Aprender como socializar filhotes de cachorro é importantíssimo para oferecer uma habitat saudável e tranquilo para o dog. Afinal, é a partir de uma socialização adequada que o cachorro poderá se sentir parte de algo maior e se sentir seguro.

No entanto, a socialização não é tão simples e tampouco rápida. Principalmente se você tem um cãozinho um pouco desconfiado e tímido, esse processo pode levar um tempo maior e você precisa ter paciência.

Entender os sinais e também os movimentos do cachorro, é importantíssimo para não forçar a barra e deixar o dog ansioso e estressado.

Para aprender tudo isso, acompanhe o artigo de hoje, o Portal do Dog.

Aprenda como socializar filhotes de cachorro

Ao socializar filhotes de cachorro, você precisa considerar inúmeras situações diferentes. Afinal, a socialização é importante para que o cão se sinta confortável e tranquilo frente a outros animais, outros ambientes e situações.

Ou seja, a socialização não é apenas ensinar o cão a ficar com outros cães. É mais do que isso. Para te ajudar, listamos algumas condições que devem ser socializadas com seu cãozinho:

  • Socialização com outros animais.
  • A socialização com pessoas.
  • Socialização com objetos e ruídos.
  • Socialização com ambientes.
  • A socialização com situações.

Para aprender na prática e entender um pouco mais sobre cada uma dessas condições acima, continue lendo.

socializar filhotes de cachorro

Cachorros brincando – Foto: Freepik

Socialização com outros animais

Socializar filhotes de cachorro com outros cachorros é um dos passos mais importantes que você precisa dar.

É a socialização do filhote com outros cães que vai ajudá-lo a se sentir, de fato, cachorro. Pois a convivência com outros animais ajuda a despertar sensações do instinto, como parceria, amizade e brincadeiras.

Essa socialização deve ser aos poucos. Nunca apresente seu filhote “do nada” para outro cão. Antes, você precisa saber se o outro cão é tranquilo e se o tutor tem controle sobre ele. Após isso, a apresentação pode ser feita com cuidado e na coleira.

Mantenha a coleira solta, mas firme o suficiente para puxar o dog se algo sair do controle.

A socialização com pessoas

Socializar filhotes de cachorro com pessoas vai ajudar o dog a não se sentir perdido no ambiente. Além disso, a socialização com pessoas ajuda a deixá-lo menos agitado.

Ou seja, ele vai ficar “de boa” na presença de outras pessoas e não vai ter a necessidade de defender território ou de interagir como se não houvesse amanhã.

Faça apresentações logo nos primeiros meses de vida do cão. Peça para que as pessoas interajam com o cachorro com cuidado, sem “forçar a amizade”.

Deixe que o cachorro cheire, chegue perto e interaja com a pessoa. Mas não force a barra. Se o cão está desconfiado ou tímido, não adianta forçar.

Leia o nosso artigo completo sobre isso: Socialização do cão – como fazer?

socializar filhotes de cachorro

Dois cães socializados – Foto: Freepik

Socialização com objetos e ruídos

Você sabia que o seu cachorro precisa aprender a socializar, também, com objetos e ruídos? Sim, é importantíssimo que você ajude o cachorro a se acostumar com os mais diferentes ruídos e objetos do ambiente.

Por exemplo, há cachorros que têm medo de trovoada. Esse medo está associado aos instintos de proteção.

No entanto, você pode, aos poucos, acostumar o cão com ruídos de trovoada. Coloque o barulho na TV/som e crie um ambiente motivador, com petiscos e brincadeiras.

Assim, a primeira vez que o filhote ouvir o barulho de trovão, ele não ficará tão estressado, pois o som não será original.

E o mesmo vale para outras coisas, como objetos. O cachorro pode ter medo de carro, moto, liquidificador, aspirador de pó e por aí vai. Portanto, faça as devidas apresentações – aos poucos – e garanta que seu pet fique bem.

Socialização com ambientes

Os ambientes também podem ser um problema para um filhote de cachorro. Afinal de contas, não é raro que um cão fique desconfiado em um espaço e vá se esconder por se sentir desprotegido.

Nesse caso, você precisa considerar a socialização do pet em ambientes diversos. Ou seja, ele precisa saber conviver na sala, no quarto, na varanda, na rua, no parque e onde mais você quiser.

Para isso, você deve introduzir o cão aos poucos. Ao chegar na casa nova, crie um ambiente restrito até que ele se acostume. E depois, vá para outro.

No parque, não deixe o cão solto. Leve-o na coleira e fique onde tem menos gente/cães. E assim, faça com todos os ambientes. Nunca deixe o seu cão trancado dentro de casa. Ele precisa sair e conhecer ambientes, ok?

