Carrapatos em cachorros – Doença do carrapato

Tudo que você precisa saber sobre carrapatos em cachorros.

por Samantha Kelly — publicado 11 fev 2013 - 1:19

Os carrapatos trazem grande desconforto aos nossos cachorros e além da coceira também podem passar doenças. Cães são alvos fáceis para os carrapatos, já que por si só não conseguem combatê-lo. Para podermos acabar com esse parasita precisamos antes de mais nada entendê-lo, a seguir preparamos um conjunto de informações para te auxiliar no combate ao carrapato no seu cão.

 

O que são os carrapatos?

Carrapatos são pequenos aracnídeos parasitas que necessitam de sangue para sobreviver e reproduzir.

Os registros fósseis sugerem sua existência há pelo menos 90 milhões de anos e há mais de 800 tipos de carrapatos no mundo.

carrapato em cachorro

Carrapato em cães. Foto: Reprodução

Eles não voam, não pulam (como as pulgas) e sim vão andando e se agarram no hospedeiro. Carrapatos possuem uma relação mais próxima com as aranhas e ácaros do que com insetos como pulgas. Eles podem atacar uma variedade grande de anfitriões, como cães, pássaros, gatos e humanos.

Geralmente atacam no início da primavera até o fim do verão. Podem ser encontrados em todos os cantos, desde áreas urbanas à parques e se proliferam rapidamente em um ambiente.

A maioria dos carrapatos não transmite doenças. Há, porém, uma variedade de doenças transmitidas por carrapatos e seus sintomas variam de acordo com o microbio (patogênese), assim como o tratamento.

Apenas duas famílias de carrapatos, Ixodidae (carrapatos duros) e Argasidae (carrapatos moles), são conhecidas por transmitir doenças aos seres humanos. Carrapatos duros possuem escudos ou placa dura em suas costas, enquanto carrapatos moles não.

Apesar das pessoas não poderem pegar essas doenças diretamente dos cães, carrapatos infectados podem morder os humanos e transmitir diretamente para o homem. Se o seu cão está exposto, você e sua família também estão.

Carrapatos possuem um ciclo de vida complexo que inclui ovos, larvas, ninfas e adultos machos e fêmeas. A larva, as ninfas e os adultos precisam de sangue. Geralmente , a fêmea adulta (carrapato duro) é que mais causa mordidas, já que  é comum que os machos morram após a copulação.

Apesar de que se não se alimentarem os carrapatos irão morrer eventualmente, muitas espécies podem sobreviver um ano ou mais sem uma refeição. Os carrapatos duros tendem a se alimentar por horas ou dias. A transmissão geralmente ocorre no final da refeição quando o carrapato está cheio de sangue. Carrapatos moles geralmente se alimentam por menos de uma hora. A transmissão de doenças nos carrapatos moles pode acontecer em menos de um minuto. A mordida de alguns dos carrapatos moles produz uma reação intensamente dolorosa.

 

 

No Brasil, os carrapatos mais conhecidos são: carrapato-estrela e o carrapato-vermelho-do-cão. O micuim, ou carrapato-pólvora, é a larva do carrapato-estrela, que, quando adulto pode ficar do tamanho de um feijão verde. O carrapato-vermelho-do-cão, de cor marrom-avermelhada, é considerado a espécie mais difundida em todo o mundo.

Os carrapatos carregam seu próprios minúsculos parasitas (protozoários e bactérias), que podem causar doenças muito graves em animais e seres humanos, uma vez que penetram na corrente sanguínea.

Dentre elas, as mais conhecidas no Brasil são: a febre maculosa (transmitida principalmente pelo carrapato-estrela), a babesiose canina e a erliquiose canina (transmitida principalmente pelo carrapato-vermelho-do-cão).

No Brasil não há um tratamento preventivo contra as doenças do carrapato. Por isso, é muito importante que você como dono sempre mantenha seu cão o mais livre de carrapatos possível.

 

Esquerda: Primeira fase do carrapato. Direita: Fase adulta. Foto: Reprodução

 

Ciclo de vida do carrapato

 

Ovos: Podem ser milhares e, em duas semanas, estão prontos para dar origem às larvas.

Larva: Após eclodir do ovo, a larva procura imediatamente por sangue. Uma vez alimentada, volta ao solo e muda para a fase evolutiva seguinte.

