Obesidade em cachorros

Saiba tudo sobre a obesidade canina e descubra como lutar contra essa tendência

por Samantha Kelly — publicado 24 nov 2013 - 14:13

Foto: Matthew Beck/Citrus County Chronicle

Foto: Matthew Beck/Citrus County Chronicle

obesidade em cachorros é um dos problemas mais recorrentes na espécie nos dias atuais. Em um aspecto geral na saúde do animal, a obesidade diminui a qualidade de vida e impacta negativamente em sua longevidade.

Com um cão obeso, as viagens ao veterinário podem aumentar, já que o desenvolvimento de uma série de doenças é associado ao excesso de peso.

A modernidade e o estilo de vida mais sedentário fez com que a obesidade se tornasse uma tendência entre os animais de companhia. Alguns donos alimentam seus animais a mais do que o necessário como uma forma de demonstrar afeto.

Os donos pararam de notar que seus cães gordinhos, que possuem a silhueta mais “encorpada”, estão na verdade obesos. Não precisa ser extremamente gordo para enfrentar os problemas do excesso de peso.

Nesse artigo você vai descobrir as causas da obesidade, como descobrir se o seu cão está obeso e quais atitudes tomar caso o seu cão esteja obeso.

 

Causas para a obesidade canina

Cães obesos. Foto: Reprodução

Cães obesos. Foto: Reprodução

Dentre as muitas causas para a obesidade, a mais comum é causada pelo desequilíbrio entre a ingestão de energia e o quanto é gasto. O excesso de energia acaba sendo armazenado como gordura. Mesmo que a ingestão de caloria diminua, o cachorro pode ainda assim continuar obeso.

Muitas vezes refletindo o estilo de vida mais sedentário da modernidade, a falta de exercício associada a uma dieta de alto índice calórico pode deixar o cão obeso.

Cães idosos, que normalmente apresentam uma diminuição na capacidade de se exercitar, têm mais chances de ganhar peso.

Cães castrados podem ser mais suscetíveis à obesidade.  Estudos apontam que após a castração, há uma diminuição no gasto de energia pelo organismo, uma menor disposição para o exercício e um menor controle de saciedade. Todos esses fatores reunidos podem levar um cão a se tornar obeso rapidamente. Depende do dono garantir que o cão continue com um estilo de vida ativo. Atualmente há rações específicas para cães castrados.

Doenças específicas influenciam o ganho de peso em animais, como o hipotireoidismo.

 

Raças de cachorro mais propensas à obesidades

Todas as raças que não se alimentam corretamente e não fazem exercícios suficientes estão suscetíveis à obesidade. Porém, há raças com uma maior predisposição para ganhar peso. Conheça as raças caninas abaixo:

Raças de pequeno porte

– Dachshund

– Pug

– Cavalier King Charles Spaniel

– Cairn Terrier

– Terrier Escocês

Raças de médio porte

– Beagle

– Cocker Spaniel

– Basset Hound

Raças de grande porte

– Labrador Retriever

– Golden Retriever

– Dálmata

– Rottweiler

– Boiadeiro Bernês

 

Doenças associadas à Obesidade

O excesso de peso influencia dramaticamente a saúde do seu cachorro. A obesidade está associada a doenças como diabetes, hipotiroidismo, osteoartrite, doença cardiopulmonar, a hipertensão e os vários tipos de neoplasias, tais como o câncer de mama e carcinoma de células de transição da bexiga.

 

Como saber se o seu cão está obeso

– Pesquise qual o peso ideal para a raça do seu cachorro e compare o número com o peso atual do seu animal.

– O BCS – Body Condition Score (pontuação da condição corporal, tradução livre) é uma forma não invasiva de descobrir se o seu cão está obeso. O BCS mais comum é o sistema de 9 pontos, no qual 4/9 e 5/9 estão no peso ideal, 6/9 e 7/9 são considerados acima do peso e 8/9 e 9/9 são obesos, com o cachorro pesando mais de 30% de seu peso ideal.

