Poucos dias antes do terrível Yulin Dog Meat Festival que acontece todos os anos na China, 34 animais tiveram a grande sorte de serem salvos de um destino cruel. Eles seriam torturados e depois comidos.

A Humane Society International (HSI), juntamente com parceiros na China, ajudaram na libertação dos animais, que estavam assustados, sendo mantidos em cativeiro em uma instalação de abate em Yulin.

Os animais foram encontrados em péssimas situações. (Foto: Reprodução / Humane Society International)

Os animais foram encontrados em péssimas situações. (Foto: Reprodução / Humane Society International)

Os cães estavam em uma situação deprimente, enfiados em gaiolas e vivendo em meio à sujeira. Alguns dos animais usavam coleiras, o que sugeria que eles poderiam ter sido roubados de suas casas, fato comum na região quando o festival se aproxima, pois se torna uma alternativa mais barata para a criação de cães para o consumo da carne.

O resgate não foi dos mais fáceis, visto que a presença da polícia na região está maior.

Os cães estavam presos em gaiolas em locais imundos. (Foto: Reprodução / Humane Society International)

Os cães estavam presos em gaiolas em locais imundos. (Foto: Reprodução / Humane Society International)

Apesar dos protestos nacionais e internacionais, culminando em uma petição com mais de 11 milhões de assinaturas, o Festival Yulin está acontecendo nesta semana. O evento dura pouco mais de uma semana, mas durante todo ele, e já nos dias que o antecedem, milhares de animais são torturados até a morte para terem sua carne consumida pelas pessoas.

Ao contrário do que alguns podem pensar o festival não tem nenhum significado cultural, ele foi fundado em 2010 por comerciantes de carne de cachorro apenas visando aumentar as vendas.

O resgate não foi fácil, mas conseguiu salvar 34 animais. (Foto: Reprodução / Humane Society International)

O resgate não foi fácil, mas conseguiu salvar 34 animais. (Foto: Reprodução / Humane Society International)

De acordo com Peter Li, da Humane Society International e especialista em política da China, um terrível matadouro exposto pela HSI há alguns meses atrás foi fechado e as vendas de carne de cachorro estão diminuindo continuamente.

Para ele, a única forma de reduzir o comércio de carne de cachorro e acabar com o evento em Yulin de forma permanente é o governo passar a tomar ações firmes, como confiscar animais que entrem de caminhões em Yulin, fechar matadouros e aprovar novas leis de bem-estar animal na China.

Para os 34 animais que foram recentemente resgatados pela HSI, todo esse horror ficou para trás. Eles foram levados para abrigos, onde estão sendo bem cuidados e alimentados.

Os animais foram levados para abrigos, onde estão sendo bem cuidados e alimentados. (Foto: Reprodução / Humane Society International)

Os animais foram levados para abrigos, onde estão sendo bem cuidados e alimentados. (Foto: Reprodução / Humane Society International)

“Ao perceberem que nós não estávamos lá para prejudicá-los, mas sim para ajudar a dar fim aquele sofrimento, eles começaram a nos lamber e abanar os rabos”, disse Peter Li.

Alguns desses animais vão encontrar lares amorosos na própria China, enquanto a maioria vai ser levada para os Estados Unidos e Reino Unido para encontrar famílias lá.

 

Fonte: The Dodo