Ter um animalzinho em casa é uma delícia, mas envolve muitos gastos. Sendo assim, saber se é mais caro manter cão ou gato é um dos pontos principais para se escolher o pet mais adequado.

Com certeza, o investimento em um animalzinho é algo que vale a pena, mas é preciso levar em consideração os gastos para evitar surpresas desagradáveis, não é mesmo?

Manter os gastos do pet sob controle é fundamental para que a sua saúde financeira continue estável e, para garantir o bem estar do próprio animal.

Isso não deve ser impedimento para que você deixe de ter um animalzinho, mas conseguir se organizar financeiramente é um dos primeiros passos.

Para te ajudar a tomar uma decisão consciente, elaboramos este texto que vai esclarecer se é mais caro manter um cão ou um gato.

Continue lendo os próximos tópicos para descobrir. Boa leitura!

É mais caro manter um cão ou gato? Por que considerar os custos?

cão e gato

Cão e gato – Foto: Freepik

Antes de levar um animalzinho de estimação novo para a sua casa, você deve considerar os custos que isso implica.

Isso é fundamental para o seu bem estar e, também para a saúde do próprio animalzinho. Obviamente que você não vai querer ficar endividado porque tem um novo pet, não é mesmo?

Tenha em mente que nenhum bichinho de estimação precisa só de água e comida. É preciso, antes de mais nada considerar o tipo do alimento e o seu custo.

Visitas ao veterinário, vacinas, vermifugação e eventuais problemas de saúde devem ser considerados.

Isso sem falar em camas, brinquedos, coleira e outros acessórios de que qualquer animal precisa no seu dia a dia.

Você também deverá investir dinheiro para manter parasitas externos, como pulgas e carrapatos bem longe do seu animalzinho.

E se não pensar em tudo isso, é bem provável que tenha problemas financeiros mais para a frente e acabe se arrependendo.

Inclusive, o ideal é que você crie uma pequena reserva que te ajude a arcar com esses gastos do pet quando necessário. Assim você não precisa se endividar.

Se programe para não abandonar o animalzinho

amizade entre pets

Criança abraçando o gato e cão olhando. Foto: Freepik

Saber se é mais caro manter um cão ou gato é importante para garantir que você tenha um pet que esteja de acordo com a sua renda.

De acordo com a World Veterinary Association, existem mais de 200 milhões de animais de estimação abandonados ao redor do planeta.

Só no Brasil, estima-se que existam mais ou menos 30 milhões de pets de rua. E grande parte disso se deve ao abandono dos animais por pessoas que não os quiseram mais ou que não conseguiram arcar com os custos.

No entanto, o abandono é uma prática extremamente cruel, que contribui também para aumentar o índice de acidentes, doenças e diversos outros problemas para a comunidade.

Inclusive, os animais de rua abandonados são considerados problemas de saúde pública, uma vez que podem transmitir zoonoses.

Além disso, o abandono de animais se caracteriza como crime ambiental, levando à prisão do individuo por até um ano. É preciso ainda pagar multa para a soltura.

Sendo assim, para o bem de todos, é melhor fazer uma boa organização financeira.

Atenção com a saúde do pet

Cão com fita metrica. Foto: Reprodução

Assim como acontece com os humanos, os animais também necessitam de cuidados básicos, como consultas e vacinas.

Isso ajuda a garantir a saúde e o bem estar dele. Garantir a imunização do animal, por exemplo, é essencial.

No Brasil, apenas a vacina antirrábica é obrigatória de acordo com as leis. Mas existem muitas outras doenças que são graves.

Por isso, você deve se preocupar em fazer a imunização do pet adequadamente, aplicando as vacinas devidamente, de acordo com a recomendação do veterinário de confiança.

A raiva é uma doença gravíssima, que afeta seres humanos e animais e, é de extrema importância que você cuide do pet e da saúde das pessoas que convivem com ele.

Além disso, você deve estar sempre bem atento a qualquer problema que o animal venha a desenvolver e, é importantíssimo ter um bom planejamento para sempre socorrer o pet quando necessário.