Como os cães variam muito de tamanho, mesmo dentro de uma mesma raça, o BCS foca mais no formato do que no peso.

Para saber se o seu cachorro está acima do peso, passe as mãos, sem aplicar muita pressão, na lateral do corpo do animal, da cabeça à cauda. Em um cão saudável, você poderá facilmente sentir as costelas.

Observe o seu cão de lado, a maioria dos cães têm um perfil de abdômen mais esguio. Se tudo que você sentir enquanto apalpa o seu cão é gordura na lateral, ou se o seu perfil se assemelha ao de uma salsichinha no lugar de ser mais esguio, é possível que o seu cão esteja acima do peso.

Confira o gráfico do BCS abaixo com as diferentes condições corporais do cachorro.

 

BCS. Foto: Gráfico Portal do Dog

BCS. Foto: Gráfico Portal do Dog

 

Colocando o seu cachorro dentro de um programa de emagrecimento

primeiro passo, e esse é imprescindível e essencial, é levar o seu cachorro ao veterinário. O profissional irá examinar o seu cachorro, fazer exames e investigar a causa do excesso de peso. Como há doenças que influenciam no ganho de peso, como a diabetes, ele precisará excluir as outras possíveis causas.

Com todos os exames na mão e depois de estudar o estado de saúde do animal, o veterinário irá recomendar a quantidade de calorias a ser ingerida por dia, o tipo de ração (há rações específicas para cães obesos) e o exercício e a frequência.

É preciso respeitar a condição corporal do cachorro e não exagerar no processo, que deve ser encarado como uma mudança lenta e definitiva com o objetivo de atingir uma vida mais saudável e ativa.

Pese o seu cachorro a cada semana ou duas, para monitorar seu processo de emagrecimento. Cães acima do peso ou obesos devem perdem de 1 à 2% de seu peso corporal toda semana.

 

Ajudando o seu cão a perder peso

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Como dono, o seu papel é fundamental no combate contra a obesidade do seu cachorro. Ele precisa da sua disciplina e auxílio contínuo para conseguir chegar ao peso ideal.

Dieta correta

Animais que estão acima do peso costumam ingerir mais calorias diárias do que o necessário. Converse com o seu veterinário para determinar as necessidades calóricas diárias que o seu cão precisa, levando em consideração fatores como raça e porte.

Há rações desenvolvidas especificamente pra cães que estão acima do peso, balanceadas com menor teor calórico.

Exercício

Aumentar a atividade física pode contribuir imensamente na perda e manutenção de peso. Exercícios regulares queimam calorias, reduzem o apetite e aumentam o nível metabólico em descanso.

Mudança de hábitos do dono

Um programa de manutenção de peso bem sucedido requer mudanças permanentes. Para isso, o comportamento e hábito que permitiu que o cachorro ficasse com excesso de peso, como o excesso de guloseimas e falta de exercícios, precisa ir embora junto com os quilinhos.

Compromisso real com o programa de emagrecimento do seu cachorro

Perder peso pode ser um desafio, ainda mais quando o seu cachorro está acostumado a comer muito e frequentemente. Algumas atitudes suas podem ajudá-lo e tornar o processo mais fácil.

– Remova o pet da sala quando a família come.

– Alimente o seu cão com pequenas refeições diversas vezes ao dia.

– Dê a comida e as guloseimas só no comedouro.

– Reduza as guloseimas. Os cães não devem comer mais de 10% de  sua caloria diária em guloseimas.

 

Motivos para a dieta estar dando errado

O seu cão está fazendo exercícios, já diminuiu a quantidade ingerida de comida, e mesmo assim a mudança não está influenciando muito na diminuição de peso? Conheça possíveis causas para essa situação.

Problemas metabólicos

Problemas metabólicos, como o hipotireoidismo, podem influenciar no ganho de peso. Antes de iniciar qualquer dieta, o seu veterinário deve examinar seu cão e descartar a possibilidade de uma disfunção metabólica.

