Introduzir um gato em uma casa com cachorro é um dos maiores dilemas de quem deseja adotar um animalzinho.

A boa notícia aqui é que cachorros e gatos não são inimigos naturais e, por isso, é sim possível estimular a convivência amigável entre eles.

É claro que as coisas podem não ser tão simples inicialmente, mas com um pouco de paciência e colaboração por parte dos animais é possível sim que eles vivam bem e, até mesmo se tornem bons amigos.

Mesmo que nada seja garantido e, que muitas vezes seja preciso recorrer a um adestrador, continue lendo este texto para aprender como introduzir um gato em uma casa com cachorro.

cachorro e gato

Cachorro e gato – Foto: Freepik

Tem como introduzir um gato em uma casa com cachorro?

Com certeza, a incompatibilidade entre cães e gatos é algo na qual as pessoas acreditam e, basta analisar isso vendo desenhos e filmes que retratam as brigas entre eles.

Obviamente, se pensarmos em animais selvagens, é compreensível que as brigas aconteçam. Afinal de contas, os cachorros descendem dos lobos e são caçadores.

Por isso, quando eles percebem que existe um animal menor por perto, acabam instintivamente querendo atacar.

Por outro lado, os gatos são animais extremamente assustados e, que estão sempre alertas diante da possibilidade de surgir algum predador para ataca-los.

Sendo assim, o encontro entre eles resulta em um animal que tende a atacar e, o outro que tende a se defender e fugir.

Gato e cachorro – Foto: Freepik

Por sorte, a domesticação e a seleção dos animais mudaram bastante o comportamento deles e, hoje em dia as chances de esses animais conviverem em harmonia são bem grandes.

Obviamente, isso vai depender bastante da personalidade dos dois animais e, sobretudo da forma como o cãozinho foi criado.

A idade do gatinho também influencia nisso, uma vez que quanto mais jovem ele for, mais fácil tende a ser essa socialização.

Se você está inseguro sem saber se tem como introduzir um gato em uma casa com cachorro, tenha calma. É normal se sentir assim.

Com planejamento, carinho e bastante paciência é possível conseguir socializar os dois. Mesmo que não se desenvolva a amizade mais linda do mundo, provavelmente os animais vão aprender a conviver em paz.

A incerteza da amizade entre cães e gatos

Mulher com cachorro e gato – Foto: Freepik

Mesmo com todos os cuidados do mundo e, seguindo as melhores recomendações, ainda assim é bem difícil saber como os animais vão reagir ao primeiro contato.

Isso porque, assim como acontece com as pessoas, os animais apresentam personalidades bem diferentes, hábitos e predisposições a comportamentos e ações.

Além disso, eles também possuem alterações de humor dependendo do dia e da situação. Eles também podem reagir mal a algumas situações e, podem ter atitudes impensadas.

Como são irracionais, esses pets não consideram sentimentos dos outros animais. Por isso, podem reagir de maneiras inesperadas.

Tenha em mente que a socialização de animais de espécies diferentes é algo bem desafiador. Se com dois cães isso já é complicado, imagina entre um cão e um gato.

O mais importante aqui é ter calma e minimizar o estresse para ambas as partes e, evitar forçar a relação.

O primeiro encontro entre cães e gatos é importantíssimo

Cachorro e gato olhando pra cima – Foto: Freepik

Quando se fala em como introduzir um gato em uma casa com cachorro, deve-se ter uma atenção especial ao primeiro encontro entre os animais.

A melhor maneira de se fazer isso é manter o controle sobre os dois e, realizar a apresentação em um ambiente mais limitado.

Assim você evita que logo de cara os dois saiam correndo pela casa e vejam essa experiência como sendo extremamente negativa.

O ideal é começar esse primeiro contato com um dos pets preso em uma caixinha de transporte ou mesmo em uma guia. O outro deve ficar solto e circular pelo ambiente.

Depois de um tempo de reconhecimento, deve-se inverter quem fica contido e quem fica solto. Dessa forma eles podem sentir os respectivos cheiros sem nenhum risco de brigas.

Quando você perceber que a situação está sob controle, pode tentar segurar o gato no colo e deixar o cachorro farejar ele.

