Um cachorro desconfiado é um cachorro ansioso e que pode desenvolver vários outros problemas comportamentais que prejudicam sua saúde física e mental. Porém, como saber quando o cachorro está desconfiado e o que fazer para ajudá-lo a não ficar assim?

Existem muitas formas de lidar com essa situação, uma vez que o tutor precisa, sim, agir.

Porém, antes de mais nada, é preciso que fique claro: em casos de desconfiança, você precisa manter a paciência com o animal. Forçar situações do tipo “mostrar que está tudo bem”, não é recomendado, uma vez que isso vai deixar o cão ainda mais estressado.

Portanto, continue lendo. Neste artigo, vamos entender tudo sobre cachorro desconfiado, como agir e como ajudá-lo a ser mais seguro.

Como reconhecer um cachorro desconfiado?

cachorro desconfiado

Tutora e seu cão – Foto: Freepik

Para reconhecer um cachorro desconfiado, você precisa entender alguns comportamentos básicos e que podem “entregar” o que o cão está sentindo naquele momento.

Afinal, um cão desconfiado é também um cão ansioso e que vai agir de formas bastante peculiares. Um cão, ao estar desconfiado, não está feliz e nem confortável.

Então, trabalhar para evitar essas situações e identificá-las com antecedência, é bem importante. Veja algumas dicas de como reconhecer um cachorro desconfiado:

  • O cachorro desconfiado costuma olhar de lado;
  • Cauda entre as pernas e contração do corpo;
  • O cachorro desconfiado pode se abaixar;
  • Tremores no corpo são bem comuns;
  • Rosnados e respiração ofegante são sinais de um cachorro desconfiado;
  • Pode acontecer de o cão fazer xixi “do nada”;
  • Agressividade e salivação em excesso são comuns;

Você já percebeu ou viu alguma situação dessa com seu cão ou com algum cão por aí? Pois é, isso fala muito sobre as sensações que ele está sentindo naquele momento – e não é nada saudável continuar assim.

Abaixo, entenda mais sobre cada um desses comportamentos e, depois, saiba o que fazer para ajudar o seu doguinho.

O cachorro desconfiado costuma olhar de lado

Uma das características mais comuns e que há de se notar em um cachorro desconfiado, é o seu olhar. É muito perceptível o olhar do cachorro que está desconfiado, pois ele é um cachorro que, acima de tudo, está se sentindo inseguro naquele ambiente e isso vai criar uma movimentação de olhares diferente.

Um cachorro desconfiado dificilmente vai olhar rente para outro cão ou tutor. Ele vai olhar meio de lado, com o olhar desviado, bem como se ele estivesse avisando que “ele não está contente com isso”. Essa é uma maneira diferente de encarar, visto que o cão ainda não tem coragem suficiente para olhar reto nos olhos, mas mesmo assim, quer observar o contexto.

Portanto, se você notar o seu cãozinho olhando assim, de lado, com o olhar desviado, desconfie: pode ser que ele está se sentindo desconfiado de alguma coisa. Cuidado ao interagir com ele nesse momento. E se for um cão de rua ou de alguém no parque, não interaja de forma alguma.

Veja também se o seu cachorro confia em você.

cachorro desconfiado

Cão em baixo da mesa – Foto: Freepik

Cauda entre as pernas e contração do corpo

Outro movimento muito comum e que pode facilmente entregar uma situação de desconfiança do cachorro, é o fator “rabo entre as pernas”. Esta é uma posição que está muito associada, inclusive, com os cachorros com medo, visto que esse gesto significa uma tensão muito grande naquele ambiente e situação.

Porém, a cauda entre as pernas é também um sinal de que o cachorro está desconfiado e que não está confortável naquela situação. Não necessariamente ele está com medo. Mas sim, está estranhando aquilo tudo e quer sair logo dali – mesmo que não pareça, pois o cão sempre vai dar a impressão de que quer “enfrentar” a situação.

A contração do corpo também acontece e o cão pode ficar muito rígido em situações de estresse, ansiedade e desconfiança. Fique atento a todos os detalhes.

Veja também como apresentar dois cães adultos? O guia COMPLETO.