Falta de exercício

Sem a quantidade certa de exercício em um programa de perda de peso, o cão pode não ter a redução necessária, mesmo com uma dieta de baixa caloria.

Regular a quantidade de guloseimas

Não dar ao seu cão guloseimas com alto teor de caloria e regular os biscoitinhos e quantidade de ração.

 

Confira fotos de cachorros bem acima do peso.

 

[smooth=id:222;]

 

Referências

Cesarsway

Project Slim Down

Huffington Post

 

Como limpar o canil corretamente – Passo a Passo

por Camila Da Silva — publicado 26 mar 2019 - 0:25

como limpar o canil

Saber como limpar o canil corretamente é imprescindível para deixar este ambiente sempre pronto para receber o seu melhor amigo. Afinal, a higiene está no topo das obrigações quando o assunto é qualidade de vida do pet.

Dessa forma, elaboramos um guia completo com tudo o que você precisa saber para manter este ambiente sempre higienizado e confortável. Trouxemos um passo a passo de como fazer aquela limpeza semanal, bem como manter o canil organizado e limpo também no dia a dia.

 » Read more about: Como limpar o canil corretamente – Passo a Passo  »

Como levar cachorro no carro – Guia completo

por Camila Da Silva — publicado 19 mar 2019 - 3:27

como levar cachorro no carro

Saber como levar cachorro no carro é essencial para quem adora viajar e passear com os pets. Uma vez que, para além do que diz a lei, precisamos simplesmente pensar na segurança do cãozinho e de todos os passageiros que estão no veículo.

A seguir, no entanto, tiraremos todas as suas dúvidas acerca deste assunto. Acompanhe:
O que você precisa saber acerca da lei

Antes de qualquer coisa, vale salientarmos o que a lei defende sobre este tipo de transporte de animais de estimação.

 » Read more about: Como levar cachorro no carro – Guia completo  »

Como Acabar Com as Pulgas no Quintal de Terra

por Camila Da Silva — publicado 14 mar 2019 - 17:41

como acabar com as pulgas no quintal de terra

Saber como acabar com as pulgas no quintal de terra é essencial para manter o ambiente sempre limpo e saudável. Principalmente se os seus pets adoram transitar pelo local.

Porém, a infestação de pulgas é uma realidade em diversas casas brasileiras. Geram uma dor de cabeça e tanto, e muitas vezes os tutores encontram dificuldades para acabar com a infestação.

Em contrapartida, algumas medidas simples podem acabar com o problema facilmente.

 » Read more about: Como Acabar Com as Pulgas no Quintal de Terra  »

deixe seu comentário:
Siga o Portal do Dog
Últimas notícias

Como limpar o canil corretamente – Passo a Passo

por Camila Da Silva — publicado 26 mar 2019 - 0:25

como limpar o canil

Saber como limpar o canil corretamente é imprescindível para deixar este ambiente sempre pronto para receber o seu melhor amigo. Afinal, a higiene está no topo das obrigações quando o assunto é qualidade de vida do pet.

Dessa forma, elaboramos um guia completo com tudo o que você precisa saber para manter este ambiente sempre higienizado e confortável. Trouxemos um passo a passo de como fazer aquela limpeza semanal, bem como manter o canil organizado e limpo também no dia a dia.

Acompanhe a seguir e aprenda a proporcionar mais conforto para o seu melhor amigo.

Passo a passo de como limpar o canil

Em poucos passos você já poderá desinfetar todo o ambiente, deixando-o mais equilibrado e limpo.

1- Cuidado com os produtos escolhidos

Antes de qualquer coisa, é essencial que você tome muito cuidado com a escolha dos produtos. Afinal, não dá para simplesmente utilizar o mesmo desinfetante que usamos dentro de casa, certo? Uma vez que o cachorro pode vir a lamber o chão e, inevitavelmente, poderá sofrer com efeitos colaterais.

Portanto, se quiser adquirir um produto que contenha aromatizantes, por exemplo, leia bem a embalagem. Para não haver erro, busque por produtos que são vendidos em Pet Shop. Lá você poderá encontrar opções específicas para este tipo de limpeza.

