Neste artigo, você vai aprender quando adestrar um cachorro, quando começar e quais são as melhores formas de dar o “passo zero” para ensinar o seu cãozinho.

Afinal, como você sabe, o adestramento é uma das melhores formas de criar um cão independente, saudável e equilibrado. Só que, pra isso, você precisa aprender, também, uma série de truques e ideias sobre a raça em si.

Por isso, aqui vai a nossa primeira dica: não adote uma “receita pronta” de como e quando adestrar um cachorro. Cada raça é única e, por isso, você precisa considerar as características individuais do pet. Considerar a contratação de um profissional certamente será uma ótima decisão.

Portanto, continue lendo e saiba mais sobre o assunto.

quando adestrar um cachorro

Ensinando o cachorro – Foto: Freepik

Quando adestrar um cachorro?

Uma das melhores formas de entender quando adestrar um cachorro, é compreender que, quanto mais velho for o cão, mais manias caninas ele vai aprender. E na prática, isso significa dizer que, quanto mais tempo você demorar para adestrar o seu cachorro, mais difícil será.

Tirar uma mania canina é possível. Porém, se o cão já está condicionado a determinadas situações ou comportamentos, qualquer ação para “remover” esse comportamento pode ser bastante ruim para o dog. Ele vai ficar ansioso, estressado e até triste, caso o processo não seja adequado.

Portanto, quanto antes você começar a adestrar o seu cãozinho, melhor pra você e, claro, pra ele. Portanto, logo nas primeiras sete ou oito semanas de vida (dois meses), você já pode começar a introduzir alguns comandos e truques para o cãozinho.

Não há a necessidade de “perder tempo” esperando o cão ficar maior para, somente depois, começar a adestrá-lo, ok?

No entanto, obviamente, você precisa considerar a ponderação. Ou seja, não adianta querer que o cão aprenda absolutamente todos os comandos possíveis logo nos primeiros meses. Isso não vai acontecer e o cão poderá ficar ansioso e estressado pela carga de treinamento.

Começar cedo e começar aos poucos é importantíssimo. Considere isso na hora de adestrar seu pet, ok? Depois, leia também este artigo: Quais são os principais tipos de adestramento canino?

Como começar a adestrar um cachorro

Já entendemos que quanto antes começar a adestrar um cachorro, melhor. Porém, ainda assim, você precisa considerar algumas outras coisas que são fundamentais em um adestramento bem sucedido.

Afinal, como você sabe, cada raça é única e justamente por isso é fundamental considerar processos também únicos. Considere características, comportamentos e eventuais manias que o cão já tenha adquirido.

Quanto mais cedo você começar a adestrar o pet, melhor – pois menos manias e costumes o cão vai ter. Logo, ele será mais “aberto” ao entendimento.

Para te ajudar, separamos algumas dicas práticas de como ajudar o seu cãozinho a entender comandos logo nos primeiros meses de vida.

Veja abaixo:

  • Não estimular as mordidas quando filhote.
  • Ensinar onde é o banheiro do cãozinho.
  • Ensinar comandos básicos de “senta” e “fica”.
  • Mostrar onde é a caminha do cachorro.
  • Criar uma rotina adequada de alimentação.
  • Não comece com dezenas de truques.

Para entender melhor cada um dos tópicos da lista acima, continue lendo. Abaixo, vamos falar sobre cada um deles. Assim, você já pode colocar as dicas em prática. Acompanhe.

quando adestrar um cachorro

Ensinando o cachorro – Foto: Freepik

Quando adestrar um cachorro – Não estimular as mordidas quando filhote

Muitos tutores não consideram como adestramento, mas fazer o filhote parar de morder a mão é um dos primeiros “ensinamentos” que o animal precisa aprender.

Afinal, os filhotes têm o costume de morder por inúmeros motivos. Só que quando isso é estimulado pelo tutor, o cão pode crescer com alguns comportamentos ruins.

Afinal, uma coisa é morder quando filhote. Outra coisa, é morder quando adulto, não é mesmo?

Portanto, o primeiro adestramento que você precisa colocar em prática é não estimular as mordidas do filhote. Já fizemos um artigo falando mais sobre isso. Veja: Filhote de cachorro mordendo a mão – Por que fazem e como fazê-los parar.

Quando adestrar um cachorro – Ensinar onde é o banheiro do cãozinho

Ensinar onde é o banheiro do cãozinho é o segundo melhor adestramento que você pode colocar em prática após o início dos ensinamentos.

O cão, quando filhote, poderá condicionar muito bem onde ele deve fazer xixi e cocô, desde que você tenha paciência para ensinar e não brigue com o cão quando ele fizer no lugar errado.

Para os cães, qualquer lugar tranquilo e calmo é um bom lugar para ser o banheiro.

Só que, dentro de casa, é preciso estimular o tapete higiênico. Por isso, faça reforço positivo todas as vezes que o pet acertar o lugar e não puna o animal quando ele errar. A punição pode gerar estresse e o cão poderá achar que seu tutor é “louco”, e nunca respeitá-lo.

