Um cachorro farejando é algo muito normal.

Não há nada de estranho nisso, uma vez que farejar faz parte do instinto do animal. No entanto, quando um cachorro está farejando muito, daí sim a curiosidade do tutor começa a aparecer. Afinal, aquilo pode ser um comportamento estranho/diferente.

Neste artigo, o Portal do Dog vai te ajudar a entender um pouco mais esse assunto. Entenda por que os cachorros farejam e qual é a importância disso para a sobrevivência deles.

Acompanhe!

Cachorro Farejando – Por que eles fazem isso?

focinho do cão

Focinho do cachorro – Foto: Freepik

Um cachorro farejando pode simbolizar uma série de situações diferentes. Desde situações de caça, até situações de alocação em um ambiente diferente. O ato de farejar faz parte do instinto dos cães e é a partir disso que eles sentem e percebem alguém ou algum lugar.

Muito embora os outros sentidos sejam importantes, é o ato de farejar que é realmente determinante para o instinto canino. Cães podem sentir cheiros de distâncias muito longas. Inclusive, muitas vezes apenas eles sentem o cheiro – enquanto que o tutor, não.

Abaixo, veja algumas situações importantes que fazem um cachorro farejar com mais vontade ou intensidade:

  • Percepção de que alguém passou pelo lugar.
  • Fêmea no cio.
  • Outros cães na área.
  • Outros animais na área.
  • Reconhecimento do ambiente por segurança.
  • Muito mais células olfativas do que nós.

Percepção de que alguém passou pelo lugar

Uma das situações mais comuns de um cachorro farejando intensamente ou com muito mais afinco, é a percepção de que alguém passou por aquele lugar. Ou seja, o cão realmente quer saber e entender quem passou por ali, pois ele percebeu células de cheiros diferentes no ar.

Se essa pessoa tem um cachorro em casa ou até mesmo outro pet, como um gato, as células ficarão espalhadas pelo ar. E em questão de minutos, se o cão estiver por ali, vai captá-las e começará a farejar.

É por isso, também, que surge a importância de manter o dog sempre preso a guia na hora dos passeios. Afinal, ao sentir um cheiro diferente, ele poderá sair correndo para farejar e pode acabar se machucando. Casos de atropelamento não são raros a partir do faro de um cão.

Cachorro farejando – Fêmea no cio

Ambientes públicos ou parques geralmente trazem muitos estímulos ao seu cão. O que é ótimo, pois quanto mais estímulos de faro o cão tiver, mais ele vai “se sentir um cão”.

E se você tiver um cachorro macho, nesse caso, a rua poderá ser o ambiente ideal para que ele sinta cheiros de outros cães. Em especial, de fêmeas no cio. Se houver um fêmea no cio pelas redondezas do bairro, o seu cão vai farejar intensamente até achar a fêmea.

Por isso, novamente: deixe o seu cão sempre preso a guia na hora dos passeios. Caso contrário, ele poderá se perder em uma jornada a partir do faro.

As fêmeas no cio exalam hormônios que são capazes de alcançar cães a distâncias bem longas. Então pode ser que a fêmea nem esteja tão perto assim. Mas o cão sabe que ela está por ali e, instintivamente, vai querer ir atrás.

Cachorro Farejando

Focinho do cachorro – Foto: Freepik

Outros cães na área

Além de uma fêmea no cio, o seu cão também vai querer investigar outros cheiros: o de cães que estejam pelas redondezas.

Sim, esse tipo de cheiro atrai muito a atenção dos cães e, por isso, não é raro que você perceba o seu cão farejando com intensidade por alguns lugares específicos da rua ou do parque.

Um cachorro farejando intensamente por alguns lugares específicos do parque ou da rua significa que, por ali, passou algo diferente.

Instintivamente, ele precisa saber o que ou quem passou por ali. Caso contrário, não vai ficar “seguro”, pois o território não está completamente dominado.

Cachorro farejando – Outros animais na área

Da mesma forma que outros cães atraem muito a atenção de um cão que está farejando, outros animais também atraem. Ou seja, qualquer outro animal que esteja por perto ou tenha passado pelo lugar que o cachorro está, deixará algum tipo de cheiro.

E para o faro canino, isso é um “prato cheio”. Afinal, ele terá um trabalho longo de investigação pela frente. O que é ótimo, pois ele gasta muita energia física e mental para tentar descobrir quem “habitou” aquele espaço minutos (ou até dias) antes.

Atenção: não deixe o cachorro farejar ambientes muito sujos ou escondidos, como resíduos de madeira ou outros tipos de “entulhos”. Esses lugares são ótimos espaços para animais peçonhentos se esconderem. E o cão, ao farejar ali, poderá ser picado.

