidão no local da picada. 

Doenças causadas pela picada de pulga

Uma das principais doenças causadas pelas pulgas é a dermatite alérgica à picada de pulga (DAPP). Essa alergia é causada pelo contato da saliva da pulga com a pele do animal.

A saliva contém uma substância que desencadeia uma reação de hipersensibilidade, que em quadros mais leves o principal sintoma é a coceira moderada à intensa.

como matar pulgas

Cão no veterinário – Foto: Freepik

Com o avanço da doença outros sintomas podem aparecer como vermelhidão, feridas, alopecia (perda de pelos) e nos casos mais graves problemas emocionais como estresse, ansiedade e falta de apetite. Os locais mais afetados pela DAPP são: pescoço, cauda, região dorsal, virilha, ânus e abdômen.

O tratamento da picada de pulga consiste em usar medicamentos para amenizar os sintomas, mas o principal é combater os parasitas que estão no animal.

Ao apresentar alguns desses sintomas, o animal deve ser encaminhado ao veterinário para o diagnóstico. O tratamento deve ser prescrito pelo profissional, com uso de medicamentos para controlar os sintomas relacionados ao DAPP.  

Outra doenças transmitidas pela picada de pulga

Não somente o DAPP, mas outras doenças podem ser transmitidas pelas pulgas, entre elas estão: 

  • Verminose – As pulgas são vetores de vermes, sendo o mais comum o Dipylidium caninum. Ao serem ingeridas pelo animal, as pulgas podem transmitir esse verme causando uma verminose. Os principais sintomas de uma verminose são: perda de apetite, fraqueza, vômito, sangue nas fezes, vermes nas fezes e o cachorro esfregando a bunda no chão. Um animal que sofre com uma infestação de pulgas também deve passar por uma vermifugação.  
  • Anemia – Quando o animal está com uma infestação de pulgas e não é tratado, com o tempo, esse pet pode desenvolver um quadro de anemia. É importante tratar tanto a anemia como a infestação dos parasitas.  
  • Hemobartonelose – Essa doença infecciosa é causada por uma bactéria transmitida pelas pulgas, que invadem os glóbulos vermelhos e os destroem. Alguns casos são assintomáticos, sendo diagnosticado com exames. Nos casos com sintomas, o animal pode apresentar febre, perda de apetite e de peso e mucosas descoradas ou amareladas. A doença pode ser fatal nos casos sem tratamento adequado. 

Picada de pulga em humanos 

Picada de pulga

Cão se coçando por causa das pulgas – Foto: Freepik

Quando um animal está com uma infestação de pulgas, o habitat também fica comprometido. E os humanos também estão sujeitos às complicações causadas pela picada da pulga. Assim, os principais sintomas relacionados à picada da pulga em humanos são: coceira, lesões, vermelhidão e urticária.  

Como a pulga é um vetor, ela pode acabar transmitindo outras doenças com um quadro bem mais grave. As principais doenças transmitidas pelas pulgas aos humanos são: 

  • Peste Bubônica – É uma doença causada por uma bactéria chamada Yersinia pestis, que sem o devido tratamento pode ser fatal. A doença é transmitida por pulgas infectadas. São mais comuns nas pulgas de roedores, mas pulgas presentes em animais domésticos também podem transmitir. Os principais sintomas consistem em gânglios linfáticos inchados, febre, calafrios, dores de cabeça e dores no corpo.  
  • Dipilidiose – É um dos vermes mais comuns em cães e gatos e pode ser transmitida ao humano através da picada de uma pulga. Assim, os mais afetados com esse verme são as crianças menores e os principais sintomas são diarréia, perda de apetite e dores na barriga. 

Eliminando as pulgas 

Picada de pulga

Cão se coçando por causa das pulgas – Foto: Freepik

Além de incômodas, as pulgas representam um risco tanto para o animal como para sua família humana. Então quando é confirmada a presença de infestação de pulgas no animal e na casa é preciso começar um processo de eliminação dos parasitas. Esses métodos de controle são essenciais para acabar com a infestação das pulgas. 

