WEB TV EAOS – Como tratar e evitar a infestação de carrapatos

por Olivier Soulier — publicado 4 set 2013 - 22:10

A Web TV EAOS (Escola de Adestramento Olivier Soulier) hoje conversa com Doutor João Neto, médico veterinário da clínica Medical Dog, sobre como tratar e evitar a infestação de carrapatos.

Fique de olho que mais episódios da Web TV EAOS virão com mais dicas e ensinamento que irão auxiliar a convivência com o seu cachorro.

 

Medo de cachorro – Dicas para se tranquilizar

por Camila Da Silva — publicado 8 set 2019 - 9:45

medo de cachorro

O medo de cachorro é uma das piores sensações que podem existir para quem quer manter-se perto dos animais. É claro que muitas vezes isto acontece por um motivo muito visível e aparente, como traumas ou resistências. Mas na grande maioria das vezes, nem sabemos o real motivo de sentir o medo. Por isso, veja como você poderá lidar com ele e conseguir superá-lo.

Medo de cachorro – Cinofobia

Para quem tem medo de cachorro,

 » Read more about: Medo de cachorro – Dicas para se tranquilizar  »

O que fazer ao encontrar um cachorro abandonado?

por Camila Da Silva — publicado 8 set 2019 - 9:45

o que fazer ao encontrar um cachorro abandonado

Muita gente se pergunta  o que fazer ao encontrar um cachorro abandonado? Qual atitude posso tomar para auxiliar o animal neste momento? Será que adotar é o melhor caminho? Ou então, levar para um abrigo? Estas dúvidas são bastante recorrentes, especialmente em cidades grandes, onde há um alto índice de abandono.

Por isso, nós do Portal do Dog decidimos unir todas as informações sobre este assunto, para te auxiliar neste momento tão delicado.

 » Read more about: O que fazer ao encontrar um cachorro abandonado?  »

Filme Meu Amigo Enzo retrata companheirismo de piloto e seu cão

por Cristina Possamai — publicado 8 set 2019 - 9:45

meu amigo enzo

Um filme que mostra a relação afetuosa entre um piloto de automobilismo e o seu cachorro inseparável. Esta é a trama central do filme Meu Amigo Enzo. Sendo que o longa já pode ser visto nos cinemas do território nacional.

Assim, o longa relata a trajetória de Denny, vivido pelo ator Milo Ventimiglia da aclamada série This Is Us, e seu fiel companheiro Enzo. O cachorro é um golden retriever.

 » Read more about: Filme Meu Amigo Enzo retrata companheirismo de piloto e seu cão  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Medo de cachorro – Dicas para se tranquilizar

por Camila Da Silva — publicado 8 set 2019 - 9:45

medo de cachorro

O medo de cachorro é uma das piores sensações que podem existir para quem quer manter-se perto dos animais. É claro que muitas vezes isto acontece por um motivo muito visível e aparente, como traumas ou resistências. Mas na grande maioria das vezes, nem sabemos o real motivo de sentir o medo. Por isso, veja como você poderá lidar com ele e conseguir superá-lo.

Medo de cachorro – Cinofobia

Para quem tem medo de cachorro, não há receita mágica ou fórmula que faça a fobia desaparecer. Na verdade, há até um termo para este sentimento: Cinefobia. O nome é estranho, mas não se engane, é relacionado aos caninos! Mas a verdade é que isso pouco importa, uma vez que se o medo for aparente ele poderá ser facilmente identificado.

E por isso, criamos este texto para justamente lhe ajudar a descobrir e buscar a resolução do problema de uma forma pacífica, sem forçar a barra e, muito menos, sem provocar ou deixar o animal irritado. Acompanhe.

medo de cachorro

Foto: Freepik

1- Entender a motivação do medo é o primeiro passo

Antes de resolver qualquer problema, precisamos descobrir o que de fato está causando o transtorno. Isto é válido para uma série de questões da vida e também as relacionadas ao trabalho. Por exemplo, se há um vazamento de água em um terreno, o que seria o certo a fazer? Certamente você falará: consertar e remendar o cano! E é verdade. Por exemplo, jogar uma pá de barro em cima da poça de água não irá resolver o problema. Por isso, encontrar o vazamento e contê-lo na raiz é o que deve ser feito.

E isto também é cem por centro válido para uma questão de medo de cachorro. Antes de simplesmente “encarar” o medo, você deverá fazer uma análise para tentar descobrir o que levou a este medo. Caso contrário, você estará tapando o sol com a peneira. Ou contendo a poça de água com barro (conforme o exemplo na metáfora anterior).

Quando conseguimos entender a real motivação de qualquer problema, a resolução se torna um processo natural e gradativo. Pois, aos poucos, você conseguirá dominar aquilo que lhe incomoda e notar o que pode fazer para que a situação melhore. Um passo de cada vez e na direção certa é a melhor alternativa!

