Existem diversos tipos de dietas para cachorros que são úteis para uma coisa ou outra. E para entender melhor isso, basta compreendermos aquela famosa frase, que diz: “a gente é, o que a gente come”. Inclusive, ela faz sentido para nossos pets. Afinal, a saúde e o bem-estar deles também depende daquilo que nós, tutores, ofertamos como alimento.

Uma alimentação desequilibrada e cheia de defeitos, certamente trará resultados negativos no médio e longo prazo. E talvez pelo fato de os resultados negativos aparecerem somente lá na frente, é que muita gente acaba não valorizando o conhecimento acerca das refeições de nossos melhores amigos.

É claro que a gente quer ver nossos cães felizes. E, muitas vezes, esta felicidade vem com um petisco ou mesmo com algum tipo de comida que os deixa feliz. Porém, na prática, alguns destes tipos de alimentações, por mais que deixem o animal extremamente alegre, nem sempre serão as mais indicadas. Então, a felicidade momentânea e de curtíssimo prazo, não necessariamente é a mais saudável.

Para compreender isso, basta que imaginemos situações de comportamento. Um cachorro filhote, quando não adestrado, vai adorar roer um chinelo ou um móvel. E você conseguirá, de alguma forma, enxergar no pet uma felicidade momentânea naquela situação. Porém, este comportamento quando projetado no longo prazo, trará mais desconforto do que conforto. Afinal, um cachorro mal educado poderá ser teimoso, ansioso, estressado e poderá até mesmo sofrer da síndrome da ansiedade de separação.

E na alimentação, algo parecido acontece. Portanto, quanto mais adequadas forem as refeições, melhor. Para entender tudo sobre o tema, acompanhe o nosso guia abaixo. Vamos lá?

cão comendo seu osso

Cachorro roendo osso – Foto: Freepik

Tipos de dietas para cachorros – Quais são as mais comuns e saudáveis?

O objetivo deste guia não é simplesmente elaborar uma lista de ingredientes e modo de preparo de algum tipo de receita saudável para seu cão. Mas sim, explorar a importância sobre os tipos de dietas para cachorro, uma vez que cada alimentação trará algum tipo de efeito – positivo ou negativo – no longo prazo.

Uma boa alimentação é fundamental para que o seu cachorro tenha qualidade de vida de maneira adequada. E quando falamos em “boa alimentação”, não significa necessariamente oferecer a ração mais cara do pet shop ou a alimentação natural para cães mais leve que você conheça. Mas sim, entender a importância de oferecer determinados tipos de alimentos em cada situação específica da vida do animal.

Por exemplo, há tutores que acreditam que um cachorro obeso é, na verdade, um cachorro saudável. Afinal, se ele está comendo muito, é sinal de que está tudo certo no seu organismo – pensam. Mas, cuidado. Isto pode ser um erro grave. Por mais que o pet fique fofinho com alguns quilinhos a mais, é fundamental entender que isto o levará para quadros graves de problemas ósseos e doenças como a diabetes em cães.

Porém, ao mesmo tempo, o simples ato de cortar ou reduzir drasticamente a quantidade de alimentos de um cão obeso, é também um erro. Pois é do alimento que o organismo do animal absorve os nutrientes para se manter saudável. Não existe um “estoque” de nutrientes, como acontece com a gordura, por exemplo. O corpo precisa, todos os dias, de doses moderadas daquilo que lhe faz bem.

A seguir, trataremos do seguintes tópicos, de maneira mais aprofundada:

  • Melhor tipo de dieta para cães obesos;
  • Alimentação para cães idosos;
  • Dieta para cães doentes;
  • Filhotes, adultos e castrados;

Vamos lá?

filhotes de cachorro se alimentando

Filhotes de cachorro comendo – Foto: Freepik

Tipos de dietas para cachorros obesos – Simplesmente comer menos não é a melhor ideia

Não adianta: para cães obesos, a melhor ideia de dieta nunca será aquela restritiva e que elimina praticamente todas as refeições do dia. É um erro muito grave acreditar que simplesmente cortar o alimento fará o animal se tornar mais saudável. Ele poderá até emagrecer – afinal, não estará ingerindo calorias. Mas no curto e médio prazo, você será responsável por proporcionar diversas disfunções no organismo do animal.

