Quem não tem um cachorro com medo de fogos de artifício que atire a primeira pedra! Eles são animais extremamente sensíveis e quando há algo errado ocorrendo geralmente precisam se esconder. Esta atitude está relacionada a muitos instintos. O primeiro deles, obviamente, é da sobrevivência. Os ruídos de fogos de artifício muitas vezes não são conhecidos. E isto é um pavor para os animais. Veja como ajudá-los a ficar mais tranquilos neste texto.

Cachorro com medo de fogos de artifício

O cachorro com medo de fogos de artifício é uma das características mais comuns que você poderá observar em qualquer raça. É claro que sempre há aqueles que não se intimidam e acabam se acostumando com a situação. E isto se deve muitas vezes por um bom adestramento de cachorro, que faz com que o cão aprenda a não ter medo de certas coisas além de outros hábitos.

Cachorro com medo de fogos de artifício

Foto: Freepik

No entanto, nem sempre é fácil lidar com esta situação. Há cachorros que realmente sentem pavor ao ouvir o ruído dos fogos. Filhotes ou adultos se escondem, ficam horas desaparecidos e até mesmo choram de forma desesperada. O que é muito ruim para eles e, obviamente, para nós que estamos vendo a situação sem ter muito o que fazer.

Desta forma, separamos algumas dicas para lhe ajudar a controlar a situação no médio e longo prazo. Isto poderá levar algum tempo até que funcione. No entanto, é muito importante que seja feito. Acompanhe o texto e veja as dicas.

O truque do pano

Você já ouviu falar do truque do pano? Um cachorro com medo de fogos de artifício geralmente sente este medo por um motivo: desconhecimento. O barulho dos fogos faz com que o cachorro sinta-se em um ambiente hostil e que ele não domina. Afinal, ele não sabe do que se trata o barulho. E os esconderijos podem ser os mais básicos possíveis: embaixo da cama, atrás da cortina, embaixo de almofadas, etc.

Há muita semelhança entre os locais que o cão pode se esconder. Geralmente será um lugar em que ele sinta-se confortável o suficiente para acreditar que nada poderá pegá-lo desprevenido pelas costas. Ou seja, locais apertados. Por isso o truque do pano pode ser uma opção excelente para controlar esta vontade de sentir-se seguro. Basicamente o que você precisará fazer é enrolar uma toalha no cachorro.

fogos

Foto: Freepik

Esta toalha servirá para que ele sinta-se nos seus braços e protegido. Ou seja, é uma forma de manter o corpo dele protegido e ele perceber que está seguro. O pano tem esta função, pois cria aconchego ao redor do pêlo do cão. Não é a toa que esta também é uma das melhores formas de proteger o cachorro do frio, pois ele gosta de sentir-se enrolado em um pano. Traz segurança! Faça com uma manta, uma toalha velha ou um cobertor.

Mas atenção: enrole de uma forma que ele não se machuque! Pois ele poderá correr e fugir com medo e acidentes podem ocorrer.

Veja também este artigo sobre a técnica de enfaixar o cachorro.

A música pode ser uma ótima aliada neste processo

O cachorro com medo de fogos de artifício é uma consequência de um sentimento de insegurança. E esta sensação é causada por ruídos que ele não conhece e não sabe lidar. Logo, uma ótima maneira de despistar a situação é fazer o cachorro não se concentrar exclusivamente nos fogos. Por exemplo, você poderá criar um ambiente alternativo com coisas que chamem a atenção dele. No caso, ligar uma música alta.

A música tem um propósito muito simples neste processo: distração. A confusão de ruídos na cabeça do cachorro poderá fazer com que ele deixe de sentir o medo dos fogos e passe a ter atitudes mais tranquilas com relação a isso. Se você notar que ele permanecer no ambiente com a música, está dando resultado. Mas cuidado para não deixá-lo ainda mais estressado! Pois a música errada poderá causar incômodo no ouvido do animal, o que também é negativo.

Cachorro com medo de fogos de artifício

Foto: Freepik

Fique próximo do seu cachorro durante a queima de fogos

Você sabe que o seu cachorro te ama, não é mesmo? E uma das melhores formas de retribuir este amor (ou pelo menos demonstrar) é ficar do lado dele enquanto a queima de fogos acontece. Não há nada que deixe o cachorro mais feliz e seguro do que sentir que o tutor dele está próximo. Se possível, segure-o no colo. Mas tome cuidado para não forçar demais a permanência dele, pois nas primeiras vezes ele poderá querer sair de qualquer forma e, se você segurar, poderá machucá-lo.

O mais importante é ir com calma e respeitar o medo dele. Se ele está com medo certamente não é sem motivo. Entenda isso e mantenha seu cão tranquilo.

Cachorro com medo de fogos de artifício – não estimule o medo

Por mais que o tópico anterior seja importante e possa fazer diferença, ele pode ser negativo também. É importante que o cachorro com medo de fogos de artifício não entenda que você está estimulando o medo dele. Ou seja, se ele se esconder e você chegar perto falando de uma maneira fofa ou demonstrando que ele está certo, dificilmente este hábito mudará. É importante demonstrar irrelevância e indiferença quando ele for se esconder. Não tire-o, mas também não demonstre que ele está certo.

medo

Foto: Freepik

Dê tempo ao tempo e respeite o medo dele

Antes de qualquer ação, precisamos respeitar o sentimento do nosso melhor amigo. Se ele está com medo de algo, é porque ele realmente está sentindo-se inseguro. E não há nada mais desagradável do que forçar uma situação em que ele precise ficar exposto ao medo. Acidentes podem ocorrer e até incidentes, como por exemplo, ele se urinar. Esta é uma situação em que o cachorro sente muita vergonha e pode ser muito negativo para a autoestima dele.

Dê tempo para que o processo seja devidamente entendido pelo cachorro. Na primeira vez que ocorrerem fogos e você tentar qualquer uma das técnicas anteriores, pode ser que ele não responda da forma certa e tente escapar. Tudo bem! O importante é dar tempo ao tempo, trabalhar com o longo prazo e assim ter um cão muito mais feliz. Afinal, um cachorro com medo é desagradável para todos. Boa sorte!