Cachorros e bombeiros que atuaram em Brumadinho, em Minas Gerais, receberam uma emocionante e espontânea homenagem durante um voo comercial. O grupo participou das operações de resgate às vítimas da tragédia na região metropolitana de Belo Horizonte.

Os cachorros e bombeiros foram aplaudidos enquanto voltavam do Seminário Nacional de Bombeiros, em São Luiz do Maranhão, no meio do mês de novembro. O sargento Thales Marcelo, o cabo Eduardo Luiz Domingos e o soldado João Vitor Silva, todos pertencentes ao 8º Batalhão de Bombeiros Militar de Uberaba, no Triângulo Mineiro, acompanhados de três cães da raça pastor alemão Agnes, Angel e Cheise, foram surpreendidos pelo comissário de bordo.

De acordo com reportagem do jornal Estado de Minas Gerais, os cachorros e bombeiros estavam voltando de uma certificação nacional de busca urbana em estrutura colapsada. Na ocasião, os três cães obtiveram sucesso e conseguiram os respectivos certificados.

Homenagem aos cachorros e bombeiros que atuaram em Brumadinho

Em um ponto da viagem, um dos tripulantes apanhou o microfone e se dirigiu ao restante dos passageiros. No discurso, o tripulante anunciou que os cachorros e bombeiros atuaram em Brumadinho. Prontamente, todas as pessoas passaram a aplaudir os cães farejadores e os militares a bordo.

Em entrevista ao veículo de comunicação mineiro, um dos bombeiros relatou que a atitude de todos gerou uma satisfação imensa pelo reconhecimento do empenho. No entanto, os bombeiros se mostraram ainda mais felizes pelos cães.

Já o comissário responsável pela homenagem singela classificou o grupo de resgate como “heróis”. Felizmente, o momento foi registrado por alguns dos passeios e compartilhado pelo Canal UAI no Youtube.

Confira a homenagem aos integrantes do Corpo de Bombeiros no vídeo a seguir: 

Tragédia em Brumadinho

Desde a ruptura da barragem da mineradora Vale, na Mina do Córrego do Feijão. Assim, o caso aconteceu em janeiro deste ano, o Corpo de Bombeiros trabalha na área.

Cerca de 2500 bombeiros de todo o território nacional integraram a operação de resgate. Afinal, a ação já passa de 300 dias de duração.

Infelizmente, 255 mortes foram confirmadas na tragédias e 15 pessoas seguem desaparecidas.