O cachorro desconfiado pode se abaixar

Esse é um comportamento muito comum em gatos: ao sentir medo ou desconfiança, eles se abaixam e ficam parecendo “gatos rebaixados”. Porém, com os cães, isso também pode acontecer. Afinal, a necessidade de se abaixar, ocorre justamente porque naquele momento, o animal está sem controle olfativo e de audição do ambiente.

Pra ele, tudo parece algo muito novo, diferente e, claro, estranho. A sensação de desconfiança vai invadir o momento e você poderá notar o cachorro com uma curvatura bem estranha, de modo que ele fique ao estilo “rebaixado”, como ficam os gatos em situações de descontrole ambiental.

Essa situação também está associada ao medo de trovoada, chuva, barulhos em geral e território novo.

desconfiança canina

Cão estiloso – Foto: Freepik

Tremores no corpo são bem comuns

Quando o cachorro está tremendo, é sinal de que algo não está adequado naquele momento. Pode ser um tremor por conta de alguma doença, ou pode ser um tremor por conta de algum sinal de estresse, ansiedade e desconfiança. Um cachorro desconfiado pode facilmente “perder o controle” do corpo e esboçar crises bem fortes de tremores.

Você pode notar isso em conjunto com a contração do corpo do doguinho que, por muitas vezes, acontece ao mesmo tempo em que os tremores. Afinal, isso está associado ao sistema muscular e nervoso. Portanto, as coisas tendem a acontecer em sincronia.

Além de uma situação de desconfiança, o cachorro também pode apresentar tremores por conta de medo. Várias são as situações em que o cão pode esboçar características de medo e você precisa ter essa percepção.

Rosnados e respiração ofegante são sinais de um cachorro desconfiado

Outro fator que pode simbolizar um cachorro desconfiado, é o fator respiração e rosnado. Essas são duas situações muito comuns e que estão diretamente ligadas a desconfiança que o cachorro está sentindo naquele momento, seja por qual motivo for.

Rosnar, claro, é um ato de autodefesa, pois o cão está dizendo: “olha, eu estou bravo e vou ser agressivo, se afasta, por favor!”. Esse tipo de situação é bem comum e podemos notar em vários contextos do dia a dia, não só naqueles em que o cão está com os nervos a flor da pele.

Além disso, a respiração ofegante também pode estar ligada ao fato de que o cão está desconfiado e, portanto, desequilibrado do ponto de vista muscular e nervoso.

Porém, claro, a respiração ofegante também pode ser algo relacionado a saúde do pet em geral. Temos um artigo que fala sobre isso, veja: Cão ofegante: O que pode ser feito nessa situação?

cão com desconfiança

Cão olhando desconfiado – Foto: Freepik

Pode acontecer de o cão fazer xixi “do nada”

Esse tipo de situação acontece muito com os filhotes: ao interagir com eles ou pegá-los no colo, muitas vezes, somos “presenteados” com um escape de xixi. Porém, essa situação não tem nada em comum com o fato de o cão estar desconfiado com alguma coisa.

Ou seja, um cão, mesmo adulto, pode ter escapes de xixi quando se sente em apuros ou alguma situação extrema. Mesmo que não aconteça nada com o animal, o susto, o medo e a desconfiança, faz ele “perder o controle” da bexiga e os nervos e músculos deixam o xixi escapar.

Se você perceber isso no seu doguinho, saiba que pode ser, sim, uma situação de desconfiança extrema.

Agressividade e salivação em excesso são comuns

E por fim, outro sinal muito importante e que pode entregar uma questão de desconfiança, é a salivação e a agressividade em excesso em alguma situação. Quando isso acontece, é sinal de que o cão já está muito emergido em alguma situação crítica de estresse, ansiedade e desconfiança.

Neste caso, é muito importante não tentar tocar ou interagir de perto com o cão, pois um acidente pode acontecer. Afinal, por mais que conhecemos o nosso pet, ainda assim, ele é um animal e tem instintos de defesa e segurança.

Porém, o que fazer quando o cão está em alguma situação de desconfiança, oferecendo os sinais mencionados até aqui? Entenderemos a seguir. Acompanhe.