Caso você não queira adquirir novos produtos, é possível, no entanto, utilizar algumas receitinhas caseiras. Como por exemplo: vinagre branco, bicarbonato de sódio e água, água e sal grosso, dentre outras possibilidades.

2- Retire os resíduos de alimentos ou fezes

Com todos os materiais e produtos a postos, é hora de iniciar a sua limpeza profunda. Lembre-se que para saber como limpar o canil é essencial que você siga uma hierarquia de limpeza. Isto é, muita gente adora passar a mangueira em todo o canil, sem muito critério.

Porém, é essencial que seja seguido um passo a passo certinho, a fim de não correr o risco de haver a impregnação de impurezas. Desse modo, o primeiro passo é retirar todos os resíduos de alimentos ou fezes. Utilize um pedaço de jornal para isso. Tente remover o máximo que puder, apenas com papel.

3- Passe aspirador de pó em todo o canil

Feito isso, você deverá retirar tudo que há dentro do canil e assim utilizar o aspirado de pó. Dessa forma você estará aspirando não somente a poeira em si, como também estará removendo todo o excesso de pelo que está no ambiente.

Quando perceber que está tudo mais visivelmente limpo, esta etapa estará pronta.

4- Coloque para lavar todos os panos e cobertinhas

Como limpar o canil sem lavar tudo que há dentro dele, não é? Portanto, coloque todos os panos e cobertinhas para lavar. E, da mesma forma, tome cuidado com os produtos que utilizará. Afinal, você não quer provocar nenhuma alergia no seu cãozinho, não é?

5- Lave todos os utensílios do seu cãozinho

Com os panos na máquina, você pode aproveitar o tempo para limpar e lavar bem todos os utensílios do seu cão. Lave todos os potinhos e, inclusive, lave bem todos os seus brinquedinhos. Pois ali também pode ficar bactérias maléficas a saúde. E, desse modo, é essencial que você desinfete.

Para potencializar esta limpeza, deixe de molho em um balde com água e bicarbonato de sódio. Pelo menos durante o tempo que você leva para limpar todo o resto.

6- Lave o canil com água e sal grosso

Enquanto estes itens (panos e utensílios) estão sendo higienizados, você pode utilizar uma mistura de água e sal grosso para lavar todo o canil. Para isso, encharque bastante com esta mistura e depois utilize uma vassoura velha – ou uma escova – para esfregar bastante. Removendo assim, qualquer indício de sujidade e até mesmo pulga.

7- Deixe tudo secar bem

Depois de higienizar tudo, é hora de aguardar a secagem. Quanto aos utensílios e cobertinhas, o ideal é que você deixe secar no sol, para que finalize a limpeza de um modo interessante.

Só coloque os utensílios de volta no canil quando o mesmo estiver bem seco. E também não vale colocar o cachorro no ambiente ainda úmido, hein? Pois a limpeza pode ter sido em vão e o seu cãozinho ainda ficará desconfortável.

Dicas de como manter o canil limpo

Agora que você já sabe como limpar o canil, vamos lhe dar algumas dicas importantes de como manter esta limpeza. Afinal, não adianta limpar hoje e perceber que daqui a dois dias, tudo já terá sido desfeito, certo? Então vamos lá:

1- Lave os utensílios diariamente

Procure criar uma rotina e sempre lave os potinhos de água e ração do seu cãozinho. Isso manterá o ambiente sempre organizado e livre do mau cheiro. Além de ser muito mais saudável para o seu amiguinho.

2- Remova fezes todos os dias

Nunca deixe as fezes acumularem de um dia para o outro! Pois além de provocar um odor super desconfortável, este hábito poderá ainda prejudicar o seu cachorro. Uma vez que ele ficará em um ambiente com maior propensão de manifestação e proliferação de bactérias.

