Os cães são usados como aliados humanos em guerras há muito tempo e estão presentes nas mais longínquas datas. Com o progresso do homem, sua condição nas guerras também foi mudando.

Viaje na história abaixo:

 

525 AC : Cambyses II usava cães e outros animais na linha de frente contra os Egípcios como uma tática psicológica, usando da reverência religiosa que os egípcios tinham pelos animais.

490 :  Batalha de Maratona : Um cão corajoso foi imortalizado em um mural.

480 AC: Xerxes I da Pérsia foi acompanhado por um grupo grande de Hounds indianos quando invadiu a Grécia.

101 AC : Batalha de Versailles – Cães comandados por mulheres defendiam os vagões.

1500: Mastifes e outros cães de porte grande foram muito usados por conquistadores espanhóis contra os nativo americanos.

1799 : Napoleão organizou números grandes de cachorros para lutarem na linha de frente de seus reservas.

1914 : O exército belga usou fortes Bouvier des Flandres para rebocar máquinas pesadas para a frente.

1914 – 1918 : Cachorros eram usados por forças internacionais para entregar mensagens importantes. Cerca de 1 milhão de cachorros morreram em serviço. Sargento Stubby, um American Pit Bull Terrier mix, foi o cachorro mais condecorado da Primeira Guerra Mundial e se tornou o primeiro cachorro a se tornar Sargento quando descobriu e alertou os Aliados sobre a presença de um espião alemão.

1941 – 1945 : A União Soviética usou cachorros amarrados à explosivos para destruir tanques alemães.

1943 – 1945 : A Marinha norte-americana usou cachorros doados pelos próprios donos, cidadãos americanos, no Pacífico para ajudar a dominar a ilha de volta das forças japoneses. Durante esse período, o Doberman Pinscher  se tornou o cão oficial da U.S.M.C.; entretanto, todas as raças eram elegíveis para passarem por treinamento e se tornarem “cães de guerra do Pacífico”. Dos 549 cães que voltaram da guerra, apenas 4 conseguiram voltar à vida normal. Muitos cães voltaram para casa e ficaram com os seus cuidadores da guerra.

1966 – 1973 :  Aproximadamente 5,000 soldados caninos norte-americanos serviram na guerra do Vietnã. Cerca de 10,000 pessoas serviram como cuidadores de cães durante a guerra, e foi estimado que as unidades caninas salvaram mais de 10,000 vidas. 232 militares caninos e 295 cuidadores caninos morreram em ação. É estimado que cerca de 200 cães que lutaram a guerra do Vietnam foram realocados para outras bases norte-americanas fora dos Estados Unidos. Os cães que ficaram foram eutanasiados ou simplesmente deixados para trás.

1979 – 1988 : A União Soviética usou cachorros novamente, dessa vez na guerra soviética no Afeganistão.

2011: A marinha norte-americana usou o cão da raça Malinois Belga chamado Cairo na operação Netuno que matou Osama bin Laden.

 

 

Fonte Wikipedia | Tradução Portal do Dog