Existem alguns mitos sobre cachorros que rodeiam a nossa vida e o nosso dia a dia. Principalmente pelo fato de existir pouco estudo e conhecimento antigamente, diversos tipos de teorias sem fundamentos acabaram permeando no convívio de cães e tutores.

Neste artigo, você vai entender um pouco mais sobre esses mitos e como eles não podem ser considerados verdade. Portanto, continue lendo e se aprofunde no tema. Quem sabe, você descobre que estava acreditando em algum mito sobre cachorros.

Acompanhe.

Descubra os principais mitos sobre cachorros

mitos sobre cachorros

Dois cachorros amigos – Foto: Freepik

Muitas vezes, se acredita em coisas simplesmente pelo fato de que elas estão sendo propagadas. Ou seja, fala-se tanto nisso, que acaba se tornando uma verdade intrínseca por repetição.

Só que quando alguém para ler, analisar, estudar e refletir sobre o tema de maneira racional, acaba percebendo que, na verdade, as coisas não são bem assim.

O objetivo deste artigo, é te mostrar que algumas coisas “não são bem assim” com nossos melhores amigos. Alguns mitos sobre cachorros acabaram se tornando “verdades”. Só que, na prática, não há comprovações e evidências científicas sobre o tema.

Alguns dos principais mitos sobre cachorros, são esses aqui:

  1. Cachorros mais velhos são teimosos e não vão aprender novos comandos;
  2. A idade humana do cachorro é 7 vezes a idade do animal;
  3. Cachorros comem grama para vomitar e limpar o estômago;
  4. Brincadeiras de força deixam seu cão agressivo;
  5. Os cães não enxergam cores;
  6. Quando o focinho do cachorro está quente, é porque ele está doente;
  7. Balançar o rabo é sinal de alegria e diversão;
  8. Carne crua pra cachorro é saudável;
  9. Tosar o cachorro no verão faz ele sentir menos calor;

Se identificou com algum item? Você já ouviu falar em algum desses mitos?

Pois é – todos que amam cães, de alguma forma, já ouviram falar sobre esses itens. Por isso, a partir de agora, vamos entendê-los mais a fundo e descobrir algumas coisas interessantes sobre essas características que, na verdade, são mitos sobre cachorros.

Continue lendo e saiba mais sobre o assunto.

Cachorros mais velhos são teimosos e não vão aprender novos comandos

Esse é um dos principais mitos sobre cachorros, pois se leva em consideração que os cães mais velhos são teimosos e, portanto, não podem aprender.

Isso acontece porque temos a tendência de humanizar o cão, de modo que condicionamos a ele situações eventuais que acontecem com os humanos.

No caso da fase de vida idosa, claro, há algumas limitações na vida do animal. Porém, ele continua sendo um cão plenamente treinável e adestrável, desde que alguns cuidados sejam levados em consideração justamente pela sua idade.

Cães mais velhos podem facilmente se condicionar a uma nova situação, desde que isso seja feito adequadamente. Afinal, os cães gostam de rotina e de equilíbrio no ambiente.

Essa necessidade é ainda maior na fase idosa. Quanto menos mudanças bruscas o ambiente tiver, melhor para a qualidade de vida do seu cão velhinho. Veja este artigo: Cães Idosos: Como ensinar novos aprendizados?

mitos sobre cachorros

Tutora com seus dois filhotes – Foto: Freepik

A idade humana do cachorro é 7 vezes a idade do animal

Os tutores gostam de saber a idade do seu pet em números humanos.

Ou seja, um ano de vida do cachorro, vale quantos anos de vida de um ser humano? A resposta para esta pergunta, muitas vezes, é a soma de 7 anos na idade do animal. Então, um cão com um ano, teria 8 anos humanos.

Porém, isso é um mito sobre cachorros.

Não há como somar a idade humana simplesmente acrescentando 7 anos na vida do animal. Afinal, cada cão é único, cada raça é única, com necessidades únicas e com um tipo de qualidade de vida.

Aqui no blog, nós já ensinamos como você pode fazer o cálculo da vida canina em números humanos, veja este artigo: Calculadora para cachorros: Como calcular a idade real?

Basicamente, você terá que considerar as questões de desenvolvimento e fases da vida do pet. A idade pode ser “comparada” com a idade humana quando você considera a fase da vida do pet. Mas, mesmo assim, é apenas uma maneira aproximada – e não necessariamente real.

Cachorros comem grama para vomitar e limpar o estômago

Um dos mitos sobre cachorros que mais a gente ouve por aí, é o fato de que, quando os cães comem grama, é porque eles querem provocar vômito para curar uma dor de estômago. Bom, isso não é verdade.

Os cães não comem grama para simplesmente tratar uma dor de estômago.

Eles até podem comer grama por sentirem algo “estranho”. Mas eles nunca vão fazer isso para provocar o vômito e, assim, limpar o estômago.

