Causas e Fatores de Risco do Câncer de Pele em Cães

Conheça os principais tipos de câncer de pele em cães e saiba como evitá-los.

por Rodrigo Amar — publicado 7 maio 2019 - 9:45

Apesar do fato de que os cães são tipicamente cobertos de pele, eles ainda podem desenvolver câncer de pele. Embora possa ser um fator, a exposição ao sol não é a única causa de câncer de pele em cães. Algumas formas diferentes de câncer de pele podem infelizmente afetar os cães e é importante que os donos de cães reconheçam os possíveis sinais da doença, a fim de tratá-la o mais rápido possível.

O que é câncer de pele em cães?

O câncer se desenvolve quando células anormais crescem em um cão. Essas células anormais crescem e às vezes formam tumores na pele de um cão. Esses tumores podem se espalhar e algumas formas de câncer de pele podem ser fatais, por isso é tão importante identificá-las e tratá-las assim que forem encontradas.

Sinais de câncer de pele em cães

câncer de pele em cães

  • Um caroço na pele
  • Uma área sangrando ou escorrendo na pele
  • Cão coça ou lambe excessivamente uma área na pele

O sinal mais óbvio de que um cão pode ter câncer de pele é um caroço ou crescimento na pele. Nódulos pequenos podem não ser tão facilmente vistos como caroços maiores, especialmente se eles estiverem em uma parte peluda de um cão. Mas nem todos os nódulos são cancerosos em cães. Alguns caroços são simplesmente espinhas, marcas na pele, mamilos, verrugas ou consistem em gordura. Assim, não representam necessariamente um problema de saúde para um cão.

Às vezes, massas cancerígenas ou lesões na pele vão sangrar ou escorrer e não cicatrizar como uma ferida típica faria. Essas partes da pele podem ter dificuldade em se curar porque estão cheias de células cancerígenas. Eles também podem ser irritantes para um cão. E isso pode levá-lo a lamber ou coçar excessivamente nessa área, causando mais traumas e sangramento subsequente.

Tipos de câncer de pele em cães

cachorro brincando

Carcinoma de células escamosas

Este tipo de câncer pode ser causado pela exposição ao sol. Mas pode ser um resultado de outras causas que não são totalmente compreendidas pelos cientistas. Os carcinomas de células escamosas podem se espalhar para os tecidos circundantes, mas não costumam invadir os gânglios linfáticos ou órgãos internos.

Melanoma Maligno

Este tipo de câncer também ocorre em humanos, mas em cães, afeta os melanócitos da pele responsáveis ​​pela formação do pigmento ou áreas coloridas. Esses tumores geralmente ocorrem em partes do corpo de um cão que não têm pêlo, como a boca. O melanoma maligno pode se espalhar muito rapidamente para outras partes do corpo, incluindo órgãos internos.

Melanocitomas

Também um tipo de melanoma, esses tumores geralmente são benignos, o que significa que eles não se espalham. Os melanocitomas geralmente ocorrem em partes peludas do corpo de um cão.

Tumores de mastócitos

cachorro doente

O tipo mais comumente diagnosticado de câncer de pele em cães, os mastocitomas são constituídos por mastócitos. Muitas vezes abreviado como MCT, eles podem ser semelhantes a uma massa gordurosa. Mas também podem se espalhar muito rapidamente ou ser muito pequenos. Existem graus variados de mastocitomas que carregam diferentes níveis de risco para um cão. Os graus mais baixos de mastocitomas não são tão preocupantes quanto os graus mais elevados, que são conhecidos por serem agressivos e se espalharem pelo corpo.

