Cachorro tossindo: Quando o cachorro apresenta uma tosse seca que parece ter algo preso em sua garganta, os tutores costumam ficar bem preocupados. Mas é comum que outros problemas tenham a tosse como sintoma, por isso saber diferenciar quando é uma tosse ou engasgo pode salva a vida do pet.

Cachorro tossindo: causas

A tosse no cachorro pode ser um sintoma de diferentes problemas. Um dos mais comuns é a tosse canil, também conhecida como traqueobronquite.

Ela é altamente contagiosa e tem a tosse como principal sintoma. A tosse canil costuma apresentar sintomas leves, mas precisa ser tratada por um profissional para evitar o agravamento do caso.

cachorro cego

Cão deitado – Foto: Freepik

Outro caso que pode fazer seu cão tossir é a alergia. O pet pode apresentar alergia a diferentes coisas como:

  • Poeira;
  • Pólen;
  • Produtos de limpeza;
  • Fumaça;
  • Perfume.

A tosse também pode estar presente em doenças cardíacas ou respiratórias, que apresentam uma maior gravidade e precisa de atenção.

Sempre que o pet apresenta tosses ou alguma mudança em sua saúde, ele deve ser encaminhado para o veterinário, assim investigando o causador da tosse.

Mas em alguns episódios, o que parece ser uma tosse é, na verdade, um caso de engasgo. Essa situação pode ser mais comum do que imaginamos, e apresenta um grande risco para a vida do pet.

O cachorro pode engasgar ao se alimentar de forma incorreta, ou com brinquedos menores e objetos que encontra no ambiente. Cães maiores são mais propensos a sofrerem de engasgos por terem a boca maior, conseguindo engolir objetos grandes.

Cachorro tossindo: sintomas de que o cachorro está engasgado

cachorro na grama

Cão deitado na grama – Foto: Freepik

Na maioria das vezes, quando o cachorro tosse como se tivesse algo na garganta, é provável a presença de um corpo estranho.

Casos assim, são perigosos e precisam de muita atenção e agilidade no socorro. Alguns sinais podem ajudar a facilitar a identificação desses casos:

  • O cachorro pode ficar inquieto;
  • Aumento na salivação ou espumas;
  • Tentativa de tirar algo da boca com as patas;
  • Dificuldade para beber água e se alimentar;
  • Vômito;
  • Piloereção (pelos arrepiados).

O cão pode ficar acuado e pode preferir se esconder em algum lugar. Para não piorar a situação, o tutor deve ter cuidado ao agir, algumas atitudes colocam em risco a integridade do animal.

Cachorro tossindo: o que fazer com o cachorro engasgado?

cachorro no colo do tutor

Cachorro no veterinário – Foto: Freepik

A preocupação com o engasgo é que o corpo estranho pode descer para a faringe ou laringe, colocando a vida do pet em risco. Em situações assim, o indicado é busca socorro com urgência, já que é um quadro grave e que pode levar ao óbito.

Cuidado ao tentar remover por conta própria o objeto, alguns casos podem piorar com o manuseio errado e até causar perfurações na traqueia.

Uma das principais atitudes que se deve ter em uma situação de engasgo é manter a calma, a agitação deixará o pet assustado e dificultará no socorro.

Com calma, tente abrir a boca do animal e tente analisar se ele só está incomodado com algo que enganchou em sua gengiva ou dente, ou se ele está sofrendo dificuldade para respirar.

O segundo caso é de grande urgência e precisa de atendimento veterinário, caso não seja possível o atendimento, tente fazer a manobra de Heimmlich, aquela usada para desengasgar humanos. Para fazer a manobra no cão:

  1. Pegue-o e apoie as costas em seus peitos.
  2. Abrace-o e use as mãos com força para pressionar para cima, assim deslocando o objeto que está obstruindo a respiração.
  3. Mesmo após conseguir desengasgar o animal, ele precisa ser encaminhado para uma avaliação com o veterinário. Em alguns casos, o cachorro pode acabar engolindo o objeto e precisará ser monitorado até expelir o corpo estranho, e em certas situações, o pet pode ser encaminhado para procedimentos cirúrgicos.

Veja também: Como ajudar um cachorro assustado?

Formas de prevenir o engasgo em cachorro

cachorro com rosto inchado

Cachorro com rosto inchado. Foto: Freepik

Alguns acidentes são inevitáveis, mas certos cuidados reduzem a possibilidade do cão engasgar.

São diversos tipos de objetos e até comida que podem causar o engasgo no animal. Para evitar essa situação siga esses cuidados que reduzem casos de engasgo no cachorro.

  • Cachorro tossindo na hora da alimentação: o pet pode ficar engasgado com a ração, para evitar esse acidente, escolha sempre a ração apropriada para a raça e a idade do cachorro. Cães comilões são mais propensos a sofrerem um engasgo, nesse caso, prefira o comedouro lento, assim o animal não consegue comer toda a ração de uma vez, evitando que ele fique entalado.
  • Os ossos são grandes perigos para o pet, além de causar um engasgo ele ainda pode perfurar a gengiva, traqueia e até lesionar algum órgão do sistema digestivo. Prefira os ossos vendidos em pets shops, são mais seguros para o animal. Cuidado ao alimentar o cachorro com frutas e legumes, elas sempre devem ser cortadas de acordo com o porte do animal.
  • Escolha bem os brinquedos: cachorros adoram brinquedos, e eles não devem ser privados dessa diversão, mas cuidado ao escolher o brinquedo para o seu pet. Aqueles brinquedos que soltam peças ou com material que possa ser quebrado não são indicados para o cachorro. O certo é sempre escolher brinquedos próprios para o pet, encontrados em pets shops. Assim, você evita de ver o cachorro engasgado.
  • Cuidados com os objetos de casa: o cachorro tem uma natureza curiosa e aquilo que chama sua atenção logo estará em sua boca. Mas alguns objetos de casa podem representar um grande perigo para o animal. Evite deixar esses objetos ao acesso do cachorro, prefira colocar em lugares altos, ou sempre após o uso, guardá-los em armários.