Será que realmente o cachorro se sente culpado quando comete alguma situação errada dentro de casa? Muitos tutores, acreditam que sim. Porém, existem algumas considerações que precisam ser observadas nesse comportamento. Afinal, por mais que o cão possa, sim, fazer uma carinha de “arrependido”, a nossa interpretação não pode ser emocional a esse ponto.

Portanto, neste artigo, o Portal do Dog vai te ajudar a entender um pouco mais sobre esse assunto. Assim, você pode tirar todas as suas dúvidas e, claro, entender um pouco mais sobre as reações do seu cachorro no dia a dia.

Continue lendo para entender se cachorro se sente culpado ou se isso é mito.

O cachorro se sente culpado?

cachorro se sente culpado

Cachorro triste – Foto: Freepik

Não, cachorro não se sente culpado.

Essa é uma condição criada pela interpretação humana, ao notar determinadas reações do cachorro durante uma situação de “erro” do animal.

Ou seja, quando o cachorro apronta alguma coisa, ele geralmente vai fazer isso por motivos de acúmulo de energia ou falta de adestramento. Logo, ele não vai entender que isso é, de fato, um problema. Afinal, ele está reagindo aos seus instintos.

Desta forma, quando o cachorro olha com aquela carinha de culpado, não é porque ele sabe que aprontou. Mas sim, porque ele está “lendo” a nossa reação e, por isso, está agindo de forma instintiva. Afinal, os cães possuem muita empatia e, portanto, conseguem perceber quando a gente muda o tom de voz ou reage de certas formas.

Ao notar um tênis com roídas ou uma almofada destruída, o tutor geralmente vai ter reações muito diferentes do que tem no dia a dia. E o cão, claro, vai reagir a isso. Portanto, é mito que cachorro se sente culpado. O que acontece, na verdade, é uma reação ao jeito que o tutor encara o problema que o cão criou em casa.

Mas não se preocupe. Vamos entender mais sobre isso. Continue lendo.

Leia também: Adolescência do cachorro – O que é, quando acontece, comportamentos.

Principais emoções do cachorro

Conforme entendemos acima, um cachorro não se sente culpado. Ele até pode reagir de maneiras diferentes depois de aprontar alguma coisa. Porém, culpa, ele não sente. Essa é uma condição exclusivamente humana e, por isso, a gente acaba associando também aos cães.

Mas não é bem por aí. Os cães não conseguem ter outros tipos de emoções, pois eles são muito menos complexos do que nós, humanos. Enquanto que o nosso poder racional nos dá, também, o poder de sentir várias coisas, os cães podem sentir apenas o básico.

Algumas das principais emoções do cachorro, são estas aqui:

  • Medo;
  • Susto;
  • Raiva;
  • Felicidade;

Entenda mais sobre cada uma delas a partir de agora.

Leia também: 7 Chaves para compreender as emoções do cachorro.

cachorro se sente culpado

Cachorro observando – Foto: Freepik

Medo

O medo é uma das sensações mais comuns que os cães sentem. Muitas vezes, quando o tutor se pergunta se o cachorro se sente culpado, pode ser até mesmo uma sensação de medo. Afinal, é isso que os cães sentem quando enxergam o seu tutor de maneiras estranhas.

Por exemplo, quando você chega em casa depois do trabalho e nota que o cachorro roeu todas as almofadas, a sua reação a partir isso pode trazer medo para o cachorro. Logo, ele vai reagir como se estivesse se sentindo culpado. Mas na verdade, ele só está com medo das suas reações.

O cão confia muito no tutor e, portanto, qualquer coisa que saia do ponto de equilíbrio, vai fazer o cão se sentir com medo.

Susto

Outra sensação muito comum que acomete os cães, é o susto.

Essa, por sua vez, está muito associada com a sensação de medo. Afinal, antes de sentir medo, o cão precisa se assustar com alguma coisa. Por isso, quando você reage de maneira excessiva com o cachorro após ele aprontar, ele não está se sentindo com culpa. Mas sim, assustado.

Essa é uma sensação básica de todos os cães. É muito comum que o susto, em si, possa aparecer frequentemente. Principalmente em cães que tem medo de barulhos ou cães mais idosos, que já tem uma rotina estabelecida.

Raiva

Outro sentimento bastante comum e que pode facilmente aparecer no dia a dia do cachorro, é a raiva. Porém, esse tipo de situação pode ser controlada com adestramentos, educação, passeios e demais enriquecimentos comportamentais do cão.

A agressividade canina surge apenas quando há muito descontrole no ambiente.

A raiva está associada, também, a situações de muito estresse e desconhecimento do ambiente. Inclusive, um cão com medo ou assustado, pode desenvolver comportamentos agressivos e de raiva. Afinal, se ele se sentir encurralado ou coisa do tipo, a reação instintiva vai ser a agressividade. É a defesa dele.

Felicidade

E por fim, claro, não podemos esquecer da felicidade. Essa é, por sua vez, uma sensação que os cães adoram sentir.

A felicidade de um cão, muitas vezes, está atrelada a situações muito simples do dia a dia. Basta que o tutor passeie, ofereça petiscos, crie enriquecimento ambiental, adestre o animal, não seja violento e pronto: o cão está feliz!

