A paralisia do carrapato é uma situação muito complicada para os cães. Na verdade, este é um estágio avançado de animais que possuem carrapatos nos pêlos e o tutor não percebe. Mas, ao mesmo tempo, pode acontecer sem um “pré-requisito” de tempo. Ou seja, o contato simples com um carrapato poderá desencadear muitas preocupações para o dono do animal.

Para tratar deste problema, não basta apenas entender como tirar carrapato dos cães. Pois a intoxicação com a toxina acaba sendo extremamente maléfica e profunda. Por isso, preparamos este texto para que você entenda um pouco mais sobre o assunto e consiga cuidar bem do seu pet. Acompanhe!

paralisia do carrapato

Foto: Freepik

Paralisia do carrapato – O que é?

A paralisia do carrapato é um problema sério. Geralmente é causado por um carrapato fêmea, que possui uma toxina extremamente forte e paralisante. Para que o problema ocorra, basta o contato mínimo de alguma parte do corpo do cão com o veneno do carrapato. Após isso, os efeitos são praticamente imediatos.

É claro que a importância da vacinação em filhotes ou mesmo adultos é grande. Mas nem sempre a vacina poderá conter algumas contaminações “exclusivas”, como é o caso dos carrapatos. Eles podem até parecer inofensivos, mas são uma praga muito ruim para os animais. Pois eles sofrem de diversas formas.

Caso seu cachorro seja infectado por um carrapato, ele demonstrará alguns sintomas. Descrevemos eles abaixo para que você entenda um pouco mais.

Sintomas da paralisia do carrapato

Os sintomas da paralisia do carrapato são inúmeros. Eles podem desempenhar algumas situações muito severas no animal que, se não identificado a tempo, pode causar até mesmo a morte do seu cão. Por isso, é muito importante que você atente-se aos sintomas e, desta forma, garanta um primeiro socorro imediato. Veja abaixo.

paralisia do carrapato

Foto: Freepik

Vômitos

Quando um cachorro começa a vomitar demais de forma aleatória ou sem ter ingerido alimentos, você precisa se preocupar. Além de poder ser alguma disfunção do organismo, pode ser a paralisia do carrapato. É importante verificar a frequência e a densidade dos vômitos. Caso sejam “vazios”, significa que está fora do controle do cão. Procure um veterinário o quanto antes para relatar a condição.

Dificuldade para comer

Quando o cachorro não quer comer ou mesmo que ele queira, mas apresenta dificuldades, pode ser o início da paralisa do carrapato. Isto porque o cão começa a ter pouca digestibilidade do organismo, além de ter, de fato, a boca com poucos movimentos para mastigar. A falta de fome também está relacionada, pois o cão estará passando por um mal estar que afasta diversos outros sintomas fisiológicos (como a fome, a sede, etc).

Salivação excessiva

A salivação em excesso é um perigo. Este é um dos sintomas mais claros e clássicos de diversos tipos de envenenamento do animal. E, quando esta salivação tiver uma aparência de espuma, a preocupação deve aumentar. Pois este é um claro indicativo de que o cachorro precisa urgentemente da sua ajuda.

Pupilas dilatadas

As pupilas dilatadas dizem muito sobre o estado de saúde dos animais. Assim como em nós, humanos, as pupilas remetem ao estado nervoso. Quanto mais dilatadas, mais “em alerta” os cães estão. E este alerta muitas vezes está relacionado a instintos de defesa, pois ele sente que tem algo errado no organismo.

paralisia do carrapato

Foto: Freepik

Os movimentos começam a paralisar

E este, talvez o sintoma mais claro da paralisia do carrapato em cães. A paralisia em si. Quando você notar que o cachorro possui dificuldade nos movimentos ou mesmo tenta desempenhar funções básicas e não consegue (como caminhar), preocupe-se. Algo está errado e você precisa procurar um veterinário o quanto antes.

Os reflexos são perdidos

Os reflexos são um dos atributos mais fundamentais para a sobrevivência canina até hoje. Eles garantem que o animal saia de situações ruins ou evite-as. Com a paralisia, você notará estes movimentos muito defasados. Por exemplo, o cão demorará para desviar de um objeto dentro da casa ou vai esbarrar em outros.

Os latidos do animal mudam de tom

Um cachorro latindo pode significar muita coisa. E quanto o latido em si muda de tom, pode ser um forte indicativo do início da paralisia do carrapato, que está infectando as cordas vocais do animal. Por isso, preste atenção na forma que seu cão late e analise a situação. Se notar muita diferença, preocupe-se.

O cão pode asfixiar e ter pressão alta

A falta de ar em cães é um sinal clássico de que algo anda muito mal no organismo. Além disso, o conjunto com a pressão alta pode ser um forte indicativo de uma futura paralisia no organismo. Neste momento, o corpo encontra-se em transe, da fase de defesa, para a fase de aceitação da paralisia. Preste muita atenção neste comportamento, pois ele também está ligado a diversos outros problemas e pode ser fatal por si só.

coceira

Foto: Freepik

Problemas cardíacos

É claro que os problemas cardíacos também se fazem presentes na paralisa do carrapato. Assim como nos seres humanos, o coração pode dar sinais claros de algum tipo de problema. Seja com a pressão alta, baixa ou arritmias. Se você notar que seu cão está estranho (com a combinação dos sintomas anteriores), procure um veterinário.

Fraqueza de membros posteriores

E, por último, a fraqueza dos membros posteriores. Assim sendo, o cão fará muita força para manter-se de pé até que, em algum momento, ele cederá a queda e não conseguirá mais aguentar.

Tratamento da paralisia do carrapato

Os sintomas da paralisia do carrapato são inúmeros. Alguns deles, obviamente, são comuns para diversos outros tipos de doenças. Por isso, o principal ponto para tratar o problema, é levar o animal para um veterinário o quanto antes. De preferência, analise o comportamento dele de forma próxima e constante, caso desconfie que ele possa estar infectado.

Assim sendo, quanto antes o tratamento iniciar, melhores serão as condições de cura do bicho. Por isso, nunca hesite em cuidar bem do seu pet para que ele tenha uma vida plena, tranquila e saudável. O carrapato é um bicho que parece inofensivo, mas ele possui inúmeras bactérias que podem ser fatais para os cães.