O custo para manter cachorro ou gato é muito diferente?

cachorros grandes obedecem mais

Cão comendo – Foto: Freepik

 

Não tem como dizer se é mais caro manter cachorro ou gato, sem levar em consideração uma série de fatores.

O porte do animal, a raça, o tipo de alimento, entre outras questões, influenciam diretamente nos custos disso.

Sendo assim, tudo depende dessas questões. No entanto, de maneira generalizada, um cachorro demanda mais itens e, uma quantidade de dinheiro mais elevada para a manutenção dos seus gastos.

É claro que existem outras questões, mas a quantidade de ração que um cão de pequeno porte come já é pelo menos três vezes a quantidade ingerida por um gato.

E se o cão for maior, isso aumenta muito mais, encarecendo bastante o custo de manutenção do pet.

Além disso, os cães precisam sair de casa, o que é importante para a saúde física e mental deles. Mas isso também exige uma certa quantidade de dinheiro para a compra de uma coleira de qualidade, por exemplo.

Materiais de higiene e brinquedos também exigem dinheiro. Bolas e Frisbees são boas opções de brinquedos que podem ajudar a você e ao seu animalzinho a se divertirem.

Todos esses itens que um cachorro costuma usar passam por um processo de desgaste e, com isso é preciso repor eles com frequência.

Diferentemente dos cães, os gatinhos são bem mais tranquilos e gostam de ficar em casa, vivendo em uma rotina.

Isso evita que o tutor tenha alguns gastos. Por outro lado, a casa deve estar preparada para o pet e, ter tudo o que ele precisa para se sentir bem.

Ter locais altos e seguros para ele subir, tocas para se esconder e, arranhadores, vai deixar o seu gatinho muito mais feliz e satisfeito.

Além disso, é bom que os gatos tenham brinquedos e itens diversos que os estimulem a queimar gordura e aguçar o instinto de caça.

Falando em brincadeiras, sobretudo se você morar em apartamento, vai precisar instalar telas de proteção que evitem que o pet caia e se machuque.

É mais caro ter um cão ou gato? Quanto custa cada um deles?

cão e gatinho

Um gato e um cachorro – Foto: Freepik

Você já entendeu que ter um pet é uma baita responsabilidade, não é mesmo? Isso leva a alguns gastos e, exige uma boa programação financeira para evitar problemas.

Mas até agora não falamos especificamente sobre quanto custa ter um animalzinho de estimação de cada espécie.

A seguir falaremos um pouco mais sobre isso e, os detalhes sobre as principais despesas. Antes de tudo, o que você deve compreender é que existem custos que são mensais e os custos iniciais com um animalzinho.

Ao levar um novo pet para a sua casa, você deve ter em mente que os gastos iniciais com ele são muito grandes.

Isso porque você tem que começar tudo do zero, comprando caminha, comedouro, bebedouro, coleira, roupinhas, brinquedos, entre outros itens.

Além disso, todo animal filhote precisa ir ao veterinário para um check-up completo e, para dar inicio à vacinação e vermifugação.

Tudo isso custa caro, sobretudo o protocolo de vacinação, que deve ser seguido à risca e, inclui geralmente a aplicação em três datas diferentes.

Pode-se pensar também no custo de uma castração, visto que se o animal não for reprodutor e nem de competição, o ideal é castrar.

Sendo assim, antes de fazer a compra ou adoção, pense nisso e, programe todos esses gastos. E tenha em mente que podem haver outros custos não previstos e, você deve estar preparado.

A seguir falaremos sobre os custos mensais de cães e gatos, mas tenha em mente que é apenas uma previsão e isso pode mudar muito dependendo do animal e do tutor.

Quanto custa manter um gato?

Gato angorá

Gato angorá. Fonte: Freepik

Na média, ter um gatinho de estimação pode custar ao tutor em média R$150,00 por mês, levando-se em consideração todos os gastos que ele pode ter em um ano, divididos pelos 12 meses. São eles:

  • Alimentação: mais ou menos 2 quilos de ração por mês;
  • Higiene: dependendo da raça, o animal deve ir ao banho e tosa pelo menos uma vez por mês;
  • Caixa higiênica: os gatos usam caixas de areia e, precisam de granulado adequado;
  • Saúde: o gato costuma fazer em média três consultas por ano;
  • Antipulgas: Um por mês;
  • Vacinação: uma dose de antirrábica e uma dose de quádrupla anualmente;
  • Vermifugação: 2 vezes por ano.

