Em um bate-papo no programa do apresentador norte-americano Jimmy Kimmel, o ator Robert Pattinson declarou que os diretores de seu novo filme, Good Time, pediram que ele masturbasse um cachorro durante uma cena.

Inicialmente tinha essa cena – eu acho que eu nem deveria dizer isso – que meu personagem, Connie, tem essa afinidade com cães. Ele acredita que era um cachorro em uma vida passada e que consegue controlá-los. Nessa cena, o traficante invade o quarto, e eu estava dormindo com o cachorro, basicamente eu estava masturbando-o. Era algo do personagem. Eu perguntei ao treinador, porque o diretor estava todo ”Faz isso mesmo cara! Não seja uma mocinha”. E o dono do cachorro também falou ”Bem, ele é um reprodutor. Então, acho que você pode. Você só precisa massagear a parte interna de seus coxas”. Eu não concordei em fazer isso de verdade então eles fizeram uma prótese.”

 

 

O relato de uma possível bestialidade no set de filmagens obviamente chocou o público. O ator chegou a ser elogiado pelo grupo de proteção animal PETA por ter se recusado a praticar o ato sexual no animal.

Depois de toda a repercussão negativa, o ator voltou atrás no comentário em um comunicado oficial e garantiu que o relato não passou de uma ”brincadeira”.

A história que eu contei no Jimmy Kimmel ontem a noite parecer ter entrado em um espiral e saído de controle. O que não ficou claro é que isso era para ter sido uma piada. Nós todos somos amantes de animais e eu obviamente nunca os faria nenhum mal. Todos envolvidos no Good Time são profissionais incríveis e se reuniram para criar um filma que eu tenho muito orgulho. Eu me sinto envergonhado que, naquele momento, eu estava tentando fazer o Jimmy rir e só criei confusão.

Talvez nunca saberemos se realmente foi uma brincadeira ou não – apesar de que a normalidade com que o ator relata o acontecido não condiz com uma brincadeira, mas algo que seria corriqueiro ou até engraçado.

Nós nunca entenderemos como bestialidade pode ser uma piada e realmente nos questionamos o bem-estar dos animais em sets de filmagens.

Apesar de todas as leis que regulamentam suas aparições, continuamos vendo a falta de respeito de profissionais dispostos a cruzar a linha e colocá-los em risco, mesmo quando são eles os responsáveis por mantê-los seguros.