Assim como nós, humanos, os cães também precisam de nutrientes e vitaminas todos os dias. Afinal, a vida não é uma corrida de cem metros rasos. Mas sim, uma maratona. E por isso, é mais do que importante manter a saúde sempre em dia para que os dias possam ser vencidos pouco a pouco.

Então, o que você pode fazer para oferecer uma dieta saudável para o seu cão obeso? Nossa primeira dica, é: leve-o para uma consulta com um veterinário que tenha especialidade em nutrição canina. O que seu cão precisa é de uma reeducação alimentar. E não de uma redução drástica dos alimentos. Assim sendo, nada melhor do que um acompanhamento profissional para indicar as melhores receitas.

Mudança número 1

De qualquer forma, vale entender o conceito: um cão obeso, possui muita gordura corporal. A gordura corporal se aloja no corpo dos animais (inclusive no nosso) de uma forma estratégica. O corpo entende que precisa armazenar o máximo de energia possível para sobreviver. Portanto, o primeiro passo é oferecer somente a quantidade de ração que o animal precisa – não a quantidade que ele quer. Isto dependerá de peso, tamanho, idade e raça.

Mudança número 2

O segundo ponto, é entender que o cachorro precisa gastar mais energia do que ingere. Então, caminhadas e exercícios serão fundamentais para adequar a nova alimentação. Quanto menos calorias pesadas (ou vazias) você oferecer ao animal em fase de obesidade, melhor. Existem rações premium que oferecem todos os nutrientes que o animal precisa, sem tantas calorias.

Este é o caminho para uma dieta mais saudável para seu cão obeso. Sempre respeitando as características próprias do seu cãozinho. Afinal, cada cão obeso é, também, único. Não queria comprar receitas prontas e pré-definidas. Seu cão precisa de cuidados únicos. Lembre-se sempre disso.

Cachorro brincando com a bola

Cachorro brincando com a bola – Foto: Freepik

Tipos de dietas para cachorros idosos  – Os velhinhos precisam de alguns cuidados e nutrientes especiais

Quais são os melhores tipos de dietas para cachorros idosos? Assim como os obesos, os idosos também possuem suas particularidades. Enquanto que no exemplo anterior você precisa considerar a retirada estratégica de calorias (não nutrientes) da dieta, aqui você precisa prestar atenção em diversos outros detalhes.

Um cão idoso já não possui as mesmas energias e disponibilidades que um cão jovem e filhote. E isto significa que a alimentação dele precisa, então, ser muito completa. Um dos problemas mais comuns em cães idosos, é o fator ósseo. É muito comum que os cachorros velinhos desenvolvam problemas relacionados as articulações e estrutura óssea de maneira geral.

Portanto, oferecer rações premium que tenham Ômega 3, pode ser uma boa ideia. Este tipo de nutriente ajuda o corpo a repor de maneira adequada alguns tipos de células que, na idade idosa, já não são repostas de maneira natural. Entretanto, aqui também vale a dica: procure sempre um veterinário para ajudar no processo de mudança de alimentação, caso você tenha um cão idoso.

Além disso, cachorros idosos também são propensos a desenvolverem mais tipos de doenças, como diabetes ou mesmo problemas cardíacos. E por isso, é fundamental evitar gorduras e calorias em excesso, de modo que a saúde não se comprometa ainda mais.

Assim como toda alimentação saudável, a prática regular de exercícios também é fundamental nesta fase da vida do cão. Quanto mais você praticar exercícios com o animal, mais o organismo dele oferecerá disponibilidades energéticas para funções que poderiam ser comprometidas. Mas, veja bem: praticar exercícios regulares não significa exagerar na dose, ok? Um cão idoso poderá sofrer muito em caso de exercícios exagerados. Equilíbrio, sempre!

Veja também: Adestramento de cães idosos.

tipos de dietas para cachorros

Enchendo a tigela de ração – Foto: Freepik

Tipos de Dietas para Cachorros doentes – Dependendo da doença, seu cão precisará de uma dieta específica

Os tipos de dietas para cachorros doentes podem ser os mais variados possíveis. Aqui, não temos como precisar as melhores indicações de nutrientes. Afinal, tudo dependerá do tipo de doença em si. O seu cachorro precisará passar por uma série de exames para que o veterinário diagnostique o que será melhor para a alimentação dele naquele momento.

