O cão, carnívoro, está sujeito  a vômitos. A rejeição do conteúdo de seu estômago pode se produzir sem nenhuma afecção grave, após uma simples ingestão de alimento rápida demais. Vômitos agudos e frequentes são, ao contrário, alarmantes.

 

SINTOMAS:

É necessário determinar se os vômitos ocorrem em intervalos fixos após o cão tomar água, se contém bile ou se estão associados a outros sintomas (diarreia, dores abdominais, abatimento, diminuição do apetite). Os vômitos relacionados às refeições são frequentemente de origem digestiva (estômago ou intestino). A observação de outros sintomas e exame de sangue permitirão determinar se a causa é renal, hepática ou infecciosa. Se o cão tenta vomitar sem sucesso e com dificuldades, e se você constatar que seu abdome começa a inchar, leve-o rapidamente ao veterinário. Trata-se com certeza de uma dilatação aguda do estômago,  mortal em algumas horas. Essa afecção atinge sobretudo cães de grande porte.

 

CUIDADOS:

Quaisquer que sejam a natureza e a intensidade dos vômitos, coloque seu animal em dieta por 24 horas. Hidrate bem seu cão, com soro caseiro ou soro hidratante à vontade. O veterinário tratará em seguida os vômitos e sua causa em caso de reincidência.

Se o seu cão (ou filhote) vomitar durante uma viagem de carro, administre-lhe remédio antiemético uma hora antes de sair para uma viagem longa.