3- Aplique vinagre onde há cheiro de xixi

Ninguém merece aquele cheiro de xixi de cachorro que é super desagradável, não é mesmo? Portanto, para que isso não ocorra, você pode borrifar vinagre de álcool puro, diretamente nas regiões onde o cheiro está impregnado. Faça isso duas vezes ao dia e não terá mais este problema para lhe incomodar.

4- Troque os panos e cobertas regularmente

Tente sempre trocar os paninhos e as cobertas do seu cãozinho com certa frequência. Assim você mantém tudo limpo e organizado todos os dias. Não tendo que “perder” muito tempo limpando profundamente no fim de semana.

Lembre-se de sempre passear com o seu cão

Além de todas estas dicas que mencionamos, lembre-se de sempre levar o seu cachorro para passear, ok? Pois além de saber como limpar o canil, é essencial que você também cuide de outros pontos da rotina do seu cachorro. E o passeio é um deles.

Além disso, este passeio fará com que o seu cão gaste mais energia, diminuindo os episódios de tentativa de fuga e até mesmo acabará com a mania de “roer” a casinha. Mantendo tudo ainda mais organizado e confortável para ele.

A higiene aumenta a expectativa de vida

Apostar em um ambiente sempre limpo e organizado é aumentar a expectativa de vida do seu cachorro. Uma vez que ele não terá contato com um ambiente propício para a proliferação de bactérias, por exemplo.

Cuide deste ponto! Ele é muito importante e precisa ser bem observado. E agora que você já sabe como limpar o canil, não há mais desculpas! Mas sim, coloque a mão na massa e crie um ambiente sempre limpo e aconchegante para o seu cão. Boa faxina!

Como levar cachorro no carro – Guia completo

por Camila Da Silva — publicado 19 mar 2019 - 3:27

como levar cachorro no carro

Saber como levar cachorro no carro é essencial para quem adora viajar e passear com os pets. Uma vez que, para além do que diz a lei, precisamos simplesmente pensar na segurança do cãozinho e de todos os passageiros que estão no veículo.

A seguir, no entanto, tiraremos todas as suas dúvidas acerca deste assunto. Acompanhe:

como levar cachorro no carro

(Foto: Freepik)

O que você precisa saber acerca da lei

Antes de qualquer coisa, vale salientarmos o que a lei defende sobre este tipo de transporte de animais de estimação. Veja:

  • Artigo 235: Não se deve carregar animais nas partes externas do veículo (a menos em casos em que exista autorização), cuja infração pode resultar em multa média de R$ 195,23, além de 5 pontos na CNH e possibilidade de retenção do veículo para transbordo.
  • Artigo 252: Não se deve transportar animais à esquerda ou entre braços e pernas do motorista, sob pena de multa média de R$ 130, 16 e 4 pontos na CNH.
  • Artigo 169: O artigo que trata da proibição de que animais possam circulem livremente pela cabine do veículo.
como levar cachorro no carro

Vai viajar? Saiba como levar cachorro no carro! (Foto: Freepik).

Sendo assim, é muito importante que possamos estabelecer um lugar confortável e seguro para o nosso cachorro. Pois assim você mantém o mesmo a salvo, em casos de acidente, além de estar cumprindo com o que a lei estabelece como regra.

Como levar cachorro no carro?

Agora que você já conhece a legislação, vamos lhe apresentar as possibilidades de como levar cachorro no carro. Uma vez que não existe apenas uma única forma de transportá-lo com segurança e consideração da lei de trânsito. Veja, portanto, quais são as possibilidades disponíveis atualmente:

1- Utilizando o cinto de segurança canino

A primeira e mais prática opção que você pode utilizar é a do cinto de segurança canino. Sendo que o mesmo pode ser acoplado no carro no momento em que for transportar o seu pet. E assim, é possível transportar o equipamento em sua bolsa, sem a necessidade de sempre adquirir um novo para cada veículo.

A diferença deste cinto com relação ao cinto comum que utilizamos, está na altura que o mesmo se “encaixa” em nosso cão. E assim gera a seguridade perfeita para que o animal fique preso de forma eficiente e confortável.

