Frutas permitidas e proibidas para cães

Descubra quais frutas podem ou não ser oferecidas ao seu cachorro

por George Augusto — publicado 22 mar 2014 - 3:51

Ao contrário do que muitos tutores pensam, os cães domésticos podem comer frutas. Os cães são carnívoros por natureza, porém podem usufruir de uma boa fruta fresca. Como os cachorros, em certas ocasiões, não possuem uma seletividade tão aprofundada, podem ingerir sementes ou cascas (de algumas frutas), fazendo com que, em alguns casos, aconteça uma indigestão, consequentemente afetando sua saúde e o seu bem estar. É importante ressaltar, que não é indicado que os cães se alimentem somente de frutas, pois pode não suprir as exigências nutricionais do animal.

Não é todo tipo de fruta que seu animal pode consumir. Existem frutas que não são indicadas para os cães. Assim como nós, os animais podem apresentar alergias a certas frutas, mesmo tendo sido indicado o seu fornecimento. As frutas devem ser escolhidas conforme o estado de saúde de que seu animal goza no momento, pois existem algumas alterações no organismo, que o uso indiscriminado de algum tipo de nutriente pode agravar, piorando o quadro clínico. É importante que o médico veterinário seja consultado para uma dieta correta, de acordo com a saúde do animal.

A administração de frutas para a dieta de um animal é um assunto polêmico. É sempre indicado que os tutores levem seu cão para uma consulta com o médico veterinário de sua confiança. Não se deve administrar alimentos alternativos sem a consulta de um profissional. Um alimento tanto pode ser ótimo para o equilíbrio do organismo, quanto extremamente tóxico e maléfico para o animal. Não alimente o animal somente com frutas. É indicado que seja feito como complemento nutricional. Assim como alertado acima, existem animais que possuem problemas em sua saúde e não podem ingerir certos tipos de frutas. É importante que os cães passem por exames rotineiros numa clínica especializada. Uma dieta correta, aumenta significantemente a vida útil do animal. Consulte sempre um médico veterinário.

 

Frutas permitidas e proibidas para cães. Foto: Reprodução

Frutas permitidas e proibidas para cães. Foto: Portal do Dog

 

As frutas a seguir, são as principais que podem ser oferecidas para o animal, lembrando sempre que um médico veterinário deverá ser consultado antes.

– Banana: A banana deve ser servida sempre sem a sua casca e nunca em grandes quantidades. A banana é rica em potássio, vitaminas A e C e fibras. Excelente para uma boa manutenção do sistema imunológico.

– Caju: Rica em vitamina C e ferro, o caju é sempre bem vindo à alimentação do animal. É uma fruta que auxilia o sistema imunológico do animal. Alguns animais não aceitam bem o caju pelo seu gosto “travoso”, porém existem cães que adoram. Não deve ser entregue com a castanha.

– Caqui: O Caqui é uma fonte de vitamina C e E, sendo uma das mais ofertadas, por ter uma boa palatabilidade (por ser bastante doce). Além das suas vitaminas, ele tem fortes nutrientes, como: Carboidrato, fósforo, potássio, cálcio e fibras. Deve-se administrar em pouca quantidade.

– Maçã: Essa fruta é de alto valor nutritivo, porém não deve ser oferecido o seu talo, pois este libera ácido cianídrico. Ela é rica em vitaminas B, C e E, sendo uma boa escolha para complementar a nutrição diária do seu cão.

– Pêra: Ela é uma fruta bastante adocicada e de boa palatabilidade. Ela é rica em vitamina A e C, além de ser uma fonte bastante rica em complexo B. Não é indicado fornecer ao animal a fruta com o talo interno com as sementes.

– Manga: A manga não deve ser oferecida com casca e nem caroço, pois pode ocorrer um engasgamento. Ela é rica em fibras alimentares e vitamina C. É muito importante, quando há um desequilíbrio nutritivo, ofertar ao animal a manga.

– Kiwi: É uma fruta que contém vitamina C, sendo bastante indicada para ofertar ao cão. Além da vitamina C, ela é rica em fibras e magnésio. Alguns estudiosos afirmam que pode prevenir o câncer. Retirar a casca ao entregar ao cão.

