Deixar a criança com cachorro é uma das situações mais agradáveis e incríveis para o desenvolvimento humano. Afinal, a gente pode aprender muito com os animais em diversas frentes diferentes. Mas principalmente no quesito sentimental e de valores, pois um cão pode nos oferecer doses altíssimas de companheirismo, fidelidade e amor. O que é ótimo para nossas crianças.

Porém, o que podemos fazer para que estes encontros sejam mais produtivos do ponto de vista criativo e dinâmico? Há diversas atividades que podem ser praticadas por crianças com seu cachorros. E nós vamos entender algumas a partir de agora para que você possa, quem sabe, estimular ambos a brincarem mais.

Acompanhe!

criança com cachorro

Pai e filho brincando com seu cachorro – Foto: Freepik

Criança com cachorro – O que fazer para que os dois se divirtam e não se machuquem? Veja algumas atividades criativas

A união de uma criança com cachorro é sempre muito fofo e lindo de ver. Afinal, ambos podem proporcionar brincadeiras criativas e dinâmicas, o que os deixa entretidos por muito tempo. E este “muito tempo” é o suficiente para que aconteça um gasto de energia incrível de ambos. O que, claro, é excelente para a saúde física e mental.

Porém, é preciso também considerar alguns possíveis probleminhas que podem surgir das brincadeiras de criança com cachorro. Afinal, por mais que o cão seja bem domesticado e tranquilo, ele ainda é um animal com instintos. E estes instintos, quando acionados, podem sim machucar a criança.

Portanto, recomendamos que você esteja sempre atento ao que está acontecendo e, acima de tudo, ensine a criança a como lidar com seu cachorro, pois ela precisa entender que o cão não é um bichinho de pelúcia – o que pode ser difícil caso a criança ainda seja muito pequena. Converse e explique as situações para que o momento possa ser alegre e não tenso.

E o mesmo vale para o cachorro. Saiba que você terá de ensinar não só a criança a lidar com o cachorro, mas também, o cachorro a lidar com a criança. E para isso, nada melhor do que fazer um bom adestramento canino de maneira intensa para que, então, seu cachorro condicione as situações e entenda que a criança não é uma ameaça.

Depois de tudo isso feito, podemos partir para as brincadeiras e atividades dinâmicas e criativas entre ambos. Listamos algumas, veja:

  • Atividades de dança com música – Ideal para movimentar o corpo e gastar energia;
  • Brincar de esconder o petisco para estimular o cachorro a encontrá-lo;
  • Estimule a criança a ensinar algum truque para o cachorro – Isto criará um laço de amizade entre eles;
  • Pegar bolinhas – Esta é uma das preferidas dos cães e das crianças;
  • Cabo de guerra entre o cachorro e a criança;

Vamos explicar melhor cada uma das atividades a partir de agora para que você possa experimentar e fazer com que o cachorro e a criança brinquem felizes e em segurança. Vejamos, também, algumas recomendações para que as brincadeiras não saiam do controle e criem algum tipo de perigo para a criança e para o cão.

Acompanhe!

criança com cachorro

Criança com seu cachorrinho sentados no chão da sala – Foto: Freepik

Atividades de dança com música – Ideal para movimentar o corpo e gastar energia

Uma das atividades mais legais para criança com cachorro é a dança. É óbvio que um cachorro não sabe dançar e nem vai aprender uma coreografia no mesmo ritmo que uma pessoa. Porém, para ele, a dança vai ser muito mais um gasto de energia e uma interação com seu tutor do que qualquer outra coisa. E isto é realmente incrível.

A dança pode proporcionar uma integração muito legal entre a criança e o cachorro, uma vez que a música ajuda a unir e, claro, cria momentos inesquecíveis na mente. Ou seja, a criança terá a possibilidade de criar memórias afetivas e lembranças fantásticas conforme o tempo vai passando. Além de que ela aprenderá a gostar de algumas músicas específicas e, também, aprenderá a interpretar a letra, o que trará uma conexão ainda maior entre cão e criança.

Por mais que o cachorro não consiga guardar memórias ou lembrar de alguma coisa com carinho, ele se condicionará para determinadas situações. Ou seja, quando ele ouvir determinada música, já ficará alegre, pois reconhecerá o som e sabe que é hora de brincar/dançar. Além de que os movimentos servirão como uma ótima maneira de gastar energia e, com isso, ter uma vida mais leve e saudável do ponto de vista físico e mental.

A música integra, alegra, cria momentos e gera lembranças.

Brincar de esconder o petisco para estimular o cachorro a encontrá-lo

Se você acha que somente a criança precisa receber estímulos mentais e de criatividade, saiba que o cão também precisa. Além de ser fundamental para o desenvolvimento mental do animal, isto ajuda a dar mais saúde mental para o cachorro, uma vez que ele será estimulado a gastar energia tendo que pensar em como resolver um problema – que é procurando o petisco escondido pela criança.