Os cães comem grama porque eles gostam. O cheiro, o gosto, a textura e a sensação, é algo que faz bem para o instinto canino. E a grama acaba sendo uma boa opção de “salada” que os pets simplesmente gostam de comer.

Por isso, é muito importante que você tome cuidado para que o cão não coma plantas que podem fazer mal. A não ser que seja grama comum, claro. Porém, simplesmente deixar os cães comerem qualquer verde que entram em contato, não é saudável.

Não julgue que ele está com dor de barriga e quer vomitar para passar a dor, ok?

mitos sobre cachorros

Os cães estão atentos – Foto: Freepik

Mitos sobre cachorros – Brincadeiras de força deixam seu cão agressivo

Os cães precisam gastar energia física e mental para que não haja problemas em casa, como destruir almofadas ou roer chinelos. Porém, alguns tutores não gostam de estimular ou deixar que os cães brinquem de morder ou de fazer força, por acharem que isso vai condicioná-los a serem agressivos.

Mas isso é um mito sobre cachorros. A agressividade canina surge de outras formas.

Brincadeiras de força, tipo cabo de guerra, não fazem mal para o cachorro. Pelo contrário: fazem bem. Isso faz eles gastarem energia de maneira muito promissora, e o tutor acaba participando de uma brincadeira que vai gerar conexão.

É claro que você deve medir a sua força para não competir com o cão de maneira desonesta. Afinal, se ele morder com muita força e você puxar com muita força, os dentinhos podem se lesionar.

Mitos sobre cachorros – Os cães não enxergam cores

Outro mito sobre cachorros.

Os cães enxergam de maneira diferente de nós, humanos. Porém, eles enxergam, sim, algumas cores, como o vermelho e o azul. Ou seja: cães não enxergam só em preto e branco, como o mito se espalhou por aí.

Se comparado com nós, humanos, os cães enxergam muito menos cores. Afinal, nós temos a condição de “gerar” outras cores a partir das cores primárias: azul, vermelho e amarelo.

Porém, os cães não conseguem distinguir essas cores e eles não “criam” outras cores perceptíveis.

Portanto, eles acabam enxergando cores, só que de forma menos intensa e menos distinguível. Ou seja, eles não enxergam apenas em preto e branco.

dois salsichas

Dois cachorros salsichas – Foto: Freepik

Quando o focinho do cachorro está quente, é porque ele está doente

É claro que a gente se preocupa com a saúde do nosso cachorro. Porém, precisamos ter cuidado com alguns mitos sobre cachorros que podem colocar a nossa ansiedade e preocupação lá em cima, quando isso não é necessário.

No caso da saúde do animal, é importante entendermos que, quando o focinho do cachorro está quente, isso não é um sinal de que o cão está doente. Mas sim, é um sinal da temperatura do ambiente que ele estava.

É claro que há situações que o focinho pode indicar problemas, como: estar descascando, quando o cão sente dor, desconforto e outras características específicas. Porém, somente o calor no focinho não indica que o animal está doente. Isso é um mito sobre cachorros.

Mitos sobre cachorros – Balançar o rabo é sinal de alegria e diversão

Seu cão está triste ou feliz? Simples: basta olhar para o rabo dele. Se estiver balançando, é porque ele está feliz. Se estiver parado, é porque ele está bravo.

Bom, na maioria das vezes, o balançar do rabo até pode significar alegria. Porém, isso é um mito. O cão balança o rabo, também, quando está tendo outras sensações.

O ato de balançar o rabo é um reflexo de sensações que podem ser: alegria, ansiedade, estresse, medo e até agressividade.

Portanto, tome cuidado. Observe atentamente o contexto da situação. Um cão pode balançar o rabo e, em instantes, ser agressivo. Afinal, ele é um cachorro. E cachorro tem instintos caninos.

Carne crua pra cachorro é saudável

Por mais que cachorro seja um animal carnívoro, dar carne crua pra ele não é uma boa solução para suprir as necessidades dele. Pra isso, existem muitos tipos de rações saudáveis e adequadas para cada raça e fase da vida do cão.

O cão precisa de muitos outros nutrientes para ter uma vida saudável e longeva. E só a carne, não vai suprir essas necessidades. Alimentação com base em carne crua, é um mito sobre cachorros.

Tosar o cachorro no verão faz ele sentir menos calor

E por fim, as tosas não são benéficas para o cão no verão. Quem sente “calor” ao ver o cão cheio de pelos no verão, somos nós.

Os cães usam os pelos, inclusive, para que o calor não seja tão intenso, de modo a manter a temperatura do corpo confortável para enfrentar as temperaturas mais quentes.

Inclusive, durante o verão, o cachorro vai fazer a sua troca de pelos. Portanto, ele mesmo vai perder pelos e se sentir mais confortável em dias mais quentes de verão. E se você tosá-los, o crescimento pode acontecer de maneira desordenada e eles podem crescer de forma errada para o inverno.

Cuide bem do seu dog e evite esses mitos sobre cachorros!