Todo tutor de animais de estimação sabe que a virada do ano não é apenas um momento de festividade. Isso porque os shows pirotécnicos feitos essencialmente com fogos de artifício tendem a aterrorizar os bichinhos. No entanto, inovações no mundo afora podem mudar essa tradição a curto e médio prazo. A virada do ano na China é um excelente exemplo.

Isso porque a China surpreendeu o mundo inteiro ao anunciar que descartou os fogos de artifício de sua comemoração de Ano Novo. No lugar dos barulhentos fogos, se priorizou a festa com o uso de mais dois mil drones. O objetivo com a troca da tradição pela tecnologia foi criar várias imagens belíssimas no céu da cidade de Xangai sem barulho excessivo.

A cada ano que se passa mais é discutido sobre os danos provocados pelos famosos fogos de artifício. O barulho das explosões desses itens gera problemas para bichinhos, crianças, idosos e doentes nas mais variadas faixas etárias. Com a medida diferencial, a China deu um passo a frente no assunto.

Virada do ano na China

Foto: Freepik

Isso porque os drones permitem que a festa aconteça com um espetáculo de luzes e imagens nas alturas. Só que o show não causa efeitos colaterais nas pessoas e tampouco nos animais. Além disso, os drones tem a capacidade de promover a tradicional contagem regressiva e até imitar as explosões dos tradicionais fogos. E, de modo muito mais silencioso e inovador.

Virada do ano na China serve de exemplo a nível mundial

Todavia, o exemplo da virada do ano na China não deve ser encarado somente como uma alternativa para descartar os fogos de artifício. Mas, também é uma opção para festas de réveillon muito mais sustentáveis e seguras. Isso porque muitos fogos de artifícios tendem a cair em locais inadequados, como áreas de florestas, empresas, lojas e regiões residenciais.

A partir daí, a queda dos fogos pode desencadear focos de incêndios, perdas materiais e até colocar a vida de pessoas e animais em risco. Enquanto os drones não representam o mesmo perigo para a população.

Mas, é importante frisar que algumas cidades do Brasil também estão tentando se adequar. Já há exemplos de locais com a realização de shows pirotécnicos com menos ruído. Em diversas praias, o planejamento já envolve festas muito mais silenciosas, inclusivas e sustentáveis.