Dicas para conviver com um cão cego

Um cão com deficiências visuais tem mais limitações que um cão normal. Porém, ele pode ter uma vida tão divertida e saudável quanto qualquer outro se os donos se comprometerem com as adequações necessárias.

por Maluh Bastos — publicado 12 fev 2019 - 8:05

Cuidar do cão é uma atividade levada com carinho e cuidado por muitos donos de pets. Dar atenção, amor e disciplina requer tempo, dedicação e muitas vezes até dinheiro por parte da família. Isso se multiplica quando se trata de cães com necessidades especiais – porém, o amor também vem em dobro! Com a criatividade e empenho, cuidar de um cão cego, por exemplo, pode ser tornar algo tranquilo e prático de se fazer.

alt="cãocego"

Cuidar do seu cãozinho cego pode ser prático. Confira as dicas.

Os motivos para um cão ficar cego podem ser vários. Alguns já podem ter desenvolvido desde jovens como consequência de alguma doença ou vírus (doença do carrapato ou glaucoma) ou com a velhice (assim como os seres humanos, é normal que os cães comecem a perder os sentidos à medida que envelheçam. Algumas das causas é a catarata canina ou a degeneração de retina).

alt="cãocego"

Doenças como a catarata podem afetar a visão do animal. Visite o veterinário em caso de suspeitas da doença.

Seja qual for o motivo, é possível, sim, conviver com um cão cego!

Lembre-se: o sentido mais importante do cão é o olfato!

Muitas pessoas sentem pena dos cães cegos e outras até sentenciam à morte cães com dificuldades visuais. Porém, esquecem de uma observação fundamental: o principal sentido dos cachorros é o olfato. É o primeiro sentido que se desenvolve no cachorro e último que “morre” no animal. Os cheiros são muito mais aguçados para os cães, tanto que algumas raças são especializadas e se tornam farejadores profissionais, ajudando a salvar vidas!

alt="cãocego"

Olfato é o sentido mais importante dos cães

Desta forma, é possível concluir que a visão não é o sentido que irá condenar o cão a uma vida miserável e triste. Ele pode ter uma vida saudável e alegre, independente de enxergar ou não. Por isso, vamos dar algumas dicas para facilitar o dia a dia de quem convive – ou pode estar pensando em conviver – com um cãozinho cego. Vamos a elas:

01) Deixe tudo como está!

Descobriu que seu cão está ficando cego recentemente ou já convive com um? Não mude as coisas de lugar! Mudar a posição de móveis e caminhos pode deixa-lo confuso. O ideal é que ele “decore” os trajetos e caminhe tranquilamente e com segurança pelo ambiente.

alt="caocego"

Não mude as posições dos móveis e dos objetos que o cão utiliza.

Aliás, principalmente: não mude de posição da caminha e dos potes de água e de comida! Mesmo sendo guiado pelo cheiro, geraria uma confusão imensa para um cão que já está acostumado com o local de comer e beber no mesmo lugar.

02) Avise a pessoas que você tem um cão cego

Um cão cego pode – e com razão – se tornar um pouco mais desconfiado com as coisas ao seu redor. Portanto, aproximar-se dele sem cautela e abordá-lo de qualquer maneira, pode causar um susto ou situações desagradáveis para o cãozinho.

alt="caocego"

Novo colete protetor criado por empresa Muffin’s Halo nos EUA (Imagem: Pet Money)

Quando for passear, se possível, coloque um colete ou coleira de aviso “Sou um cãozinho cego” ou algo similar. É um recadinho que adverte, sem ser rude. (O  aviso vale para as visitas da sua casa).

03) Encoraje-o, porém, não tenha pena

É importante encorajar o cão nos momentos em que ele estiver no caminho certo ou quando ele estiver se sentindo seguro para brincar e se divertir. Porém, encorajar é diferente de mimar ou ter pena. Um cão com dificuldades físicas que seja muito paparicado pode se tornar inseguro em demasia e não conseguir se desenvolver apropriadamente.

alt="caocego"

Se tratado de forma muito receosa, o cão cego pode ficar inseguro demais e, portanto, muito imprevisível

Imagine a seguinte situação: você tem pena do seu cão que recentemente ficou cego. Por isso, dá comida na boca dele todos os dias. Porém, um dia você tem uma emergência no trabalho que não pode faltar de jeito nenhum e ninguém pode dar a comida para o seu pet. Você deixa o pote de comida no lugar certo, porém, o cachorro não sabe onde ele fica e, pior! Não quer mais comer sozinho, pois, ele se acostumou a você dando na boca dele.