Lembre-se: seu cão precisa aprender por adestramento. E não por medo.

tutora com seu dog

Tutora com seu cachorro – Foto: Freepik

Ensinar comandos básicos de “senta” e “fica”

Os comandos básicos são ótimas opções para “dar a largada” no processo de adestramento do animal. Logo aos seis, sete ou oito semanas de vida, o cãozinho já pode aprender a sentar, a ficar e por aí vai. Ou seja, os comandos básicos de movimento e adestramento.

Ensinar o cão a “sentar” ou a “ficar” vai ajudar o cão a ficar comportado quando você quer que ele fique. Ou seja, é ótimo para a qualidade de vida dele no longo prazo, pois ele saberá os limites e não ficará ansioso por situações que não estão no controle dele.

Adestramento logo no início da vida do pet ajuda ele a ser um cão muito mais tranquilo e equilibrado. E os comandos básicos ajudam o animal a entender os próximos adestramentos mais “complexos”. É como se fosse uma escadinha de aprendizado.

Mostrar onde é a caminha do cachorro

Mais um ótimo adestramento logo no início da vida do cachorro, é ensiná-lo onde é a caminha.

Ou seja, onde ele deve dormir ou ficar em situações de “perigo”. Logo no primeiro ou segundo mês, o filhote pode sentir muita falta da mãe. Por isso, ensinar onde é a caminha vai ajudá-lo a se desenvolver de forma independente.

Veja este artigo para combinar com o ensinamento de onde é a caminha: Cachorro filhote chorando – Dicas para acalmá-lo.

Criar uma rotina adequada de alimentação

A alimentação é muito importante para o pet. Do ponto de vista instintivo, é isso que faz o cão sobreviver em meio aos perigos do dia a dia. Por isso, se o tutor deixar, o cão vai comer a vontade e o quanto ele quiser. O que pode ser bem prejudicial para a saúde do animal.

Por isso, quando adestrar um cachorro pela primeira vez e logo no início da vida dele, garanta que ele tenha limites de refeições. Crie uma rotina bem demarcada de quando o pet vai comer e não dê comida a todo momento só porque ele “pede”, ok?

Não comece com dezenas de truques

E por fim, comece com calma: um cão filhote tende a aprender muito bem os comandos básicos. Mas não comece com dezenas de comandos diferentes. Foque em um comando e só vá para outro quando o cão entender perfeitamente.

Não misture adestramentos e treinamentos, pois isso vai deixar o pet confuso. Confusão é tudo que os pets menos querem no dia a dia.

tutora com seu cachorro

Tutora com seu cachorro – Foto: Freepik

Dicas de adestramento para ajudar no processo

Agora que já entendemos quando adestrar um cachorro e quais são os passos iniciais para um adestramento de filhote, é hora de entender também algumas dicas gerais. Ou seja, dicas para considerar com todas as raças.

Veja abaixo:

  • Ser coerente é fundamental.
  • Cães gostam (e preferem) rotinas estabelecidas.
  • Use muito reforço positivo e nunca use punição.
  • Tenha paciência com cães mais velhos.

A seguir, entenda mais sobre cada uma dessas situações:

Ser coerente é fundamental

Uma das coisas mais importantes no adestramento de qualquer cãozinho (independente da idade), é ser coerente. Ou seja, você não pode ser aleatório no adestramento.

Afinal, isso vai deixar o cachorro confuso e ele não vai aprender o que você quer que ele aprenda. Pelo contrário: o cão ficará ansioso e pode desenvolver comportamentos ruins.

Cães gostam (e preferem) rotinas estabelecidas

Rotina é a palavra-chave para ter um cão calmo e tranquilo. Eles adoram rotinas bem estabelecidas e você precisa criá-las, também, na hora de adestrar o cachorro. Não fique mudando de treinamento a todo momento.

Use muito reforço positivo e nunca use punição

O reforço positivo é o que faz um cão, de fato, aprender um comando. Afinal, você pode reforçar positivamente uma situação e, por isso, o cão tende a repeti-la pelo que está recebendo em troca.

No caso, você poderá oferecer um biscoito ou um petisco de adestramento todas as vezes que o cão acertar o comando. Não dê nada caso ele erre. O objetivo é fazer ele condicionar o comportamento ao reforço positivo.

Tenha paciência com cães mais velhos

E por fim, tenha paciência com cães mais velhos, se esse for o caso.

O ideal, é ensinar um cão desde filhote. Mas caso você tenha um cão idoso, ainda assim, ele poderá aprender comandos e ser adestrado. No entanto, você terá que ter mais paciência com o dog e fazê-lo se sentir ainda mais confortável nas situações.

Um cão idoso geralmente vai ter manias e uma rotina estabelecida. Quebrar isso pode ser bastante difícil e pode exigir muito do tutor e também do dog.

Portanto, preferencialmente, procure um profissional de adestramento para ajudar no processo. Respeitar as características do animal é muito importante.

Adestramento é, também, um ato de amor. Por isso, anote nossas dicas e cuide bem do seu dog.