Ninfa: Depois de mudar para ninfa, o carrapato procura por mais sangue. Uma vez alimentado, cai no solo e muda novamente, agora para a fase adulta.

Adulto: Já adulto, o carrapato procura por sangue outra vez. Quando estão cheias de sangue, as fêmeas se desprendem do hospedeiro para realizar a oviposição no ambiente.

 

Doenças de carrapatos:

 

Babesiose: Causa uma severa anemia que pode danificar o fígado, os rins e o baço, sendo o primeiro sintoma uma febre de mais de 41 º C. A urina fica escura por causa da presença de sangue.  Algumas vezes, a doença causa sintomas neurológicos, como ranger de dentes ou comportamento trôpego, e os cachorros morrem em quatro dias. Para tratar a babesiose, usam-se drogas antiprotozoárias. No Brasil, a maior incidência de casos de Babesiose se dá no nordeste, sendo menos comum nos estados do Sul e do Sudeste. (LEIA MAIS SOBRE A BABESIOSE EM CÃES AQUI)

 

Erliquiose: Produz uma ampla variedade de sintomas, desde sangramento nasal, febre de até 40,5º C até a supressão do sistema imunológico. A opção para tratamento são antibióticos, como tetraciclina. São encontrados casos da doença em todas as regiões do Brasil (LEIA MAIS SOBRE A ERLIQUIOSE EM CÃES AQUI)

 

Doença de Lyme: Nos Estados Unidos, é a mais comum entre as doenças transmitidas por carrapato. No Brasil foram encontrados focos em São Paulo, Santa Catarina e no Rio Grande do Norte. O carrapato precisa sugar de 12 a 24 horas para transmitir a doença. Cães com doença de Lyme geralmente mancam, ficam desanimados e têm febre alta. Raramente, também apresentam erupção na pele, em formato de olho de boi, mas o pelo dificulta essa observação. O tratamento é feito com antibióticos.

 

Febre maculosa: Causa febre alta, rigidez, respiração difícil, vômito, diarreia, edema na pata e no focinho, e, finalmente, sangramento nasal, na urina e nas fezes. Para que se fique infectado, o carrapato precisa sugar no mínimo quatro horas. Antibióticos como doxiciclina revertem os sintomas em um ou dois dias, desde que a doença seja tratada logo no começo. A febre maculosa pode ser uma doença muito grave, levando muitas vezes à hospitalização e registrando sequelas e casos fatais. No Brasil, mais notados estão em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Pernambuco.

 

Paralisia do carrapato: Acredita-se que seja causada por uma neurotoxina existente na saliva do carrapato que, vagarosamente, paralisa o cachorro em um período de 48 a 72 horas. Se todos os carrapatos forem removidos, a paralisia normalmente desaparece em cerca de um dia.

 

Removendo o carrapato do corpo do cão de maneira correta

 

carrapato-remocao

Removendo o carrapato com a pinça. Foto: Primeiros Socorros para Cães e Gatos . Amy D. Shojai

1) Ao retirar o carrapato manualmente, não use os dedos e sim uma pinça com pontas cegas ou uma pinça hemostática.

2) Coloque luvas médicas descartáveis e mantenha cuidado para não esmagar o carrapato na hora da remoção.

3) Agarre o corpo bem próximo à pele do animal e ás peças bucais do carrapato e puxe-o para fora, em linha reta, suavemente, na direção oposta á extremidade da boca. Isso fará com que as peças bucais se soltem mais facilmente, ao invés de arrancar a cabeça enterrada na musculatura do seu animal.

4) Quase sempre o carrapato sairá com um pedacinho minúsculo de pele. Não se preocupe se a cabeça se soltar e ficar enfiada na pele – isso quase nunca acontece, mas, se acontecer, não deverá causar problemas para a maioria dos animais. Ou o corpo do animal absorverá o material ou o expelirá em alguns dias.

 

 

 

 

Cuidados posteriores…

 

  • Lavar o local da picada do carrapato com sabão líquido antisséptico à base de clorexidina ou pincelá-lo com um cotonete com um pouco de água oxigenada.
  • Aplique uma pomada antibiótica de neomicina e bacitracina.
  • Quando se remove o carrapato, é normal ficar uma saliência do tamanho de uma espinha. Deve desaparecer em 1 à 2 dias. Caso isso não aconteça e a saliência ficar do tamanho de uma ervilha, consulte seu veterinário. É provável que ele receite um antibiótico , como tetraciclina, para resolver qualquer infecção.
  • Uma picada de qualquer tipo de carrapato pode causar paralisia de carrapato, que geralmente atinge primeiro as patas traseiras. Se o animal começar, repentinamente, a puxar as patas traseiras ou tiver dificuldades de se  movimentar, procure seu veterinário. A maioria dos casos durará pouco tempo depois que o carrapato for removido.

