Animais de estimação ajudam pessoas com doenças mentais sérias

Estudo constata que animais de estimação podem ajudar pessoas com doenças mentais sérias a manterem uma rotina e afastar pensamentos suicidas

por Andrezza Oestreicher — publicado 23 dez 2016 - 15:40

Quem tem um bichinho de estimação em casa sabe o quanto eles podem ajudar a trazer certo conforto com as coisas não vão muito bem. Mas, você sabia que isso pode ser ainda mais forte para pessoas que sofrem com algum tipo de doença mental séria?

Foi exatamente isso o que um estudo constatou.

De acordo com a pesquisa, quando pessoas com esquizofrenia ou transtorno bipolar foram perguntadas quem ou o que as ajudou a manter o controle em momentos de crises, muitos disseram que foram os animais de estimação que mais ajudaram.

Os animais de estimação só ótimas companhias para pessoas com doenças mentais graves. (Foto: Reprodução)

“Quando me sinto muito para baixo, eles são maravilhosos porque eles não vão sair do meu lado por dois dias. Eles só ficam comigo até que eu esteja melhor”, afirmou um participante do estudo e tutor de dois cães e dois gatos.

Segundo Helen Brooks, pesquisadora de saúde mental na Universidade de Manchester, no Reino Unido, e principal autora do estudo, muitas pessoas com doença mental grave vivem em casa e têm contato limitado com outras pessoas, então muitas acabam tendo uma conexão emocional mais profunda com seu animal de estimação, mais até do que com amigos e familiares.

Para o estudo foram entrevistadas 54 pessoas com doenças mentais graves de longo prazo. Vinte e cinco deles consideravam seus animais de estimação como parte de sua rede social.

Os cientistas perguntaram aos pacientes por quem eles procuravam quando precisavam de ajuda ou conselhos, onde obtiveram apoio emocional e encorajamento e como passaram seus dias.

Os participantes receberam um diagrama com três círculos consecutivos irradiando para fora de um quadrado representando o participante. Eles foram convidados a escrever as pessoas, lugares e coisas que lhes deram apoio nos círculos, com os círculos mais próximos ao centro sendo o mais importante.

Estudos apontam que os animais de estimação podem deixar pessoas com doenças mentais mais ligadas ao mundo real. (Foto: Reprodução / Gary John Norman / Getty Images)

65% dos participantes que disseram considerar seus animais de estimação como parte de suas redes sociais os colocaram no círculo central e mais importante, o mesmo lugar em que muitas pessoas colocam familiares e assistentes sociais próximos. 20% colocaram os animais de estimação no segundo círculo.

“Eu acho que é muito difícil conseguir entender a experiência real quando você não teve uma doença mental para saber como é. É como se existisse um abismo profundo entre nós…. [as outras pessoas] estão de um lado e nós estamos do outro lado. Estamos enviando sinais de fumaça um para o outro para tentar entender uns aos outros Mas nem sempre … nem sempre entendemos”, disse um participante do estudo.

Pessoas com doenças mentais muitas vezes veem seus grupos sociais encolher. Para muitos deles, os animais podem romper o isolamento. Pois os pets dão carinho sem a necessidade de compreender a desordem.

“[Animais de estimação] não olham para as cicatrizes em seus braços. Eles não questionam onde você esteve”, comentou um participante.

Este participante do estudo tinha uma rede social limitada, por isso colocou seus pássaros no círculo social mais próximo em sua vida, junto com seu assistente social e grupo de jardinagem.(Foto: Reprodução / Helen Brooks / University of Manchester)

Segundo alguns participantes, os animais de estimação forneceram mais do que apenas apoio emocional e companheirismo, eles também conseguiam distraí-los da doença, mesmo em casos mais graves.