– Goiaba: A goiaba é rica em vitaminas A, B e C. Ela pode ser fornecida com casca, pois ajuda no bom funcionamento do intestino. Além dessas vitaminas, ela também contém nutrientes muito importantes, como: ferro e fósforo. Ajuda a combater a diarréia e é fonte de carboidratos.

– Morango: É uma fonte de vitamina C, A e complexo B. O morango é uma das frutas mais eleitas pelos os cães. É sempre bom oferecer morango orgânico. O morango tem poucas calorias e melhora a função cerebral, afirmam especialistas. Pode ser administrado com a casca, porém em quantidade controlada.

 

As frutas que serão mostradas a seguir, não são indicadas para os cães consumirem.

– Laranja: Essa fruta pode ter um valor muito nutritivo para o cão, porém se ele tiver gastrite, pode fazer muito mal pela sua acidez. Ela não pode ser fornecida com casca, pois  pode “queimar” a boca do animal. Muitos médicos veterinários não indicam o consumo da laranja, pois muitos tutores não sabem se o animal tem ou não gastrite, podendo levar a piora do quadro. Ela é rica em vitamina C.

Abacaxi: O abacaxi é rico em vitamina C e B6, além de tiamina, ferro e magnésio. Não é muito indicada pela sua acidez, porém existem tutores que ofertam. Ela não pode ser ofertada com a casca, pois poderá “atacar” o sistema gastrintestinal do animal.

Uva: A uva é rica em vitamina C e complexo B. Ela não é indicada para ser ofertada para os cães. Há relatos de que cães consumiram uvas e chegaram a óbito. Estudiosos afirmam, que a uva causa lesões renais graves nos cães.

Abacate: O abacate é rico em vitamina A, B1, B2, E e K. Não é uma fruta indicada por muitos médicos veterinários, pois ela possui uma substância tóxica para os cães, chamada Persina. O abacate também pode causar problemas no sistema gastrintestinal do cão.

Carambola: A carambola é rica em vitamina A, C e complexo B. Ela não é indicada para a alimentação do Pet, pois contém uma toxina natural que não é filtrada pelo do rim do animal que é portador de insuficiência renal. Os médicos veterinários não indicam, pois em dúvida se o animal é ou não nefropata (portador de doença renal), não é indicado administrar.

 

Por: George Augusto von Schmalz Portella de Macedo

Ocupação: Acadêmico de Medicina Veterinária

Contato: [email protected]

Olhos dos Filhotes de Cachorro: Em Que Estágio de Desenvolvimento Eles Abrem?

por Handreza Hayran — publicado 19 abr 2019 - 9:45

olhos dos filhotes

Conforme o filhote cresce, sua curiosidade faz dele observador atento. Os cães gostam de satisfazer a sua curiosidade, absorvendo o ambiente e observando o que se desenrola ao seu redor. Mas eles não nascem com essa habilidade. Os olhos dos filhotes ficam fechados e, até os olhos se abrirem, ficam cegos para o ambiente.

Por que os filhotes nascem com os olhos fechados? Que finalidade serve? E em que estágio de seu desenvolvimento os olhos dos filhotes se abrem para que possam absorver o ambiente e vivenciar o mundo ao seu redor?

 » Read more about: Olhos dos Filhotes de Cachorro: Em Que Estágio de Desenvolvimento Eles Abrem?  »

Como Fazer o Cachorro Parar de Morder?

por Camila Da Silva — publicado 18 abr 2019 - 9:45

Como fazer o cachorro parar de morder

Neste artigo, você irá aprender como fazer o cachorro parar de morder. Pois sabemos que por mais que muitas vezes possa ser de brincadeira, as mordidas podem podem sim incomodar. Porém, é importante saber que este processo pode ser um pouco lento, e precisará de paciência e dedicação para que realmente funcione. Acompanhe o texto para entender.

Como fazer o cachorro parar de morderComo fazer o cachorro parar de morder
Como fazer o cachorro parar de morder?

Antes de mais nada, podemos adiantar: o ato do cachorro morder,

 » Read more about: Como Fazer o Cachorro Parar de Morder?  »

Como Acostumar Dois Cachorros a Conviverem Juntos?

por Camila Da Silva — publicado 17 abr 2019 - 9:45

Como Acostumar Dois Cachorros a Conviverem Juntos

Uma dúvida que causa muita insegurança, é como acostumar dois cachorros a conviverem juntos. E é muito comum que as pessoas tenham este receio, visto que cães são muito territoriais e defensores de seus donos. No entanto, saiba que este processo pode não ser tão complicado quanto parece. Seguindo alguns passos, você conseguirá ter sucesso. Acompanhe para entender.