Eliminar as pulgas do animal 

O primeiro passo é eliminar as pulgas do animal. Assim, o veterinário pode indicar qual é a melhor forma de combater com eficácia esses parasitas. A principal forma de controle de infestação no animal é com desparasitante, que pode ser em versões spray e em comprimidos.  

Limpeza do ambiente para evitar picada de pulga

Picada de pulga

Limpeza do ambiente – foto: Pixabay

Quando acontece uma infestação de pulgas em um animal é provável que o seu habitat também esteja comprometido. Depois que o animal passa pelo processo de eliminação das pulgas, o ambiente também vai precisar passar por esse processo, ou os parasitas vão acabar novamente se instalando nos hospedeiros.  

Para tratar o ambiente, primeiro use um aspirador em todos os locais da casa, sem deixar nem um lugar sem ser limpo.

Antes de tudo, o aspirador é usado para retirar os ovos e os parasitas que ficaram alojados em algum local da casa. Assim, depois de aspirar todos os locais, o aspirador deve ser esvaziado fora da casa e seu conteúdo deve ser eliminado imediatamente.

Após a limpeza é indicado o uso de um inseticida com orientação de um médico veterinário para escolher um produto que não seja maléfico ao animal.  

Lembre de limpar os lençóis e almofadas

Também é preciso que limpe os tecidos em que o animal costuma ter contato como lençóis, tapetes e almofadas em água quente.  

Em casa com quintais também precisam ser limpos, pois as pulgas são resistentes e sobrevivem durante muitos dias sem se alimentar, então todo cuidado é pouco. Caso necessário, o processo de limpeza do ambiente pode ser repetido outras vezes.  

Mas para quem preferir, algumas empresas de dedetização fazem esse serviço, tornando o ambiente mais seguro para o animal e para os demais moradores. 

Formas de prevenção da picada de pulga

Picada de pulga

Cachorro com pulga – Foto: Freepik

A prevenção sempre vai ser a melhor forma de combater esses parasitas. Assim, depois de eliminar as pulgas, o pet precisa ficar seguro em relação às novas infestações.

Para evitar a picada de pulga é preciso seguir algumas prevenções. A prevenção não é só para os animais que já foram infestados, mas para todos.

O mercado oferece vários produtos para prevenir o aparecimento das pulgas, mas além dos produtos outros cuidados básicos de higienização vão ser fundamentais para manter o animal protegido.

Produtos de higiene

Confira as principais formas de prevenir as pulgas:

  • Shampoo antipulgas – Com os shampoos os parasitas são mortos durante o banho, assim evitando a infestação. Procure shampoos próprios para uso animal. É importante lembrar que o animal não pode ingerir esse produto, então cuidado na hora do banho.  
  • Coleira antipulgas – A coleira vai agir como um repelente, já que a borracha possui uma substância química que vai se espalhando aos poucos pelo corpo do animal assim, protegendo-o dos parasitas. Procure orientação com um profissional para escolher uma coleira com maior eficácia.  
  • Produtos antipulgas – Além das coleiras, o mercado também oferece uma variedade de produtos com efeito de prevenção contra os parasitas. Sendo assim, remédios, pastilhas, sprays e outros que agem como uma proteção contra as pulgas. Mas também existem produtos próprios para proteger o ambiente, evitando o surgimento de infestações. Procure um veterinário para prescrever qual é a melhor forma de prevenção para o animal.  
  • Cuidados durante o passeio – As pulgas podem ser adquiridas através de outros animais. Mas é importante manter um cuidado com o pet para evitar que seja infestado pelas pulgas. Prefira os passeios só quando o animal estiver protegido, usando produtos que repelem os parasitas.  Evite passeios em lugares sujos e sempre que voltar faça aquela conferida para que nenhuma pulga fique escondida e se prolifere no cachorro. Use um pente antipulgas para pentear o animal e conferir se não há nenhum invasor. 
  • Manter a higienização – O animal deve manter uma rotina de limpeza. Assim, deve ocorrer banhos frequentes, com preferência usando produtos antipulgas que agem na prevenção da infestação dos parasitas. Além disso, o ambiente também deve ser mantido limpo, evitando o acúmulo de lixo. Mas quando necessário passe o aspirador na casa e finalize com um inseticida.