O que a gente mais vê por aí, hoje em dia, são mitos sobre o vira-lata. Mas, será que você sabe o que realmente é verdade ou mentira a respeito deste SRD que é tão amado no Brasil? No artigo de hoje, o Portal do Dog vai te levar para conhecer algumas das principais inverdades sobre o cachorro vira-lata.

Então, para entender tudo sobre o assunto, continue lendo.

Quais são os principais mitos sobre o vira-lata?

mitos sobre o vira-lata

Vira-lata carinhoso – Foto: Freepik

Existem muitos, mas muitos mitos sobre o vira-lata.

Muitas pessoas não entendem muito bem como esta raça surgiu e como ela simplesmente pode ser tão popular no Brasil. Algumas pessoas acreditam que eles têm a saúde de ferro. Outras, acreditam que eles não tem sensibilidade a alimentação e não precisam de cuidados específicos.

Só que o que as pessoas que não convivem diariamente com um cão não sabem, é que o SRD é um cão como qualquer outro.

Ou seja, não é porque ele é um cachorro sem raça definida, que ele não tem sentimentos, é totalmente resistente e consegue sobreviver a ambientes adversos.

É verdade, sim, que este cachorro possui um estilo de vida próprio e, ao longo dos anos, desenvolveu uma série de fortalecimentos do ponto de vista de sobrevivência. Só que isto não pode ser confundido com atitudes de desrespeito e até negligência em determinadas situações.

Portanto, para entender tudo sobre este cãozinho, continue lendo e se aprofunde sobre a verdadeira vida e os principais mitos sobre o vira-lata.

Antes de mais nada, o que é um SRD – Sem Raça Definida?

Aqui no Brasil, a gente chama o cachorro SRD como vira lata.

Este é um apelido carinhoso que nós demos aos cães de rua e que vivem em situações totalmente adversas. Só que na prática, um cachorro de rua nada mais é do que um cachorro sem raça definida. Ou seja, um cachorro que nasceu do cruzamento de duas raças que muitas vezes não são conhecidas.

Obviamente que um cachorro de rua e que tenha raça, não vai ser um SRD. Mas sim, apenas um cachorro de rua.

No entanto, aqueles que são sem raça definida são todos aqueles que não há comprovação de origem. Ou seja, não há documentos de cinofilia que mostrem quais são as suas origens.

Por mais que a gente até consiga desconfiar que um cachorro seja originário de duas raças, mesmo assim, ele será sem raça definida. Ou seja, não podemos simplesmente inventar a raça, não é mesmo?

Então, por este motivo, os SRDs podem ser verdadeiras combinações de DNA e, assim, dar origem a mais centenas de combinações. Inclusive, para entender melhor sobre os SRDs, leia este artigo aqui: Sem Raça Definida (SRD).

Entre as características mais comuns do SRD, está a sua coloração. O mais famoso, com certeza, é o vira-lata caramelo, que ficou muito popular nos últimos anos devido aos memes que circulam na internet. E alguns dos principais mitos relacionados a raça, são estes aqui:

  • Ele tem mais pré-disposição para doenças;
  • Pouca obediência e muita teimosia;
  • Cães SRD são mais inteligentes;
  • A alimentação deles não precisa ser controlada;
  • As fezes do SRD tem muito mais cheiro ruim;
  • Os custos para criá-lo são menores;

Vamos entender e nos aprofundar um pouco mais em cada um destes tópicos a partir de agora. Portanto, continue lendo e entenda todos os principais mitos sobre o vira-lata!

Ele tem mais pré-disposição para doenças

Este é um dos principais mitos sobre o vira-lata, e está totalmente vinculado aos principais preconceitos que as pessoas têm com relação as cães SRD ou que vivem em situações de rua.

Ou seja, só porque eles vivem em situações adversas, revirando lixo e passando por vários perrengues na rua, não significa que eles vão ter doenças mais graves ou perigosas.

