Atualmente, no mundo inteiro, inúmeras pessoas deixam de tomar remédios fabricados por grandes empresas farmacêuticas, para utilizar tratamentos alternativos e naturais, que alegam fazer o mesmo efeito que os medicamentos convencionais. A fitoterapia é uma técnica na qual se utilizam plantas medicinais com a finalidade de executar um tratamento a certas doenças. Dentro da fitoterapia, existe um ramo que muitas pessoas vêm se aprofundando e afirmando sua eficácia, chamado de aromaterapia. Como o próprio nome diz, esse ramo fitoterápico é aplicado através dos aromas das plantas medicinais, de onde se extrai o óleo essencial. É importante esclarecer que essa terapia é um tratamento de suporte, fazendo assim que seja indispensável a avaliação do animal por um médico veterinário.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Esse tipo de tratamento auxiliar foi primeiramente muito usando em seres humanos, quando começaram a perceber melhoras significantes no quadro de saúde das pessoas após o uso da aromaterapia. Tendo em vista que os cachorros têm o faro bem mais aguçado que os seres humanos, foram feitos testes nos cães, conseguindo-se resultados satisfatórios, principalmente em casos de controle de temperamento. Foi observado que cães hiperativos, estressados,  bravos e etc, com o uso da aromaterapia, apresentaram uma regressão nesses picos de temperamento. Muitas pessoas se perguntam: Mas como um simples cheiro pode ajudar o animal como uma terapia de suporte? É muito simples! Qualquer substância volátil, quando inalada, é enviadas para o SNC (Sistema Nervoso Central), localizado no cérebro. É a partir daí, que a aromaterapia começa a fazer seu efeito. São estimuladas e liberadas substâncias químicas no cérebro que irão regular várias funções no corpo do animal, tais como: Humor, apetite, sono e entre várias outras.

Os óleos utilizados devem ser aplicados em certas localidades para que haja efeito no animal. É importante esclarecer, que a aromaterapia não pode ser administrada via oral e nem ao redor de olhos, boca e órgãos genitais. Essa prática pode ser muito benéfica ao animal, porém utilizados na localização errada, e com a dosagem acima do recomendado, pode causas sérios problemas de saúde no seu pet.

Como afirmado anteriormente, não se deve fazer o tratamento sem a ajuda de um profissional. Existem doenças em cães que são bastante graves e requerem internação e tratamento intenso. Qualquer anormalidade no animal deve-se, primeiramente,  procurar investigar qual é a causa da mudança de comportamento. Um diagnóstico errado e um tratamento de suporte errado pode levar à piora do quadro do animal e, conseqüentemente, à morte do mesmo. Por isso é importante a consulta a um médico veterinário nessas horas.

Muitos médicos veterinários são céticos quando se fala em fitoterapia e aromaterapia. Nem todos os animais podem passar por tratamento de aromaterapia, já que existem sérios problemas de saúde que não favorecem essa prática. Procure uma opinião do médico veterinário de sua confiança. A terapia alternativa pode ser uma excelente escolha para ajudar seu animal a se recuperar e melhorar o seu temperamento, porém, apenas quando liberado pelo médico veterinário e feito por um profissional habilitado.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: george_medvet@hotmail.com