AIBO, os cachorros robôs equipados com inteligência artificial criados pela Sony, trouxeram consigo um fenômeno interessante: Tutores japoneses desses robôs estão fazendo um funeral para os cães uma vez que eles deixam de funcionar.

Como os robôs possuem um tipo de tecnologia que os permite desenvolver personalidade, seus donos acreditam que eles também possuem uma alma.

Por causa dessa concepção, a despedida ganha um funeral tradicional budista, com os robôs alinhados com suas tags e informações anexadas.

O produto, que foi lançado em 1999 e teve grande sucesso comercial, encontrou grande dificuldade em 2006, quando concorrência aumentou dramaticamente e o mercado passou a ver o item como caro e supérfluo.

Devido ao fato da Sony ter fechado a clínica de tratamento para os robôs em 2014, é provável que muitos outros funerais aconteçam em um futuro próximo.

Para os tutores dos cães robôs, eles realmente estão vivos e são seus companheiros por anos a fio.

Foto: Toshifumi Kitamura (AFP)

Foto: Toshifumi Kitamura (AFP)

Foto: Toshifumi Kitamura (AFP)

Foto: Toshifumi Kitamura (AFP)

Foto: Toshifumi Kitamura (AFP)

Foto: Toshifumi Kitamura (AFP)

Foto: Toshifumi Kitamura (AFP)

Foto: Toshifumi Kitamura (AFP)

 

Fonte: Daily Mail