É claro que as doenças podem aparecer. Só que assim como em qualquer cachorro, pode ser comum a pré-disposição para algumas enfermidades. Nós já falamos sobre isso neste artigo aqui: sinais de alerta para doenças em cães.

O cachorro vira-lata é, na verdade, um cachorro absolutamente saudável e que tem mais resistência para várias doenças. Sim, os SRD podem ser muito mais resistentes e fortes, do que cães de raça que podem contrair doenças gravíssimas.

E isto acontece justamente pelo estilo de vida que levaram até aqui. A criação nas ruas criou um DNA mais resistente a algumas enfermidades. Mas, isto não quer dizer que você pode simplesmente “confiar no futuro” e abrir mão da saúde do seu vira-lata.

Pelo contrário! Se você fizer consultas veterinárias regulares, vaciná-lo corretamente e oferecer a melhor qualidade de vida ao animal, ele viverá por muitos anos ao seu lado. Leia nosso artigo sobre vacinas e cuide bem do seu vira-lata!

Pouca obediência e muita teimosia

mitos sobre o vira-lata

Vira-lata pulando – Foto: Freepik

A teimosia canina ou a falta de obediência, definitivamente, não está relacionada ao cachorro. Mas sim, ao estilo de vida e comportamentos que o tutor oferece a ele.

É claro que existem aqueles cachorros que são mais agitados, dramáticos e teimosos. Só que o comportamento que você quer oferecer ao animal faz toda a diferença para que ele seja comportado ou não. Ou seja, adestrar o cachorro é fundamental!

Portanto, se você adestrar o seu cachorro e oferecer a ele um cuidado absolutamente controlado, ele não será teimoso e muito menos vai faltar com respeito a você. Ser líder do seu cão é importante tanto em cães de raça, como em cães SRD.

Inclusive, o seu cachorro vai preferir que você seja líder dele, do que ao contrário. Quando um cão sente que precisa defender território, proteger o lar ou o tutor, ele está, na verdade, muito estressado e ansioso. Situações que são bem negativas para a saúde mental dele no médio e longo prazo.

Nunca associe a falta de obediência ou teimosia canina com a raça do animal. E muito menos, se ele for um cachorro vira-lata. Pois este é um dos maiores mitos sobre o vira-lata. Lembre-se sempre disso.

Cães SRD são mais inteligentes

Não podemos associar a inteligência canina simplesmente a raça do animal. Afinal, a inteligência está muito relacionada ao adestramento e ao tipo de comportamento que você quer ensinar ao cachorro.

A inteligência canina é medida através da contagem de repetições que o animal precisa ter até aprender alguma coisa. Ou seja, quanto menos reforço positivo você precisar fazer para ensinar alguma coisa, maiores são os níveis de inteligência do cachorro.

Neste caso, um cachorro vira-lata não adestrado, por mais que tenha um instinto de sobrevivência mais apurado do que um cão de apartamento, não vai ser mais inteligente. No entanto, se você treinar o seu vira-lata da maneira certa, ele pode sim surpreender e conseguir entender comandos muito antes de outros dogs.

Se você quiser ler mais sobre inteligência canina, recomendamos este artigo aqui: Características da inteligência canina: curiosidades que você precisa saber (estudo).

Mas por que é tão ruim considerar o cão SRD como uma raça independente e inteligente? Por mais que isto soe como algo positivo, pode gerar uma série de comportamentos ruins no tutor, por achar que o cão consegue “se virar sozinho”, pois ele “nasceu para isso”.

Quando na verdade, a inteligência do animal somente poderá ser ativada e estimulada, com um ambiente seguro, calmo, com qualidade de vida, boa saúde e boa alimentação. Tudo que for semelhante a inteligência fora deste contexto, nada mais é do que sobrevivência, altas carga de medo e ansiedade.

A alimentação deles não precisa ser controlada – Um dos maiores mitos sobre o vira-lata

características do cachorro srd

Vira-lata fofinho – Foto: Freepik

Muitas pessoas que adotam um cachorro SRD, ou vira-lata, acreditam que ele é um cachorro tão forte e resistente que não precisa de uma alimentação balanceada e controlada. Mas isto não é verdade. Só porque a raça cresceu em meio a adversidades, não significa que ela gosta daquilo e que aquilo faz bem.