Veja também nosso artigo sobre cachorro com medo.

medo de cachorro

Foto: Freepik

2- Não demonstre medo perto do cachorro, ele notará e poderá se exaltar

O medo de cachorro muitas vezes é visto como uma forma ameaçadora para o animal. Há quem diga que ele sente quando alguém está com medo. Principalmente se este alguém não passa credibilidade e confiança para o bicho. Por isso, depois de identificar a motivação do medo (passo anterior), é não deixar o cachorro notar que ele é uma ameaça.

É claro que isto não é uma regra geral, pois cada cão será único e terá um temperamento individual. Mas é importante deixar claro! Se você for para algum local em que há cães soltos no pátio ou mesmo próximos de você, peça para o dono prendê-los e avise do seu medo. Não tenha vergonha! É importante se aceitar para poder resolver a questão.

medo de cachorro

Foto: Freepik

3- Respeitar o medo e entendê-lo é melhor do que passar por traumas

Este é um tópico que pode ser polêmico. Há quem diga que você deve enfrentar seus medos, com coragem e de peito aberto. Mas a verdade é que esta não é a melhor receita. Por um simples motivo: frustração. E se você não conseguir superar o medo? A sensação de impotência será muito grande e a sua retração será ainda maior e mais visível. Ou seja, as chances de você retardar o processo de cura do medo será ainda maior.

Por isso, não entenda que se esconder é a melhor alternativa, pois não é. Se há um problema, ele precisa sim ser resolvido. Mas não de uma forma forçada! Por isso, o ponto principal é respeitar o seu medo de cachorro de uma forma que você se dedique a superá-lo aos poucos, com métodos corretos e sem precipitações.

Lembre-se: o que queremos dizer aqui não é simplesmente que você deve evitar a resolução. Não! O que queremos dizer é que você não deve expor o seu cérebro de forma que ele entenda que o perigo é ainda maior. O corpo humano sempre tentará se defender daquilo que ele julga perigoso. E quanto mais negligenciarmos isso, mais retraído ficaremos. E o saldo final será um problema ainda maior e muitas vezes deslocado para outra esfera. O famoso “tapar o sol com a peneira”, conforme já mencionamos anteriormente.

Manter a calma e a tranquilidade é a melhor solução.

Veja também nosso artigo sobre cachorro com medo de chuva.

menina assustada

Foto: Freepik

4- Busque ajuda profissional para superar o medo

Este talvez seja o tópico mais importante a ser considerado na sua luta para acabar com o medo de cachorro. Assim como qualquer outra área que não temos conhecimento teórico ou técnico, contratamos um profissional para ajudar. Por exemplo, voltando ao cano com problema (exemplo anterior), muito provavelmente você contará com a ajuda de um encanador para corrigir a questão. E o mesmo você deve levar em consideração na hora de consertar um problema relacionado a mentalidade, comportamento, medos e fobias.

A cinefobia é um problema extremamente comum e que não há razões para ficar com vergonha. Procurar um profissional para ajudar você a superar o medo é a melhor coisa a ser feita. Somente desta forma você terá certeza de que está indo pelos caminhos certos e não está forçando a correção.

Um profissional capacitado poderá não só ajudar você, como também treinar o animal. Um adestramento de cachorro muitas vezes é uma das formas mais racionais de ajudar alguém a contornar o problema do medo, pois o cão participará do processo e isto é muito valioso, uma vez que será uma troca justa e honesta.

Por isso, considere isto como uma alternativa viável, sólida e consistente para que seu problema seja resolvido e, desta forma, você possa ter um relacionamento muito mais amigável com os cães. Seja com os seus, com os do vizinho ou com aqueles que passarem por você na rua. Boa sorte!

O que fazer ao encontrar um cachorro abandonado?

por Camila Da Silva — publicado 8 set 2019 - 9:45

o que fazer ao encontrar um cachorro abandonado

Muita gente se pergunta  o que fazer ao encontrar um cachorro abandonado? Qual atitude posso tomar para auxiliar o animal neste momento? Será que adotar é o melhor caminho? Ou então, levar para um abrigo? Estas dúvidas são bastante recorrentes, especialmente em cidades grandes, onde há um alto índice de abandono.

Por isso, nós do Portal do Dog decidimos unir todas as informações sobre este assunto, para te auxiliar neste momento tão delicado. Para isso, acompanhe a seguir o nosso guia e saiba como proceder ao encontrar um cão abandonado.

O que fazer ao encontrar um cachorro abandonado?