Tenha em mente que estes gastos são médios, ou seja, pode haver uma grande variação de acordo com as marcas e produtos escolhidos.

Além disso, existem animais que precisam de tratamentos e produtos específicos, que podem custar bem mais caros.

Outro ponto a considerar é que nesta conta não entrou nenhum item que pudesse ser dispensável, como brinquedos, cama, caixa de transporte, cobertores, entre tantos outros.

É mais caro manter cão ou gato? Gastos mensais com cachorro

cão no verão

Cão no verão – Foto: Freepik

Se você estava na dúvida se era mais caro manter um cachorro ou gato, fique sabendo que o cão na média custa bem mais.

Na maior parte dos casos, os gastos variam entre R$230,00 até 450,00 mensais. Mas é claro que pode ser bem mais do que isso, dependendo da raça e das demandas de cada animal.

Via de regra, quanto maior é o porte do cão, maiores são os gastos que o tutor vai ter com ele. Sendo assim, os gastos com um cachorro grande são bem mais elevados.

Isso acontece por conta do consumo mensal de ração, que geralmente é o que mais pesa no orçamento.

Além deste, outro gasto que geralmente pesa no orçamento é o com pet shop, ou seja, banho e tosa.

  • Alimentação: de 6 kg para cães pequenos, até 20 quilos por mês para animais de raças grandes;
  • Higiene: banho pelo menos uma vez por mês, mas isso pode chegar a 4 banhos dependendo do animal;
  • Veterinário: três consultas anuais com o especialista;
  • Antipulgas: aplicação mensal;
  • Vacinação: anualmente o animal deve receber a imunização contra giárdia, gripe, além da vacina V10;
  • Vermifugação: duas vezes ao ano.

Mais uma vez, os cálculos levam em conta apenas os itens mais básicos e, os custos podem ser muito maiores dependendo do animal e das suas opções em relação a ele.

Atenção aos custos adicionais

mercado pet

Cãozinho no pet shop – Foto: Freepik

Quando se fala em ter um animalzinho de estimação, sempre se pode incluir mais alguns gastos, dependendo do seu pet e do que você costuma comprar para ele.

Não é à toa que o mercado pet é um dos que mais crescem atualmente, motivado pelo fato de que os humanos tratam cada vez mais os seus animaizinhos como se fossem filhos.

No entanto, tudo o que pode deixar o seu cãozinho mais feliz, pode acabar prejudicando de alguma forma o seu bolso.

Sendo assim, antes de sair por aí comprando tudo o que imagina, pense se esses itens realmente são necessários e, se o pet precisa mesmo deles.

Por meio dessa análise, você vai conseguir refletir bem melhor e programar os gastos. Um cachorrinho cheio de regalias pode chegar a dar um gasto que ultrapassa bastante os mil reais por mês.

Isso sem falar em procedimentos de saúde, cirurgias e medicamentos, sejam eles eventuais ou contínuos.

Leve em consideração que os seres humanos possuem planos de saúde ou podem usar o SUS. Mas esses benefícios ainda são escassos para os animais.

Sendo assim, quando o pet tem algum problema, a maioria dos tutores tem mesmo que desembolsar a quantia necessária para o tratamento.

Procedimentos cirúrgicos facilmente chegam a R$5 mil, enquanto que medicamentos para pets também têm custo elevado.

Isso sem falar em exames aos quais muitas vezes os animais devem ser submetidos às vezes e, que representam um investimento enorme por parte do tutor.

Nesses casos, não há muita diferença entre um cão ou gato, mas animais de pequeno porte dão bem menos gastos de maneira geral.

Conclusão

Como você viu, é mais caro manter um cão do que um gato, quando se compara dois animais de pequeno porte.

Mas existem muitas questões que influenciam nisso e, você deve se preparar.