Como Acostumar Dois Cachorros a Conviverem JuntosComo Acostumar Dois Cachorros a Conviverem Juntos
Como acostumar dois cachorros a conviverem juntos?

A primeira coisa para entender como acostumar dois cachorros a conviverem juntos,

 » Read more about: Como Acostumar Dois Cachorros a Conviverem Juntos?  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Olhos dos Filhotes de Cachorro: Em Que Estágio de Desenvolvimento Eles Abrem?

por Handreza Hayran — publicado 19 abr 2019 - 9:45

olhos dos filhotes

Conforme o filhote cresce, sua curiosidade faz dele observador atento. Os cães gostam de satisfazer a sua curiosidade, absorvendo o ambiente e observando o que se desenrola ao seu redor. Mas eles não nascem com essa habilidade. Os olhos dos filhotes ficam fechados e, até os olhos se abrirem, ficam cegos para o ambiente.

Por que os filhotes nascem com os olhos fechados? Que finalidade serve? E em que estágio de seu desenvolvimento os olhos dos filhotes se abrem para que possam absorver o ambiente e vivenciar o mundo ao seu redor?

Por que os olhos dos filhotes permanecem fechados?

olhos dos filhotes

Biologicamente falando, bebês humanos nascem desenvolvidos e prontos para enfrentar o mundo. Mas esse não é o caso dos filhotes de cachorro.

No nascimento, o sistema nervoso central de um filhote ainda está em desenvolvimento, incluindo seus nervos ópticos. Como seus nervos ópticos não estão totalmente desenvolvidos, eles são delicados demais para a luz brilhante, e é por isso que os olhos permanecem fechados até que os nervos acabem de se desenvolver.

Não só os nervos precisam de mais tempo para se desenvolver, mas o próprio olho não está completamente formado quando um filhote nasce. Manter os olhos fechados permite que o olho se desenvolva com segurança, sem o risco de objetos estranhos (como sujeira ou poeira) entrarem no olho e causar uma infecção ou outros problemas de desenvolvimento.

Quando os olhos dos filhotes se abrem?

olhos dos filhotes

A maioria dos filhotes começa a abrir os olhos entre uma e duas semanas após o nascimento. Nesse ponto, o sistema nervoso central do seu filhote, os nervos ópticos e os olhos estão totalmente desenvolvidos.

Uma coisa a ter em mente:-o filhote deve abrir os olhos por conta própria. Você pode ser tentado a ajudá-los, mas deve deixar o processo acontecer naturalmente. As pálpebras do seu filhote se abrirão quando os nervos e os olhos estiverem prontos. Sendo assim, forçá-los a abrir mais cedo colocará o filhote em risco.

Quando falar com veterinário

veterinário

O processo de abrir os olhos virá fácil e naturalmente para a maioria dos filhotes. Mas você ainda deve ficar de olho nas coisas para ter certeza de que o processo está indo bem com o filhote.

Algumas bandeiras vermelhas que algo pode estar errado com o desenvolvimento do olho do seu filhote de cachorro incluem:

  • Inchaço sob a pálpebra. Se você perceber que há algum inchaço sob as pálpebras do seu filhote antes que ele se abra, pode ser um sinal de infecção.
  • Pus na área dos olhos. Se houver qualquer pus, corrimento ou sujeira nos olhos ou ao redor da área da pálpebra, também pode ser um sinal de infecção.
  • As pálpebras do seu cachorro não abrem por duas semanas de idade. Algumas raças levam mais tempo para abrir suas pálpebras do que outras. Mas se após duas semanas não abrir os olhos, isso pode ser um sinal de um problema de desenvolvimento.

Se você notar algum destes sintomas, marque uma consulta com veterinário. Ele será capaz de diagnosticar qualquer infecção ou problemas de desenvolvimento do olho e prescrever o melhor tratamento para o seu cachorro.