Além disso, ter que cuidar de animais de estimação ajuda a evitar que as pessoas com doenças mentais se afastem do mundo real. Um participante contou que caminhar com seu cão o ajuda a sair de casa e encontrar outras pessoas. “Isso me surpreendeu, a quantidade de pessoas que param e falam com ele, e isso me alegra com ele. Eu não tenho muito na minha vida, mas ele é muito bom, sim”.

Os animais de estimação também fazem com que pessoas com doenças mentais mantenham uma rotina, o que é realmente importante para elas. “Levantar-se de manhã para alimentá-los e levá-los para caminhar, lhes dá estrutura e um sentido de propósito que eles não terão de outra forma”, explica Helen Brooks.

Muitos dos participantes do estudo estão desempregados por causa de sua doença e ter um animal de estimação bem cuidado foi uma fonte de orgulho para eles.

De acordo com Mark Longsjo, diretor do programa de serviços para adultos no McLean Southeast, um centro de internação mental em Middleborough, Massachusetts, as entrevistas no estudo refletem suas experiências profissionais.

Os animais ajudam a pessoas com doenças mentais manterem sua rotina e a afastar pensamentos suicidas. (Foto: Reprodução / eusemfronteiras)

“Temos tantos pacientes chegando, e sempre lhes perguntamos quem lhes dão apoio, às vezes seus familiares, às vezes seus amigos, mas é muito comum ouvir sobre animais de estimação”, afirmou Mark Longsjo.

Ainda segundo Mark Longsjo, pacientes com animais de estimação já afirmaram que os animais os ajudaram a desistir de pensamentos suicidas, pois eles sabem que os pets dependem deles.

Além disso, Helen Brooks afirmou que muitos de seus pacientes disseram que algumas vezes parecia que seus animais de estimação sentiam quando eles precisavam de ajuda e eram capazes de cuidar de seus tutores.

Helen Brooks espera que mais profissionais da saúde considerem a incorporação de animais de estimação em planos de cuidados para pessoas com doença mental.

 

Fonte: npr.org

Cachorro está vomitando amarelo: O que pode ser?

por Camila Da Silva — publicado 17 jun 2019 - 9:45

Cachorro está vomitando amarelo: o que será que pode ser? Sempre ficamos com uma desconfiança com relação a saúde do nosso cachorro quando ele começa apresentar sinais estranhos em casa. E um destes sinais, pode ser um mal estar que provoque vômitos. Ou, até mesmo e infelizmente, uma doença mais grave. Se você quiser descobrir mais informações sobre este assunto, acompanhe.
Cachorro está vomitando amarelo – O que pode ser?

Cachorro está vomitando amarelo nos leva a pensar que ele possa estar doente.

 » Read more about: Cachorro está vomitando amarelo: O que pode ser?  »

Mordida de cachorro: saiba o que fazer

por Camila Da Silva — publicado 17 jun 2019 - 9:45

Uma mordida de cachorro pode significar uma série de complicações para a vítima. Quem tem cachorro em casa sabe da importância dos cuidados e prevenções deste aspecto. Seja com vacinas em dia ou com o tratamento do temperamento do cão. Assim sendo, se você está procurando alternativas para tratar uma mordida de cachorro, acompanhe o texto.
Mordida de cachorro – Saiba o que fazer

Se tem uma situação que gostaríamos de não passar, é a de uma mordida de cachorro.

 » Read more about: Mordida de cachorro: saiba o que fazer  »

Como ensinar o cão o que é não

por Camila Da Silva — publicado 16 jun 2019 - 9:45

Como ensinar o cão o que é não, muitas vezes pode ser um processo altamente complexo. No entanto, se fizer do jeito certo, os resultados acabam surgindo e você consegue ter um cachorro obediente e que sabe entender aos seus comandos. Para isso, é importante seguir alguns critérios que vamos explicar no decorrer do texto. Por isso, acompanhe até o final.
Como ensinar o cão o que é não

Se você está tentando entender como ensinar o cão o que é não,

 » Read more about: Como ensinar o cão o que é não  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cachorro está vomitando amarelo: O que pode ser?

por Camila Da Silva — publicado 17 jun 2019 - 9:45

Cachorro está vomitando amarelo: o que será que pode ser? Sempre ficamos com uma desconfiança com relação a saúde do nosso cachorro quando ele começa apresentar sinais estranhos em casa. E um destes sinais, pode ser um mal estar que provoque vômitos. Ou, até mesmo e infelizmente, uma doença mais grave. Se você quiser descobrir mais informações sobre este assunto, acompanhe.

