O cachorro com fezes gelatinosa com sangue é uma preocupação para a maioria dos tutores. Afinal, esse tipo de sinal costuma indicar que algo na saúde do doguinho não vai bem.

Diante disso, é importante sempre acompanhar o cachorro durante os passeios, contato com outros animais e, claro, sempre manter as vacinas em dia.

Os exames e consultas periódicas também ajudam a prevenir problemas com a saúde do cachorro, por isso, vale a pena levar em um veterinário de sua confiança.

Em casos específicos, como o de cachorro fezes gelatinosa com sangue, o Portal do Dog selecionou aqui neste artigo as possíveis causas e cuidados com esse sintoma recorrente em cães.

cachorro fazendo cocô

Cachorro fazendo cocô – Foto: Freepik

Cachorro: fezes gelatinosa com sangue

Antes de entender as causas do cachorro fezes gelatinosa com sangue, vamos trazer algumas diferenças nas características do cocô. Como por exemplo: a cor e o cheiro das fezes do cão.

Assim sendo, mesmo que a principal característica seja as fezes gelatinosas, analisar o tipo de sangue no conteúdo é bastante importante.

Afinal, existem dois tipos de sangues nas fezes. A melena e a hematoquezia.

A primeira delas tem uma coloração mais escura, tem mau cheiro e parece com uma mistura de alcatrão.

Já a hematoquezia tem uma coloração mais viva nas fezes. Ela pode ser observada bem no meio das fezes ou em pequenas quantidades de pingos enquanto o dog evacua.

Mas e as diferenças entre elas?

Basicamente, na melena o sangue é digerido direto do sistema digestivo. Já no caso da hematoquezia, o sangue não é digerido. Mas sim, ele vem direto do reto ou do cólon.

Assim sendo, para saber quais dos dois tipos de sangue estão presentes nas fezes do cachorro é só pegar um papel toalha e colocar sobre a parte com sangue. Se o sangue espalhar é sinal de melena.

Descubra o que podem ser fezes gelatinosas com sangue

A presença de muco no cocô do cachorro é um sinal que não pode passar despercebido. Por isso, selecionamos uma lista de situações que podem ser as fezes gelatinosas com sangue.

Presença de verminoses em cães

A presença de verminoses em cães pode ser notada através das fezes do cachorro. Principalmente na presença de sangue fresco e textura gelatinosa do conteúdo.

Assim sendo, esse problema ocorre independente da idade do cachorro, sendo encontrado de diversas formas e modos de contaminações.

Portanto, observe se o cachorro está apresentando um quadro associado à fezes com muco e sangue, vômitos, perda de apetite, febre e fraqueza.

Afinal, geralmente os parasitas são encontrados em superfícies em parques, ruas, canis e também através de contato com outros cachorros ou animais.

cachorro fezes gelatinosas com sangue

Cachorro fazendo cocô – Foto: Freepik

Sintoma de úlceras em cachorro

O cachorro com fezes gelatinosa com sangue também pode sofrer de úlceras que são causadas por feridas na parede do estômago.

Desta forma, nem sempre o animal nota a presença de hemorragia gastrointestinal. Mas os sinais podem ser notados através das mudanças de comportamentos.

Assim sendo, além de sangue nas fezes do animal, nota-se comportamentos como perda de apetite, anemia, apatia e perda de peso notável.

As principais causas das úlceras em cães são devido à administração de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, uso de corticóides, doenças renais e hepáticas.

Envenenamento do cachorro

A presença de sangue nas fezes gelatinosas também é um sinal de envenenamento do cachorro. Visto que pode estar associado a transtornos de coagulação sanguínea.

O veneno de rato, por exemplo, apresenta sinais como coagulações sanguíneas e sangue escurecido nas fezes.

Assim sendo, note se o cachorro está apresentando sintomas como vômitos, diarreia, salivação em excesso, taquicardia e tremores.

Afinal, esses são sinais do veneno do rato.

Desta forma, a recomendação é procurar um veterinário o mais rápido possível para realizar os procedimentos adequados neste caso.

Sinal de parvovírus canino

Um sinal de parvovírus canino é o cachorro com fezes gelatinosas e com sangue. Mas também, acompanhado de sintomas como diarreia, vômito, perda de apetite e fadiga.

