Nos Estados Unidos, os bombeiros foram chamados para apagar um incêndio em uma casa na cidade de Norristown e descobriram que havia um cachorro no local.

Os bombeiros foram chamados para acabar com o incêndio. (Foto: Reprodução / Twitter / The Times Herald)

Os bombeiros foram chamados para acabar com o incêndio. (Foto: Reprodução / Twitter / The Times Herald)

Então, os bombeiros entraram na residência para resgatar o pit bull Dewey, mas ele se assustou e fugiu para o andar de cima, justamente na direção da fumaça.

Cachorro no incêndio nos Estados Unidos chegou a desmaiar

Eles seguiram o cão e o encontraram desmaiado. Felizmente, os bombeiros conseguiram retirar Dewey da casa e usaram a máscara de oxigênio para ajudar seu pulmão a se recuperar.

O pit bull não sofreu nenhum ferimento mais grave e está bem.

A família pode ter ficado triste pelo fato do fogo ter destruído sua casa, mas com certeza está aliviada porque seu cachorro sobreviveu.

Bombeiro colocando máscara de oxigênio no pit bull Dewey. (Foto: Reprodução / Twitter / The Times Herald)

Bombeiro colocando máscara de oxigênio no cachorro pit bull Dewey após resgatar do incêndio nos Estados Unidos. (Foto: Reprodução / Twitter / The Times Herald)

Asfixia em cães: cuidados

Asfixia é a condição que ocorre quando o corpo não recebe oxigênio suficiente. Em termos médicos, esse déficit de oxigênio é conhecido como “hipóxia”. Deve-se ter em mente que as causas mais comuns de asfixia em cães são: presença de corpo estranho na garganta, afogamento ou inalação de substâncias tóxicas.

O primeiro sintoma da asfixia é a presença de ansiedade extrema, sibilos ou esforço para respirar com a cabeça e o pescoço extendido.

Se a falta de oxigênio persistir com o tempo, o ccachorro no incêndio nos Estados Unidos, podia até perder a consciência.

Com a persistência da sufocação, é possível observar a presença de um estado de cianose, cujo sinal mais evidente é representado pela tonalidade azulada que assume a língua e as mucosas.

Fonte: The Times Herald