Existem três passos que você poderá seguir ao se deparar com um cachorro abandonado. Além disso, outra atitude poderá ser tomada, caso você não consiga levar o animal com você. Mas, sobre isso, falaremos mais tarde. Vamos agora, primeiramente, discutir sobre medidas que poderão ser tomadas diante da possibilidade de você acolher o animal logo que encontrá-lo. Continue lendo.

o que fazer ao encontrar um cachorro abandonado

1- Atente-se para a saúde do animal

O primeiro passo para evitar qualquer tipo de complicação para a sua saúde e a saúde do animal é verificar a situação do bichinho. Para isso, é muito importante que você leve-o ao veterinário o quanto antes, a fim de fazer um breve check-up. Aqui o profissional poderá vacinar, aplicar remédio para pulgas, medicar com vermífugo, entre outras medidas importantes.

Visto que, se você simplesmente levar o cachorrinho pra casa, e caso você tenha outros animais domésticos, ele poderá infectar a todos. E isso transformaria a ida ao veterinário ainda mais cara e longa, não é mesmo? Portanto, primeiro passo sempre será observar a saúde do bichinho.

2- Encontre um lar temporário

A gente sabe que nem sempre é possível permanecer com o animal em nosso lar, principalmente em casos onde há outros bichinhos na casa. Primeiro porque a falta de espaço pode ser um fator impactante nisso, segundo porque nem sempre os nossos pets se adaptam bem com um novo companheiro.

Mas, o que fazer diante desta situação? Uma forma de resolver este impasse é buscar a ajuda de algum amigo ou conhecido seu. Se você não pode deixar o bichinho em sua casa, tente encontrar um lar temporário que possa te auxiliar neste sentido.

o que fazer ao encontrar um cachorro abandonado

Embora possa parecer um pouco difícil, a divulgação na internet, por exemplo, tende a viralizar rapidamente com este tipo de informação. E assim, é possível encontrar um lar temporário de uma maneira muito efetiva e responsável.

3- Divulgue muito!

Encontrou um lar temporário? Ótimo! Mas o processo não para por aqui. Afinal, o que fazer ao encontrar um cachorro abandonado? Apenas deixá-lo no lar temporário? Não! Você precisará divulgar a situação do bichinho, até encontrar uma família responsável que o adote.

Para isso, novamente você poderá utilizar as redes sociais para fazer uma grande mobilização de divulgação. Além disso, é preciso que você fique responsável por visitar os possível tutores, a fim de conhecer mais sobre a família e a rotina da casa. Afinal, infelizmente ainda existem muitas pessoas que adotam sem a intenção de cuidar de verdade. Adotam apenas por acharem “bonitinhos” e, infelizmente, mais tarde acabam abandonando.

Principalmente quando o animal é um pouco mais levado e pode demandar um pouco mais de atenção na hora do adestramento. Pois não é de hoje que vemos notícias de famílias que abandonam animais simplesmente por ele ser muito “bagunceiro”, por exemplo.

Por essa razão, esteja bastante atento aos sinais, e sempre deixe claro a importância da adoção responsável. Afinal, de nada adianta tirar o cachorro das ruas se ele passará a sofrer em um lar, não é mesmo?

Se não puder acolher, alimente e divulgue!

Mas, o que fazer quando você não pode nem se quer pegar o bichinho para levar até a sua casa e esperar pelo lar temporário?

Bem, este tipo de situação tende a ser ainda mais difícil, a gente sabe. Afinal, cuidar de um novo amigo demanda tempo, dinheiro e disposição, e com a rotina corrida, nem sempre podemos promover isso a eles. Mas, não precisamos “fingir” que nada está acontecendo. A melhor alternativa será alimentar e divulgar a situação do pequeno pet.

Você pode, inclusive, espalhar potinhos com água e ração em pontos específicos da cidade. Além disso, fotografar os pets para divulgar na internet também é interessante. Assim você começa a dar uma nova perspectiva para estes animais em condição de rua e, pouco a pouco, faz a diferença na realidade de dezenas de amiguinhos.

Toda ajuda é bem vinda

Saber o que fazer ao encontrar um cachorro abandonado não é fácil, e isso todos sabemos. Mas, é importante que você tenha consciência de que, nestes casos, toda ajuda é super bem vinda. Afinal, são dezenas de animais abandonados que esperam pela adoção e por carinho e amor. Se você puder ser a pessoa que promove qualquer diferença positiva na vida destes animais, você já estará dando um grande passo!

Inclusive, outra forma de impactar positivamente neste tipo de situação é auxiliando as ONGs e os abrigos de animais, que costumeiramente trabalham de modo voluntário. Doar ração, brinquedos, e até mesmo quantia em dinheiro é uma atitude muito nobre. Visto que estes locais costumam estar lotados, e muitas vezes não possuem subsídios suficientes para dar todo o suporte para os pequenos.

Lembre-se que basta uma pequena ajuda e você já poderá estar transformando a vida de pequenos amigos de quatro patas. E assim, se todos se engajarem com este tipo de atitude, logo mais estaremos transformando o mundo. Pode acreditar!