Nessa etapa, é melhor que uma pessoa contenha o gato e, que outra segure o cachorro. Isso porque um dos dois pode ter uma reação exagerada e indesejada.

Procure manter a calma e, não esqueça de agradar os dois animaizinhos, estimulando-os sempre a reagir bem ao contato.

cachorro e gato

Cachorro e gato fazendo carinho – Foto: Freepik

Assim a experiência será positiva para ambos e, a adaptação acontecerá de maneira bem mais natural e rápida.

O mesmo vale para o contrário. Procure não repreender nenhum dos dois animais, pois isso pode gerar traumas e dificultar bastante as coisas.

Por fim, tenha em mente que essa etapa de primeiro contato pode ser bem demorada dependendo da reação dos animais.

Você pode ter que repetir o procedimento várias vezes. Em alguns casos essa adaptação acontece apenas depois de semanas.

É importantíssimo respeitar os limites e o ritmo de cada animal.

Como introduzir um gato em uma casa com cachorro: a adaptação

cachorro e gato

Cachorro e gato no veterinario – Foto: Freepik

É bem comum que a adaptação entre cães e gatos demore bastante para acontecer e, nesse período é fundamental ter alguns cuidados essenciais.

Para evitar conflitos e, até mesmo possíveis acidentes, jamais deixe os cães e gatos juntos sem supervisão enquanto eles ainda não estão adaptados.

O ideal é que você esteja sempre por perto e, que vá promovendo interações entre os animais de maneira supervisionada e, bem controlada.

Para isso, você pode deixar sempre o cão na guia, evitando assim movimentações indesejadas e, possíveis perseguições.

Evite punir um dos dois animais, a não ser que isso seja realmente necessário. Para essa adaptação, o amor e carinho são imprescindíveis para que a amizade se desenvolva.

Dicas para promover a adaptação entre os animais

Se você está disposto a adaptar o seu cãozinho a um felino que acaba de chegar em casa, pode seguir algumas recomendações simples para que a adaptação aconteça bem mais rapidamente. Veja a seguir quais são elas.

Separe os pertences de cada animal

Quando você tentar aproximar os dois animais, tenha em mente que eles não se conhecem e, inicialmente se vêm como inimigos.

Por isso, é importantíssimo respeitar o espaço de cada um e evitar misturar os seus pertences, pelo menos nas primeiras semanas.

Brinquedos, tigelas de água e de comida, além de camas devem ser individuais de cada bichinho. Misturar as coisas pode fazer com que os pets fiquem ainda mais territoriais e agressivos tentando proteger as suas coisas. Isso não será nada bom para a adaptação.

Como introduzir um gato em uma casa com cachorro: uso de difusores

Existem difusores que liberam feromônios e que podem ajudar bastante nesse processo de adaptação entre os animais.

Isso porque essas substâncias tendem a deixar esses animais um pouco mais tranquilos e relaxados, de modo que fiquem mais abertos a uma nova amizade.

Existem inclusive opções de feromônios específicos para cachorros ou para gatos. Você pode tentar usar os dois ao mesmo tempo para conseguir um ambiente um pouco mais harmônico.

Não deixe ninguém de lado

Sobretudo os cães podem ter muito ciúmes do tutor e, se por acaso perceber que não está mais recebendo a atenção adequada, pode se sentir muito mal.

De ambas as partes, pode surgir uma competição por atenção e carinho que é completamente indesejada e inadequada.

Brincadeiras, petiscos, carinho. Tudo deve ser oferecido na mesma proporção aos dois animais. E se mesmo assim algum estiver mais carente, procure suprir essa necessidade de atenção de alguma forma, evitando apenas os exageros.

Gato em uma casa com cachorro – Tente adaptar gatos filhotes

Se você deseja descobrir como introduzir um gato em uma casa com cachorro de forma muito mais tranquila, tente fazer isso com filhotes.

Durante os primeiros meses de vida, os animais são mais tranquilos, curiosos e, ainda não desenvolveram traumas e manias.

Por isso, você pode usar essa questão a seu favor quando resolver que deseja adotar um gato. Nesse caso, um animal mais novo tende a se adaptar mais facilmente.