Mal acostumar um cão por pena é muito ruim. Torna-lo independente é o maior gesto de carinho que você pode fazer por ele.

04) Adeque o ambiente

Não mudar as coisas de lugar é importante, porém, adequar os ambientes é fundamental. Se os seus móveis possuem muitas quinas, pontas ou são extremamente frágeis e de materiais cortantes, evite deixa-los a mostra ou cobra suas quinas com materiais de proteção (as proteções utilizadas para bebês funcionam bem).

alt="caocego"

Grade de proteção para bebês pode ser utilizada para proteger a escada do seu cãozinho cego também

Se o ambiente possuir escadas, considere colocar um portãozinho de segurança (para bebês também). Desta forma, você poderá supervisionar sempre que o seu pet quiser descer ou subir. Além disso, antiderrapantes também são uma boa pedida para ajudar no deslocamento do cão.

05) Curta seu cãozinho!

Divirta-se com ele! Compre brinquedos que façam barulhos e incentive o olfato e audição. Petiscos e sininhos podem ser auxílios nestes momentos e te ajudam a treinar ainda mais seu pet. Desta forma, ele se sente mais um na matilha de forma natural e se adequa tranquilamente à rotina.

alt="caocego"

Um cão cego pode ser divertir como qualquer outro. Curta seu pet!

Métodos Mais Eficazes Para Se Livrar das Pulgas do Seu Cachorro

por Handreza Hayran — publicado 19 fev 2019 - 11:10

As pulgas têm um ciclo de vida complexo de quatro estágios. Se você quiser se livrar das pulgas do seu cachorro e impedi-las de voltar, você deve abordar todas as etapas desse ciclo.

Pulverizar uma vez não é suficiente. Apenas tome cuidado para não exagerar no controle da pulga: muitos produtos tóxicos dentro e ao redor do animal podem ser prejudiciais ou mesmo fatais.
Controle de pulgas do seu cachorro

 » Read more about: Métodos Mais Eficazes Para Se Livrar das Pulgas do Seu Cachorro  »

Descubra Quais os 10 Medos e Fobias do Cachorro

por Handreza Hayran — publicado 18 fev 2019 - 7:46

medos e fobias do cachorro

Os cães podem sofrer de vários medos e fobias diferentes. Essas fobias podem ter uma variedade de causas, incluindo a falta de socialização precoce, genética ou uma experiência negativa. Os medos e fobias do cachorro  podem levar a sinais como encolher-se, tremer, babar, latir, ter um comportamento destrutivo e, em alguns casos, agressão.
Medos e fobias do cachorro
1. Medo do trovão

Astrofobia é um dos medos e fobias do cachorro. É o medo do trovão ,

 » Read more about: Descubra Quais os 10 Medos e Fobias do Cachorro  »

Dicas para um aniversário de cachorro criativo e acessível

por Maluh Bastos — publicado 15 fev 2019 - 20:10

Cachorros de raças diversas com chapéus de aniversário

Todo mundo ama uma festinha de aniversário e, com os dogs, parece que não está sendo diferente. Apesar de não saberem dos preparativos e de quando será a tão esperada data, no dia, é visível a alegria dos pets em uma festa em que tudo foi pensado exclusivamente para a diversão e, por que não, para o apetite deles. A indústria para aniversário de cachorro só cresce no Brasil todo e o segmento anda movimentando desde o buffet especializado nos dogs até as decorações e animações voltadas para os cães.

 » Read more about: Dicas para um aniversário de cachorro criativo e acessível  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Métodos Mais Eficazes Para Se Livrar das Pulgas do Seu Cachorro

por Handreza Hayran — publicado 19 fev 2019 - 11:10

As pulgas têm um ciclo de vida complexo de quatro estágios. Se você quiser se livrar das pulgas do seu cachorro e impedi-las de voltar, você deve abordar todas as etapas desse ciclo.

Pulverizar uma vez não é suficiente. Apenas tome cuidado para não exagerar no controle da pulga: muitos produtos tóxicos dentro e ao redor do animal podem ser prejudiciais ou mesmo fatais.

Controle de pulgas do seu cachorro

Seguir as instruções da embalagem é essencial quando se usa produtos e medicamentos sem receita médica.

