O vômito, ou também conhecido tecnicamente por êmese, é um dos sinais clínicos mais encontrados nas principais doenças, tanto dos animais quanto nos seres humanos. No caso dos animais domésticos, é o principal sintoma que faz com que o tutor perceba que há alguma anormalidade no seu cão, acarretando bastante preocupação. A maioria das queixas na clínica veterinária, é que o animal apresentou nos últimos dias ou horas vômitos pela residência.

Vômito em cachorros. Foto: Reprodução

Ao contrário do que muitos pensam, o vômito pode ser uma reação boa para o animal, pois a êmese é nada mais nada menos que a expulsão do conteúdo gástrico, podendo ser desencadeada por vários fatores, como: Problemas gástricos, intoxicação, ingestão de alimento estragado, alergia a componentes de algumas rações e etc. Nem todo vômito é sinal de uma doença grave. É importante que todo tutor saiba, que animais tem o costume de comer plantas que contém no quintal das casas. Essa prática feita pelos cães ainda não tem uma explicação científica, porém há teorias que alegam que eles usam as plantas como “ervas medicinais”para provocar o vômito quando estão enjoados. Nem sempre os vômitos são sinais de ingestão de plantas, as doenças virais e de outras origens causam bastante êmese no animal.

Existe uma grande confusão por parte dos proprietários de animais no que diz  respeito à diferença entre vômito e regurgitação. O vômito é quando o conteúdo aparece 90% digerido, ou seja, o conteúdo se apresenta sem forma. Já na regurgitação, é possível ver a forma do alimento, como: arroz, pedaços da ração, carne , entre outras coisas. Há algumas classificações de vômitos na medicina, porém as duas principais, para ajudar a descobrir a causa primária que provocou essa ação, são as seguintes:

Vômito Alimentar: Esse tipo de vômito é de fácil percepção. Nesse caso, o conteúdo do vômito apresenta partículas digeridas de comida caseira ou ração. Essa condição é bastante comum, principalmente no caso de tutores que trocam de alimentação semanalmente e bruscamente.

Vômito Biliar: Ocorre principalmente em cães que estão há alguns dias sem se alimentar. Tem sua forma líquida e amarelada.

É importante que qualquer vômito que o animal apresente, seja verificado pelo tutor. O animal normalmente vomita, principalmente os que são criados soltos em sítios e casas, por conta da ingestão de plantas. Todo animal que apresente vômito deve ser levado a um médico veterinário para uma avaliação. Muitos tutores só levam o seu cão quando o mesmo apresenta um quadro bastante avançado. A êmese é um sinal clínico que é apresentado na maioria das doenças dos cães, principalmente no estágio inicial, como a Cinomose, Parvovirose, Ehrlichiose, Coronavirose, entre outras. Além de poder ser um sinal de uma doença grave, o vômito feito em repetidas vezes, causa uma desidratação severa no cão, levando-o à óbito. Qualquer comportamento anormal no seu cão, leve-o imediatamente a uma clínica. Uma doença tratada no início aumenta muito as chances de uma excelente recuperação.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: george_medvet@hotmail.com