Cães curiosos existem por toda parte. Principalmente quando eles forem filhotes e estiverem desbravando seu novo lar. Acontece muito de o cachorro querer vasculhar todo o ambiente e encontrar possíveis “esconderijos” e até mesmo “rotas de fuga”. De forma instintiva, isto faz parte deles. Mas, há também um ponto a se preocupar: como evitar que eles sofram acidentes domésticos? É isso que iremos entender neste texto. Acompanhe as dicas.

Cães curiosos – como protegê-los de acidentes domésticos?

Por mais que seja importante entender que cães curiosos estão fazendo seu “dever” de reconhecer o lugar e interpretar tudo que possa ser perigoso para eles, é também importante saber que isto pode causar acidentes. Na grande maioria das vezes, eles não farão ideia dos perigos que de fato a casa pode oferecer. E você, a mesma coisa. Principalmente se for um tutor de primeira viagem.

cães curiosos

Foto: Freepik

Muitas vezes o óbvio acaba não sendo reconhecido por diversos motivos. E um deles é justamente a questão de nunca ter sequer passado pela nossa cabeça que um cão poderia se machucar com temperos, por exemplo. Assim sendo, acompanhe as dicas que preparamos para que você consiga colocar em prática e, desta forma, construir um ambiente mais seguro para o seu animal de estimação.

Cuidado com produtos de higiene e limpeza

A primeira dica que podemos dar para que os cães curiosos tenham ainda mais segurança, é tomar um imenso cuidado com produtos de higiene e limpeza espalhados pela casa. Se a sua lavação tiver armários ou prateleiras baixas, é importante que você nunca deixe neste local substâncias que podem ser nocivas para a saúde do animal.

Por exemplo, evite deixar em locais acessíveis água sanitária, cloro, detergente e demais líquidos que podem fazer o animal adoecer e até mesmo morrer. Isto parece clichê e até é. Mas conforme mencionamos, para quem é tutor de primeira viagem, esta situação pode passar despercebida.

Um cão poderá facilmente brincar de morder ou acidentalmente quebrar algum recipiente que contenha substâncias químicas. E, devido a curiosidade, o caso pode passar de um simples acidente para um problema muito mais grave, envolvendo a vida do cachorro. Por isso, sempre coloque este tipo de produto em prateleiras superiores ou, de preferência, guardados dentro de armários!daif

Veja também nosso artigo sobre como evitar acidentes domésticos com cães.

cães curiosos

Foto: Freepik

Algumas plantas podem ser venenosas para os cães curiosos

Além das substâncias perigosas e nocivas, outra dica super importante é manter longe do alcance de cães curiosos as plantas venenosas. Este é outro ponto que muitas vezes passa despercebido. Mas a decoração da nossa casa pode sim oferecer diversos riscos para a saúde o cachorro.

Se o cão for filhote, por exemplo, ele terá muita vontade de morder as coisas da casa. Seja o controle remoto, seja a almofada ou seja as plantas decorativas. E se por algum motivo esta planta soltar qualquer substância nociva, o cão poderá passar muito mal e ser envenenado por acidente!

Veja nosso artigo que fala sobre cães envenenados e entenda o que fazer!

Mantenha temperos bem isolados

Esta é uma das dicas que já mencionamos anteriormente e que quase ninguém dá a devida atenção. Mas manter em prateleiras altas os temperos caseiros ou mesmo comprados em mercado é fundamental. Neste caso, é também recomendado que você guarde-os em armários fechados!

cachorro deitado

Foto: Freepik

Um cão curioso pode ser despertado por uma série de vontades. Inclusive o bom cheiro provocado por temperos pode fazer com que ele resolva morder, abrir ou mesmo brincar com os recipientes. Neste caso, poderá haver sérios problemas de saúde e também intoxicações e alergias na boca, olhos e nariz.

Veja nosso artigo com algumas responsabilidades ao adotar um cão.

Produtos químicos podem ser um perigo

Produtos químicos podem ser um perigo de forma geral. Tudo que você tiver em casa que represente qualquer ameaça para o cão, repense e troque de lugar. Por exemplo, remédios, shampoo, creme dental e até mesmo sabão em pó. São elementos que, se o cão tiver contato, poderá sofrer sérias lesões.

Para que tudo isso fique mais organizado, recomendamos sempre guardar em armários com porta e de preferência em uma altura suficientemente segura que garanta o cão longe. Mais importante do que mantê-lo longe, é mantê-lo seguro, sem dar margem para erros e equívocos.

produtos de limpeza

Foto: Freepik

Sempre verifique a indicação de uso de produtos pet

Um cão curioso irá atrás de estímulos de tudo quanto é jeito. Afinal, ele quer conhecer, entender e sentir. E não podemos deixar de falar dos produtos destinados aos cuidados animais. Por mais que um produto seja feito para a higiene ou saúde do cachorro, nunca deixe de ler a embalagem e/ou bula.

Você terá acesso a muitas informações vitais para entender o que o cão pode ou não sofrer com aquilo. Além de entender o que fazer em caso de qualquer tipo de contaminação ou contato com vias aéreas ou cavidades na face.

O que fazer caso os cães curiosos se intoxiquem ou se envenenem

Sabemos que prevenir é e sempre será o melhor remédio, não é mesmo? Pois bem, também precisamos estar prontos para lidar com situações em que o cachorro precise da nossa ajuda! Acidentes podem ocorrer, principalmente com cães curiosos. Por isso, por mais que você tenha tomado todos os cuidados possíveis, é interessante entender o que fazer caso o cachorro precise se desintoxicar.

A recomendação principal e mais adequada, sempre será procurar um veterinário o quanto antes e sem esperar para ver se o cão melhora. As vezes, os sinais de um envenenamento podem demorar para aparecer. E as vezes, é instantâneo. Por isso, não podemos perder tempo. Se o cão demonstrar qualquer sinal estranho em seu comportamento, ligue o alerta e comece a procurar os possíveis motivos dentro da sua casa.

produtos de limpeza

Foto: Freepik

Os sintomas mais comuns de envenenamento são:

  • Desespero no comportamento;
  • Falta de ar;
  • Falta de energia e excesso de fadiga;
  • Boca espumando;
  • Excesso de latidos demonstrando desequilíbrio;

Obviamente, estes não são os únicos. Mas são alguns que você pode (e deve) observar e considerar sempre. Procure o possível produto no qual o animal interagiu, pegue-o e leve-o a um veterinário mais próximo. Cuide do seu dog!