  • Tumor de Mastócitos de Grau 1: Este é considerado um tumor de mastócitos de baixo grau e, se todo o tumor for removido cirurgicamente, é frequentemente curável.
  • Tumor de Mastócitos de Grau 2: Este grau de TCM é mais grave que um grau 1. Frequentemente se espalha para os linfonodos locais, mas geralmente não para o resto do corpo. Este pode ser um grau confuso de MCT, porque também será atribuído algo chamado índice mitótico, que dará mais informações sobre a rapidez com que as células cancerígenas se multiplicam no tumor. Os MCTs de baixo grau mitótico grau 2 são frequentemente curáveis ​​se forem completamente removidos com cirurgia assim que forem descobertos, mas MCTs de grau 2 com um alto índice mitótico podem precisar de quimioterapia ou tratamento adicional após a cirurgia.
  • Tumor de Mastócitos de Grau 3: O nível mais preocupante de MCT, um grau 3 se espalha rapidamente para outras partes do corpo, incluindo órgãos internos. Há tratamento agressivo, mas a maioria desses tumores não pode ser curada ou completamente removida.

 

câncer de pele

Causas e Fatores de Risco do Câncer de Pele em Cães

Assim como nas pessoas, todas as causas do câncer de pele em cães não são completamente compreendidas, mas há algumas coisas específicas que os cientistas sabem que contribuem para a probabilidade de um cão desenvolvê-lo.

Exposição solar: áreas de pele que não são protegidas por pelos grossos são mais propensas a desenvolver câncer de pele. Especialmente se a pele tiver uma cor clara. Essas áreas podem ser completamente sem pelos ou apenas ter uma camada curta ou fina de pelo.

cachorro

Raças específicas para cães : Vizslas, todos os tamanhos de Schnauzers , Doberman Pinschers , Airedale Terriers, Bay Retrievers, Scottish Terriers, Keeshonds, Labradores , Bassett Hounds, Collies , Dálmatas , Bull Terriers , Beagles , Boxers, Pugs e Boston Terriers são mais propensos a desenvolver diferentes tipos de câncer de pele do que outras raças.

Cães Pretos: os cães desta cor de pele parecem ser mais propensos a desenvolver câncer de pele em seus pés ou dedos dos pés.

Cães adultos e idosos: à medida que os cães amadurecem, eles parecem desenvolver câncer em taxas mais altas do que os mais jovens.

Lamber ou Mastigar Excessivamente: Se um cão lambe ou mastiga excessivamente uma área da pele, pode elevar o risco de desenvolver câncer de pele nessa área devido à inflamação e irritação causadas.

Diagnóstico de câncer de pele em cães

dog

Um veterinário fará um exame físico completo do seu cão para procurar por tumores ou lesões anormais na pele. Se um for descoberto, eles podem recomendar a remoção cirúrgica, uma biópsia ou a aspiração de células para diagnosticar se é ou não câncer de pele. Todos esses testes irão observar as células sob um microscópio para ver se elas são normais ou cancerosas. As recomendações para testes de diagnóstico podem variar dependendo da localização, tamanho, sensação e tempo do crescimento.

Tratamento do Câncer de Pele em Cães

Alguns cânceres de pele podem ser completamente removidos cirurgicamente, mas outros podem não ter cura. A remoção cirúrgica de um nódulo dará ao cão a melhor chance de um resultado positivo. Mas às vezes a quimioterapia, a radiação, os esteroides e outros tratamentos serão necessários para prolongar a qualidade de vida de um cão com câncer de pele. O tratamento varia muito sobre o tipo de câncer de pele diagnosticado por um cão.

Como prevenir o câncer de pele em cães

dog

Não há, infelizmente, uma boa maneira de prevenir todos os tipos de câncer de pele. Para cães com pouca ou nenhuma pelo, limitar a exposição ao sol pode ajudar a diminuir a probabilidade de desenvolvimento de melanomas. Mas a causa das células cancerosas que se formam dentro do corpo não é bem compreendida.

Apesar disso, muitas pessoas dão antioxidantes para seus animais de estimação. Já que podem ajudar a eliminar os radicais livres e, portanto, diminuir o desenvolvimento de células cancerígenas. Mas não há garantia de que isso irá impedir qualquer coisa. A diminuição da inflamação excessiva também pode ajudar a desencorajar as células cancerígenas a proliferar.