Cachorro está vomitando amarelo – O que pode ser?

Cachorro está vomitando amarelo nos leva a pensar que ele possa estar doente. No entanto, nem sempre é assim. O vômito amarelo de um cachorro pode significar uma série de coisas, inclusive, nada. Entretanto, é sempre bom ficarmos atentos aos sinais de possíveis problemas mais graves.

Cachorro vomitando amarelo

Assim como um ser humano, o cachorro possui em seu estômago um líquido chamado bílis. Este líquido é responsável por auxiliar no processo digestivo, quebrando as células de gordura para que elas possam ser devidamente absorvidas pelo corpo. Desta forma, a bílis concentra-se durante a maior parte do dia a espera de alimentos. E quando eles não chegam da forma certa, uma expulsão pode ocorrer.

A nível de comparação com os seres humanos, por exemplo, a bílis é criada apenas quando o alimento está chegando ao estômago. Ou seja, não há excessos e concentrações. Entretanto, este não é o único motivo deste problema ocorrer com os nossos bichos. Acompanhe para entender.

O que fazer quando o cão está vomitando amarelo?

Como falamos, a bílis pode ter um papel importante nas causas do vômito amarelo. No entanto, outras situações também podem ocorrer. Para que você tenha um panorama mais completo do que está acontecendo, é importante levar algumas coisas em consideração. Acompanhe.

Cachorro está vomitando amarelo

Observação

Observar é um dos principais fundamentos para um bom cuidado do seu cão. Faça observações constantes no comportamento do animal quando ele está vomitando e também durante o dia em que ele estiver bem. Isto fará com que você identifique uma série de situações que poderão ajudar a diagnosticar algum problema mais grave.

Por exemplo, preste atenção na consistência do vômito, tente identificar as substâncias que lá estão e também, analise a frequência em que o cachorro vomita. Estas informações serão cruciais para tratamentos posteriores.

A frequência pode ser um indicador

Como falamos anteriormente, não necessariamente o cachorro está doente quando está vomitando amarelo. Porém, há uma possibilidade de que ele esteja. Por isso, analisar a frequência em que os vômitos acontecem é imprescindível. Se acontecer uma vez ou duas, esporadicamente, pode ser que não seja nada.

Entretanto, se o problema persistir de maneira mais sólida, ou seja, com mais frequência, você deve se preocupar um pouco mais. Se acontecer todos os dias ou até mesmo mais vezes no mesmo dia, procure um veterinário e descreva tudo que você já veio observado no seu cachorro nos últimos dias.

Cachorro está vomitando amarelo

Procure por outros sinais

Quando o cachorro vomita amarelo, significa dizer que algo não está plenamente certo com ele. Agora, se estes vômitos forem acompanhados de diarréias ou outros tipos de mal estar, é sinal de que algo está errado. Vale lembrar que não necessariamente o conjunto de fatores precisa ser no mesmo dia para refletir um problema. Por isso, muita atenção.

Faça uma observação após o vômito acontecer

Após o fato consumado, continue observado seu cachorro. Se for algo mais grave, certamente ele indicará por meio de uma série de sinais. Estes sinais geralmente podem ser a falta de apetite, a vontade de ficar deitado, a falta de ânimo para brincadeiras e até mesmo náuseas. Além do mais, uma salivação em excesso também pode indicar algum tipo de intoxicação ou doença mais grave.