Da mesma forma, independentemente de o gato ser filhote ou adulto, se o cão for novo, isso pode facilitar um pouco a interação.

Obviamente, independentemente da idade dos animais, pode ser que simplesmente exista uma incompatibilidade entre eles.

Há filhotes de gatos, por exemplo, que já nascem com um instinto mais aguçado e possuem reações agressivas a algumas situações.

Esteja ciente de que isso pode acontecer na sua casa. Então, antes de levar um novo integrante para a família, pense se existe espaço para eles viverem separados caso a interação não dê tão certo.

Reforço positivo, sempre

Em qualquer processo de adaptação, o reforço positivo é uma estratégia que sempre dá certo e, que ajuda a enfatizar os comportamentos desejados.

Por isso, procure utilizar estratégias como afagos, petiscos e brincadeiras a seu favor, como uma forma de recompensar os animais e mostrar a eles quais comportamentos são desejados.

Caso haja um momento de tendão entre os animais, por exemplo, espere que eles se acalmem e, quando isso acontecer ofereça uma recompensa aos dois.

Assim eles vão associar que a calma é desejável. Com o tempo vão aprendendo que o comportamento tranquilo é mais vantajoso e, vão começar a passar a maior parte do tempo assim.

Dessa maneira, as chances de a interação dar certo é bem maior.

Gato em uma casa com cachorro – Tente brincar bastante com os dois

Nem sempre é simples introduzir um gato em uma casa com cachorro. No entanto, uma das melhores maneiras de se fazer isso é com brincadeiras.

E você deve ser o moderador dessa interação e, buscar fazer brincadeiras com os dois animais ao mesmo tempo.

Uma boa forma de fazer isso é brincar ao mesmo tempo com os dois, mas usando brinquedos separados.

Jogue um brinquedo para o gato e outro para o cachorro e vá conversando e interagindo com ambos.

Aos poucos, se você perceber que os dois animais estão se dando bem, pode tentar propor brincadeiras para os dois com o mesmo objeto.

Procure por opções de objetos que agradem aos dois, como um bastão com penduricalhos. Tenha cuidado apenas com cães de porte grande porque podem machucar o gatinho se a brincadeira for muito agitada.

Como introduzir um gato em uma casa com cachorro: ajuda especializada

Se mesmo depois de seguir as orientações anteriores ainda estiver difícil adaptar os dois animais, você pode tentar pedir ajuda a um especialista.

Os profissionais em comportamento animal podem te ajudar a compreender as diferenças entre as espécies.

Isso é importantíssimo para adaptar os dois e estimular o convívio respeitando os limites e o modo de vida de cada animal.

Além disso, um especialista pode te auxiliar a ter as atitudes corretas com os pets e, assim propor a interação de modo que não traumatize nenhum dos dois.

Isso vai ajudar a proporcionar uma interação sadia e, uma adaptação bem mais rápida e eficiente entre os animais.

Gato em uma casa com cachorro – Adestramento e socialização

Quando você levar um cão para casa, é adequado trabalhar a socialização e o adestramento do animal desde cedo.

Isso é fundamental para ensinar ele a reagir da maneira mais apropriada e adequada às diversas situações do dia a dia.

Com certeza, um adestramento iniciado precocemente pode auxiliar em muito na convivência dos cães com os seus humanos e, também com outros animais.

Além disso, durante os trabalhos de treinamento e socialização, o profissional consegue perceber quais são as inseguranças do animal e, assim trabalhar cada uma delas de modo que ele se sinta mais confortável.

Obviamente, tudo isso vai ajudar também caso você deseje introduzir um gato em uma casa com cachorro.

Se o cão for bem treinado, equilibrado e tranquilo, tudo será bem mais simples e rápido.

Conclusão

Neste texto você viu várias dicas sobre como introduzir um gato em uma casa com cachorro e, viu que isso nem sempre é tão simples.

Sendo assim, é preciso ter bastante paciência e, muitas vezes é necessário contratar um profissional que auxilie no processo.

Mesmo assim, se você ama animais, vale muito a pena passar por tudo isso para ter essas suas espécies de animais tão incríveis em casa!