Por exemplo, um cachorro que sofre de diabetes, deve evitar ao máximo comer alimentos que tragam açúcar ou frutose em sua composição, como alguns tipos de fruta. Além disso, alimentos gordurosos ou de baixo valor nutricional, também não serão indicados, como rações baratas ou a granel, e até aqueles petiscos de adestramento – que são deliciosos, mas podem fazer mal.

Para cães com problemas ósseos, é indicado a ingestão de nutrientes que tragam Ômega 3 em abundância. Afinal, este nutriente ajuda os ossos a se recuperarem com uma maior velocidade, não provocando dores e falhas de articulações. Mas, claro, isto servirá muito mais em casos de prevenção do que tratamentos. Por isso, vale sempre mencionar: procure um veterinário para balizar a sua decisão.

Além disso, há ainda aqueles cães que sofrem de diversos tipos de alergias relacionadas a alimentação. Falaremos sobre este assunto mais adiante. Neste caso, você precisará de uma ração hipoalergênica. Em todos os casos, antes mesmo de adotar qualquer tipo de medicamento caseiro ou alimentação medicamentosa, é fundamental levar o seu pet a um veterinário. Um diagnóstico preciso poderá indicar a melhor escolha nutritiva.

Alimentos são, em sua essência, uma fonte de nutrientes. E, dependendo do tipo da doença que o seu cão tiver, uma boa dieta poderá ajudar (e muito) em eventuais curas ou tratamentos.

tipos de dietas para cachorros

Tigelas de ração de cachorro – Foto: Freepik

Filhotes, adultos e castrados – Como alimentar cada cãozinho de maneira adequada?

Esta é uma faixa muito específica de Tipos de Dietas para Cachorros. Cada tipo de cachorro, neste caso, precisará receber uma alimentação adequada e repleta de benefícios para o longo prazo. As fases da vida do seu cãozinho importam muito na hora de estabelecer uma dieta adequada. Não pense que basta ir até o pet shop e escolher a ração mais barata (ou a mais cara) e pronto. É preciso, sim, entender melhor o dia a dia do seu cachorro.

Por exemplo, um cachorro filhote ainda estará em fase de crescimento. Neste caso, uma ração rica em calorias pode ser uma excelente alternativa. Afinal, nesta fase, os cães gastam muita energia. E esta energia precisará ser reposta, uma vez que o corpo também exigirá combustível para continuar crescendo.

Veja aqui: Como alimentar filhote de cachorro.

Para cachorros adultos, as coisas começam a se equilibrar um pouco mais. Aqui, você já poderá oferecer algumas rações mais grossas, uma vez que eles adoram o “croc croc” que a comida faz nos dentes. De maneira instintiva, os cães precisam “sentir” seus dentes trabalharem. Priorize vitaminas e nutrientes de manutenção, sem excessos. As calorias em exagero, nesta fase da vida, poderá levar o cão a obesidade e ter um período idoso muito complicado.

Para os cães castrados, você precisará prestar ainda mais atenção. Se você reparar, há rações específicas para este tipo de situação, uma vez que cachorros castrados tendem a gastar menos energias e armazenar mais gorduras. Por isso, a incidência da obesidade é muito grande em cães castrados que não têm uma dieta balanceada. Rações magras e de baixo teor calórico são as mais indicadas para os tipos de dietas para cachorros filhotes.

tipos de dietas para cachorros

Tigela cheia de ração para um cachorro – Foto: Freepik

A importância de adequar a dieta do seu cachorro de acordo com as estações do ano

As estações do ano importam, também, na hora de alimentar o seu cachorro. Bons tipos de dietas para cachorros, são aquelas que garantem as particularidades de cada momento. No inverno, os cachorros vão sentir mais frio e a tendência é que eles comam acima da média. Portanto, não deixe ração a vontade. Crie uma rotina saudável para que o animal se condicione a comer somente o necessário.

Em estações mais quentes, como o verão, é natural que os cães queiram se alimentar com coisas mais leves. Por isso, pensar em receitas de picolé para cachorro ou mesmo entender quais são as melhores frutas para os pets, é uma ideia interessante. Porém, é importante tomar cuidado para que isto não vire rotina, ok? Considere estas “bônus” como petiscos, apenas.

O que é a dieta hipoalergênica? Faz bem para os cães?

Um tipo de dieta muito comum entre os cães, são as dietas hipoalergênicas. Basicamente, este tipo de dieta ajuda o cão a evitar quadros e crises de alergias, uma vez que a alergia tenha sido identificada e diagnosticada. Existem muitos tipos de dietas hipoalergênicas e, a mais indicada, é aquela que o veterinário do seu pet recomendar.

