O resgate de animais é um fator importantíssimo para garantir qualidade de vida e bem-estar aos cães de rua. Afinal, há uma enormidade de cães abandonados ou perdidos na rua. E sozinhos, eles não conseguem resolver esse problema.

Por isso, neste artigo, o Portal do Dog vai te ajudar a entender um pouco mais sobre como fazer o resgate de animais. Veja como ajudar um cão abandonado, quais são os primeiros passos para isso e como não estressar o cão ainda mais nesse momento.

Seja para levá-lo até uma ONG ou seja para você mesmo adotar o pet, continue lendo e ajude a proporcionar mais qualidade de vida aos cães que precisam.

Resgate de animais – Como fazer?

resgate de animais

Cão no rio – Foto: Freepik

Para fazer o resgate de animais, você precisa tomar vários cuidados para não estressar ainda mais o cachorro. Afinal, esse é um momento de extremo pavor e medo do animal. Por isso, saber lidar com ele é importantíssimo para amenizar os danos.

Alguns cães, principalmente os mais ariscos, tendem a ser mais difíceis de lidar. Especialmente esses, estão em uma condição muito complicada e já não conseguem mais confiar em ninguém. Principalmente se, antes do abandono, sofreram maus tratos.

Abaixo, veja o passo a passo de como fazer o resgate de animais de rua de maneira cautelosa:

  • Aproxime-se com cuidado.
  • Cães ariscos precisam de mais cuidado.
  • Cães tranquilos serão mais fáceis.
  • Observe se o cão está machucado.
  • Conquiste-o até conseguir segurá-lo no colo.
  • Leve-o até um veterinário mais próximo.
  • Tose e dê um banho no cachorro.

Continue lendo para entender cada um dos passos acima.

Resgate de animais – Aproxime-se com cuidado

Encontrar um cachorro de rua, no Brasil, não é tão difícil. Muitas vezes, basta caminhar por poucos minutos e você já vai perceber alguns animais, infelizmente, vagando por aí, sem rumo, tristes e as vezes até machucados.

Ao notar um cão nessas condições, automaticamente o nosso instinto de querer cuidar e proteger entra em ação. Não há como não sentir pena ou não querer oferecer um lar confortável para os cães de rua.

Só que para fazer isso, uma série de cuidados precisam ser considerados. O primeiro deles, é a aproximação cautelosa. Você não pode simplesmente chegar perto do animal, agarrá-lo e sair andando.

Portanto, aproxime-se com cuidado. Veja as condições do pet. Fale com ele e observe as reações.

Resgate de animais – Cães ariscos precisam de mais cuidado

Ao se aproximar com cuidado do cachorro abandonado, você vai começar a notar uma série de comportamentos e reações. Em poucos segundos dará para perceber se o cão é arisco ou não.

Especialmente os cães ariscos, vão precisar de um cuidado ainda maior. Você precisa fazer com que o animal se sinta bem e não queira simplesmente sair correndo. Mas isso não é fácil, pois o instinto do pet sempre fará ele fugir de algo pior.

Se você estiver resgatando um animal arisco, todas as suas ações precisam ser mais ponderadas e cautelosas. Tudo que você planejou fazer, precisa ser repensado ou feito com o dobro de cuidado para não estressar ainda mais o cachorro.

resgate de animais

Patinhas do cachorro – Foto: Freepik

Resgate de animais – Cães tranquilos serão mais fáceis

Se o cão que você quer resgatar é um cão tranquilo e calmo, todas as ações que você planejou poderão ser executadas tranquilamente.

Alguns cães, mesmo de rua, podem ter comportamentos extremamente amigáveis. Esses são cães que provavelmente já vivem algum tempo na rua e já se acostumaram com o movimento e circulação de pessoas.

No entanto, mesmo assim, é preciso tomar cuidado para não encurralar o animal. Deixe-o tranquilo, leve petiscos e tente conquistar a amizade do dog aos poucos.

Observe se o cão está machucado

Esse é um detalhe importantíssimo que você precisa considerar na hora de fazer o resgate de animais: observe se o cão está machucado. Afinal, se estiver, o resgate precisa entrar em um modo “primeiros-socorros”.

Muitas vezes, inclusive, observar os machucados de um cão de rua pode ser difícil. Eles podem estar escondidos, embaixo das patas ou embaixo dos pelos. Portanto, tome cuidado ao encostar no cachorro.

Ao conquistar a confiança do cão, enrolar ele em um pano para levá-lo ao veterinário pode ser uma boa ideia. Ao enrolar ele em um pano, ele tendencialmente vai se sentir mais confortável e seguro.

Conquiste-o até conseguir segurá-lo no colo

Conquistar um cachorro de rua pode ser um trabalho bem difícil. Por isso, você precisa estar determinado a resgatar o animal. Caso contrário, você e o cão podem sofrer bastante.

Por isso, leve petiscos ou comida para tentar conquistar a amizade do cão de rua. Se ele estiver com fome, não vai hesitar em aceitar a comida.

