A hepatite infecciosa canina é uma das doenças mais perigosas que podem afetar o seu cão. Principalmente se ele ainda estiver na fase de filhote, onde ele ainda não recebeu todas as vacinas e também é muito mais “aberto” a pegar diversos tipos de doenças e viroses, pois seu sistema imunológico ainda está em fase de desenvolvimento.

Por mais que a hepatite infecciosa canina seja uma doença bem grave, você sabia que ela pode ser evitada? Além disso, mesmo que o seu cãozinho contraia, ele poderá receber um tratamento adequado e, com isso, se livrar do problema de uma vez por todas. No entanto, este tratamento somente será efetivo se o animal chegar no veterinário ainda na fase inicial – onde tudo fica mais fácil.

Para entender tudo sobre a hepatite infecciosa canina, acompanhe este artigo e tire todas as suas dúvidas sobre o que fazer, o que não fazer, como agir e como não agir. Acompanhe.

A hepatite infecciosa canina

Diversos cães filhotes – Foto: Freepik

Hepatite infecciosa canina – O que é essa doença e como seu cão pode contraí-la?

A hepatite infecciosa canina é uma doença que atinge diretamente o sistema hepático do seu cachorro. Ou seja, a doença atinge o fígado do animal e pode fazer ele sofrer demais. Inclusive, em pouco tempo, ele pode vir a óbito, caso os cuidados não sejam levados em consideração.

Basicamente, o cachorro é acometido por um vírus chamado adenovírus tipo 1. Este vírus, além de altamente prejudicial para a saúde do fígado do seu cachorro, é altamente transmissível. Ou seja, o seu cachorro poderá facilmente contrair o vírus da hepatite infecciosa canina através do contato com qualquer outro cachorro que tenha o vírus. O contágio acontece por qualquer resquício de mucosa canina.

Pelo fato da hepatite infecciosa canina ser tão contagiosa, é fundamental que você tenha um controle muito grande sobre os locais que você leva o seu dog. Afinal, este tipo de vírus pode facilmente se espalhar de um animal para o outro em questão de segundos. O que acaba criando uma epidemia nos cães de região.

Mas como é a evolução da doença? O que a doença causa, de fato, nos cães? Por que o fígado é tão afetado? De maneira resumida, o que acontece é que o fígado fica inflamado após a contaminação com o vírus. E o fígado, uma vez que está inflamado, perde todas ou quase todas as suas funções de trabalho no dia a dia. E, como em um efeito dominó, o organismo do seu cachorro vai sendo comprometido aos poucos.

Entenda os principais estágios da hepatite infecciosa canina – Subclínica, aguda e hiperaguda

Assim como qualquer vírus ou qualquer doença, por mais que haja uma similaridade entre sintomas e tratamentos, nunca podemos considerar que o problema será igual de um cachorro para o outro. E por isso, especialistas veterinários chegaram a conclusão de que existem três fases em que a hepatite infecciosa canina se desenvolve. Acompanhe elas abaixo.

  • Fase subclínica: Esta é uma das fases mais tranquilas. Aqui, o cachorro talvez sequer demonstre algum sinal de que está infectado com o vírus. Os sintomas são praticamente inexistentes e o animal pode não ter nenhum tipo de malefício causado pela doença. A defesa do organismo do cachorro entra em ação e faz o vírus ser neutralizado.
  • Fase agua: Esta é uma fase um pouco mais complicada, onde o cachorro poderá apresentar alguns sintomas evidentes de que está com o vírus, mas ainda assim serão sintomas mais leves e tranquilos de serem administrados por um veterinário. Portanto, procurar um veterinário logo na primeira desconfiança de que há algo errado será fundamental para que a doença não avance para a fase três, que é a pior de todas.
  • Fase hiperaguda: Na fase hiperaguda, o problema já está muito avançado e muito bem instalado no organismo do animal. Infelizmente, o cãozinho poderá sofrer demais quando a hepatite infecciosa canina estiver nesta fase. Inclusive, o cachorro poderá morrer de forma precoce, sem que tenha a possibilidade de receber um tratamento adequado. A fase três é muito comum em cachorros filhotes.

A melhor maneira de “superar” estas fases, é buscando ajuda veterinária de forma preventiva. Ou seja, busque com o seu veterinário de confiança, todas as informações necessárias para que você possa cuidar do seu cão para que ele não seja infectado pelo vírus. Vamos entender como fazer isso ao fim deste artigo. Por isso, continue sua leitura.

A hepatite infecciosa canina

Cachorro no colo de sua tutora – Foto: Freepik

Sintomas mais comuns que a hepatite infecciosa canina causa no seu cãozinho

Até aqui, já entendemos o quão perigosa pode ser a hepatite infecciosa canina. Também já entendemos as principais fases que a doença vai apresentar em estados de iniciação até estados mais avançados. No entanto, como você poderá descobrir se o seu cachorro está com o vírus?

