Todos os donos de cães sabem que pulgas e carrapatos são parasitas irritantes que podem dificultar muito a vida de um cão e a sua. Mas esses problemas podem ser mantidos sob controle com o uso regular de bons produtos para o tratamento de pulgas e carrapatos.

No entanto, além desse ponto, há muita desinformação sobre pulgas e carrapatos e como mantê-los sob controle. Isso pode influenciar o dono desavisado, quando se trata de garantir o melhor para seu cão quando houver parasitas envolvidos.

Mitos sobre pulgas e carrapatos

Neste artigo, veremos cinco dos mitos mais comuns sobre pulgas e carrapatos para dissipar e o que é verdade sobre eles. Continue lendo para aprender mais.

1 – Algumas pulgas e carrapatos são normais e não são um problema real

Pulgas e carrapatos

Cão se coçando por causa das pulgas – Foto: Freepik

Muitos donos acham que todos os cães, mesmo aqueles tratados para pulgas, costumam ter alguma pulga, e que isso não é um problema se não houver muitas pulgas. Contudo, este não é o caso! Quando comparado aos problemas humanos, você não pensaria que um piolho em seu filho não é um problema até que, afinal, piore!

As pulgas são parasitas irritantes que podem causar irritação e desconforto aos cães, mesmo em pequenas quantidades, e alguns cães são particularmente sensíveis a pulgas, como a raça Shar-pei, que é predisposta a problemas de pele e alergias.

Assim, o número ideal de pulgas em seu cão deve ser ZERO!

2 – Os cães só devem ser tratados para pulgas e carrapatos no verão

Todos os tratamentos contra pulgas que você puder comprar para o seu cão, recomendam o uso regular ao longo do ano e, de fato, é a forma mais adequada de usá-los. No entanto, muitos proprietários têm a falsa crença de que as pulgas morrem durante o inverno; por isso podem economizar dinheiro não comprando o tratamento nos meses mais frios do ano.

No entanto, as pulgas podem sobreviver ao inverno, reproduzindo-se e multiplicando-se na pelagem do cão.

3 – Todos os carrapatos carregam doenças

Pulgas e carrapatos

Médico veterinário cuidado de um cachorro – Foto: Freepik

Encontrar um carrapato em seu cão pode ser assustador para o dono, porque esses parasitas feios são horríveis de ver e difíceis de remover!

Além disso, todos os donos de cães sabem que os carrapatos podem transmitir uma série de doenças, incluindo doenças potencialmente perigosas como a doença de Lyme.

4 – Carrapatos caem das árvores no cachorro

Pulgas e carrapatos

Homem e mulher brincando com o cachorro – Foto: Freepik

As pessoas às vezes têm algumas crenças muito arraigadas sobre os carrapatos, como se comportam e em que habitat vivem. Uma dessas crenças inclui pensar que os carrapatos podem pular como pulgas e que vivem nas árvores, esperando para pular ou cair sobre o cachorro.

Os carrapatos não saltam. Embora possam escalar a grama, não vivem em árvores ou sobem muito alto, pois seu alimento potencial está no nível do solo!

Se você encontrar um carrapato em seu cachorro após uma caminhada, é improvável que ele tenha caído de uma árvore!

5 – Queimar o carrapato irá matá-lo

cachorro coçando pulgas

Cachorro coçando pulgas – Foto: Freepik

Uma das formas tradicionais que as pessoas usam para remover os carrapatos é segurar uma chama, como uma vela ou isqueiro, no corpo do carrapato, para que ele se solte e caia.

No entanto, esse método não é apenas ineficaz, é potencialmente perigoso! É mais provável que ele mate o carrapato enquanto ele gruda na pele do cão do que você gostaria que ele soltasse, e você corre o risco de queimar o cachorro também.

Para remover carrapatos de maneira eficaz e segura, use uma ferramenta específica para aspirar pulgas e carrapatos ou leve seu cão a um tratador ou clínica veterinária, onde eles farão isso por você.