9 em cada 10 profissionais deseja cachorro no local de trabalho

por Cristina Possamai — publicado 20 maio 2019 - 9:45

cachorro no local de trabalho

O que falta para lhe deixar ainda mais motivado no espaço dedicado ao seu serviço? Ficar pertinho de um animal de estimação é o desejo de muita gente nos dias de hoje. De acordo com uma pesquisa realizada pela DogHero, 90% dos profissionais adoraria ter um cachorro no local de trabalho.

O estudo apontou que um espaço amigável aos bichinhos ou que permita a presença do  pet seria o melhor dos mundos.

 » Read more about: 9 em cada 10 profissionais deseja cachorro no local de trabalho  »

8 raças ideais de cães companheiros de corridas

por Cristina Possamai — publicado 19 maio 2019 - 9:45

cães companheiros de corridas

Manter a forma é indispensável para uma vida saudável e plena. Mas, você já parou para pensar que pode ter um ótimo parceiro para fazer exercício físico? Isso porque há cães companheiros de corridas. Afinal, o seu amigo de quatro patas jamais vai negar uma voltinha ao ar livre e tampouco se queixar do horário.

Todavia, é preciso reconhecer que há raças com características mais apropriadas para embarcar nessa rotina.

 » Read more about: 8 raças ideais de cães companheiros de corridas  »

Seu cachorro pode salvar a sua vida!

por Cristina Possamai — publicado 19 maio 2019 - 9:45

cães combatem o sedentarismo

Como está a sua qualidade de vida? Isso porque o grande incentivo para que você abandone o estilo de vida sedentário pode estar ao seu lado. E, provavelmente, está sempre pronto para dar um passeio ao ar livre. Ainda não entendeu? De fato, os cães combatem o sedentarismo de seus tutores.

De acordo com uma pesquisa da Universidade de Liverpool, tutores de cachorros possuem quatro vezes mais possibilidade de se exercitar adequadamente em comparação com alguém sem cachorro.

 » Read more about: Seu cachorro pode salvar a sua vida!  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

9 em cada 10 profissionais deseja cachorro no local de trabalho

por Cristina Possamai — publicado 20 maio 2019 - 9:45

cachorro no local de trabalho

O que falta para lhe deixar ainda mais motivado no espaço dedicado ao seu serviço? Ficar pertinho de um animal de estimação é o desejo de muita gente nos dias de hoje. De acordo com uma pesquisa realizada pela DogHero, 90% dos profissionais adoraria ter um cachorro no local de trabalho.

O estudo apontou que um espaço amigável aos bichinhos ou que permita a presença do  pet seria o melhor dos mundos. O estudo contou com a participação de mais de 700 trabalhadores.

Essa pesquisa indicou que até mesmo aqueles que não possuem um bichinho em casa aprovam a possibilidade de lidar com um cãozinho durante o expediente. Além disso, quase 70% deste grupo acha que trabalhar em empreendimentos nos quais cachorros são bem-vindos serviriam ainda para incentivar a adoção.

Vantagens de contar com cachorro no local de trabalho

Vale salientar que esse convívio com um cachorro no local de trabalho pode gerar inúmeras vantagens. Um estudo revelou que sete em cada dez pessoas avaliam que os animais no ambiente profissional provocam uma modificação bastante positiva. As informações pertencem ao trabalho elaborado pelo Hospital Veterinário de Banfield, da Mars Petcare, nos Estados Unidos.

cachorro no local de trabalho

cachorro no local de trabalho

Os trabalhadores apontaram que a presença dos bichinhos resulta em ânimo extra. Motivação para concluir as tarefas, diminui a tensão e a sensação de remorso pode deixá-lo em casa. Os números da Dog Hero ressaltaram que 85% se sentiram chateados e 65% aflitos ao não poder ir trabalhar com o amiguinho de quatro patas.

No território nacional, alguns empreendimentos já criaram o Pet Day. Ou seja, uma data para que os colaboradores possam contar com gato, pássaro ou cachorro no local de trabalho. Todavia, conforme o levantamento, cerca de 80% dos participantes confirmaram que não podem estar com seus filhotes durante o horário de serviço.