Como Fazer o Cachorro Parar de Morder?

por Camila Da Silva — publicado 18 abr 2019 - 9:45

Como fazer o cachorro parar de morder

Neste artigo, você irá aprender como fazer o cachorro parar de morder. Pois sabemos que por mais que muitas vezes possa ser de brincadeira, as mordidas podem podem sim incomodar. Porém, é importante saber que este processo pode ser um pouco lento, e precisará de paciência e dedicação para que realmente funcione. Acompanhe o texto para entender.

Como fazer o cachorro parar de morder

Como fazer o cachorro parar de morder?

Antes de mais nada, podemos adiantar: o ato do cachorro morder, é normal. Muitas vezes a mordida é uma diversão garantida para ele. Porém, não para o dono. Inclusive, pode se tornar insuportável com o tempo, pois caso seu cão acostume-se a morder você por qualquer motivo, pode ter certeza: ele vai adorar.

Isso geralmente acontece mais com cães filhotes, pois o que mais eles querem fazer, é brincar com você. E as mordidas são um jeito não muito carinhoso de eles fazerem isso. Há quem diga também, que eles gostam de morder pois os dentes estão em fase de crescimento, o que torna ainda mais prazerosa a brincadeira.

5 atitudes para você tomar que evitarão as mordidas

Agora que você já entendeu um pouco da motivação por parte dos cachorros em morder, podemos testar algumas técnicas e métodos que poderão ajudar a fazê-los parar de morder. Afinal, aprender como fazer o cachorro parar de morder pode ser demorado. Assim sendo, não espere resultados imediatos. Dar tempo ao tempo é fundamental.

  1. Mostre que você sente dores com as mordidas

Isso mesmo. Este é um dos pontos mais importantes para acostumar o seu cão de que determinadas ações machucam você. E acredite, eles não vão gostar de saber que você está se machucando. Cachorros são muito apegados aos seus donos e demonstram interesse pelos seus sentimentos. Logo, mostrar que as mordidas estão doendo ajudará no processo de fazê-lo parar com o tempo.

  1. Pare de brincar quando seu cachorro morder

Quando o seu cachorro estiver em estado de êxtase pura, ou seja, brincando, é o momento que ele mais se sentirá feliz. E isso poderá ser cortado pela raiz quando ele morder você. Experimente parar de brincar assim que ele morder. Com o tempo, ele assimilará que a diversão acaba quando ele pratica determinados atos. E isso poderá ajudar.

Como fazer o cachorro parar de morder

  1. Brigue com ele de maneira firme, mas não xingue

Assim como os cães ficam felizes quando seus donos brincam, eles também assimilam quando eles brigam. Ou seja, um método muito educativo, é falar com a voz firme para o cachorro parar de morder. Nunca xingue, apenas diga para ele parar de maneira dura. Estas ativações farão com que ele evite de morder você em longo prazo.

  1. Elogie e parabenize tudo aquilo que não envolve mordida

Assim como é importante você ser firme com ele quando precisar, também é importante elogiar e falar com uma voz em tom mais ameno quando ele fizer o correto. Da mesma forma que ele assimilará uma briga, ele assimilará algo positivo. E assim, seu comportamento é construído de maneira educada.

  1. Saia do ambiente em que o cão está quando ele morder

Quando você estiver brincando com o seu cão e ele estiver lhe mordendo, experimente deixá-lo sozinho brincando por um tempo. Apenas afaste-se e não demonstre mais vontade de brincar com ele. Se você fizer isso imediatamente após as mordidas, o cachorro entenderá que sempre que ele morder, você sairá. E acredite, tudo que eles mais gostam é da sua presença. E não a tendo, fará com que eles assimilem o que você quer.

Como fazer o cachorro parar de morder

Seu cachorro não é uma marionete

Estas sugestões podem funcionar muito bem no longo prazo. Entretanto, é muito importante que você entenda que seu cachorro não é uma marionete. Entender como fazer o cachorro parar de morder é muito mais complexo do que simplesmente uma receita pronta.

Envolve educação, muito treinamento e disciplina. E, claro, você terá de ter paciência com ele. Ainda mais se ele for filhote. Nunca exija muito em pouco tempo. Afinal, eles continuam sendo cães e tudo que eles mais querem, é aproveitar os momentos perto do dono, brincar até cansar e fazer companhia.

No entanto, o jeito deles representarem isso tudo, muitas vezes pode ser de um jeito que você não gostaria. O que é absolutamente normal. Entretanto, é importante respeitar o tempo do seu cão e educá-lo aos poucos.