Cão de serviço morto em aeroporto de Auckland gera comoção

O Aeroporto de Auckland irá abrir uma investigação interna para apurar o ocorrido.

por Samantha Kelly — publicado 18 mar 2017 - 23:14

O falecimento de Grizz, um cão especializado em localização de bombas, gerou grande revolta na Nova Zelândia e acendeu o debate sobre a real importância da vida de um animal de serviço.

Depois de ter se assustado durante o trabalho e corrido para a pista de pouso aproximadamente às 4 da manhã, os funcionários instruíram os policiais a matá-lo depois de supostamente terem tentado capturá-lo por 3 horas.

Segundo a imprensa local, o cachorro não se encontrava no asfalto, mas sim na lateral da pista. Mesmo assim, os pilotos se recusaram a pousar e arriscar a vida dos passageiros até que a situação se resolvesse. O impasse causou o atraso de 16 vôo domésticos e internacionais.

Em um comunicado oficial, o Aeroporto de Auckland anunciou que irá abrir uma investigação interna para averiguar o que pode ter acontecido para que os eventos de desdobrassem dessa forma.

É bem difícil acreditar que não havia nenhuma forma mais humana de lidar com a situação e que eles realmente precisavam matar o cachorro. Muitos questionamento definitivamente precisam ser respondidos.

Para começar, não estamos falando de qualquer animal. Grizz era um cachorro treinado e acostumado a comandos. Como pode ele não ter respondido a ninguém, ou ter se assustado de tal forma a ficar inalcançável. A algo muito errado com contexto que levou o cão a fugir dessa forma.

Além de mostrar uma falha grave na segurança do aeroporto que permitiu que Grizz corresse solto na pista de pouso, esse infeliz incidente só deixa claro que não há nenhum plano de ação para momentos como esse, vide eles não terem um tranquilizante no local. Um cachorro, diga-se de passagem trabalhador do local desde maio de 2016, foi morto. Uma vida que simplesmente foi tirada em consequência ao que obviamente foi uma série de erros por parte dos funcionários.

 

Grizz. Reprodução/Twitter

 

Artigos Relacionados

Síndrome da Ansiedade da Separação – O que é?

por Camila Da Silva — publicado 19 out 2019 - 9:45

síndrome da ansiedade da separação

A síndrome da ansiedade da separação é uma das doenças mais comuns e corriqueiras que podem acometer o seu cão. No entanto, ela acontece por alguns motivos aparentes. Você sabe quais são? Neste texto, vamos te explicar tudo e você poderá entender mais sobre o assunto. Além de conseguir saber o que fazer para evitar ou tratar o problema corretamente. Acompanhe a leitura.

Síndrome da ansiedade da separação

Como deixar o cão sozinho sem que ele sinta a sua falta?

 » Read more about: Síndrome da Ansiedade da Separação – O que é?  »

Soft Claws Para Cachorro – O que é? Para que serve?

por Camila Da Silva — publicado 19 out 2019 - 9:45

Você já ouviu falar em soft claws para cachorro? Sabe do que se trata? Não? Então não deixe de acompanhar o nosso artigo de hoje! Pois nele vamos lhe ensinar tudo o que você precisa saber sobre esta capinha que tem se tornado uma ótima opção para os amantes de cães.

Afinal, a gente sabe o quanto os nossos pequenos podem se empolgar nas brincadeiras. E muitas vezes, as suas unhas podem se tornar agressiva para nós,

 » Read more about: Soft Claws Para Cachorro – O que é? Para que serve?  »

Como trocar o alimento do cachorro?

por Camila Da Silva — publicado 18 out 2019 - 9:45

Saber como trocar o alimento do cachorro é o objetivo de muita gente. Visto que é necessário, de tempos em tempos, adaptar a dieta para melhor atender as necessidades físicas e até mesmo psíquicas do animal. Mas, para que isso ocorra de uma maneira segura, o ideal é que você siga um passo a passo regradinho.

Assim, garantirá a adaptação do pequeno e evitará que o mesmo se estresse ou tenha algum efeito colateral com as mudanças alimentícias.

 » Read more about: Como trocar o alimento do cachorro?  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Síndrome da Ansiedade da Separação – O que é?

por Camila Da Silva — publicado 19 out 2019 - 9:45

síndrome da ansiedade da separação

A síndrome da ansiedade da separação é uma das doenças mais comuns e corriqueiras que podem acometer o seu cão. No entanto, ela acontece por alguns motivos aparentes. Você sabe quais são? Neste texto, vamos te explicar tudo e você poderá entender mais sobre o assunto. Além de conseguir saber o que fazer para evitar ou tratar o problema corretamente. Acompanhe a leitura.

