Ter um cachorro agitado em casa é algo que pode preocupar bastante alguns tutores. Principalmente cães que vivem em ambientes pequenos, tipo apartamentos, a agitação diária pode ser algo até mesmo perigoso para a saúde do dog.

Por isso, é fundamental entender mais sobre o assunto e, acima de tudo, buscar algumas alternativas para que o seu cãozinho possa ser mais calmo e tranquilo.

No entanto, fazer isso nem sempre é fácil. Afinal, não existe uma “pílula” que faça o cão simplesmente desacelerar. Não é no curto prazo que esse problema será resolvido. Para resolver um problema de agitação e hiperatividade, é preciso calma e paciência.

Portanto, neste artigo, você vai entender um pouco melhor tudo isso. Continue lendo e saiba mais sobre cachorros agitados, por que eles ficam assim e o que fazer para ajudá-los.

Vamos lá!

cachorro agitado

Cão andando – Foto: Freepik

Cachorro agitado – Por que ele é assim?

Um cachorro agitado pode ser reflexo de muitas coisas. Por isso, antes de mais nada, é importante estar aberto a várias possibilidades.

Ou seja, você não pode “se apaixonar” somente por uma alternativa. Mas sim, deve considerar todo o contexto de vida do cãozinho, o que ele faz e deixa de fazer, idade e estímulos.

Para te ajudar, separamos uma lista com algumas das possibilidades mais clássicas que podem deixar um cãozinho agitado. Veja a lista:

  • Falta de brincadeiras e gasto de energia.
  • Falta de interação com o tutor no dia a dia.
  • Estímulos negativos e que afetam o psicológico do cão.
  • Alimentação excessiva e desequilibrada.
  • Falta de rotina e excesso de aleatoriedade.
  • Algumas raças são mais intensas do que outras.
  • A idade do cachorro conta muito.

Para complementar o seu conhecimento e entendimento sobre comportamentos caninos, continue lendo. A seguir, vamos explorar cada item da lista. Depois, entenderemos o que fazer para ajudar o seu cãozinho a ser menos agitado.

Caso o seu cão seja agitado a noite, leia este artigo aqui.

Acompanhe.

Falta de brincadeiras e gasto de energia

Uma das situações mais prováveis que deixam o seu cão agitado, é a falta de brincadeiras e gasto de energia. Nesse caso, é quase que uma “ação e reação”. A ação, é deixar o cão exaustivamente entediado. A reação, é ele se tornar um cão agitado e com indícios de hiperatividade.

Porém, não se engane. Simplesmente “auto diagnosticar” um cachorro com hiperatividade não é nada adequado. Afinal, a hiperatividade é um reflexo de várias coisas, e não apenas de uma agitação por retenção de energia.

Por isso, se o seu cão está muito agitado, tente pensar sobre a rotina dele: será que ele gasta energia o suficiente durante o dia? Se ele acumula energia, ele poderá gastá-la em situações de agitação dentro de casa.

cachorro agitado

Cão brincando – Foto: Freepik

Falta de interação com o tutor no dia a dia

Outro fator que pode facilmente deixar um cachorro agitado, é a falta de interação com o tutor no dia a dia. Se você passa o dia inteiro fora e deixa seu cão sozinho em casa, ele vai sentir sua falta.

E mais do que isso: ele vai se sentir entediado e poderá canalizar essa energia em coisas que você não quer, tipo roer móveis ou carregar chinelos.

Portanto, mesmo que você passe boa parte do tempo fora, é importante reservar um período para interagir e brincar com seu cão. E isso não pode acontecer esporadicamente. Precisa acontecer todos os dias. Pelo menos uma horinha por dia, você precisa reservar para interagir e brincar com seu cãozinho.

Em certos casos é possível, ainda, contar com a ajuda de um dog walker, que levará seu cão para passear e gastará a energia dele. Porém, não delegue tudo ao dog walker, ok?

Estímulos negativos e que afetam o psicológico do cão

Se você tem um ambiente cheio de estímulos negativos para o cão, saiba que isso poderá afetar diretamente a energia que ele acumula. Por exemplo, uma casa com visão direta para os cachorros do vizinho, não é muito adequado para o seu cãozinho.

Além disso, se o seu cãozinho está em fase de socialização ou ainda não é socializado, deixá-lo com muitas visões de vizinhos e pessoas pode ser estressante.

Todas essas interações são importantes para o cão. Porém, quando são feitas de maneira “atravessada”, pode danificar e muito a saúde mental do cachorro. E a consequência, é ele ficar muito agitado.

Perceba essas situações e cuide do seu dog.

brincando com o cão

Cão e a criança – Foto: Freepik

Alimentação excessiva e desequilibrada

Sim, um cão gordinho é fofinho e desperta sensações de muito amor por parte dos tutores. Porém, simplesmente alimentar o cão de maneira aleatória, pode deixá-lo extremamente agitado.