Para o DogHero. o estudo apenas comprovou o que já se notava no dia a dia do brasileiro. A população, de modo geral, adora seus pets e amaria estar sempre próximos deles em todos os momentos do dia. Até mesmo no momento de afazeres profissionais.

cachorro no local de trabalho

Segundo a DogHEro, é possível útil transformar a atmosfera corporativa em um lugar agradável aos animais de estimação. Isso porque a presença dos animais se torna tão benéfica para as pessoas quanto para os próximos bichinhos. Talvez, a tendência se espalhe pelo Brasil e a sua empresa abrace ideia de cachorro no local de trabalho.

8 raças ideais de cães companheiros de corridas

por Cristina Possamai — publicado 19 maio 2019 - 9:45

cães companheiros de corridas

Manter a forma é indispensável para uma vida saudável e plena. Mas, você já parou para pensar que pode ter um ótimo parceiro para fazer exercício físico? Isso porque há cães companheiros de corridas. Afinal, o seu amigo de quatro patas jamais vai negar uma voltinha ao ar livre e tampouco se queixar do horário.

Todavia, é preciso reconhecer que há raças com características mais apropriadas para embarcar nessa rotina. Basicamente, o animal precisa bem obediente, forte, disposto e com boa resistência. Por isso, a dica é conhecer alguns cães companheiros de corridas na lista a seguir.

cães companheiros de corridas

Descubra cães companheiros de corridas

Australian Cattle Dog

Também chamado de Blue ou Red Heeler, esta é uma raça de pastoreio e um animal dedicado ao trabalho. Ele é muito rápido, atlético e pode chegar até 20 quilos. Com toda a saúde, o cão tende a adorar passeios e lhe acompanhar sempre.

Labrador Retriever

Em comparação com o Heeler, o labrador tem uma massa muscular inferior. Só que também são muito resistentes para cumprir longas jornadas. Além disso, esse é um bicho de estimação muito obediente e muito indicado para ser seu companheiro de aventura.

Dálmata

Entre os cães companheiros de corridas, os dálmatas também devem constar. Afinal, essa é uma raça que consegue manter o ritmo ao correr lado a lado dos cavalos. Portanto, a sua corrida pode ser facilmente seguida por esses pets.

Boxer

Inicialmente, você deve saber que o boxer não se adapta muito bem aos locais com temperaturas muito quentes. Isso ocorre devido a forma do seu focinho que pode gerar dificuldades respiratórias. Em locais com clima ameno, o boxer é um ótimo parceiro de corridas!

Poodle

Com certeza, você se surpreendeu com essa opção. Contudo, a caça foi criada inicialmente para auxiliar na caça aos patos. Por isso, o poodle é considerado um cão esportista e possui bons instintos até os dias de hoje.

Pastor Alemão

O Pastor Alemão definitivamente faz parte do grupo dos cães companheiros de corridas. Forte, resistente e um exímio cão de guarda, o pastor também apresenta elevado instinto de proteção. Portanto, esse pode ser o melhor parceiro para fazer exercícios físicos quando se sentir desanimado ou inseguro.

Jack Russell Terrier

Embora pequenos no tamanho, os terrier possuem uma energia surreal e podem correr por um longo espaço de tempo. Quem busca um amigo de quatro patas não tão grande, essa é a escolha ideal para embalar a sua atividade física.

Border Collie

Muita gente acredita que Border Collie é o cão mais esperto do planeta. Porém, esse não é o único ponto forte desta raça de pastoreio. Corredores velozes, esses cachorros também se divertem ao receberem atenção e ocupação de seus tutores.

Antes de encontrar os cães companheiros de corridas ideais, é fundamental saber que a idade do animal deve ser respeitada. Por isso, você não deve efetuar corridas muito demoradas ou extenuantes com cães filhotes ou ainda bem novos. Essa condição abrange todas as raças.

cães companheiros de corridas

O ideal é se organizar e aumentar o tempo e a velocidade das corridas com seu pet de forma gradativa. Afinal, você e o seu parceiro de quatro patas vão ganhando condicionamento físico dia a dia.