Síndrome da ansiedade da separação

Como deixar o cão sozinho sem que ele sinta a sua falta? Esta é uma das perguntas que muitos tutores se fazem. E já adiantamos: não tem receita do dia pra noite. O cão é um ser vivo que se apega e, desta forma, acaba se tornando dependente de alguém. No entanto, há sim formas de prevenir ou mesmo interpretar uma possível síndrome da ansiedade da separação.

Mas isto só é possível se pudermos entender os principais sintomas do problema. Que inclusive, muitas vezes pode ser confundido com qualquer outra disfunção ou mal comportamento canino. Por isso, antes mesmo de você fazer um auto-diagnóstico do que está acontecendo com o seu animal, procure um profissional especializado.

Somente ele poderá dar um aval e dizer o que de fato está ocorrendo. Entretanto, uma análise comportamental você pode e deve fazer. Afinal, somente a partir disso que você poderá informar o veterinário, não é mesmo? Acompanhe para entender.

síndrome da ansiedade da separação

Foto: Freepik

Quais os principais sintomas desta síndrome?

A síndrome da ansiedade da separação pode conter traços dos mais diversos comportamentos em nossos cães. Ela pode deixá-los extremamente doentes de forma física e mental. E isto não necessariamente está ligado a uma ação ou reação. Ou seja, o processo de adoecimento pode ser longo até que uma condição apareça.

E por isso, é de suma importância que você preste atenção em todos os detalhes possíveis com relação ao que está acontecendo com o cachorro. Para ficar mais claro, preparamos uma lista com alguns comportamentos. Veja.

Os cães evitam e deixam de comer ou beber água

A primeira e mais notória condição causada pela falta que o cão sente do dono, é deixar de beber ou comer durante o dia e nos momentos que você (tutor) não estiver. Ou seja, a ansiedade de que você volte logo pra casa é tão grande que o cachorro sequer tem apetite ou sede durante o dia.

Na verdade, ele até continua com as necessidades físicas. Mas ele as ignora para focar única e exclusivamente no seu retorno e no momento em que você vai abrir a porta. Isto é extremamente desastroso para o cão, uma vez que a falta da ingestão de nutrientes da ração ou mesmo a desidratação severa, poderão causar sérios danos ao organismo no médio e longo prazo.

Uma alimentação natural para cachorros ou mesmo uma ração qualificada devem ser a base para que o cão viva feliz e saudável. E quando ele não ingere o que precisa, com o passar do tempo, diversas doenças começarão a surgir. E, indiretamente, a síndrome da ansiedade da separação está agindo contra o animal.

síndrome da ansiedade da separação

Foto: Freepik

A depressão começa a tomar conta do animal

Você já ouviu falar na depressão canina? Pois bem, este é um mal extremamente danoso para a saúde mental do bicho. E sentindo a sua falta de uma forma desesperadora e ansiosa, o cachorro poderá desenvolver uma condição de tristeza profunda. Pois ele realmente acha que, toda vez que você sair, irá abandoná-lo.

Cães são extremamente sentimentais. E quando alguma coisa não estiver devidamente alinhada no dia a dia deles, a cadeia de sentimentos poderá virar do avesso e transformar aquela alegria em profundezas obscuras de solidão e indiferença para a vida. E você não quer isso para o seu pet, não é mesmo?

Faça a observação e busque entender como o cão está se sentindo. Isto ajudará e muito.

O comportamento intolerante começa a aparecer

A síndrome da ansiedade da separação ficará ainda mais visível no dia a dia quando o comportamento intolerante do cachorro começar a dominá-lo. Mas, como assim comportamento intolerante? Simples: basicamente, o cachorro não irá mais tolerar brincadeiras, carinhos ou correções. Ele não entenderá nada e ficará desequilibrado.

Ele não só estranhará você, como passará a não ter mais limites que antes ele tinha. E é a sua responsabilidade fazer com que ele não sinta-se assim, levando-o a um profissional que possa ajudar com treinamentos corretos.

síndrome da ansiedade da separação

Foto: Freepik

Eles ficam mais isolados

Quando um cachorro está com medo de alguma coisa, como por exemplo, de fogos de artifício, ele facilmente buscará ficar escondido ou isolado. Mas quando não há motivações aparentes para que isso aconteça, é importante você ficar atento, pois algo de errado pode estar ocorrendo na vida dele.

