Neste artigo, você vai descobrir qual é a importância dos exames de rotina para cachorros. Além disso, você vai descobrir quais são os exames de rotina mais importantes, como são feitos e quais as frequências para realização deles.

Afinal, a gente sabe que cuidar de um cachorro da forma certa não necessariamente é um trabalho fácil. Simplesmente mantê-lo alimentado e em uma cama quentinha, não é o suficiente. É o mínimo, claro. Mas ainda tem muitos outros critérios que devemos considerar.

Então, acompanhe o texto e saiba tudo sobre o assunto.

A importância dos exames de rotina para cachorros

exames de rotina cachorros

Veterinária com o cachorro – Foto: Freepik

Existem muitos tipos de exames de rotina para cachorros. Alguns mais simples, outros um pouco mais complexos. Mas todos são igualmente importantes para manter o nosso melhor amigo sempre saudável.

Afinal, com um exame de rotina podemos identificar uma série de problemas ainda no início. E assim, fazer um tratamento adequado.

Os exames de rotina para cachorros são mais do que idas ao veterinário. É a partir dos exames que alguns diagnósticos podem ser feitos e, acima de tudo, estudados mais a fundo.

Um cachorro, de maneira geral, é muito forte. E isso faz com que ele não demonstre alguns tipos de dores ou desconfortos. E quando ele demonstra, infelizmente, já pode ser tarde demais.

Por isso, os exames de rotina vão ajudar a identificar possíveis problemas que ainda vão se desenvolver ou que estão em fase bem inicial.

Porém, como você sabe, todos os cães são diferentes uns dos outros. Por mais que a necessidade de exames frequentes seja real, ainda assim, é preciso fazer isso de acordo com o seu cãozinho, idade, problemas, etc.

Veja abaixo algumas explicações sobre cada fase de vida do cãozinho.

Exames de rotina para cachorros idosos

Os cachorros idosos são muito sensíveis a potenciais problemas.

Por mais que sua vida seja saudável, eles podem ser mais suscetíveis a doenças variadas. Por isso, levá-los para uma consulta de rotina é fundamental. Assim, prevenções podem ser colocadas em prática e o animal terá uma melhor qualidade de vida.

Em média, o melhor período para levar o seu cão idoso ao veterinário para exames de rotina, é de 6 em 6 meses. Ou seja: 2 vezes por ano.

É claro que esta é apenas uma sugestão. Afinal, há vários fatores que podem fazer com que seu cãozinho idoso tenha que ir mais vezes por ano ao veterinário. Cada cão é único – lembre-se disso.

Veja também check-up para cães idosos: Saiba porque deve ser feito.

exames de rotina cachorros

Veterinário com o cachorro – Foto: Freepik

Exames de rotina para cachorros doentes

Por mais que um cão idoso tenha que ir rotineiramente ao veterinário, isso não significa que ele está doente. Porém, quando se trata de um cão doente, as visitas ao médico podem ser ainda mais constantes e regulares.

Neste caso, não cabe nenhum tipo de recomendação. Afinal, cada cão é único, cada doença é única e os médicos serão responsáveis por indicar um período adequado para aquela condição.

Há doenças que os cães precisam ir ao veterinário todos os meses. E há doenças que os cães devem ir frequentemente fazer um acompanhamento. Fale sempre com seu veterinário, confie nele e siga as instruções corretas. A palavra que vale, é sempre a do veterinário, ok?

Exames de rotina para cachorros saudáveis

E por fim, temos os cães saudáveis.

Não se engane: por mais que os cães estejam saudáveis, isto não significa que eles não precisam ir ao veterinário para um check-up geral, ok? Rotineiramente, levar o cachorro saudável uma vez por ano ao médico veterinário pode ser uma boa ideia.

Dentro deste período, será possível identificar potenciais problemas que podem se desenvolver, além de tratar eventuais situações que o cão está passando.

A frequência das idas ao veterinário é menor, mas um cão saudável precisa de um veterinário com regularidade, tanto quanto um cão com algum problema, ok?

Em alguns casos, o veterinário poderá atender a domicílio. Veja como funciona neste artigo: Veterinário a Domicílio: Saiba como funciona.

exames de rotina cachorros

Veterinário – Foto: Freepik

Como funciona um exame clínico regular

Até aqui, entendemos quais são os principais momentos e quando levar o cão ao veterinário para exames de rotina. E entendemos que, mesmo o cão sendo saudável, ele precisa ir ao veterinário todos os anos para consultas. Isto trará mais saúde para ele.

Porém, para aqueles tutores que têm dúvidas sobre como funcionam os exames de rotina para cachorros, separamos um guia com um passo a passo do que acontece no dia do exame.

Entenda que este é apenas um exemplo de um exame clínico, e não retrata com exatidão como realmente funciona um exame de rotina no veterinário. Afinal, cada consulta é única, cada veterinário é único, cada cão é único e cada situação é única, ok?

Veja o exemplo:

  • O veterinário faz perguntas sobre xixi e cocô do cachorro;
  • Ele analisa as articulações;
  • Verificação de potenciais dores corporais;
  • Requisição de outros exames (ou não);

Entenda mais sobre este passo a passo a seguir.

