Ninguém gosta do pensamento de que seu animal de estimação pode estar carregando vermes. Somado a isso, há o medo de que vermes de cães possam causar doenças em animais de estimação e, de fato, em nós mesmos. Leia para saber mais sobre o uso de vermifugo em cães, os sintomas de vermes e para saber o que precisa fazer para minimizar o impacto deles em seu cachorro e em sua família.

1. Cães nem sempre mostram sinais de vermes

vermifugo

Os sintomas de vermes em cães nem sempre são o que as pessoas esperam. Na verdade, muitas vezes não há sinais perceptíveis de vermes. Os cães podem carregar uma carga interna de vermes (no intestino ou nos pulmões) sem mostrar sinais imediatos de doença.

Apesar desta aparente boa saúde, internamente os vermes podem estar causando sérios problemas. Essa falta de sinais óbvios de vermes em cães é a principal razão pela qual os veterinários recomendam usar vermifugo rotineiramente, mesmo quando os animais parecem estar em plena saúde.

2. Sintomas de vermes em cães

cachorro no jardim

Uma ampla gama de sinais de vermes em cães pode ser vista, incluindo:

  • Apetite voraz
  • Perda de peso
  • Distúrbios gastrointestinais (como vômitos ou diarreia)
  • Aparência barriguda
  • Pelagem ressecada

Enquanto os vermes são geralmente associados a pequenos sinais de problemas de saúde em cães, há raros exemplos em que as doenças potencialmente fatais podem ser causadas por vermes. Os dois exemplos mais comuns são as lombrigas dos filhotes (o sistema imunológico imaturo permite que os vermes proliferem nos intestinos de tal forma que podem causar uma infestação avassaladora) e alguns casos de verme do pulmão.

Os vermes pulmonares podem causar tosse ou dificuldade para respirar. Mas às vezes eles também podem impedir a coagulação do sangue. Isto pode levar a uma hemorragia inesperada. Já houve casos em que os cachorros morreram subitamente devido a hemorragia cerebral, sem aviso prévio.

Usar vermifugo mensalmente pode ser a única maneira de evitar esse tipo de cenário.

3. Os vermes caninos podem ser perigosos para os humanos

criança com cachorro

O verme comum do cão, Toxocara canis, pode ser transmitido aos seres humanos. Embora o sistema imunológico de um adulto saudável possa lidar eficazmente com o desafio, se as crianças ingerirem ovos infectados, as larvas de vermes podem migrar através dos tecidos da criança. Se uma larva acaba no cérebro ou no olho de uma criança, pode haver consequências muito graves, incluindo convulsões ou cegueira. Este motivo é a razão pela qual a rotina de usar vermifugo nos cachorros da família é tão importante.

4. O ambiente precisa ser protegido contra vermes

É muito importante remover fezes de qualquer ambiente que seja frequentado por crianças (por exemplo, escavações em jardins e locais públicos). Além disso, as medidas de higiene são essenciais (por exemplo, lavar as mãos antes das refeições) para reduzir o risco de infecção por vermes. Os ovos de vermes podem sobreviver por muitos anos no meio ambiente, e é por isso que é tão importante evitar, usando vermifugo nos cães.

5. O cocô recente do cachorro não contém ovos de vermes perigosos

Um fato interessante é que os ovos do verme do cão só se tornam perigosos para os seres humanos depois de terem sido incubados no ambiente por algumas semanas, dando aos ovos tempo para amadurecer até o estágio infeccioso.

6. Os filhotes precisam usar vermifugo com mais frequência do que os cães adultos

filhotes

Filhotes precisam receber uma dose de vermifugo a cada duas semanas entre 4 semanas e 12 semanas de idade. Isso porque seu sistema imunológico é imaturo, e uma única dose de vermifugo não é suficiente para erradicar os vermes que pegaram da mãe. Em contraste, um cão adulto típico pode precisar usar vermifugo apenas uma vez a cada três meses (embora alguns  possam precisar de tratamentos para vermes mais ou menos frequentes).

7. Usar vermifugo é a melhor maneira de tratar vermes em cães

cachorro deitado

O risco de cães pegarem vermes está diretamente relacionado a características individuais de circunstâncias particulares. Assim como os filhotes precisam usar vermifugo com mais frequência do que os adultos, os cães que habitualmente comem lesmas e caracóis precisam de doses de vermifugo mais frequentes do que os cães que vivem em apartamento e que raramente se aventuram ao ar livre.

Alguns vermes caninos são mais comuns em certas partes do país, relacionados ao clima e a outros fatores.

8. O vermifugo vendido sem receita precisa ser usado ​​com cuidado

cachorro branco

O vermifugo canino pode ser comprado em muitos pontos de venda, incluindo supermercados e pet shops, bem como clínicas veterinárias, mas existem diferenças importantes entre os diferentes tipos de tratamentos. Por exemplo, lombrigas em cães podem ser tratadas com um produto, enquanto vermes em cães podem requerer um comprimido diferente.

É uma perda de tempo tentar tratar tênias com um produto destinado a vermes redondos. Por esta razão, o produto barato no supermercado pode facilmente não resolver o seu problema. Para ter certeza de que você está usando o tratamento apropriado, é mais seguro conversar com seu veterinário, que será capaz de combinar o produto certo com as necessidades do seu animal de estimação.

Como cães e filhotes podem pegar vermes intestinais?

Da mãe deles

Tanto as lombrigas como os ancilóstomos podem penetrar no útero e, portanto, podem ser transmitidos aos filhotes não nascidos, bem como aos filhotes através do leite materno. Esta é uma rota muito comum de infecção por lombriga e por isso é extremamente importante pedir conselhos do seu veterinário.

Ingerindo solo contaminado

dog

Outra fonte importante de infecção de lombrigas, ancilóstomos e vermes para cães é através do solo contaminado. Isso porque os parasitas vivem no intestino e perdem ovos nas fezes. Pode demorar até um mês para que as larvas se tornem ativas e os ovos podem continuar a ser uma ameaça por vários anos, por isso muitas vezes não há vestígios de fezes que contaminaram o solo. Portanto, é crucial que os donos de cachorros sempre limpem seus animais de estimação.

Comendo outros animais infectados

Lombrigas, ancilóstomos, tênias e vermes podem ser contraídos por comer um animal infectado, como um roedor, que pode pegar vermes da mesma forma que os cães podem. Alimentos crus para cães podem, portanto, também representar um risco pelas mesmas razões.

Pulgas

A tênia é o único parasita intestinal que pode ser transmitido através de pulgas infectadas. Um cão só será infectado se consumir uma pulga que tenha ovos de tênia.

Os vermes existem há tanto tempo quanto os cães e continuarão a causar problemas de saúde para animais de estimação e pessoas. No entanto, o uso lógico e apropriado de medicamentos significa que esse risco pode ser facilmente minimizado.