Afinal, comida é caloria. E caloria, é energia. Uma coisa tem a ver com a outra e, portanto, é fundamental criar uma rotina adequada para a alimentação do seu pet.

De preferência, procure um veterinário nutrólogo para criar uma dieta balanceada para o seu cão. Pode ser alimentação natural ou com ração. Não importa. O importante, é oferecer comida na quantidade certa para o animal.

Isso fará toda a diferença para a energia que o cão acumula ou não.

Falta de rotina e excesso de aleatoriedade

Se tem uma coisa que os cachorros gostam, é de rotina. Eles adoram saber “o que vem depois” e, por isso, o tutor deve ser responsável direto pela criação dessa rotina adequada.

Ter horário pra sair, pra dormir, pra comer, pra brincar e pra fazer bagunça, é o que ditará a qualidade de vida do seu pet.

Portanto, evite situações de muita aleatoriedade e mudança. Quanto mais você conseguir entregar um ambiente calmo, tranquilo e seguro para o cão, melhor. Então, tenha horários e condicione o dog a eles. Mudar ambientes, móveis e até mesmo de casa, é algo que deixa o cachorro agitado.

Algumas raças são mais intensas do que outras

Além de todas essas características apresentadas até aqui, um cachorro agitado também tem relação direta com a raça dele. Afinal, existem raças mais agitadas do que outras e você precisa prestar atenção nisso no momento da adoção.

Por exemplo, cães de atividades como pastoreio ou corrida, tendem a ser mais enérgicos. Enquanto que cães de guarda, tendem a ser mais calmos e tranquilos. Então estude muito bem a raça que você vai adotar para saber exatamente como cuidar do animal.

Veja o nosso guia de raças para aprender mais sobre as principais raças.

cão pulando

Cão pulando – Foto: Freepik

Cachorro agitado – A idade do cachorro conta muito

E por fim, não podemos esquecer da idade do cachorro. Esse fator é fundamental e, muitas vezes, não tem muito o que fazer.

Afinal, um cão filhote vai ter muito mais energia pra gastar do que um cão idoso. Portanto, o tutor precisa saber como lidar, o que fazer e como cuidar de seu cão em diversas fases da vida dele.

De preferência, é importante que o tutor ensine comandos básicos de adestramento ainda na fase de filhote. Assim, o seu cãozinho poderá entender melhor as coisas e vocês terão uma conexão importante.

Como acalmar um cachorro agitado

Existem inúmeras formas de acalmar um cachorro. E a melhor delas, é lidar com ele de maneira individual.

Ou seja, não “compre” uma receita mágica de como acalmar um cachorro. E muito menos aposte em remédios calmantes ou coisa do tipo. Os cães têm energia e eles precisam gastar: simples assim.

Todas as intervenções medicamentosas precisam ser estritamente recomendadas por veterinários. Afinal, na grande maioria das vezes, não há um problema de hiperatividade. Mas sim, de maus hábitos.

Veja o que você pode fazer para ajudar o cachorro agitado se acalmar:

  • Brincadeiras e gasto de energia constante.
  • Enriquecimento ambiental e interação do tutor.
  • Adestramento e socialização.

A seguir, aprenda o passo a passo de cada situação.

Cachorro agitado – Brincadeiras e gasto de energia constante

As brincadeiras e o gasto de energia constante é o que vão fazer o seu cão “desacelerar”. Ou seja, é isso que vai ajudar o cão a se sentir mais confortável e tranquilo em qualquer ambiente.

Criar uma rotina de gasto de energia e brincadeiras constantes, vai fazer o seu cão se sentir muito melhor. Embora leve um tempo até ele se adaptar, caso ele não tenha essa rotina, saiba que isso será saudável e importante pra ele.

Enriquecimento ambiental e interação do tutor

Outro fator importantíssimo para a desaceleração do seu dog, é o enriquecimento ambiental.

Esse tipo de adaptação vai ajudar o seu pet a ser muito mais ativo em situações que ele pode ser. Ou seja, com brinquedos espalhados pelos ambientes da casa, mesmo sem a presença do tutor.

Neste artigo, você aprende como criar um enriquecimento ambiental completo: Enriquecimento Ambiental para Cães.

Cachorro agitado – Adestramento e socialização

A por fim, não podemos esquecer da socialização canina e do adestramento. Ao socializar o cão, você faz ele ter estímulos importantes para a saúde mental. E ao adestrá-lo, você oferece ao cão mais qualidade de vida e controle sobre as situações internas e externas.

Então, agora, considere nossas dicas, coloque-as em prática e cuide sempre bem do seu melhor amigo.