Para uns, o Charlie Chaplin da América Latina, para muitos de nós, o eterno Chaves e Chapolin. No dia 28 de novembro morreu Roberto Bolaños, o ídolo mexicano amado em todo o Brasil e responsável por alguns dos personagens mais icônicos da cultura popular.

Com o apelido de Chespirito, o equivalente a Pequeno Shakespeare, Bolaños marcou uma geração inteira de fãs que cresceu, riu muito e se emocionou com suas criações.

Ele e sua esposa, Florinda Mezza, eram apaixonados por cães e sua família canina sempre estava presente nas redes sociais do comediante, com os mais conhecidos pelo público sendo Lola e Poncho, cães da raça Chihuahua.

 

 

Para relembrar um clássico do Chaves, confiram a peça de teatro do Cão Arrependido.

 

 

chaves-homenagem-cachorros-pdd