Translator

 

Os riscos do sedentarismo canino são inúmeros.

Afinal de contas, o sedentarismo canino muitas vezes é apenas o estopim para que inúmeras outras condições sejam adquiridas pelo seu melhor amigo.

Muitas dessas condições, inclusive, são silenciosas e somente são percebidas depois que estão em estado grave.

Neste artigo, o Portal do Dog te ajuda a entender mais sobre os riscos do sedentarismo canino e o que fazer para ajudar o seu cão.

Continue lendo e saiba mais.

Quais os riscos do sedentarismo canino?

Cão pulando – Foto: Canva

Os riscos do sedentarismo canino

Independente da idade do seu cachorro, é muito importante considerar que o sedentarismo não é algo que acontece somente em determinadas fases da vida.

Afinal, o sedentarismo é um comportamento.

Assim sendo, ao deixar o seu cão parado demais, gastando pouca energia e sem os estímulos corretos, é muito possível que ele desenvolva doenças e condições graves ao longo da vida.

Como por exemplo:

  • Obesidade e falta de mobilidade
  • Aumenta o risco de doenças evitáveis
  • Tédio em casa
  • Comportamentos ruins
  • Medo e ansiedade
  • Redução na expectativa de vida

A seguir, saiba mais sobre essas condições e veja como cuidar bem do seu melhor amigo.

Obesidade e falta de mobilidade

Uma das condições mais graves e que está associada ao sedentarismo, é a obesidade e a falta de mobilidade.

Embora alguns tutores achem fofo o cachorro sem bem gordinho e cheio de curvinhas, saiba que isso é algo muito prejudicial para a sua saúde física.

Afinal, a obesidade traz inúmeras doenças ao longo do tempo.

Como por exemplo:

  • Doenças cardíacas;
  • Diabetes;
  • Artrite.

Tudo isso, no começo, pode ser silencioso e só vai ser percebido quando o cachorro já está, de fato, bem mal.

Então sempre que você se perguntar sobre quais os riscos do sedentarismo canino, saiba que esses são os mais comuns no longo prazo.

Quais os riscos do sedentarismo canino?

Cão brincando – Foto: Canva

Aumenta o risco de doenças evitáveis

Inúmeras doenças são evitáveis no organismo do cachorro. Por mais que algumas apareçam devido a soma de fatores, outras, aparecem apenas devido ao comportamento e rotina.

Como por exemplo, a falta de exercícios físicos e até mesmo poucas brincadeiras em casa, podem facilmente gerar doenças graves ao longo do tempo.

A exemplo, estão aquelas que mencionamos anteriormente: diabetes e problemas cardíacos.

Mas além disso, há outros problemas que podem aparecer, como a redução da mobilidade, dores ósseas e outros.

Veja também algumas doenças que deixam o cachorro triste.

Tédio em casa

Você já sentiu tédio em casa? É ruim, não é?

Pois é. Os cães também podem sentir tédio por causa da falta de uma rotina de exercícios e atividades.

Mas diferente de nós, eles não conseguem entender que estão no tédio e, com isso, começam a ter comportamentos ruins em resposta ao que estão sentindo.

Dessa forma, os riscos do sedentarismo canino se agravam ainda mais do ponto de vista de comportamento, já que o tédio é um forte gerador de comportamentos ruins.

Inclusive, temos um artigo sobre isso que vale a leitura: Cachorro está entediado: o tédio leva à depressão?

O tédio pode gerar cargas de estresse muito grandes e que, ao longo do tempo, vão trazer doenças graves.

cão no mato

Cão no mato – Foto: Canva

Comportamentos ruins

O seu cachorro tem comportamentos ruins, do tipo destruidor ou agressivo?

Se sim, saiba que isso pode estar associado, diretamente, a questões de sedentarismo. Ou seja, poucas atividades e alto nível de energia o tempo inteiro.

Sim, os riscos do sedentarismo canino também envolvem diretamente o comportamento do seu melhor amigo no dia a dia.

O que vai ditar o ritmo dele é, também, a quantidade de energia que ele tem armazenada. Energia, essa, que precisa ser gasta ao longo do dia, com:

  • Brincadeiras
  • Passeios na rua
  • Treinamentos
  • Entre outras situações

O mais importante é criar uma rotina com hábitos saudáveis para o seu cão; e repetir isso sempre.

Sobre comportamento e agressividade, veja alguns artigos que vão te ajudar:

Medo e ansiedade

Um cachorro que tem medo e ansiedade é também um cachorro com problemas graves no dia a dia. E pode não parecer, mas isso também está associado ao sedentarismo.

Sim, os riscos do sedentarismo são enormes, a ponto de criar situações complexas de lidar e que não são tratáveis com um simples remédio.

Medo e ansiedade são consequências de uma rotina desequilibrada, falta de atividades físicas, pouca interação com o mundo externo ou baixa confiança.

O tutor precisa construir um ambiente promissor para que o cão não tenha medo e ansiedade. Caso contrário, ele terá e isso vai ser muito ruim para o dia a dia dele.

No longo prazo, vai trazer também doenças graves.

cão no parque

Cão no parque – Foto: Canva

Redução na expectativa de vida

E ainda, infelizmente, o sedentarismo também impõe uma redução na expectativa de vida do cachorro. Pode ser drástica ou controlada, mas acontece.

Afinal, como você pôde perceber, há inúmeros problemas de saúde associados ao sedentarismo.

Eles geralmente aparecem com o tempo, e não de uma hora pra outra; o que é ainda pior, pois parece que no curto prazo o sedentarismo não oferece riscos.

E o que fazer a partir de agora? Criar uma rotina alucinante de gasto de energia para o cachorro?

Continue lendo e saiba mais.

O que fazer a partir de agora?

Assim como tudo na vida, é preciso começar a mudar aos poucos. Especialmente situações complexas e que vem de anos.

Afinal, se o seu cão é sedentário e do nada começa a praticar exercícios absolutamente pesados, isso pode gerar ainda mais problemas. Especialmente se ele já tem alguma condição ou doença.

Então, consulte um veterinário para que ele ajude na reformulação da rotina.

É preciso ir aos poucos, de forma pensada e com cautela.

Inclusive, veja também alguns artigos sobre rotina que vão te ajudar:

Cuide do seu dog!