Veja: Picada de aranha em cachorro: riscos, sintomas e o que fazer.

Reconhecimento do ambiente por segurança

Instintivamente, o faro é fundamental para a sobrevivência de um cão. Afinal, era assim que boa parte da sobrevivência canina acontecia: a partir do faro, encontravam alimentos e ambientes seguros para ficar.

E hoje em dia, por mais que os cães já sejam domesticados e não tenham mais que “sobreviver”, o instinto ainda está lá no DNA. Ou seja, não é raro que um cão tenha atitudes instintivas a partir de necessidades de sobrevivência. E o faro, claro, faz parte dessa sobrevivência.

Quando um cão fareja tanto a ponto de interpretar o ambiente que ele está, ele vai se sentir mais seguro. Seja para comer, passear, dormir ou brincar.

Cachorro Farejando

Cachorro farejando – Foto: Freepik

Muito mais células olfativas do que nós

E por fim, um dos motivos de um cão farejar muito durante o dia, é o fato de ele ter muito mais células olfativas do que nós, humanos.

Ou seja, ele fareja por que o corpo dele pede para farejar. O alcance do olfato canino é muito maior do que o nosso e, por isso, pode parecer estranho que um cão fique farejando demais e o tempo inteiro.

Inclusive, leia mais sobre este assunto: Olfato Canino: Descubra os 5 fatos incríveis.

Estimule seu cão a farejar bastante

Conforme entendemos até aqui, é muito comum ver um cachorro farejando. Afinal, eles fazem isso para a sobrevivência (do ponto de vista instintivo). Só que além disso, é muito importante que você, tutor, estimule o animal a farejar.

Ou seja, você precisa, necessariamente, estimular o cão a ter esse tipo de comportamento para que ele gaste energia e seja um cão saudável do ponto de vista físico e mental.

Veja algumas dicas de como fazer:

  1. Leve-o para passear.
  2. Esconda biscoitos/petiscos.
  3. Esconda peças de roupas.

Abaixo, entenda essas dicas na prática.

Cachorro farejando – Leve-o para passear

Levar o cachorro para passear já é um passo bastante importante para que ele possa receber estímulos olfativos. Na rua ou no parque, o seu cachorro poderá farejar bastante e encontrar pistas e rastros importantes para o instinto dele.

Cuidado: mantenha o seu pet sempre na guia. Afinal, o faro pode levá-lo para muito longe atrás de um cheiro específico.

Esconda biscoitos/petiscos

Em casa, você pode estimular o seu cão a desenvolver habilidades de caça e busca através do faro. E uma das formas de fazer isso, é escondendo biscoitos ou petiscos embaixo de tapetes, estofados ou cortinas. O seu cão vai atrás do cheiro até encontrar o que ele quer.

Cachorro farejando – Esconda peças de roupas

Peças de roupas com seu cheiro ou com algum cheiro importante para o dog também podem ser pontos de partida para estimular o faro.

Esconda da mesma forma: embaixo do sofá, embaixo do tapete, etc. Faça o seu cão buscar a partir do cheiro e ele certamente terá um gasto de energia importante nesse momento.

focinho do cachorro

Cão na guia – Foto: Freepik

Por que é importante que um cão fareje muito

Um cachorro farejando muito é importante por uma série de motivos diferentes. No entanto, é ainda mais importante que ele faça isso para alguns benefícios percebidos, como:

  1. Gasto de energia física e mental.
  2. Estímulos instintivos.
  3. Sensação de segurança no ambiente.

Gasto de energia física e mental

O gasto de energia física e mental é muito importante para a saúde do seu cãozinho. Afinal, quando ele gasta a energia de maneira constante e correta, ele tende a ser menos agitado, ansioso e agressivo.

Portanto, estimular o cão ao faro ajuda muito a ter um pet que pode ser mais facilmente treinado no longo prazo. Leia mais sobre isso: Gasto de energia.

Estímulos instintivos

Não há como fugir dos instintos caninos. Eles existem, você não pode “lutar contra” e deve sempre entender como o cão se comporta a partir disso. Afinal, cães são animais – e não ursinhos de pelúcia, não é mesmo?

O faro, portanto, é uma ótima alternativa para estimular instintos e manter essa prática em dia e saudável.

Sensação de segurança no ambiente

E por fim, o faro ainda é importante para manter o cão seguro em um ambiente. Ele fareja muito para saber exatamente com o que está lidando. Deixe-o farejar (com controle de guia) e ele vai se tornar um cão menos ansioso e estressado nos passeios e brincadeiras.

Agora você já sabe por que um cachorro fareja muito em determinados momentos. Compartilhe o artigo e cuide do seu dog!