Vá colocando a comida cada vez mais perto de você, até que você consiga encostar e acariciar o cachorro. O próximo passo, portanto, será pegá-lo no colo para transportá-lo dali.

Cuidado: tentar pegar o cachorro no colo pode deixá-lo assustado e ele pode morder.

resgate de animais

Cachorro correndo – Foto: Freepik

Leve-o até um veterinário mais próximo

Após conseguir pegar o cachorro no colo, você deve partir para o próximo passo, que é levá-lo até um veterinário. Principalmente se ele estiver machucado, levar ele a um centro veterinário o quanto antes é fundamental.

No entanto, mesmo que ele não esteja machucado, ele deve ir até um veterinário. Afinal, o veterinário poderá fazer todos os procedimentos básicos para garantir a longevidade do pet, como: vermifugação, exames básicos, etc.

Cães ariscos podem sofrer muito com a ida ao veterinário. Afinal, pra eles, o resgate não passa de mais uma situação horrível vivida na rua – mesmo que o resgate seja para o bem deles.

Tose e dê um banho no cachorro

A parte “estética” é também muito importante para fazer o resgate de animais de rua. Afinal, isso faz parte do bem-estar dos doguinhos e você precisa oferecer esses cuidados de pet shop.

A tosa, por exemplo, ajuda a eliminar pelos embolados e com eventuais bactérias da rua. Já o banho é fundamental para higienizar o cãozinho e eliminar toda a sujeira da rua.

Veja que levar o cão ao veterinário e logo depois levá-lo ao pet shop pode ser extremamente estressante para ele. Por isso, vá com calma. Não faça tudo no mesmo dia para não criar ainda mais pavor na mente do animal, ok?

Decida entre ficar com o cão, doar ou deixá-lo em uma ONG

Agora que você já sabe como fazer o resgate de animais, é importante entender também o que fazer com esse pet resgatado.

Afinal, nem sempre é possível ficar com o cão em casa. Mas mesmo que você não tenha como cuidar do cão, ainda assim, você pode ser a “ponte” para que ele encontre um lar adequado.

O chamado “lar temporário” pode ser o passo número um para oferecer um lar adequado e confortável para um cão de rua. Veja algumas possibilidades:

  1. Fique com o cão.
  2. Encontre um lar para o cão.
  3. Leve o cão até uma ONG.

Entenda mais sobre elas.

cão no parque

Cão no parque – Foto: Freepik

Fique com o cão

Ficar com o cão é sempre uma possibilidade viável. Afinal, quando você encontra um cão de rua e consegue se conectar com ele para o resgate, o sentimento de carinho é mútuo.

Ou seja, você vai querer ficar com o cão. Vai querer cuidar, oferecer conforto e cuidados veterinários. E essa, sem dúvida nenhuma, pode ser a melhor solução. Ou pelo menos, a mais prática.

Encontre um lar para o cão

Mesmo que você não consiga ficar com o cão em casa após o resgate, ainda assim, você pode oferecer a ele um lar temporário. Ou seja, um lar de passagem, onde ele receberá todos os cuidados até encontrar um tutor.

Essa opção também é muito viável, pois sempre há alguém disposto a adotar um cão abandonado. Divulgar nas redes sociais que você tem um cão para adoção, por exemplo, pode ser uma boa solução.

Leve o cão até uma ONG

E ainda, você pode contar com o suporte das ONGs que cuidam de cães abandonados. Eles sempre estarão dispostos a cuidar de mais um pet resgatado e esse será um destino adequado para o cãozinho.

No entanto, a grande maioria das ONGs sempre trabalha no limite. Ou seja, o espaço para mais um cão pode ser limitado, pois há mais cães abandonados do que cães adotados. A conta não fecha.

Dicas e cuidados para fazer o resgate de animais

Agora que você já sabe como fazer o resgate de animais abandonados na rua, é hora de entender algumas dicas práticas. Use-as assim que você encontrar o pet na rua.

Resgate de animais – Não chegue encostando no cão

Alguns cães são muito receptivos na rua e tocar neles não é um problema.

No entanto, nem todos são assim e você precisa entender isso. Portanto, tente não chegar encostando no cão. Ele pode ficar com medo e pode reagir de maneira agressiva/defensiva.

Evite deixá-lo encurralado

Encurralar um cão é algo muito ruim. Especialmente para um cão de rua. Portanto, quando você for pegá-lo para transportá-lo dali, evite encurralar o animal. Não “prenda” ele contra uma parede para pegá-lo no colo ou colocá-lo na caixa.

Resgate de animais – Leve petiscos

Leve muitos petiscos ou ração para se “apresentar” ao cão. Isso vai ajudar muito, pois o cão geralmente vai estar com fome e ele poderá confiar em você, que está oferecendo comida a ele.

Observe a linguagem corporal do cachorro

E por fim, observe a linguagem corporal do cachorro. Entenda o que ele “quer dizer”. É fácil perceber quando o cão está na defensiva ou quando ele está aberto para interagir.

Cuide bem do doguinho. Mesmo que você não fique com ele, faça-o se sentir amado durante o período do resgate.