A automedicação em cachorros é uma ação bastante grave e que pode, de alguma forma, causar alguns problemas aparentes no seu melhor amigo. Principalmente se a automedicação for equivocada, com remédios perigosos ou dosagens incorretas.

No entanto, isso não significa que você não pode medicar o seu pet em casa. Afinal, automedicação é diferente de uma medicação por você mesmo. Uma vez que, com o remédio correto e um diagnóstico adequado, muitas vezes o tutor pode, sim, medicar seu dog.

Mas não se preocupe. Neste artigo, o Portal do Dog vai te ajudar a entender tudo sobre o tema. Entenda mais sobre como medicar o seu cachorro, veja o que evitar e por que você deve procurar, sempre, um veterinário.

Continue lendo.

Pode fazer automedicação em cachorros?

Automedicação em cachorros

Medicando o cão – Foto: Freepik

O ideal é que você não faça automedicação em cachorros. Afinal, esse tipo de ação pode gerar uma série de problemas graves na saúde do seu pet e qualquer problema mais “simples” pode facilmente se converter em um problema grave e perigoso.

Ou seja, é fundamental que você considere sempre uma consulta ao veterinário para evitar remédios maléficos ao cachorro. Como por exemplo, o paracetamol. Ele parece inofensivo, mas é considerado muito prejudicial para os cães.

Você até pode estar fazendo algo bom para o seu pet. Afinal, você quer ajudá-lo a se livrar de algum incômodo. No entanto, mesmo remédios “simples” como o paracetamol, podem trazer inúmeros problemas graves para a saúde do seu melhor amigo.

A automedicação não é o melhor caminho para tratar um problema de dor ou outra coisa. O melhor caminho para fazer isso é com a ajuda de um veterinário especializado. Um diagnóstico preciso é o que poderá, de fato, ajudar o seu dog.

Por isso, sempre que seu pet tiver algum problema, dor, desconforto ou comportamentos estranhos, leve-o ao veterinário. Ele não é um humano para automedicá-lo com aqueles remédios “básicos” que a gente conhece.

Muito cuidado com a automedicação em cachorros!

Problemas que a automedicação do cachorro pode trazer

Infelizmente, a automedicação pode trazer uma série de problemas graves para a saúde do seu cão. Ou seja, a automedicação é um fator que pode complicar ainda mais qualquer tipo de problema que o cão possa ter.

Mesmo que ele esteja apenas com uma dor de barriga ou com algum desconforto mais “simples”, a automedicação em cachorros não é indicada. Nunca dê remédios para o seu cachorro sem um aval veterinário.

Até mesmo os remédios humanos devem ser evitados. Ou seja, aqueles mais básicos – os famosos analgésicos. Eles são feitos para humanos e não para cachorros. Composições químicas nesses remédios podem trazer uma série de problemas no seu cão.

Veja uma lista de problemas graves que a automedicação em cachorros pode trazer para o dog:

  • Convulsões;
  • Insuficiência renal;
  • Hepatites;
  • Piorar doenças já existentes;
  • Mal-estar em geral;
  • Pode levar o cão a óbito.
Automedicação em cachorros

Aplicando injeção no cachorro – Foto: Freepik

Por que automedicar seu cachorro é tão ruim

A automedicação em cachorros pode ser uma ação de ajuda do tutor. E nós entendemos. Afinal, ver o cãozinho sofrendo por algo é realmente desconfortável para o tutor e para o cão.

No entanto, é fundamental que você não tome atitudes equivocadas, como dar remédios para o seu cão sem um aval veterinário. Mesmo que você pense que o remédio é inofensivo, pequeno ou coisas do tipo.

Qualquer tipo de medicação humana ou até mesmo veterinária, quando oferecida de maneira equivocada ao cão, fará com que ele passe mal. No tópico anterior, veja a lista de potenciais problemas que a automedicação pode trazer.

E mesmo que o cão não passe mal após a medicação, ainda assim, há vários motivos para não automedicar o cachorro, como:

  • Acobertamento do problema real.
  • Falhas no tratamento e agravamento do quadro.
  • Chance de dar o remédio errado ao cachorro.
  • Dosagem incorreta e fortalecimento de eventuais bactérias.
  • Evita um diagnóstico mais preciso e adequado.

A seguir, entenda mais sobre essas questões e saiba por que automedicação para cachorros é algo tão maléfico.

Acobertamento do problema real

Um dos problemas mais comuns da automedicação em cachorros é o fato de que, fazendo isso, você pode até acabar com algum sintoma do cachorro. No entanto, lá na frente, o problema pode voltar ainda maior, pois ele continuou no corpo do cãozinho.

Ou seja, ao automedicar o cachorro, você elimina o sintoma, mas deixa o problema evoluir silenciosamente. O que, na prática, pode significar o acobertamento do problema real. Ainda mais se o cão não receber um diagnóstico sobre o que pode estar acontecendo.