O formato do cinto é parecido com as coleiras peitorais. E, por essa razão, promove uma maior liberdade para o cãozinho, que poderá deitar e sentar tranquilamente.

como levar cachorro no carro

(Foto: Freepik)

2- Utilizando a grade divisória para carro

A grade divisória tem como objetivo separar o banco de trás do da frente, a partir de uma “tela” de proteção. Esta tela impedirá que o animal tente distrair o tutor, dirigindo-se ao banco dianteiro.

Porém, esta divisão, por si só, não pode ser utilizada sem o acompanhamento do cinto canino. Uma vez que não é permitido por lei que o pet fique se locomovendo livremente no interior do veículo.

Mas, para além disso, incluir o cinto canino é garantir que o seu cão fique super seguro e confortável durante toda a viagem.

Este tipo de equipamento é, portanto, ideal para animais de porte maior, que poderiam atrapalhar o motorista mesmo enquanto utilizam o cinto canino. Uma vez que poderiam se “pendurar” para frente, tentando alcançar o motorista.

3- Utilizando a caixa de transporte

A caixa de transporte, por sua vez, é uma ótima opção para animais que sejam de médio e pequeno porte. Podendo ser levada no banco traseiro, desde que seja presa no cinto de segurança do próprio carro.

Porém, é importante observar o comportamento do cão, enquanto o mesmo estiver dentro da caixa. Pois como se trata de um compartimento muito pequeno, é bem possível que o cachorro fique muito ansioso e estressado.

Nestes casos é preciso promover uma adaptação prévia para o animal. Incluindo passeios com a caixa de transporte, pouco a pouco. Antes de simplesmente se aventurar com deslocamentos de longa distância.

como levar cachorro no carro

(Foto: Freepik)

Caso contrário você poderá afetar a saúde mental do seu cachorro. Mas, além disso, ele poderá refletir isso mordendo a caixa, tentando sair. Bem como poderá ficar “chorando” ou latindo durante todo o trajeto. E ainda: poderá urinar e defecar dentro da caixa, obrigando você a parar e limpar a situação.

Lembre-se que qualquer mudança muito brusca pode gerar muito desconforto e medo nos nossos cães. E, por essa razão, é muito importante que você tenha paciência e estimule-o aos poucos, para que se acostume com este tipo de passeio.

4- Utilizando a cadeirinha de cachorro

As cadeirinhas de cachorro são encontradas em diversos tamanhos, contemplando todos os portes caninos. Este tipo de cadeirinha é super confortável e gera mais liberdade para o pet.

Além de sempre considerar a segurança do mesmo, que ficará “preso” em uma espécie de “cestinha”.

Como levar o cachorro em táxi e uber?

As alternativas acima são interessantes e contemplam as mais diversas necessidades de deslocamento de cães. Porém, precisamos manter este mesmo cuidado quando vamos viajar de uber ou de táxi.

Primeiramente é essencial que você se certifique com o motorista sobre a possibilidade de transportar o pet. Assim é possível evitar contratempos como atrasos, por exemplo.

como levar cachorro no carro

(Foto: Freepik)

A partir disso é imprescindível que você mesmo proporcione os subsídios para o transporte do animal. Ou seja, você poderá levar consigo qualquer uma das opções que citamos, embora saibamos que o cinto e a caixa de transporte sejam as mais práticas e fáceis de carregar.

Portanto, tenha sempre consigo alguma destas opções para gerar conforto e segurança para o seu pet.

E, além disso, lembre-se de sempre levar consigo uma toalha velha para forrar o carro em questão. Assim você evita que o mesmo possa ficar com alguma sujidade no fim da viagem. Afinal, o veículo não é seu e requer este cuidado com ainda mais atenção.

A segurança do pet em primeiro lugar!

Saber como levar cachorro no carro é garantir que o mesmo tenha conforto e segurança durante todo o trajeto. Além de promover a segurança de todos os passageiros presentes no veículo. Aposte nestas possibilidades e gere ainda mais conforto para o seu melhor amigo. E tenham uma ótima viagem!