Neste artigo, vamos entender um pouco mais sobre colocar cachorro de castigo: será que isso realmente vale a pena, ou é apenas uma ilusão?

A verdade é que existem inúmeras circunstâncias que precisam ser levadas em consideração. Afinal, castigar por castigar nunca vai ser um bom caminho. No entanto, um isolamento pensado e estratégico pode sim fazer a diferença.

Se você é tutor de primeira viagem ou mesmo se você está buscando entender mais sobre adestramento e convívio saudável com seu melhor amigo, continue lendo. O Portal do Dog vai te ajudar a entender tudo sobre o tema a partir de agora.

Acompanhe!

cãozinho sozinho

Cão isolado – Foto: Freepik

Colocar cachorro de castigo – Isso é recomendável?

Colocar o cachorro de castigo pode até parecer uma situação bastante promissora do ponto de vista de limites. Afinal, a gente é acostumado, desde criança, a entender que o “castigo” ajuda na hora de mostrar o que pode e o que não pode.

Porém, as coisas não são assim tão simples.

Um cãozinho, quando se sente preso ou isolado, pode não condicionar isso a um limite por alguma coisa que ele aprontou. Afinal, ele não é racional e nunca vai entender que ele “está de castigo” por algo que ele fez.

Então, castigar o cachorro não é recomendável em hipótese nenhuma.

Porém, não podemos simplesmente abolir a ideia de que a limitação de espaço ou isolamento sejam ruins para o dog. Nesse caso, sim, essas situações podem ajudar.

Afinal, tudo vai depender das circunstâncias estabelecidas para que o pet perceba que ele está isolado por algum motivo.

Por exemplo, se o seu cachorro estiver latindo que nem doido em casa e você quer que ele pare, simplesmente trancá-lo no quarto não vai resolver. Muito pelo contrário, na verdade. Vai piorar a situação.

No entanto, um isolamento estratégico e feito especialmente para delimitar o espaço de convívio do cão, é útil. Principalmente quando o dog acabou de chegar no novo lar. Nesse caso, a limitação de espaço ajuda ele a ficar menos estressado e ansioso.

Ou seja, tudo está relacionado como o contexto. Colocar cachorro de castigo em um contexto punitivo, não é nada recomendável. No entanto, colocá-lo em isolamento para situações de aprendizado, pode ser importante.

Colocar cachorro de castigo – Isolamento gera inconsistência

Um dos problemas mais graves relacionados ao isolamento de um cãozinho, é a inconsistência. Ou seja, pode ser que o seu melhor amigo não entenda comandos e passe a ficar ainda mais estressado a partir do momento que ele fica isolado.

Colocar cachorro de castigo, pode fazer com que o dog não entenda os limites e as rotinas do dia a dia. Afinal, quando ele faz algo de errado, o tutor simplesmente o isola. Quando na verdade, isso vai atrasar o aprendizado do animal para um condicionamento positivo.

Ao errar, não devemos punir o cachorro. Porém, algumas repreensões podem acontecer.

Por exemplo, uma palma bem alta no cômodo, para dar um barulho estridente, pode gerar uma quebra de padrão. O que ajuda muito na hora de fazer o animal tirar o foco daquele comportamento ruim.

Já se ele estiver preso, você sequer terá a oportunidade de ensiná-lo o que é certo.

Cães não são racionais e não vão entender que “ficar preso” é um castigo. É importante ensiná-los através de métodos de adestramento e reforço positivo. E não punitivo. Temos um artigo que fala mais sobre isso: Como educar um cachorro – Punir ou recompensar?

Para te ajudar, abaixo, separamos uma lista de ideias que podem ajudar a substituir o castigo por algo melhor e que realmente ajude o cão. Acompanhe.

Colocar cachorro de castigo

Dog olhando triste – Foto: Freepik

Como substituir o castigo de um cachorro

Até aqui, já entendemos que colocar cachorro de castigo, simplesmente por colocar, não vale a pena.

Afinal, o animal não vai entender que aquilo é um castigo por algo que ele fez de errado e poderá desenvolver comportamentos ainda piores.

Além de que a ansiedade e o estresse poderão tomar conta da rotina do animal.

Por isso, para te ajudar, separamos uma lista com algumas ideias que podem ajudar a substituir o castigo, por algo mais coerente e interessante para adestrar o cachorro.

Veja algumas ideias:

  • Reforço positivo para situações de acerto.
  • Sustos ou quebras de atenção.
  • Comandos básicos logo no início da vida do cão.
  • Socialização canina pode ajudar o cão a não se sentir “exclusivo”.
  • Isolamento não precisa ser castigo.
  • “Atenção” é a palavra-chave que faz o cão se condicionar a algo.

Continue lendo para entender mais sobre cada uma dessas alternativas.

Colocar cachorro de castigo – Reforço positivo para situações de acerto

Se tem uma coisa que é importante para uma rotina equilibrada, é o reforço positivo. Ou seja, reforçar positivamente uma situação para que o cão passe a repeti-la constantemente.