Oferecer uma alimentação equilibrada, balanceada e rica em nutrientes, é fundamental para o cão. Quanto melhor for a alimentação do cachorro, melhores serão os níveis de qualidade de vida.

Portanto, não dê restos de comida, raspas de panela ou sobras do almoço para o SRD, só porque ele é um SRD.

Inclusive, alguns tipos de ração também não são indicadas, como as rações a granel. Busque sempre oferecer uma ração premium, com níveis controlados de calorias e com uma preparação fina e adequada.

Se o seu SRD ainda é filhote, dê ração de filhote para ele. Se ele já é um idosinho, dê ração de idosos para ele.

De preferência, peça ajuda para um veterinário da sua confiança para conseguir encontrar a ração ideal para o cachorro. Isto vai fazer do seu vira-lata um cão muito mais saudável e feliz!

As fezes do SRD tem muito mais cheiro ruim

Esta é mais uma daquelas situações em que o mito se desenvolve ao redor de um preconceito. Afinal, um cachorro de rua desperta nas pessoas a sensação de que ele é sujo, bagunceiro e teimoso. Só que como vimos até aqui, nada disso é verdade. Ou, pelo menos, não precisa ser.

Se você quer adotar um cachorro vira-lata, saiba que com uma alimentação adequada e controlada, as fezes dele não vão cheirar mal! Afinal, o organismo dele é como o organismo de qualquer outro cão de raça: somente será processado aquilo que o animal ingerir. E o cheiro das fezes está totalmente relacionado a qualidade da alimentação.

Leia também: Anatomia do Cachorro: Curiosidades sobre o corpo do cachorro.

Alimentos que deixam as fezes do cachorro com cheiro muito forte:

  • Restos de comida;
  • Raspas de panela;
  • Carnes salgadas;
  • Comidas temperadas, etc.

Ou seja, não é só porque é um SRD que as fezes vão ter cheiro ruim. Se você der este tipo de comida para qualquer cachorro, certamente vai perceber uma diferença muito grande no cheiro das fezes.

O mais indicado, sempre, é buscar uma alimentação que seja rica em nutrientes mas que não ofereça risco ao organismo do cachorro. Rações premium, novamente, são as melhores opções.

Faça testes e encontre aquela que o seu SRD mais gosta. Pode ser difícil encontrar a melhor opção no início da convivência, mas você vai conseguir!

Os custos para criá-lo são menores – Um dos principais mitos sobre o vira-lata

curiosidades do srd

Vira-lata observando – Foto: Freepik

E por fim, um dos principais mitos sobre o vira-lata.

Mas, por que este mito é tão disseminado entre as pessoas? Outra vez, precisamos voltar a origem do problema, que é o preconceito.

Muitas pessoas entendem um cachorro vira-lata com um cão “baratinho”. Só que isto não é verdade. Afinal, cuidar de um cão SRD ou de um cão de raça, é a mesma coisa – variando de acordo com as características comportamentais de cada um, claro.

Portanto, os custos para ter um SRD não vão ser reduzidos, só porque é um SRD. Você precisará pagar vacinas, vermífugos, consultas veterinárias, castração, eventuais procedimentos cirúrgicos, pet-shop, alimentação de qualidade e outros custos que podem surgir no meio do caminho.

Então, não associe o fato de um vira-lata ser de rua e, por isso, não precisa receber cuidados mínimos de saúde, alimentação e atenção.

Muito pelo contrário. Você precisará, sim, investir em todos os critérios de bem-estar e segurança do animal. Caso contrário, você estará negligenciando a vida do cão só pelo fato de não ser um cão de raça definida.

Estes são os principais mitos sobre o vira-lata. Se faltou algum, comente aqui abaixo e compartilhe o artigo em suas redes sociais!