Hoje, na atualidade, existe um tema que deu uma nova esperança para muitos pacientes, que foi a descoberta das células-tronco. Ao contrário do que muitos pensam, essa realidade não é apenas na medicina humana. Esse avanço também é uma realidade presente na medicina veterinária. Para um melhor compreendimentodo por parte do tutor, as células-tronco, são células que têm uma melhor capacidade de se dividir, dando origem à novas células  semelhantes à progenitora, sendo capaz de regenerar tecidos danificados do animal.

Células tronco em cães. Foto: Reprodução

Essas células são retiradas de animais saudáveis e introduzidas nos cães enfermos, normalmente sendo aplicadas no local onde há a lesão. Essa terapia não está ainda sendo feitas por todos os profissionais, existindo apenas alguns médicos veterinários utilizando essa técnica em grandes centros. Esse avanço na medicina fez com que animais diagnosticados como sem tratamento e indicados à eutanásia, pudessem ter uma esperança de voltar a ter uma qualidade de vida e um prolongamento de sua existência.

As principais doenças caninas, notadas pelos estudiosos, que, com o uso da terapia com as células-tronco, podem ter um bom resultado, fazendo com que o animal volte a ter  a função fisiológica normal e acabando com a sequela, são:

Aplasia da medula óssea:  É uma doença da medula óssea do organismo, a qual tem a função da fabricação de componentes sanguíneos ( como hemácias, leucócitos e plaquetas) . Sua origem pode ser de forma adquirida,  normalmente  causada por medicamentos.

Insuficiência renal crônica: É caracterizada pela perda do funcionamento normal do rim, fazendo com que o mesmo seja insuficiente. A função do rim é filtrar o sangue, removendo assim excesso de água e resíduos.

Osteoartrite: É uma doença que acomete as articulações, devido à degeneração da cartilagem, afetando também algumas estruturas ósseas. Essa doença acomete o animal, independentemente se for macho ou fêmea, e tem  maior predisposição em cães mais velhos.

Lesões na coluna vertebral:  Esse caso é bastante comum de ser encontrado em cães. Essa enfermidade normalmente acontece em casos de atropelamento, fazendo com que, na maioria dos casos, ocorra a paralisia dos membros posteriores.

Displasia Coxofemoral: Essa doença é bastante conhecida pelos tutores de cães de grande porte. Essa enfermidade é decorrente a uma anormalidade articular, devido a disparidade entre a massa muscular e o rápido crescimento ósseo, fazendo com que haja uma instabilidade na articulação coxofemoral.

Sequelas devido a Cinomose: Essa é um das principais causas, que fazem com que a cinomose seja uma doença tão temida. Quando a cinomose chega a um grau mais avançado, é afetado o sistema nervoso do animal, fazendo com que o mesmo apresente espasmos e tremores, não havendo como reverter o caso.

As células-tronco vêm ganhando campo nas medicinas, dando uma nova esperança a seus pacientes. Num futuro muito perto, o tratamento com elas vai ser mais presente. Na atualidade, apenas grandes centros fazem esse tipo de terapia. Animais que antes eram eutanasiados, devido a sequelas graves, hoje podem fazer uso de  um tratamento bem menos invasivo que os de drogas farmacêuticas. Para eles hoje existe uma nova chance de levar uma vida de qualidade.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]