 

Como evitar a proliferação do carrapato em seu cão e no ambiente.

 

Cão:

  • Cheque regularmente a pelagem do seu cão em busca de carrapatos.
  • Usar coleiras de proteção carrapaticidas
  • Banhos carrapaticidas. Em casos de infestação, renovar o banho a cada 15 dias.
  • Em cães com pelo longo, tosá-los na época do verão, que tem uma maior incidência de carrapatos.
  • Checar principalmente as áreas que o cão tem dificuldade em alcançar: Orelhas, patas, costas e cabeça.
  • Atualmente, o produto mais indicado é o FRONTLINE® Spray ou ampola.

 

Ambiente: 

  • Dedetizar o ambiente com produtos carrapaticidas.
  • Se necessário, dedetização profissional do ambiente.

 

Fonte Online:

Vet Street

WebMD

MedicineNet

DogsandTicks

Insetmaxima

CesarsWay

 

Fonte Impressa:

Primeiros Socorros para Cães e Gatos 

Amy D. Shojai

Gutenberg – 2ª Edição.

Cães sentem saudade? Veja aqui

por Camila Da Silva — publicado 21 jul 2019 - 9:45

cães sentem saudade

Cães sentem saudade? Bom, esta é uma pergunta que muitos tutores de primeira viagem se fazem. Quem já teve algum cachorro sabe e esta resposta é até óbvia: sim, os cães sentem saudade. E muita! Uma das formas de notar este problema é na sua chegada em casa. Se você reparar uma euforia descontrolada do animal quando você abrir a porta, saiba que ele estava te esperando há muito tempo. No entanto, será que há como amenizar este problema?

 » Read more about: Cães sentem saudade? Veja aqui  »

Sarna em cachorros: Quais os sintomas e como tratá-la?

por Handreza Hayran — publicado 20 jul 2019 - 9:45

sarna em cachorros

A sarna em cachorros também é conhecida como sarna sarcóptica. É causada pelo pequeno ácaro, sarcoptes sarna eu canis. Altamente contagioso, os ácaros trabalham lá na pele e causam coceira intensa (prurido). Então, se não for tratada, a condição pode se tornar grave, levando ao espessamento da pele e a feridas.

Cachorros em qualquer lugar do mundo podem ser infectados com o parasita contagioso, sarna sarcóptica. Sendo assim, como as infecções secundárias podem facilmente florescer,

 » Read more about: Sarna em cachorros: Quais os sintomas e como tratá-la?  »

Filhotes de Pastor Alemão: Tudo o que você precisa saber

por Handreza Hayran — publicado 19 jul 2019 - 9:45

filhote de cachorro

Não é de surpreender que os pastores alemães sejam uma das raças mais populares. Com sua resistência física e mental, esse célebre animal é apreciado por muitos. Os filhotes de pastor alemão, querem brincar o dia todo, todos os dias. Assim, esses adoráveis ​​animais adoram aprender e se relacionar intimamente com seus humanos.

Sendo uma raça relativamente nova, eles não entraram em cena até o final do século XIX. Quando um oficial da cavalaria alemã,

 » Read more about: Filhotes de Pastor Alemão: Tudo o que você precisa saber  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Cães sentem saudade? Veja aqui

por Camila Da Silva — publicado 21 jul 2019 - 9:45

cães sentem saudade

Cães sentem saudade? Bom, esta é uma pergunta que muitos tutores de primeira viagem se fazem. Quem já teve algum cachorro sabe e esta resposta é até óbvia: sim, os cães sentem saudade. E muita! Uma das formas de notar este problema é na sua chegada em casa. Se você reparar uma euforia descontrolada do animal quando você abrir a porta, saiba que ele estava te esperando há muito tempo. No entanto, será que há como amenizar este problema? E qual o motivo de eles sentirem saudades? Acompanhe para entender.

Cães sentem saudades?

Um dos fatores mais aproximados com os seres humanos, é o fator dos cães sentirem saudades. Sabemos que eles são animais extremamente carentes e movidos a sentimentos e amor. Por isso, entender o dia a dia deles e levar a sério o que eles estão sentindo é uma forma de manter seu relacionamento próximo e muito saudável.  Mas, como saber se o cão está sentindo saudades?