Sentir saudade em excesso e uma ansiedade descontrolada não é saudável. E antes mesmo que você romantize esta situação por achar bonitinho ou fofo, é importante cuidar e zelar pela saúde do cãozinho. Quando ele sente-se assim, significa que ele não está nada bem!

A vontade de brincar praticamente desaparece

Esta condição também está muito correlacionada com a depressão. Quando o seu cachorro demonstrar uma grande falta de vontade ou inspiração para brincar, correr e se divertir (mesmo com você em casa), significa que algo está descontrolado. Ou ele está com alguma dor, ou está com medo, ou está cansado de outra atividade ou, por fim, está com a síndrome da ansiedade da separação.

Este problema não avisa quando vai chegar. Ele só chega e, silenciosamente, acaba trazendo muitos problemas comportamentais para o animal e para o tutor.

cão solitário

Foto: Freepik

Como tratar ou prevenir a síndrome da ansiedade da separação?

Agora que você já entendeu quais são os principais sintomas da síndrome da ansiedade da separação, é hora de entender o que você pode fazer para evitar ou tratar o problema. Vale lembrar, conforme já mencionamos antes, que não há receita milagrosa ou mágica. É preciso tratamento e treino.

E para isso, conte sempre com a ajuda de especialistas, veterinários e treinadores para que você consiga ter o máximo de resultado positivo possível. No entanto, acompanhe os tópicos abaixo.

A mudança de hábitos é um dos principais fatores da síndrome da ansiedade da separação

Um dos principais motivos para um cão contrair a síndrome da ansiedade da separação é justamente ficar longe de você, tutor ou tutora. E para que o problema comece a ser resolvido aos poucos, é de suma importância que você tenha uma mudança de hábitos neste sentido.

É claro que nem sempre podemos mudar a nossa rotina da noite para o dia. Mas muitas vezes é possível fazer pequenos ajustes para que tudo fique melhor. Um cachorro com ansiedade da separação pode necessitar de uma atenção muito maior quando ele começa a ficar doente e, por isso, prevenir é melhor.

Tente ficar menos tempo fora de casa ou contrate alguém para passear e passar algumas horas com o seu animalzinho. Isto fará com que ele sinta-se muito mais vivo e com mais vontade!

Antidepressivos podem ajudar no tratamento da síndrome da ansiedade da separação – mas com cautela

Os antidepressivos são uma alternativa para ajudar no problema. No entanto, eles precisam ser administrados com uma enorme cautela e jamais podem ser dados sem a supervisão e recomendação expressiva de um veterinário. Afinal, a ingestão de remédios por conta própria poderá mais danificar a saúde do que ajudar, caso não haja entendimento sobre o assunto.

Treine o seu cão de forma coerente

O adestramento de cachorro pode e deve fazer parte do dia a dia de todo animal. Com as técnicas certas e com um profissional que entenda do assunto, certamente você terá um cachorro muito mais equilibrado emocionalmente. E é justamente este ponto que você precisa buscar ao tentar condicioná-lo.

Em um adestramento, o cachorro irá aprender que ele pode (e deve) viver sem depender de você. Além do mais, você também irá aprender muitas técnicas para usar dentro de casa e, desta forma, colaborar para a melhora do animal. Ou evitar o problema, caso ainda não seja constatado.

cão triste

Foto: Freepik

Evite de dizer tchau nos momentos que você sair de casa

Um dos problemas mais recorrentes ao sair para trabalhar ou para qualquer outro compromisso, é fechar a porta e ouvir o cachorro chorando. É de cortar o coração, não é? Mas isso muitas vezes tem uma motivação, que é justamente o ato de você dizer tchau ou interagir com o pet antes de sair.

Sim, quando você interage com o bicho e ele sente-se feliz, você não pode abandoná-lo. Caso isto ocorra, ele ficará extremamente agitado, te procurando e uivando. Além de sofrer (e muito) com uma forte ansiedade. Por isso, quando for sair, saia de uma forma que ele não perceba. Ou que ao menos, não entenda que você o está abandonando.

Evite de cumprimentá-lo nos primeiros minutos que você chegar em casa

A síndrome da ansiedade da separação é exatamente o que o nome diz: uma síndrome. Ou seja, ela pode aparecer por diversas combinações de motivos. E da mesma forma que você não deve se despedir do cachorro e sair, você não deve cumprimentá-lo ao chegar. Por mais que a saudade fale mais alto, evite de interagir com o animal nos primeiros minutos em casa.