A socialização com situações

As mais diferentes situações podem deixar o cachorro realmente apavorado. Não é raro um cão que fica com medo no dia da faxina em casa ou algo do tipo. Barulhos, movimentos estranhos e coisas fora do lugar podem trazer desconforto para o pet.

Portanto, apresente ele a situações diferentes. Tudo que você fizer de diferente no ambiente, não faça “do nada”. Se o seu dog acabou de chegar em casa, ele precisa se adaptar a sua rotina aos poucos.

Quando for ligar o aspirador, ligue quando o dog estiver mais longe. Evite mudar muito o layout da casa, pois os cães gostam de rotina e vão se sentir confortáveis somente assim (com rotina).

E por falar em rotina, aqui vai uma dica importantíssima: crie rotinas saudáveis para o dog. Não faça as coisas na aleatoriedade. Crie a hora do passeio, da comida, das brincadeiras, do petisco e por aí vai. Isso ajuda a socializar e integrar o cão a uma nova rotina.

dois cães juntos

Dois cachorros – Foto: Freepik

Melhor fase para socializar filhotes de cachorro

Não há como fugir disso: a melhor fase para socializar filhotes de cachorro, é logo nos primeiros meses de vida. Nessa fase, eles ainda não têm manias caninas. O que ajuda demais na hora de ensinar um comando básico ou um adestramento em si.

Portanto, se você acabou de adotar um cachorro, não hesite: faça a socialização dele o quanto antes. Aos poucos, mas o quanto antes.

E se você tem um cachorro já adulto e que ainda não é socializado, não se preocupe. Ainda assim, você pode socializar o pet. Basta ter um pouco mais de paciência, pois eles vão demorar mais para se liberarem de determinadas manias e rotinas.

A importância de socializar filhotes de cachorro

Se tem uma coisa que ajuda os pets a viverem felizes e tranquilos no dia a dia, é a socialização. Não há como fugir disso. Pois é a socialização dos pets que ajuda eles a viverem em harmonia em ambientes diferentes, com outros animais e pessoas.

Um cachorro que não passa pelo processo de socialização tende a ficar extremamente agressivo, estressado e ansioso. É muito comum que acidentes de mordidas, por exemplo, aconteçam com cães estimulados ao convívio solitário – em canis ou coleiras.

Além disso, a socialização ajuda muito na saúde mental dos pets e eles vivem muito melhor por se sentirem mais seguros e felizes.

Dicas para socializar filhotes de cachorro

Há inúmeras maneiras de socializar um filhote de cachorro. No entanto, todas essas maneiras envolvem alguma (ou todas) essas dicas aqui:

  • Tenha calma.
  • Comece o quanto antes.
  • Não force situações.
  • Aprenda sobre comportamentos e reações.

Entenda mais sobre cada item da lista e aplique no dia a dia com seu dog.

dois cachorros

Dois cachorros tristes – Foto: Freepik

Tenha calma

Antes de mais nada, você precisa ter calma. É fundamental que você não dê o passo maior do que a perna na hora de socializar o seu pet. Afinal, se você for impaciente, as chances de transmitir essa impaciência para o cão são bem grandes.

Um cachorro demora para aprender determinadas situações de convívio. Nem sempre vai ser rápido para que o seu pet se acostume com outros cachorros, ambientes, barulhos ou situações.

Mas você não pode desistir e precisa continuar praticando junto com ele.

Comece o quanto antes

Começar cedo: essa, talvez, seja a dica mais importante de todas. Afinal, quanto mais cedo você começa a socializar o seu pet, antes ele consegue criar rotinas saudáveis.

A fase de filhote, logo nos primeiros meses, é a melhor de todas para criar situações de apresentação a outros cães, ruídos, objetos, pessoas, etc. Assim, o cão já vai crescer com a socialização.

Não force situações

A socialização canina não pode e não vai acontecer rapidamente.

É muito importante que você a faça aos poucos e sem forçar a barra. Afinal, se você forçar a barra, a qualquer momento o cão pode desenvolver outros tipos de comportamentos, como agressividade e medo.

Aprenda sobre comportamentos e reações

Aprender a “ler” o seu doguinho é importantíssimo. Ou seja, aprender a interpretar situações, movimentos, reações, etc. Tudo isso vai colaborar, e muito, para que você saiba dar os passos certos rumo a socialização do dog.

Quando você consegue interpretar movimentos, reações e capta os sinais que o cão está dando, você sabe o momento de parar ou de prosseguir. Isso ajuda muito a não forçar a barra e também a não pressionar o cachorro.

Cuide do seu dog!