Saiba que esta é uma doença séria que afeta, na maioria das vezes, cachorros filhotes das raças Pastor Alemão, Rottweiler e Doberman.

Como a parvovirose é uma doença que pode ser letal, ao primeiro sinal de sangue fresco no cocô do cachorro procure ajuda veterinária.

Indício de pancreatite canina

Um indício de pancreatite canina é a presença de fezes com sangue. Além de sinais como febre, vômitos, apatia e diarreia.

Desta forma, esses efeitos ocorrem devido à inflamação no pâncreas do cachorro, ocasionado por ingestão de comidas muito gordurosas e ricas em carboidratos.

Por isso, é importante que o tutor não dê alimentos humanos para o pet, salvo as frutas e legumes que o cachorro pode comer.

fezes do cachorro com sangue

Tutora com seu cachorro – Foto: Freepik

Câncer e tumores no cachorro

O câncer e tumores no cachorro são notados pelas mudanças comportamentais. Bem como a presença de fezes no cocô do doguinho.

Assim sendo, perceba a presença de sangue nas fezes e sua coloração. No caso dos tumores em cães, o cocô tem uma coloração mais escura.

Complicações pós-cirurgia

Outra causa para o cachorro com fezes gelatinosas e com sangue são as complicações pós-cirurgia.

Desta forma, a presença de sangue escuro e conteúdo com mucosas podem ser sinais de que o cachorro precisa voltar ao veterinário.

Isso pode ocorrer até às 72 horas após o doguinho sair do centro cirúrgico, sendo este um sinal de alerta para o tutor.

Fezes gelatinosa com sangue – Feridas no reto canino

As feridas no reto canino também são observadas pelas fezes frescas no cocô do cachorro. Afinal, são acompanhadas ou não de uma textura gelatinosa.

Isso ocorre devido à ingestão de objetos, ossos muito duros e elementos como madeira, que podem usados nas brincadeiras.

Assim sendo, como os esses objetos não são bem mastigados ou triturados no estômago canino, eles podem causar feridas no reto. E, consequentemente, sangue.

Mudanças na alimentação

As mudanças na alimentação resultam em fezes com sangue. Inclusive, com um cocô em uma textura gelatinosa.

Por isso, na hora de trocar a ração do cachorro, evite colocar uma grande quantidade. Isto é, faça pequenas porções para o cãozinho se acostumar.

É importante cuidar com os alimentos humanos.

cão no meio do papel higiênico

Cachorro no meio do papel higiênico – Foto: Freepik

O que fazer com cachorro com fezes gelatinosa com sangue

Se você notou seu cachorro com fezes gelatinosa com sangue, veja algumas dicas do que fazer quando isso acontecer.

Fezes gelatinosa com sangue – Verifique a presença de melena ou hematoquezia

O primeiro passo ao perceber sangue no cocô do cachorro é verificar a presença de melena ou hematoquezia.

Afinal, essa informação ajuda na hora de relatar as características do sangue nas fezes. Bem como a presença de odor e coloração para saber se o conteúdo é fresco.

Pegue uma amostra do cocô com sangue

Uma dica é pegar uma amostra do cocô com sangue para levar ao veterinário. Dessa maneira o profissional poderá analisar com mais precisão as características do conteúdo.

Utilize uma vasilha com tampa para colocar o conteúdo usando uma pazinha, luvas e um palito para compreender a textura.

Fezes gelatinosa com sangue – Não medique o cachorro

Para proteger a saúde do animal, não medique o cachorro com remédios. Afinal, isso pode piorar a situação em casos de úlceras por medicamentos.

Assim sendo, acompanhe os sinais que o cachorro doente dá. Se necessário, anote a frequência e as características dos sintomas.

Cuidado ao administrar leite e remédios humanos para aliviar os sintomas. Afinal, isso pode piorar o quadro de saúde do doguinho.

Leve ao veterinário com a amostra

O indicado é levar o cachorro ao veterinário com a amostra do cocô e todas as informações de sintomas observados pelo tutor.

Desta forma, para evitar situações do cachorro com fezes gelatinosa com sangue, mantenha o calendário de vacinação em dia.

Além disso, visitas ao veterinário periodicamente, alimentação nutritiva para cachorro e um estilo de vida mais saudável são fatores importantes.

Cuide do seu dog!