Isto fará com que ele subentenda que você não saiu, só foi ali e já voltou, sendo que nem precisou abraça-lo, pois foi uma situação corriqueira. Cães vivem de condicionamento. E quanto mais você condicionar o animal a viver de uma forma independente e feliz ao mesmo tempo, mais ele poderá viver saudável.

A ansiedade não é boa. Principalmente quando o cão não pode avisar que está mal por isso. Desta forma, evite de deixá-lo sozinho por muito tempo e busque ajuda qualificada para treiná-lo e prepará-lo para que viva bem sozinho. Cuide do seu dog!

Soft Claws Para Cachorro – O que é? Para que serve?

por Camila Da Silva — publicado 19 out 2019 - 9:45

Você já ouviu falar em soft claws para cachorro? Sabe do que se trata? Não? Então não deixe de acompanhar o nosso artigo de hoje! Pois nele vamos lhe ensinar tudo o que você precisa saber sobre esta capinha que tem se tornado uma ótima opção para os amantes de cães.

Afinal, a gente sabe o quanto os nossos pequenos podem se empolgar nas brincadeiras. E muitas vezes, as suas unhas podem se tornar agressiva para nós, mesmo sem intenção. Por isso, encontrar uma proteção a mais e que seja verdadeiramente eficiente pode ser bem interessante.

Para saber mais, siga este artigo até o fim.

soft claws para cachorro

Foto: Freepik

O que é soft claws para cachorro?

Soft claws para cachorro nada mais é do que um tipo de unha postiça que serve como uma capinha protetora para a unha do cão. O mesmo não sente nenhum tipo de desconforto com essa aplicação. E tampouco terá seus movimentos e atividades limitados.

Acontece que esta capa protetora apenas inibe que a unha acabe machucando os tutores, ou então, acabe danificando algum móvel ou objeto dentro de casa.

Para quem tem crianças pequenas, esta medida pode ser bem interessante. Já que assim será possível evitar acidentes domésticos de uma forma mais efetiva.

Além disso, a unha postiça tende a durar muito mais tempo que o corte da unha em si. Desse modo, você também poderá estar otimizando o tempo, e até mesmo o investimento de levar o seu cachorro no pet shop com frequência.

Para que serve?

Como mencionamos acima, o soft claws para cachorro serve exclusivamente para a proteção e segurança. Tanto do pet, quanto dos seus tutores, objetos e móveis.

Mas, é claro que a indústria não pararia apenas por aqui, não é mesmo? Acontece que as unhas postiças podem ser encontradas em diferentes cores. E, por conta disso, muita gente tem aderido a esta moda simplesmente para dar uma corzinha a mais para o pet.

soft claws para cachorro

Foto: Freepik

E assim, há a junção do útil com o agradável: a utilidade de proteger e gerar mais segurança pra donos e cães, e o agradável de deixar nosso cachorro ainda mais fofo e bonitinho.

Como funciona?

Basicamente, a aplicação se assemelha ao uso de unhas postiças que nós, mulheres, costumamos utilizar. Basta aplicar uma cola (especial para pet) para colar o produto diretamente na unha. A aplicação é relativamente simples, porém, requer certos cuidados e uma dose de paciência.

Por conta disso, é importante que você busque auxílio de um profissional para este fim. Assim a aplicação será muito mais segura e o resultado será ainda mais bonito e interessante. Para isso, entre em contato com algum pet shop perto de sua casa. Ou então, busque auxílio de um veterinário que queira fazer a aplicação para você.

Informações adicionais sobre soft claws para cachorro

Este tipo de proteção é super recomendado em casos onde o cachorro permanece dentro de casa, ou então, quando sai para rua, tem a supervisão de um tutor responsável. Visto que este tipo de capa pode diminuir a proteção do animal, caso o mesmo seja atacado por um cachorro maior, por exemplo.

soft claws para cachorro

Foto: Freepik

Por isso, é muito importante sempre levar em consideração as singularidades do seu pet. O comportamento do mesmo, a partir da aplicação, também requer atenção. Pois embora a soft claws não apresente nenhum tipo de efeito negativo, é possível que alguns pets não se sintam à vontade. Afinal, cada um é cada um, não é mesmo?

Portanto, após a aplicação, preste atenção ao comportamento do mesmo. Se ele se mostrar estressado, ansioso, ou algo do tipo, talvez seja melhor você retirar a proteção, para evitar desconfortos maiores. Assim você garante, inclusive, a saúde mental do animal.

Leia também: Como cortar a unha do seu cachorro