Dependendo do caso, talvez você nunca descubra. Mas em outras situações, isto pode ficar bastante evidente devido a alguns sintomas clássicos, que são os seguintes:

  • Temperatura corporal alta e de forma repentina;
  • Observe se o seu cachorro está tomando água demais;
  • Diarréia e vômito estão entre os sintomas mais comuns;
  • Observe possíveis sangramentos que estejam ocorrendo no seu pet;

Vamos explicar cada um dos sintomas de maneira mais detalhada a partir de agora, para que você possa ampliar o seu conhecimento e salvar a vida do seu cachorrinho quando qualquer sinal aparecer. Continue sua leitura.

cão deitado

Cachorro deitado – Foto: Freepik

Temperatura corporal alta e de forma repentina

O primeiro sinal de que o seu cachorro pode estar infectado pelo vírus, vem a partir de um aumento repentino na temperatura corporal. Algumas vezes, esta temperatura pode aumentar de forma lenta. Mas de maneira geral, seu cachorro ficará com febre logo nos primeiros dias em que a doença se manifestar.

A febre canina é uma forma que o corpo encontra para combater algum invasor que esteja atuando no organismo. As altas temperaturas servem para que o vírus seja “queimado” internamente. Só que isso nem sempre funciona, pois o próprio vírus consegue estabelecer um sistema de defesa que, de maneira geral, é sempre muito bem sucedido.

Portanto, se você notar qualquer tipo de atitude diferente ou estranha do seu cachorro, busque medir a temperatura dele ou peça ajuda de um especialista para isso. Muitas vezes o cachorro poderá estar em uma fase prematura de iniciação da doença, onde seu sistema imunológico ainda tem força. Neste caso, as chances de cura por um tratamento adequado são bem grandes.

A hepatite infecciosa canina

Cachorro deitado – Foto: Freepik

Observe se o seu cachorro está tomando água demais

Assim como várias doenças, a hepatite infecciosa canina também traz vários sintomas relacionados a extremidades. Ou seja, o cachorro reage de maneiras extremas em determinados momentos do dia. E o excesso de sede, por exemplo, pode estar ligado a uma infecção viral que causa problemas no fígado do cachorro – o que também tem uma ligação com a febre, que desidrata o corpo.

Portanto, busque sempre observar o comportamento do seu cachorro com relação a atividades comuns e básicas do dia a dia. Se algo convencional está sendo feito de forma muito diferente, desconfie. Ou seja, se o cachorro estiver bebendo água demais durante qualquer período do dia (mesmo que seja um dia quente), ligue um sinal de alerta.

E se o seu cachorro for filhote, é ainda mais importante se atentar a estes sinais, pois na fase da vida em que o cão ainda não desenvolveu o sistema imunológico de forma eficiente, será muito simples para que ele pegue uma doença infecciosa. Lembre-se sempre disso, ok?

Diarréia e vômito estão entre os sintomas mais comuns

Outro sintoma muito comum na hepatite infecciosa canina, é a diarréia. Mas, além dela, o cachorro poderá também apresentar quadros de vômitos esporádicos. No entanto, este tipo de sintoma é muito abrangente e pode demonstrar muitos outros tipos de problemas no organismo do cachorro. Uma simples gripe de cachorro, por exemplo, também pode provocar estes quadros.

E justamente por isso, é muito importante que você tente fazer associações, de modo que possa desconfiar que seja hepatite infecciosa canina e levá-lo o quanto antes para um especialista veterinário. Mas veja bem: entender os sintomas não significa que você poderá fazer um auto diagnóstico, ok? Os sintomas são apenas indicativos para ligar o sinal de alerta. Quem vai diagnosticar o vírus é o veterinário.

Além da diarréia e dos vômitos, busque também por sinais relacionados a apatia. Este é um sinal bastante comum para cães que estão infectados com o vírus da hepatite canina. Assim sendo, você poderá ter indicativos ainda mais claros do que está – ou não – acontecendo com seu pet. Informação liberta! Lembre-se sempre disso.

cão no colo da tutora

Cachorro filhote no colo de sua tutora – Foto: Freepik

Observe possíveis sangramentos que estejam ocorrendo no seu pet

E ainda, outro sintoma que você poderá observar no seu cachorro, são os sangramentos. Estes com certeza estarão indicando algo um pouco mais grave. Por vezes, pode ser uma simples erupção cutânea ou o rompimento de um vasinho que estava mais frágil. Mas se os sangramentos acontecerem acompanhados dos sintomas anteriores ou de forma violentas, como nos vômitos ou nas fezes, procure um veterinário o quanto antes.

Várias doenças estão associadas a quadros de sangramento e, por isso, somente um veterinário poderá fechar o diagnóstico preciso do que o seu cão está passando naquele momento. E um destes diagnósticos pode ser a hepatite infecciosa canina.  Mas o que você pode fazer para que o seu cachorro não pegue esta infecção? Vamos entender a partir de agora. Acompanhe o próximo tópico.

O que fazer para evitar a infecção da hepatite canina e manter seu cachorro sempre saudável?

Conforme já entendemos até aqui, este tipo de infecção é causada por um vírus. Logo, o primeiro passo para que seu cachorro não se contamine, é evitando o contato com estes vírus, que estão nas mucosas de outros cães infectados. Ou seja, evite o contato com outros cães na rua, principalmente se o seu cachorro ainda é filhote e ainda não tomou todas as vacinas que ele precisa tomar.

A socialização do cachorro deve começar a acontecer ainda quando o cachorro é filhote. Mas antes de vaciná-lo, evite o contato com outros cães. As vacinas que podem evitar o vírus da hepatite, são V8 e a V10. Elas terão bastante eficácia e você poderá livrar seu cachorro do sofrimento de uma possível infecção por hepatite canina.