O que fazer se o cachorro está desconfiado?

Para ajudar um cão que está dando sinais de desconfiança por alguma situação no ambiente, é preciso prestar atenção nas atitudes. Elas não podem ser ríspidas e, as vezes, você sequer deve chegar perto ou tentar interagir com o cão. Veja algumas dicas:

  • Mantenha a calma e não tente forçar situações;
  • Ofereça algo gostoso para o cão – Mas espere que ele venha até você;
  • Gastar energia do pet vai ajudá-lo a ser mais equilibrado;
  • Faça reforço positivo para ele entender comandos básicos;
  • Não interaja com cachorros desconfiados na rua;
  • A socialização canina é fundamental para o dog;

Explicaremos, em detalhes, cada uma das dicas acima a partir de agora. Continue lendo!

Mantenha a calma e não tente forçar situações

Uma das coisas mais importantes e que você precisa necessariamente considerar, é: nunca force situações. Ou seja, não faça com que o cão tenha que interagir com você ou tenha que “enfrentar” aquele medo ou aquela desconfiança.

Isso vai criar um terror psicológico enorme para o dog e vai ser péssimo para a saúde dele no longo prazo.

Por exemplo, se você ver o seu dog desconfiado de algo, não tente “impor” a ele que está tudo bem. As coisas até podem estar tudo bem do ponto de vista racional. Mas do ponto de vista instintivo, que é como os cães vão agir, não estará tudo bem e você e ele podem se machucar.

desconfiança canina

Cão olhando desconfiado – Foto: Freepik

Ofereça algo gostoso para o cão – Mas espere que ele venha até você

Cães adoram um petisco e um biscoitinho canino.

Usar esse tipo de artifício pode ser uma excelente ideia para tentar acalmar o cão em uma situação extrema de estresse, ansiedade e angústia. A desconfiança que o cão está sentindo naquele momento, pode ser, de alguma forma, reduzida quando ele ganha um petisco.

Mas cuidado: não toque no animal e nem tente chegar muito perto. Chame ele, mostre o biscoito e deixe que ele venha até você. Caso contrário, ele poderá se sentir encurralado e instintivamente, ele poderá te machucar.

Gastar energia do pet vai ajudá-lo a ser mais equilibrado

Aqui no blog do Portal do Dog, já mencionamos diversas vezes a necessidade de você gastar a energia do seu pet.

Afinal, o gasto energético está muito relacionado com a qualidade de vida, saúde e bem-estar do cachorro. Energia acumulada pode gerar comportamentos ruins e, claro, pode fazer o cão descarregar essa energia em outras coisas.

Um exemplo disso, claro, é o acúmulo de energia se transformando em situações de estresse e ansiedade e, claro, desconfiança.

Faça reforço positivo para ele entender comandos básicos

Fazer o cachorro entender comandos básicos e fantástico.

Isso ajuda o animal a ter um maior controle e conforto no ambiente, visto que ele sabe que tem alguém no espaço para cuidar de tudo. Quando os cães sentem que precisam dominar o território e proteger o ambiente, eles ficam ansiosos, estressados e, claro, desconfiados.

Ao ensinar comandos básicos, você garante que o cão atenda seus chamados e, assim, concentre-se no que você quer fazer. Veja mais sobre o assunto, neste artigo: Comandos básicos para cachorro.

Não interaja com cachorros desconfiados na rua

Se você é um tutor que ama interagir com outros cães na rua, cuidado: isso pode ser bem perigoso, em caso de lidar com cães assustados e desconfiados. Conforme entendemos até aqui, situações de desconfiança ativam situações de instinto. E isso, claro, pode gerar situações de agressividade canina.

Se você notar um cão na rua, com as características que mencionamos acima, é importante tomar cuidado para não ocorrer um acidente.

A socialização canina é fundamental para o dog

E por fim, considere sempre a socialização do seu dog. Isso ajuda ele entender que ele não está sozinho no mundo, que existem outros cachorros e outras situações diferentes, que não aquelas que ele encontra dentro de casa.

Leia mais sobre o assunto: Socialização do cão – Como fazer?

Observe sempre os detalhes e cuide bem do seu dog!