Use somente produtos nas espécies para as quais eles são destinados. Não use vários produtos ao mesmo tempo sem consultar seu veterinário.

Mesmo seguindo as instruções dos rótulos de tratamento de pulgas do seu cachorro, os animais podem ter reações adversas aos produtos de pulgas.

Ligue para o seu veterinário imediatamente se você notar o seu animal se comportando de forma estranha ou com algum tipo de irritação na pele.

Banhos de pulgas para animais de estimação

Um shampoo de pulgas, ou “banho de pulga”, é um bom primeiro ataque as pulgas do seu cachorro. Mas é importante perceber que um shampoo de pulgas não se destina a um controle duradouro.

Os xampus são eficazes apenas por um dia ou menos. Eles deixam pouca química residual no animal quando usados ​​adequadamente.

Quando usar remédio de pulgas

Remédio de pulgas são fortes para livrar os animais não só de pulgas, mas também de ácaros e carrapatos. Os remédios só são recomendados quando absolutamente necessário, como no caso de uma infestação por ácaros.

As imersões duram aproximadamente duas semanas, e isso é uma enorme quantidade de resíduos químicos para deixar em um animal, portanto, use com cuidado, quando outras opções não foram eficazes.

Coleiras anti-pulga

As coleiras de pulgas funcionam de duas maneiras: emitindo um gás tóxico (para pulgas, de qualquer maneira) ou sendo absorvido pela camada de gordura subcutânea do animal afetado.

O gás geralmente só é eficaz na área imediata da cabeça e do pescoço. Os colares que absorvem a gordura subcutânea são muito mais eficazes. Os colares de pulgas são eficazes para pulgas adultas, mas não são muito úteis para larvas.

Controle de pulgas do seu cachorro na sua casa e quintal

pulgas do seu cachorro

Apenas cerca de 10 por cento da população de pulgas (principalmente os adultos) estão em seu animal de estimação. Os ovos de pulgas, larvas e os poucos adultos que residem no carpete, cama e áreas de vida compõem cerca de 90 por cento da população de pulgas. Negligenciar esta população de pulgas irá garantir que o problema da pulga continue e se agrave com o tempo.

Para controlar as pulgas em sua casa e quintal, você precisará de um ataque coordenado. Veja como fazer:

  • A aspiração diária é crucial para a erradicação geral da pulga. Isso vai fazer você se livrar de pulgas adultas, ovos e larvas.
  • Lave todas as roupas de cama, roupas e móveis removíveis, pelo menos uma vez por semana.
  • Aplique inseticida em sua casa. Siga todas as instruções com muito cuidado. Remova todos os animais de estimação, pessoas e cubra toda a comida no ambiente antes de aplicar inseticida.

Se você suspeitar que seu animal está doente, ligue para seu veterinário imediatamente.

Para questões relacionadas à saúde, sempre consulte seu veterinário, pois eles examinam seu animal de estimação, conhecem o histórico de saúde do animal de estimação e podem fazer as melhores recomendações para seu animal.

Descubra Quais os 10 Medos e Fobias do Cachorro

por Handreza Hayran — publicado 18 fev 2019 - 7:46

medos e fobias do cachorro

Os cães podem sofrer de vários medos e fobias diferentes. Essas fobias podem ter uma variedade de causas, incluindo a falta de socialização precoce, genética ou uma experiência negativa. Os medos e fobias do cachorro  podem levar a sinais como encolher-se, tremer, babar, latir, ter um comportamento destrutivo e, em alguns casos, agressão.

Medos e fobias do cachorro

1. Medo do trovão

Astrofobia é um dos medos e fobias do cachorro. É o medo do trovão , e é uma fobia muito comum em cães. O grau desse medo pode diferir entre os cães. Alguns podem ter apenas um leve medo de trovão.

Neste caso, um cão pode tremer ligeiramente ou você pode notar orelhas achatadas e uma cauda dobrada durante uma tempestade. Outros cães podem ter uma fobia mais grave que os leva a se esconder, a se tornarem destrutivos ou a perder o controle de seus intestinos ou da bexiga.

Uma curiosidade interessante é que os cães também podem sentir uma tempestade bem antes de você conseguir detectá-la. Esta é a razão pela qual muitos donos de cães relatam ter visto seus cães mostrarem sinais de medo por vários minutos ou mais antes que a tempestade realmente aconteça.