Alguns testes já foram feitos em animais para estudar a real condição deles ao se depararem com algo que gostam muito depois de um tempo longe. A constatação principal do pesquisador Gregory Berns, foi o aumento significativo da ocitocina no corpo do animal ao ver algo que ele fosse gostar. Ou a voz do dono, ou a presença do dono, etc. Esta substância é conhecida por liberar o amor e sentimentos positivos pelo corpo. Ou seja, há saudade envolvida em um cão que está longe do que ele gosta.

cães sentem saudade

E isto pode ser notado no exemplo que demos ao início do texto ou até mesmo em situações do dia a dia em que o cão está cabisbaixo. Por exemplo, ele quer sair para brincar e você não pode levá-lo. No primeiro momento, haverá uma grande euforia. No segundo momento, ele ficará mais calmo e com aparência de triste. E depois, caso você leve-o, ele demonstrará muita positividade e animação.

O que faz um cão sentir-se sozinho?

Agora que já entendemos que cães sentem saudade é hora de entender um pouco melhor as reais condições deste fato. Como mencionado nos tópicos anteriores, um dos principais motivos deste sentimento invadir o cão é o afastamento do tutor ou de elementos e situações que o cão goste. É claro que ele não conseguirá descrever o que está sentindo, mas os sintomas são muito visíveis ao longo do dia.

Ansiedade

A ansiedade é um dos fatores mais básicos que pode causar saudade nos cães. Quando o tutor sai para trabalhar, por exemplo, o dia do cão pode ser extremamente negativo, pensativo e até mesmo depressivo. Ele não sabe exatamente o que está acontecendo, principalmente nos primeiros dias do novo lar. E desta forma, uma ansiedade muito grande vai se desenvolvendo no decorrer das horas.

Esta ansiedade pode facilmente se converter em outros malefícios, como má alimentação e até mesmo obesidade canina. Ou seja, é um assunto que precisa de atenção. Desta forma, é importante conseguir manter equilíbrio neste sentido.

Afinal, o cão não sabe que está sentindo-se ansioso, ele apenas está. E isto pode ocorrer devido a saídas repentinas suas, sensações de abandono, falta de comida quando ele está com fome, enjoo dos brinquedos de sempre, etc. É uma série de situações que causam ansiedade nos animais e, posteriormente, convertido em saudade.

cães sentem saudade

Falta de carinho e atividades

Não precisamos nem falar que uma das formas mais clássicas de fazer um cão sentir saudades é deixando-o sem carinho ou sem atividades. Esta certamente é uma das principais fontes deste sentimento que os invade. Por isso, nunca deixe de proporcionar muito amor e carinho para o seu cão. Quanto mais ele perceber que o tutor dele se importa e está presente, menos ele ficará ansioso e, posteriormente, sentir-se com saudades.

Levar o cão para passeios regulares é outra forma de entretê-los, fazê-los gastar energia e assim sentirem-se mais amados e menos excluídos. Entenda que eles querem participar da sua vida. Seja de uma forma ou de outra, é importante fazer com que eles sintam-se parte da família. E uma das formas de fazer isso é justamente levando-os para passear com você.

Afastamentos prolongados dos donos

Quando você sair para trabalhar, lembre-se: há um ser esperando a sua volta. Antes mesmo de você sair, eles já sabem que você está indo para algum lugar. Pode reparar no comportamento deles, sempre com uma sensação de que estão querendo perguntar: “onde você vai?! Vai me abandonar?!” Sim, isto acontece. Os cães sentem saudade dos tutores de muitas formas diferentes.

Por isso, é importante que você não fique ausente de formas muito prolongadas. Eles realmente irão sentir que foram abandonados! Entretanto, há como amenizar o problema, desde que você faça um processo de adestramento de cachorro adequado. Um adestramento poderá ensinar o cão e fazê-lo entender que você sempre voltará em determinado horário. O que é ótimo, pois ele passará o dia entretido e saberá que não foi abandonado.

cães sentem saudade

Como amenizar a saudade

Agora que já entendemos como um cão sente saudade e quais os principais motivos de ele sentir sua falta, é hora de entender como podemos amenizar o problema ao menos um pouco. Veja abaixo.

