As orelhas são um grande charme dos cães. Elas podem ser mais peludas, mais longas, pequenas, caídas ou estarem sempre de pé. Tem também aqueles animais que têm suas duas orelhas diferentes uma da outra, por exemplo, quando é caída e outra bem firme.

E, assim como cada tipo de orelha ganha a preferência de um humano diferente, elas também podem precisar de cuidados diferentes, ou fazer com que os ouvidos precisem de cuidados especiais.

(Foto: Reprodução / Chagrin Falls Pet Clinic)

As infecções de ouvido ainda são problemas bem comuns entre os cães e animais que possuem orelhas grandes ou algum tipo de alergia podem ser afetados de forma mais frequente. Por conta disso, é muito importante ficar atento às orelhas dos cachorros e estar ciente de algumas informações.

1 – chacoalhar muito a cabeça não é um comportamento normal

Os cães até costumam chacoalhar suas cabeças, mas quando esse comportamento é feito de forma muito recorrente e exagerado quer dizer que algo não está normal. Se o seu cão está sacudindo muito a cabeça ou coçando os ouvidos o tempo todo, há alguma coisa errada. Se as coçadas forem acompanhadas por choramingados, o caso pode ser até mais grave.

Observe o comportamento do seu cão e investigue os ouvidos dos animais. Às vezes, alguma coisa pode acabar entrando ali sem querer, como brinquedos ou peças bem pequenas e até plantas. Água dentro dos ouvidos também causam problemas e carrapatos nessa área podem incomodar bastante.

(Foto: Reprodução / Getty Images)

Lembre-se de que os ouvidos dos cães são muito sensíveis, então não devemos introduzir nenhum tipo de objeto. Para uma melhor observação e saber o que pode estar causando a irritação ou infecção no ouvido do animal, o ideal é levá-lo para uma consulta com um médico veterinário.

2 – O canal auditivo dos cães não são retos

Esse é um dos motivos pelos quais introduzir objetos para tentar limpar ou retirar algo de dentro do ouvido dos cães é bem perigoso, você pode acabar afetando a curva do canal auditivo do animal. Para conseguir visualizar o interior dos ouvidos dos cães é preciso um instrumento chamado otoscópio, que médicos e veterinários são treinados para usar.

Além disso, exames no ouvido podem ser desconfortáveis e muitos cães precisam ser sedados para que esses exames sejam feitos de forma mais completa e tranquila.

Por isso é essencial buscar por um médico veterinário caso o seu cachorro apresente qualquer sintoma de irritação ou problema nos ouvidos.

(Foto: Reprodução / Top Dog Tips)

Aqui uma dica muito boa é a de não utilizar medicamentos indicados por amigos, pois o problema que afetou o cãozinho dele pode ser diferente do que está acontecendo com os ouvidos do seu pet. Use no animal apenas medicamentos e produtos indicados pelo médico veterinário que examinar seu cachorro.

3 – Problemas nas orelhas (ouvido externo) também podem incomodar bastante

Assim como pode acontecer com os humanos, os cães também podem sofrer de uma condição chamada de hematoma auricular, ou otohematoma, que é a acumulação de sangue no ouvido externo (orelha), entre a cartilagem e a pele do pavilhão auricular, devido a lesões e traumas. A lesão tem origem na ruptura de vasos sanguíneos levando à acumulação de fluído entre a cartilagem e a pele da face interna da orelha.

No caso dos cães, a ruptura dos vasos pode ser causada por coceiras ou até com o chacoalhar de cabeça exagerado. Os principais sintomas são inchaço, vermelhidão, dor e muito desconforto na orelha afetada.

(Foto: Reprodução / O Meu Animal)

Após um exame, o médico veterinário irá informar qual a melhor forma de retirar esse líquido, que pode adquirir uma consistência dura e ficar ainda mais complicado de ser retirado.

Os ouvidos e orelhas dos cães são regiões sensíveis e que podem apresentar uma série de problemas. Por isso, sempre que perceber qualquer coisa fora do normal procure um médico veterinário para que ele possa fazer um exame e descobrir o que está acontecendo e indicar o melhor tratamento para o seu pet.

Fonte: I Heart Dogs / O Meu Animal