Conforme mencionamos durante o texto, cada cão é único. E por mais que a dieta hipoalergênica seja comum, é fundamental construir um cardápio focado nas necessidades do seu pet. Leve em consideração a idade, o peso, a fase da vida e as questões de castração para obter um cardápio personalizado.

Veja aqui: Como saber se meu cachorro tem alergias a alimentos?

tipos de dietas para cachorros

Crianças alimentando seu cão de estimação – Foto: Freepik

Tipos de alimentos que você deve evitar de oferecer ao seu cachorro

Até aqui, já entendemos a importância de estabelecer uma dieta balanceada e de acordo com uma série de critérios relacionados a personalidade e necessidades do seu cachorro. Entendemos que a idade importa, assim como fatores de castração, fases da vida, obesidade e doenças. Com base nisso, as melhores rações ou alimentações naturais podem ser entregues aos pets.

Porém, há ainda aqueles tipos de dietas que você deve evitar a todo custo. Basicamente, dietas com base em nutrientes pobres ou calorias vazias. Além de não ajudar em nada no desenvolvimento do animal, poderá, inclusive, ajudar o cão a perder saúde. O que, vamos combinar, não é legal, não é mesmo?

Neste guia, vamos explorar três questões importantes relacionadas a tipos ruins de alimentos para seu cachorro, que são as seguintes:

  • Rações com corantes ou aromatizantes industrializados;
  • Excesso de petiscos para adestramento – O sódio pode ser muito prejudicial aos cães;
  • Evite também as rações a granel para cachorros;

Continue lendo nosso guia com os tipos de dietas para cachorros para entender os tópicos acima de maneira mais detalhada.

Rações com corantes ou aromatizantes industrializados demais

Em primeiro lugar, devemos evitar as rações com corante e aromatizante. Estas são, em essência, muito ruins para o organismo e o desenvolvimento da saúde do seu cachorro. De maneira geral, o corante faz com que uma série de produtos químicos entrem em contato com o organismo do dog. O que pode levar a quadros sérios de alergias e até mesmo câncer.

Sabemos que uma comida cheirosa é muito mais apetitosa do que uma que não tem cheiro. Nós, humanos, adoramos nos alimentar aproveitando diversos sentidos. E para os cães, sentir um cheirinho bom em uma ração é também muito interessante. Porém, os animais comem muito mais pela necessidade de se alimentar (fome) do que por prazer.

Por isso, descartar alimentos com aromatizantes é fundamental. Pois podem ser tão prejudiciais quanto os corantes industrializados. Tudo que tiver um teor industrial muito alto, evite.

tipos de dietas para cachorros

Cachorro se alimentando – Foto: Freepik

Excesso de petiscos para adestramento – O sódio pode ser muito prejudicial aos cães

O sódio é um dos “ingredientes” mais maléficos que você poderá oferecer para para seu cachorro. Ele poderá provocar quadros graves de pedras nos rins, principalmente para aqueles cachorros que não são tão fãs de beber uma aguinha frequentemente.

O sódio está presente em diversos tipos de rações convencionais e petiscos industrializados. Por que você acha que os cães adoram tanto um petisco? O salzinho extra dá um sabor a mais, claro.

Conforme mencionamos anteriormente, a felicidade de curtíssimo prazo do seu cão não deve ser colocada na frente do bem-estar e felicidade do longo prazo. Por isso, se você oferecer alimentos com alto teor de sódio, faça de maneira esporádica e muito espaçada, para que o cachorro não contraia doenças e problemas no organismo, ok?

Evite também as rações a granel para cachorros

E por fim, independente dos tipos de dietas para cachorros existentes, evite as rações a granel. Elas são muito ruins de diversas maneiras diferentes: você não sabe a origem, a procedência, o valor nutricional, a validade, a marca, etc. Opte sempre por rações e alimentos premium, que ofereçam o que seu cãozinho de fato precisa.

Além disso, comprando rações a granel você nunca terá a certeza de quanto tempo ela está aberta ao público. Pode ter passado ratos, baratas e fungos dos mais diversos tipos em cima da ração. E, obviamente, as chances de o seu cachorro contrair algum tipo de doença por conta disso, são muito maiores.

Cuide da dieta do seu cãozinho!