Deixe uma peça de roupa sua próxima da caminha dele

Como mencionamos anteriormente, um cão se apega ao tutor. Seja pelo cheiro, pela presença ou pelo contato físico. E uma das formas de fazê-los sentir menos saudade de você, é justamente deixar uma peça de roupa sua próxima da caminha dele. O seu cheiro estará nesta peça e eles sentirão a sua presença. Isto é ótimo pois, dentro do instinto canino, eles notarão que o ambiente ainda é amigável e não hostil.

Os brinquedos são fundamentais

Quando você sair por muito tempo e tiver que deixar o animal sozinho, um fator importante e adequado para a ocasião é deixar brinquedos espalhados pela casa. Deixe-os em locais aleatórios e, se possível, renove-os com o tempo. Isto fará com que o cão fique entretido por mais tempo e assim nem veja o tempo passar a tempo de sentir saudades. Esta é uma ótima técnica para deixá-los a vontade em casa, brincando do jeito que eles gostam e o mais importante: felizes.

Música ou áudio ambiente

Assim como o seu cheiro (mencionado no primeiro tópico), uma música ou áudio ambiente também podem ser fatores que deixem o cão muito a vontade. É claro que a sua presença sempre será a melhor forma de mantê-lo feliz. Entretanto, buscar alternativas pode ajudar. Deixar uma música ligada no rádio, por exemplo, pode ser um alento de conforto para os cães.

Demonstre amor ao seu cão

Não importa a técnica que você for utilizar para deixar seu cão mais confortável. O fato é que cães sentem saudade e isto precisa ficar entendido para que você possa proporcionar muito amor ao seu melhor amigo. Lembre-se que ele ama você de uma forma incondicional. E isto muitas vezes pode ser prejudicial, pois se não houver um treinamento adequado, ele poderá ficar deprimido com sua ausência.

Cuide do seu cão de forma madura e faça-o sentir-se bem. Uma sugestão é alternar entre as técnicas citadas acima. Assim você poderá criar ambientes diferentes e ele se manterá ocupado e entretido por muito mais tempo, o que é ótimo para a saúde mental do animal.

Sarna em cachorros: Quais os sintomas e como tratá-la?

por Handreza Hayran — publicado 20 jul 2019 - 9:45

sarna em cachorros

A sarna em cachorros também é conhecida como sarna sarcóptica. É causada pelo pequeno ácaro, sarcoptes sarna eu canis. Altamente contagioso, os ácaros trabalham lá na pele e causam coceira intensa (prurido). Então, se não for tratada, a condição pode se tornar grave, levando ao espessamento da pele e a feridas.

Cachorros em qualquer lugar do mundo podem ser infectados com o parasita contagioso, sarna sarcóptica. Sendo assim, como as infecções secundárias podem facilmente florescer, tratar a infestação do ácaro sem demora é fundamental para a saúde do seu animal de estimação.

 Sintomas da sarna em cachorros

sarna

Os sintomas da sarna em cachorros geralmente começam com prurido súbito e intenso (prurido). Assim, se você perceber que seu animal de estimação está passando por episódios de prurido agudo e grave, você deve levá-lo ao veterinário imediatamente.

A sarna sarcóptica pode ser passada para outros animais e humanos da família. Embora a sarna canina não consiga completar um ciclo de vida em humanos, elas causam coceira intensa por cerca de 5 dias até que elas morram.

Esses são os principais sintomas:

  • Risco incontrolável, provavelmente relacionado à sensibilidade à matéria fecal e saliva dos ácaros
  • Pele vermelha ou erupção cutânea
  • Inflamação da pele
  • Perda de cabelo (alopecia) que pode ser notada pela primeira vez nas pernas e no estômago
  • Automutilação
  • Sangramento
  • Feridas
  • Pode haver um odor desagradável devido às feridas
  • As feridas serão encontradas principalmente no abdômen, pernas, orelhas, tórax e cotovelos
  • Espessamento da pele devido a danos
  • Feridas secundárias bacterianas ou leveduras podem se desenvolver
  • Se não tratada, a sarna vai se espalhar para todo o corpo
  • Casos graves podem produzir perda de visão e audição
  • Cachorros infectados podem perder o apetite e começar a perder peso

Ciclo de vida da sarna em cachorros

sarna

O ácaro da sarna sarcóptica tem um ciclo de vida que é gasto inteiramente no cão e não dura mais de 21 dias.