Sempre que o seu dog tiver algum problema, mesmo que um simples desconforto, não automedique. Leve ele ao veterinário – até mesmo para o veterinário dizer que não é nada demais e que um simples remédio pode resolver.

Automedicação e autodiagnóstico é bastante prejudicial ao cão.

Falhas no tratamento e agravamento do quadro

Outro motivo para não fazer a automedicação no seu melhor amigo, é o fato de o tratamento poder falhar e o quadro ser ainda mais agravado. Ou seja, o remédio pode não fazer efeito e, depois de alguns dias, o cão pode ficar ainda pior.

Pode ser que a automedicação não cause nenhum problema aparente no cão e tenha uma ação importante no sintoma. No entanto, isso é passageiro. Ou seja, no longo prazo, o cão não estará melhorando e a automedicação vai atrapalhar um tratamento real.

Já o agravamento do quadro pode ser causado por vários motivos. Pode ser a partir da reação ao remédio ou pode ser com o ato de silenciar o sintoma e deixar o problema real evoluir.

cão no veterinário

Consulta no veterinário – Foto: Freepik

Automedicação em cachorros – Chance de dar o remédio errado ao cachorro

A automedicação pode trazer vários problemas relacionados a saúde do cachorro. No entanto, até mesmo o tutor pode “se perder” e dar um remédio errado ao cãozinho, com o intuito de fazer ele melhorar.

O paracetamol, por exemplo, é um remédio muito útil para alguns tratamentos humanos. É um remédio considerado “básico” para se ter em casa. No entanto, os cães não devem tomar.

Ou seja, pode ser que o tutor, ao fazer a automedicação, associe que o remédio faz bem pra ele e julgue que fará bem também para o cachorro. Quando na verdade, esse remédio é absolutamente prejudicial ao seu melhor amigo.

Ao dar um remédio errado para o seu cachorro, qualquer sintoma que ele tinha antes, pode ser substituído por algo pior, que é a reação do remédio em si.

Cuidado!

Dosagem incorreta e fortalecimento de eventuais bactérias

Os remédios ajudam a controlar algum sintoma ou a destruir um eventual invasor que esteja no corpo do cãozinho. No entanto, as medicações erradas podem facilmente deixar o cachorro menos resistente no longo prazo.

Como assim? Basicamente, quando você faz uma automedicação no seu cachorro, pode abrir espaço para as bactérias ganharem ainda mais força e serem ainda mais difíceis para serem controladas.

Ou seja, a automedicação pode fortalecer as bactérias e qualquer outro tipo de tratamento posterior terá um nível de dificuldade ainda maior.

Qualquer tipo de medicação deve ser feita com cuidado, organização de horários e dosagens. E sempre com um diagnóstico e receita médica. Caso contrário, os efeitos reversos podem ser bem ruins.

Automedicação em cachorros – Evita um diagnóstico mais preciso e adequado

E por fim, uma automedicação pode facilmente gerar um diagnóstico pobre e sem evidências para um tratamento adequado. Por isso, sempre que o seu cãozinho tiver algum sintoma diferente, é preciso levá-lo ao veterinário.

Ao levá-lo ao veterinário, o médico poderá fazer uma análise precisa sobre o que está ou não acontecendo. Os remédios receitados serão totalmente condicionados ao estilo de vida, histórico e raça do cachorro.

Ou seja, não basta apenas medicar o animal. É preciso entender o que está acontecendo de verdade para que, no longo prazo, essa medicação não tenha um efeito reverso de piorar o quadro.

Automedicação em cachorros evita um diagnóstico mais preciso e adequado e isso é bastante ruim.

cão no veterinário

Cão no veterinário – Foto: Freepik

Quando medicar o cachorro em casa

Você pode medicar o cachorro em casa em algumas situações muito específicas, como:

  • Recomendações veterinárias.
  • Após um diagnóstico preciso.
  • Com os medicamentos corretos.

Recomendações veterinárias

Se o veterinário recomendar alguma medicação em casa, você pode fazer isso sem problema nenhum. No entanto, é preciso que haja uma receita e um guia de como medicar o animal.

Horários, dosagens e os remédios adequados precisam estar detalhadamente prescritos. Veja mais: Como dar remédio para cachorro que cospe.

Automedicação em cachorros – Após um diagnóstico preciso

Outro momento em que você pode medicar o seu cachorro em casa, é quando ele tem um diagnóstico preciso. Ou seja, quando se sabe exatamente o que está ou não acontecendo com o cachorro.

Nesse caso, o diagnóstico poderá exigir um tratamento com medicação em casa e o seu cão ficará bem em pouco tempo.

Com os medicamentos corretos

E ainda, você pode medicar o cachorro em casa quando você tiver todos os remédios indicados e corretos para aquele tratamento. Não medique o seu cachorro com remédios que você já tem em casa ou que julgue eficientes, ok?

Cuide do seu dog!