Porém, claro, essa é uma constatação humana. Ou seja, a felicidade nada mais é do que uma reação a algo positivo. O cão não sabe que ele está “feliz”. Porém, ele se sente confortável no ambiente. E isso, pra ele, é sensacional. Os cães amam conforto, rotina e previsibilidade.

Leia mais sobre isso: Cachorros felizes: 9 sinais de felicidade canina.

cachorro se sente culpado

Cachorro bagunceiro – Foto: Freepik

A humanização do cachorro e o problema disso

Uma das coisas que faz o tutor achar que o cachorro se sente culpado quando ele apronta, é a humanização canina. Esse é um problema muito grave que pode fazer com que o tutor perca o controle de algumas situações. Afinal, o cão não é um humano e por isso, ele precisa ser tratado como cão.

A humanização canina, faz com que o tutor crie expectativas e desenvolva situações muito negativas para o animal. Por exemplo, ao proibir que ele ande no quintal ou na rua porque esses são lugares sujos, faz o cão se sentir incompleto. O cão precisa caminhar e precisa sujar as patas. Isso faz parte de ser um cão.

E quando a gente humaniza, ou seja, cria condições humanas para o cão, ele pode se sentir infeliz e pode até adoecer por isso.

Além disso, humanizar o cão também é imaginar o que o cão está sentindo em determinados momentos. Dizer que o cachorro se sente culpado é, na verdade, algo humano. Só porque o cão abaixa a cabeça ou olha de lado quando aprontou algo, não significa que ele está se sentindo culpado. Mas sim, que ele está “fugindo” de algum confronto – algo que é instintivo.

Perceba que, ao mudar o tom com o cachorro quando ele apronta algo, ele vai olhar para os lados ou até abaixar a cabeça. Isso não é sentimento de culpa. Mas sim, reações instintivas que dizem: “há um confronto acontecendo, evite!”. E o cão, claro, evita.

Faça um teste: ao mudar o tom na hora de “brigar” com o cachorro, experimente falar com uma voz fininha, como se você estivesse elogiando ou convidando ele para passear. Você notará o cão agindo normalmente.

As reações do cachorro são baseadas nas reações do tutor

O cachorro se sente culpado? Não.

Porém, ele pode se sentir muito desconfortável com algumas situações.

Ou seja, quando ele apronta alguma coisa e você chega em casa, ele pode se sentir intimidado e triste pelo seu tom de voz ou reações.

E aí, vai parecer que ele está se sentindo culpado. Mas na verdade, o que ele está sentindo, é estranheza, desconforto, medo ou qualquer uma das reações de emoção que mencionamos anteriormente.

O cachorro sempre vai reagir a suas ações. E nunca ao contrário. Veja algumas coisas que indicam isso:

  • O tom de voz importa;
  • O cão entende seus sentimentos;
  • Eles condicionam vários tipos de ruídos;
  • É do interesse do cachorro interpretar suas reações;

A seguir, entenda em detalhes cada um desses itens.

cão culpado

Cachorro que aprontou – Foto: Freepik

Cachorro se sente culpado – O tom de voz importa

Quando o cachorro apronta alguma coisa em casa, tipo roer papel, uma almofada ou carregar o tênis, ele está, na verdade, gastando energia. E quando o tutor chega em casa e aumenta o tom de voz para “brigar” com o cão, ele pode se sentir muito desconfortável e vai recuar.

Esse recuo é visto como uma sensação de culpa. Mas não é. É apenas uma reação ao jeito estranho que o tutor está agindo. Afinal, o cão ama o seu tutor. Logo, ele espera que o tutor tenha atitudes equilibradas para um lar confortável em todos os sentidos.

Cachorro se sente culpado – O cão entende seus sentimentos

O cão é uma esponja quando o assunto é entender sentimentos. O cão entende muito os sentimentos de seu tutor e, por isso, é muito importante que o tutor saiba como agir em determinadas situações. Principalmente naquelas em que o cão “apronta” alguma coisa.

Brigar e agir com violência, não adianta nada. Afinal, o cão percebe o seu tom e o seu senso de humor. E isso vai deixá-lo extremamente desconfortável e triste no ambiente.

Veja como educar um cachorro sem brigar ou bater.

Cachorro se sente culpado – Eles condicionam vários tipos de ruídos

Quando você age com violência verbal contra o seu cão, ele vai reagir a isso. Uma dessas reações, é ir pra trás, olhar para o lado e até ficar em posição de ataque. Isso acontece porque o cão é muito sensível a vários tipos de ruídos. O tom de voz do tutor é muito importante e pode ser entendido de várias formas pelo animal.

Leia mais sobre a audição canina.

cão triste no chão

Cachorro que aprontou – Foto: Freepik

É do interesse do cachorro interpretar suas reações

E por fim, lembre-se que é do total interesse do cachorro interpretar as suas reações. Ou seja, o cachorro sempre vai ficar atento ao que o tutor está fazendo, falando, interagindo ou planejando.

Não é incomum que o cão persiga o tutor dentro de casa. Isso acontece, também, porque o cão sempre quer saber o que vai acontecer em seguida.

Além disso, o cão sempre vai entender suas reações, pois é você quem o alimenta, quem dá carinho, água e brinquedos.

Cachorro não se sente culpado. Mas ele reage, sempre, a suas ações. Por isso, cuide bem dele!