Algo que você pode observar facilmente é o comportamento do cão após vomitar. Geralmente após esta situação, os cachorros buscam consumir alimentos do tipo vegetais. Isto geralmente é um remédio caseiro que eles mesmos entendem que pode fazer bem. Uma sugestão, é plantar erva-cidreira ou outras ervas que fazem bem para o cão.

Entretanto, é bom prestar atenção nas plantas que estão ao redor da casa. Pois eles poderão comer desde grama, até substâncias tóxicas que encontrem pelo chão. Portanto, filtrar o que está plantado é fundamental para que acidentes não aconteçam.

Por mais que os cachorros busquem esta automedicação, é importante continuar com as observações. Afinal, nem sempre os remédios funcionam. E, se não funcionarem, você já sabe que precisará levar seu pet para um veterinário.

Cachorro está vomitando amarelo

Atente-se a doenças que podem causar o vômito amarelo

Se o cachorro está vomitando amarelo pode ser uma série de problemas. Inclusive, problemas mais graves. Entre os problemas mais graves que podem ocorrer, estão diversos tipos de câncer, pancreatite, gastroenterite e obstrução intestinal.

Desta forma, sempre zele pela saúde do seu cachorro e mantenha-o o mais saudável possível. Pois é aquele velho ditado: é melhor prevenir, do que remediar. E quando entender que o seu cão está com comportamentos estranhos e hábitos fora da rotina, observá-lo e buscar tratamento adequado com um veterinário é mais do que importante.

Mordida de cachorro: saiba o que fazer

por Camila Da Silva — publicado 17 jun 2019 - 9:45

Uma mordida de cachorro pode significar uma série de complicações para a vítima. Quem tem cachorro em casa sabe da importância dos cuidados e prevenções deste aspecto. Seja com vacinas em dia ou com o tratamento do temperamento do cão. Assim sendo, se você está procurando alternativas para tratar uma mordida de cachorro, acompanhe o texto.

Mordida de cachorro – Saiba o que fazer

Se tem uma situação que gostaríamos de não passar, é a de uma mordida de cachorro. Dependendo da raça, do porte e dos cuidados do animal, este acidente pode ser muito grave, podendo levar a vítima a procedimentos médicos altamente complexos.No entanto, alguns cuidados básicos devem ser tomados para que a ferida não fique maior e nem agrave a situação. Acompanhe para entender.

Mordida de cachorro

Faça a limpeza da pele

Fazer a limpeza da pele é um dos pontos mais importantes no tratamento de uma mordida. A boca de um cachorro pode ser altamente contaminada por bactérias e microorganismos. E uma das situações mais graves que pode ocorrer com a vítima, é sofrer com alguma doença pós-mordida.

Por isso, sempre busque a limpeza do local antes de qualquer ação. Lave com água, sabão e água oxigenada. Desta forma, você poderá ajudar no controle de qualquer proliferação bacteriana. Entretanto, este é apenas uma medida provisória. Pois o que você deverá fazer mesmo, é levar a vítima a um pronto socorro o mais rápido possível. Lá o tratamento será muito mais adequado.

Tenha ingredientes para receitas caseiras em casa

Se você tiver um cachorro em casa, por mais dócil e carinhoso que ele seja, lembre-se de ter algum tipo de receita caseira para ajudar a lavar o machucado. Entretanto, esta situação só é possível para mordidas menos agressivas. Ou seja, se a mordida for feia ou profunda, não pense duas vezes: procure um hospital o mais rápido possível.

Assim sendo, em casos menos agressivos, você poderá fazer a lavagem do local da mordida com mel e açafrão. O mel possui particularidades calmantes e o açafrão possui características antissépticas. Uma mistura dos dois para a lavagem do machucado poderá ajudar na recuperação.

Outra situação que pode ser extremamente útil, é comer alho para o processo de cicatrização. Além disso, comer frutas ricas em vitamina C poderá ser altamente poderoso para o organismo se recuperar de possíveis danos na imunidade.