Esta atividade pode proporcionar uma troca muito grande de estímulos mentais entre a criança com cachorro, uma vez que a criança também precisa se esforçar para criar desafios maiores para o animal encontrar a ração escondida. Esta é uma técnica muito interessante para usar com cães que não conseguem ficar tranquilos ou que precisam de atividades para gastar energia durante o dia e sem sair de casa.

O simples fato de fazer com que o cachorro precise trabalhar duro para encontrar a ração, fará com que ele se dedique por muito tempo até conseguir chegar no seu objetivo final – que é comer a ração escondida. Isto pode gerar muita diversão para as crianças que adoram passar horas brincando com o cachorro, uma vez que é uma atividade bem diferente.

É a garantia de boas risadas e de um estímulo criativo muito grande, com certeza.

criança com cachorro

Crianças com seu cachorrinho no sofá da sala – Foto: Freepik

Estimule a criança a ensinar algum truque para o cachorro – Isto criará um laço de amizade entre eles

Além de brincar de esconder a ração, a criança com cachorro ainda pode brincar de ensinar algum truque para o cachorro. Esta é uma atividade um pouco mais dinâmica e que exige bastante comprometimento de ambos. Mas principalmente da criança, que precisará ter bastante paciência para ensinar o cachorro aquilo que ela quer que ele aprenda.

Ou seja, esta é uma grande alternativa para fazer com que as crianças desenvolvam competências como a paciência, a calma e disciplina, pois terão que ajudar um serzinho não racional a entender algum comando ou algum truque específico. É claro que não precisamos começar com o truque mais difícil de todos. Dar a patinha ou ensinar a sentar já vai ser um ótimo começo para a criança, inclusive, conseguir atingir os objetivos e não desanimar.

Nesta brincadeira, o cachorro terá muitos estímulos de reforço positivo – que a criança aprenderá a usar a favor do aprendizado do truque. O reforço positivo nada mais é do que uma maneira que nós, humanos, encontramos para condicionar um cachorro a alguma atividade específica. Reforçando positivamente uma ação, ele sempre vai querer repetí-la.

O reforço positivo pode acontecer com um petisco para adestramento ou simplesmente com bastante carinho entre a criança e o cachorro. A lição mais importante para o cachorro é ele entender que quando ele faz determinados movimentos, ele ganhará algo positivo em troca. E a criança deverá gerenciar estas recompensas até o cachorro, de fato, aprender o truque em si.

Legal, não é mesmo?

Pegar bolinhas – Esta é uma das preferidas dos cães e das crianças

Esta talvez seja uma das brincadeiras mais clássicas e divertidas de todas. Afinal, pegar a bolinha é uma das atividades de maior entretenimento e gasto energético que um animal poderia ter.

Ela é ótima estimular exercícios e disciplina por parte do cachorro. E para a criança, é uma oportunidade de estar mais perto de seu cão de estimação, com brincadeiras que estimulam o comportamento social. Afinal, a criança estará sendo atendida com sua demanda. O que é muito bom para que ela se desenvolva socialmente.

Este tipo de brincadeira pode ser feito a partir de qualquer idade do cachorro e da criança, pois o cachorro sempre vai querer buscar a bolinha – desde que seja condicionado para isso – e a criança sempre conseguirá brincar desta maneira sem demais problemas, pois basta que ela jogue a bolinha para alguns metros de distância.

Neste caso, é importante ensinar a criança a ter responsabilidade sobre o jogo em si, pois ela não poderá jogar a bolinha em locais de difícil acesso ou que coloquem a vida do cachorro em risco. Por exemplo, se você mora perto da rua, ensine a criança de que ela não poderá jogar a bolinha na rua para o cachorro buscar, pois ele pode ser atropelado.

Esta é uma grande oportunidade para ensinar boas lições e valores para a criança, de modo que ela entenda que o cachorro é também uma responsabilidade dela. Veja aqui mais algumas brincadeiras para cachorro.

menina com seu dog

Menina brincando com seu cachorrinho no quintal – Foto: Freepik

Cabo de guerra entre o cachorro e a criança

E por fim, você ainda pode estimular a criança a brincar com o cachorro de cabo de guerra. Esta é uma atividade um pouco mais pesada e, por isso, deixamos ela por último. Não são todas as crianças que vão gostar de brincar de cabo de guerra, pois envolve bastante força para disputar com o cão.

Neste caso, é importante conhecer muito bem o cachorro, de modo que a personalidade dele seja muito bem compreendida. Afinal, o cachorro poderá ficar estressado com esta prática, caso ele nunca tenha feito antes. E por isso, será sua responsabilidade acompanhar para que não aconteçam acidentes. O cachorro poderá ser guiado por seus instintos em situações como esta, em que há algum tipo de disputa. O que pode apresentar riscos para a criança.

A união e as brincadeiras da criança com cachorro é algo muito legal e que pode gerar muitos estímulos positivos para ambos. Mas, claro, há sempre a necessidade de fazer isso de uma maneira responsável e com um acompanhamento sério. Nunca deixe a criança sozinha com o cachorro, principalmente se eles ainda não são tão amigos assim. E, claro, nunca force a barra com o cachorro, fazendo ele fazer coisas contra a vontade dele.