O local onde um cão nasce geralmente vai determinar o tipo de vida ele terá. Animais nascidos em áreas atingidos pela pobreza, em qualquer lugar do mundo, têm muitas vezes uma vida miserável, assim como a de muitos seres humanos que vivem na mesma região e nas mesmas condições.

Porém, por outro lado, existem também grupos de resgate que fazem de tudo para melhorar e salvar a vida de cães que estão nesse tipo de situação. O Compassion Without Borders (Compaixão sem Fronteiras em português), uma organização sem fins lucrativos, é um desses grupos.

O Compassion Without Borders tem trabalhado incansavelmente desde 2001 para melhorar a qualidade de vida dos animais que vivem no Vale Central da Califórnia e do outro lado da fronteira, no México.

A organização também resgata animais que se encontram em situaçaõ de risco em abrigos superlotados. (Foto: Reprodução / Moncho Camblor)

A organização também resgata animais que se encontram em situaçaõ de risco em abrigos superlotados. (Foto: Reprodução / Moncho Camblor)

Christi Camblor, médica veterinária, co-fundadora e diretora executiva da Compassion Without Borders, criou a organização de resgate após o trabalho voluntário que fez em um dos maiores abrigos de animais do mundo, o Refugio Franciscano, localizado na Cidade do México.

Durante sua primeira experiência no México, a Dra. Camblor testemunhou coisas de partir o coração. O abrigo não tinha recursos e nem espaço suficiente para tratar adequadamente os milhares de animais que chegavam doentes, negligenciados, feridos ou com problemas comportamentais. Alguns cães chegavam a ficar dias em gaiolas sujas antes de serem sacrificados com métodos que estavam longe de ser humano.

Devastada pela situação dos animais por lá, que não tinham um serviço de controle de animais ou animais eficaz e com uma superpopulação que continuava a piorar, a médica começou o seu trabalho pessoal resgatando um cão que havia tocado seu coração: um desalinhado Terrier chamado Chacha.

Animais com tutores que não possuem condições financeiras também recebem superte da organização. (Foto: Reprodução / Moncho Camblor)

Animais com tutores que não possuem condições financeiras também recebem ajuda da organização. (Foto: Reprodução / Moncho Camblor)

Em seguida, a Dra. Camblor tirou Chacha do abrigo, levou a uma clínica e depois encontrou um lar amoroso que a cadelinha merecia. Daí pra frente continuou resgatando mais e mais cães até fundar formalmente o Compassion Without Borders com Moncho Camblor, que mais tarde se tornaria seu marido.

Desde o começo, o Compassion Without Borders tem crescido como uma organização de cuidado e bem-estar animal que faz a diferença nos Estados Unidos e México. Além de resgatar cães desabrigados e abandonados das ruas no México, a instituição também tira cães de abrigos superlotados no Vale Central da Califórnia.

Graças ao Compassion Without Borders cães são transportados para todas as regiões dos Estados Unidos para serem adotados e mais de 1.400 cães foram resgatados do Vale Central, sem contar os que já foram resgatados no México.

Os animais recebem cuidados médicos e e autorizações legais para viajar antes de irem do México para os Estados Unidos. (Foto: Reprodução / Moncho Camblor)

Os animais recebem cuidados médicos e autorizações legais para viajar antes de irem do México para os Estados Unidos. (Foto: Reprodução / Moncho Camblor)

O Compassion Without Borders melhorou a qualidade de vida de milhares de animais e tem tido um impacto positivo nas comunidades desde a sua criação. Além disso, graças aos esforços da organização, o uso de eletrocussão, morte causada pela exposição do corpo a uma carga letal de energia elétrica, para matar animais não desejados no estado mexicano de Chihuahua foi erradicada.

Os animais resgatados no México recebem cuidados, como vacinação, antes de irem para os Estados Unidos e autorizações legais para viajar. Apesar de bastante criticada por ajudar animais de fora dos EUA, a médica veterinária não vê conflito em estender os recursos da sua organização também para ajudar os animais necessitados de outro lugar. Afinal, todos são animais que precisam de ajuda.

 

Fonte: Dogster