Mordida de cachorro

Como tratar uma mordida de cachorro?

Agora que você já entendeu como agir rapidamente em caso de mordida de cachorro, é hora de entender como funciona um tratamento adequado. Como falamos, a boca dos cachorro pode ser extremamente contaminada com bactérias maléficas para o ser humano. E isto é prejudicial para o organismo, uma vez que estas bactérias se manifestem através da mordida.

Assim sendo, um tratamento poderá ser basicamente com o controle séptico do acidente. Desinfetantes e soluções para eliminar os micro-organismos é o primeiro passo, que você pode fazer em casa antes de ir para o pronto socorro, lavando a ferida.

Entre outras situações, os médicos irão avaliar a real gravidade do acidente. Uma mordida de cachorro pode ser inofensiva ou pode ser destruidora. Tudo dependerá de uma série de aspectos, como a motivação do animal, a força imposta, a raça, o tamanho dos dentes, etc.

Caso a ferida seja extremamente grave, ou seja, com rupturas grandes na pele, é possível que a equipe médica faça algum tipo de enxerto no local para que a ferida cicatrize e a região volte a ter um bom aspecto visual. Mas este é um caso extremo em que a intervenção médica é mais profunda.

Outro ponto fundamental para o tratamento de uma mordida de cachorro, é verificar se há algum tipo de sangramento contínuo no local da mordida. Caso haja, faça pressão no machucado para que, de alguma forma, o sangue não continue saindo em excesso.

Após o tratamento da mordida, é muito provável que a equipe médica peça para que você refaça os curativos durante um período. Isto geralmente acontece em casos de mordidas profundas, onde a aplicação de medicamentos deve ser mais constante.

Mas, como já falamos, cada caso é um caso e você sempre deve buscar ajuda médica.

Mordida de cachorro

Cuidado com a raiva canina

Infelizmente, muitos donos de cachorros ainda negligenciam este tipo de doença nos animais domésticos. A raiva canina é uma doença muito séria que leva o bicho a óbito. Desta forma, uma das formas de transmissão é justamente através da mordida. Ou seja, se o cão estiver infectado com o vírus da raiva, muito provavelmente uma mordida em um ser humano pode ser o suficiente para a transmissão.

Um dos sintomas mais comuns do vírus da raiva em seres humanos, são as alucinações, febre, sintomas parecidos com os de gripe e o desenvolvimento de um estranho medo de água. Caso algum destes sintomas seja identificado após uma mordida, um médico deve ser procurado imediatamente.

A melhor forma de evitar este tipo de contaminação, é fazendo as vacinas do animal em dia. Nunca deixe de vacinar o seu cachorro. Esta é a única forma de prevenir uma série de problemas maiores que podem ser provocados por uma simples mordida. E acredite: por mais simples que a mordida possa ser, as bactérias podem se proliferar. Pois o contato com sangue já é o suficiente.

Bactérias transmitidas por mordida

Já sabemos que uma quantidade enorme de bactérias podem ser transmitidas para o ser humano, através de uma mordida de cachorro. Mas, quais são elas? Veja 5 tipos mais comuns:

• capnocytophaga canimorsus – Trata-se de gengivites e otites;

• eikenella – Infecta principalmente a região da cabeça;

• enterobacter – Pode causar diarréia e infeções urinárias de diversos níveis;

• estafilococos – Responsável pode causar otites, infecções cutâneas, renais e endocardite;

• estreptococos – Pode causar faringites, infecções cardíacas, pneumonia e até infeções na pele;

Mordida de cachorro

Todo cuidado é pouco

Agora que você já sabe o que fazer quando sofrer uma mordida de cachorro, lembre-se que todo cuidado é pouco. Por mais que o cachorro pareça inofensivo, o instinto dele sempre será de caça. Portanto, faça as vacinas necessárias, não subestime uma pequena mordida e procure sempre um médico para o tratamento.