O reforço positivo, para quem está pensando em castigar o cachorro, é uma alternativa interessante e viável. Afinal, ao invés de punir o cão por ter feito algo errado, o reforço positivo estimula o cão depois de uma atitude correta.

Como assim?

Basicamente, todas as vezes que o seu melhor amigo acertar alguma situação no dia a dia, ele deve ser recompensado por isso.

Essa recompensa pode vir através de um biscoito canino, carinho, afago, elogios, um passeio ou o que for. O importante, é o cão gostar e perceber que você deu algo de bom pra ele depois de determinado comportamento.

No reforço positivo, cada milésimo de segundo conta. Ou seja, assim que o seu cãozinho acertar determinado comportamento, dê o petisco imediatamente. Ele precisa associar o comportamento ao petisco. Caso contrário, as coisas não vão funcionar, ok?

Ao condicionar o seu melhor amigo dessa maneira, ficará mais fácil para ele perceber o que ele pode e o que ele não pode. Ou seja, ele começará a repetir bons modos, justamente pelo condicionamento de receber um presente por isso.

Leia mais sobre reforço positivo neste artigo aqui: Reforço positivo para cachorros – O que é isso e como usar?

Colocar cachorro de castigo

Dog olhando triste – Foto: Freepik

Sustos ou quebras de atenção

Outro fator que ajuda muito na hora de ensinar um cãozinho, são as quebras de padrão.

Ou seja, ao colocar cachorro de castigo, dificilmente você conseguirá ter sucesso para ensinar determinados comportamentos. Afinal, vocês estarão longe e o animal não estará absorvendo nenhum tipo de aprendizado – pois ele estará isolado.

Uma dica que pode ajudar, por exemplo, é: quando o cachorro está latindo dentro de casa ou pulando nas visitas, bata uma palma bem forte.

Ou crie outro tipo de ruído para “quebrar” o foco do cachorro no que ele está fazendo. Assim, ele vai desfocar do “surto” e você não precisará puni-lo ou brigar com ele.

As quebras de atenção em situações de comportamentos negativos são bastante interessantes e podem ser usadas no dia a dia.

Comandos básicos logo no início da vida do cão

O início da vida de um cachorro é um dos melhores momentos para criar bons comportamentos nele. Afinal, ele ainda não tem manias caninas instauradas e o aprendizado para bons comportamentos será mais fácil.

Por isso, assim que você adotar um cãozinho filhote, já comece a fazer reforço positivo e ensine comandos básicos a ele.

Comandos do tipo “senta”, “fica” e “não”, ajudam o tutor a ter um maior controle na rotina do cãozinho e ele não fica tão ansioso ou estressado pelas coisas no dia a dia.

Aqui no blog, já escrevemos sobre isso. Veja: Quando adestrar um cachorro? Veja dicas e como fazer.

Os comandos básicos, quando ensinados logo no início da vida de um cãozinho, ajudam ele a ficar mais calmo e tranquilo no ambiente e não geram tanto estresse para o aprendizado.

cãozinho preso

Cão preso – Foto: Freepik

Socialização canina pode ajudar o cão a não se sentir “exclusivo”

Colocar o cachorro de castigo vai justamente contra algo que é fundamental para todos os cães: socialização. Sim, os cães precisam socializar também. Isso ajuda-os a serem mais calmos, tranquilos e pacientes com outras pessoas e outros animais.

Logo, se ele estiver isolado o tempo inteiro, pode até trazer uma sensação de “controle” para o tutor. Mas no longo prazo, isso é muito ruim para o pet.

Gastar energia conhecendo outros dogs e farejando o parque durante uma caminhada, por exemplo, é fundamental. Afinal, o cachorro precisa ser “cachorro” para ter qualidade de vida.

Lembre-se disso sempre que pensar em deixar o seu cachorro trancado dentro de casa. Ele não é um ursinho de pelúcia, ok?

Isolamento não precisa ser castigo

Por outro lado, o castigo não deve ser confundido com isolamento.

Ou seja, colocar o cão trancado em um ambiente depois que ele aprontou algo, não é positivo. No entanto, isolar o animal, principalmente nos primeiros dias na casa nova, pode ajudá-lo a ficar menos estressado.

Se você está chegando em uma nova moradia ou mesmo adotando um cãozinho, deixá-lo em um cômodo único nos primeiros dias, pode ser interessante.

Assim, o animal não terá “milhares” de estímulos e poderá se concentrar em se adaptar com você, sem ter que se preocupar com tantas outras coisas ao seu redor.

“Atenção” é a palavra-chave que faz o cão se condicionar a algo

E por fim, aqui vai algo importantíssimo que todos os tutores devem entender: cães querem atenção. Tudo que eles fazem, é para chamar a atenção do tutor.

Logo, se eles fazem algo errado ou ficam latindo o tempo inteiro, isso é para chamar atenção. Mesmo que você “brigue” ou “puna” o cachorro, além de não resolver, faz o cão entender que você deu atenção.

Ou seja, no longo prazo, ele vai condicionar latidos e coisas erradas, como uma maneira de conseguir sua atenção.

É por isso que o reforço positivo é tão importante para o dog! Cuide bem do seu melhor amigo.