  • Fêmeas adultas se enterram na pele para fazer um túnel, colocando alguns ovos por dia por até 3 semanas
  • Ovos eclodem dentro de 5 dias
  • Larvas passam por um ciclo de muda
  • Ninfas amadurecem para adultos
  • Os adultos acasalam na pele e a fêmea começa a pôr ovos

Causas da sarna

sarna em cachorro

A sarna em cachorros é transmitida através do contato com cães infectados, e também raposas selvagens, que são considerados hospedeiros reservatórios. Mas tenha em mente os seguintes pontos em relação à infestação de sarna sarcóptica do seu cão.

  • Cães com problemas de saúde terão uma reação mais intensa
  • A reação também dependerá de quantos ácaros foram transmitidos
  • Os ácaros podem ser espalhados através de ferramentas de higiene se o uso de um cão para outro estiver dentro de um tempo relativamente curto

Diagnóstico de sarna em cachorros

diagnóstico de sarna

Quando você faz a consulta e decide trazer seu companheiro canino para a clínica, é imperativo informar o veterinário de suas suspeitas imediatamente. Você já deve saber que seu cão tem sarna, porque talvez você tenha um amigo com um cachorro que o tenha alertado para um possível contágio.

Se confirmado ou não, avise a equipe veterinária sobre as possibilidades para que eles possam isolar o cão de outros visitantes caninos, até que a equipe esteja pronta para o exame.

O veterinário pode querer obter uma amostra de fezes para testes, ou realizar exames de sangue para descartar, talvez, condições como alergias ou infecção bacteriana da pele. Tanto o exame de sangue como a amostra fecal são importantes ferramentas de diagnóstico para determinar a causa da coceira na pele do seu cão.

Tratamento da sarna em cachorros

Você pode ter outros membros da família canina em sua casa, eles também devem ser tratados, mesmo que os ácaros ainda não tenham aparecido ou causado sintomas. A sarna sarcóptica é muito contagiosa entre os cães.

Como os ácaros podem ser difíceis de erradicar, várias aplicações semanais do tratamento podem ser necessárias. Sendo assim, medicamentos orais e tratamento por injeção são possíveis também.

Na maioria das vezes, uma combinação de produtos é necessária para combater a infecção. Como o tratamento será feito em casa (a menos que a infecção seja grave e tenha causado complicações secundárias ameaçadoras que exijam a permanência do seu cão por algum tempo), você deve entrar em contato com o veterinário se não observar melhora no estado de saúde do seu animal de estimação.

Prevenção de sarna em cães

cachorro

Como dizem, é melhor prevenir do que remediar. A maneira mais eficaz de combater a sarna é preveni-la, embora também saibamos que esta doença de pele pode ser curada com tratamento e cuidados adequados.

Como medidas de prevenção, basta seguir as seguintes diretrizes:

  • Mantenha uma boa higiene diária do fiel amigo, proporcione banhos mensais com xampu adequado e escovação diária
  • Mantenha a limpeza do ambiente deles
  • Evite o contato com animais que podem ser infectados por sarna. Além disso, se você suspeitar que seu animal de estimação sofre com isso, também evite contato com outras pessoas.
  • Respeite o cronograma de exames veterinários, desparasitação e vacinação. Isso dará uma detecção precoce do problema e evitará infestações e doenças que podem enfraquecer o cachorro e torná-lo mais propenso a sarna.
  • Forneça alimentos adequados e saudáveis ​​ao cão, para que eles sejam fortes e seu sistema imunológico também.

Recuperação do cachorro

sarna em cachorro

A resolução completa da infestação de ácaros do seu amado animal de estimação pode levar até 6 semanas de tratamento. Mantenha o veterinário informado do progresso. Não hesite em contatar, por telefone ou e-mail, a clínica com quaisquer dúvidas ou preocupações sobre o tratamento, especialmente se você sentir que há efeitos colaterais.

Há uma chance de que você pode contrair a sarna do seu cão. A reação humana à sarna sarcóptica será prurido intenso e possível vermelhidão ou lesões. Porque o ciclo de vida dos ácaros não pode ser concluído em humanos, os ácaros morrerão em menos de uma semana.

Você pode querer ver o seu médico para ter alívio da coceira. Descarte ou, pelo menos, lave a cama do seu animal de estimação com água quente contendo alvejante.

Não permita que seu cão tenha a liberdade de subir em camas ou móveis até que a situação do ácaro seja resolvida.