2. Medo de fogos de artifício

medos e fobias do cachorro

Um medo de fogos de artifício é mais um dos medos e fobias do cachorro. Semelhante ao medo das tempestades, os sons altos e imprevisíveis e a luz dos fogos de artifício fazem muitos cachorros tremerem de medo.

Cães com uma fobia grave de fogos de artifício podem precisar de tratamento com medicação anti-ansiedade ou sedativos.

3. Medo de ser deixado sozinho

O medo de ficar em casa sozinho é chamado de ansiedade de separação. Cães que sofrem de ansiedade de separação tendem a exibir comportamento destrutivo assim que seus donos saem de casa. Outros sintomas incluem latidos excessivos quando deixados sozinhos.

Uma mudança no comportamento do dono do cachorro pode ajudar a aliviar os medos de um cachorro. Simplesmente fazendo alterações em seus hábitos antes de sair de casa. A dessensibilização, o processo de fazer com que o cão se acostume a ficar sozinho em casa, também pode ser benéfico para os cães que sofrem de ansiedade de separação.

4. Medo do veterinário

medos e fobias do cachorro

Não é incomum que os cães tenham medo de ir ao veterinário. A primeira exposição de um cão ao veterinário geralmente envolve cheiros estranhos, ser tratado de novas maneiras  e receber vacinas.

Não é de admirar que os cães possam facilmente ter medo de uma viagem ao veterinário. Se não houver outras fobias envolvidas, esse medo pode ser facilmente corrigido simplesmente levando um cão ao veterinário para algumas visitas sociais que não envolvem um exame.

5. Medo de andar no carro

Muitos cães têm medo de andar no carro. O medo é geralmente devido à falta de exposição precoce a passeios de carro ou experiências negativas em andar de carro, como ficar doente de carro, andar no carro para ser deixado em um abrigo ou apenas ir de carro para uma visita ao veterinário.

É possível superar o medo do seu cão de andar no carro, usando guloseimas e elogios para lentamente atrair o seu cão para o carro e, em seguida, trabalhar para fazer passeios.

6. Medo de subir e descer escadas

O dono de um cão pode não perceber que seu cão tem medo de subir e descer escadas até que seu cão se aproxime de um conjunto de degraus. Esta fobia é quase sempre devido a uma falta de socialização precoce .

Alguns cães podem ser persuadidos a sair do medo fazendo passos de subir e descer. Outros cães podem precisar aprender a subir escadas, literalmente, passo a passo.

7. Medo dos homens

medos e fobias do cachorro

Pode surpreender que as pessoas aprendam que é bastante comum que os cães tenham medo dos homens. Embora, em alguns casos, esse medo possa derivar de ser abusado por um homem, na maioria das vezes é devido à falta de socialização.

Tenha em mente que um cão com medo pode rosnar ou morder alguém como resultado desse medo.

8. Medo de estranhos

O medo de estranhos é semelhante ao medo dos homens, mas, neste caso, um cão pode ter medo de alguém que não conhece. Isso pode ser um problema difícil de ser superado porque é impossível ensinar seu cão a aceitar todas as possíveis novas pessoas.

É importante permitir que seu cão se aproxime de novas pessoas em seu próprio tempo. Forçar um cachorro temeroso a aceitar um estranho poderia forçar um cachorro a se tornar agressivo .

9. Medo de crianças

Esse é mais um dos tipos de medos e fobias do cachorro. Cães desenvolvem medo de crianças por várias razões. Uma é a falta de exposição precoce a crianças. Não é incomum que as pessoas recebam um animal de estimação antes de se tornarem pais.

A menos que você leve um filhote para uma casa com crianças , seu cão pode não ter a oportunidade de se socializar com elas. Cães também costumam ter experiências negativas com crianças. Enquanto as intenções de uma criança podem ser boas, um cão pode interpretar aberturas de afeto como uma ameaça.

Os donos de cães que estão lidando com um cão com medo de crianças devem consultar um treinador de cães ou um especialista em comportamento para trabalhar essa fobia.

10. Medo de objetos

Muitos cães desenvolvem um medo de objetos particulares: o aspirador de pó, decorações e brinquedos de criança. Muitas vezes, esse tipo de medo não é grande coisa, pois muitos objetos podem simplesmente ser removidos de vista. Em certos casos, no entanto, pode ser problemático.

Leia mais sobre porque os cachorros tem medo de Pet Shop.