O veterinário faz perguntas sobre xixi e cocô do cachorro

Se tem uma coisa que pode indicar doenças no seu cãozinho, é o aspecto do xixi e do cocô do cachorro.

Por isso, é tão importante para o veterinário entender e saber mais sobre como estão as necessidades básicas do seu cãozinho, de modo a entender isso como uma pista ou não para um problema mais sério.

Por exemplo, se o cachorro apresentou alguma anormalidade nas fezes, você deverá relatar isso ao veterinário. Diarréia, cocô pastoso, sangue nas fezes e várias outras características semelhantes, indicam que alguma coisa anda mal no organismo do pet.

Além disso, o xixi também pode indicar problemas. Porém, neste caso, é mais difícil para o tutor observar, visto que o xixi não muda de aspecto tanto quanto o cocô. Porém, as idas ao banheiro e a regularidade do xixi, devem ser relatadas ao veterinário.

Os exames de rotina para cachorros partem principalmente do princípio da prevenção. Uma simples diarréia pode indicar um problema no intestino do animal que, se tratado cedo, pode ser curado. Tenha sempre esta “equação” em mente, ok?

Ele analisa as articulações

Alguns cachorros podem ter sérios problemas nas articulações.

Por isso, este é um exame que o veterinário poderá fazer durante um exame clínico de rotina. Ele poderá puxar, esticar, dobrar e fazer movimentos nas perninhas do dog. Isto servirá para entender se há alguma “trava” ou algum movimento estranho.

Como você sabe, alguns cães podem ter problemas na estrutura óssea.

Por isso, se você tem um cão de alguma raça propícia a isso, é fundamental saber disso para oferecer uma qualidade de vida superior ao seu doguinho. Os problemas nas articulações podem ser os mais variados possíveis e, muitas vezes, são genéticos.

Verificação de potenciais dores corporais

Outro exame de rotina que o veterinário poderá fazer em seu cãozinho durante uma consulta, é a verificação de potenciais dores corporais.

Neste caso, o veterinário vai apalpar o cão e fazer pequenas massagens corporais, de modo a interpretar as reações dele e, assim, encontrar potenciais dores corporais e musculares.

Por exemplo, ao apalpar o cão, o veterinário poderá descobrir que ele está com uma dor nas articulações – e esta reação, poderá indicar alguns exames extras, de modo a observar se aquela articulação está realmente adequada.

Alguns cães podem não reagir bem a estas apalpadas, de modo a apresentar agressividade e desconfiança. Neste caso, é importante não confundir a reação de cócegas ou agressividade, com alguma dor local.

Requisição de outros exames (ou não)

E por fim, a consulta com exames clínicos poderá indicar ou não a necessidade de alguns outros exames mais precisos e detalhados. Ou seja, o veterinário poderá indicar e requisitar outros tipos de análises, para entender se alguma reação da consulta clínica indica algum outro problema.

Além disso, relatos do tutor também podem fazer com que o veterinário faça uma requisição de exames mais detalhados – especialmente se o cão já tem algum antecedente. Ou seja, se ele é idoso, se tem ou teve alguma doença, se pertence a uma raça com problemas genéticos, etc.

Percebe o quanto uma simples consulta clínica é fundamental e imprescindível na qualidade de vida do cãozinho? Abaixo, conheça os principais exames de rotina para cachorros.

cão no veterinário

Cão sendo examinado – Foto: Freepik

Principais exames de rotina para cachorros

Agora que já entendemos como funciona uma consulta com o veterinário e como ela pode encaminhar um tratamento ou uma investigação mais profunda, vamos conhecer também quais são os principais exames.

Os exames de rotina para cachorros são aqueles que devem ser feitos de tempos em tempos, de acordo com o histórico do cãozinho e também de acordo com a fase da vida dele.

Alguns dos mais importantes, são estes aqui:

  • Exame de sangue;
  • Raio-X de coluna;
  • Ultrassom abdominal;
  • Exame de urina e de fezes;

Entenda, a seguir, o que estes exames podem indicar e quais doenças eles podem ajudar a prevenir ou tratar.

Exame de sangue

O exame de sangue é um dos exames mais importantes que todos os cães devem fazer regularmente. Ele poderá apresentar uma série de resultados relacionados a saúde do cãozinho, como:

  • Verificação da glicose;
  • Colesterol;
  • Deficiências nutricionais;
  • Desequilíbrio de plaquetas;
  • Etc.

Quando estes exames são feitos rotineiramente, fica mais fácil acompanhar de perto como anda a saúde do seu doguinho. Além de que, claro, o tutor poderá ficar muito mais tranquilo quanto ao bem-estar do animal.

Por exemplo, com o exame de sangue, o veterinário poderá ver a tendência ou não de o animal desenvolver ou ter diabetes canina – uma doença muito grave que reduz a qualidade de vida do pet.

Raio-X de coluna

Alguns cães têm problemas ósseos que são genéticos. Para estas raças, o tutor precisa ter um cuidado extra e realizar todos os tratamentos adequados. Porém, alguns cães poderão desenvolver problemas ósseos com o passar dos anos.

Por exemplo, se o seu cão é idoso e ele ainda pula da cama, do sofá, sobe ou desce escada, ele pode ter algum problema na coluna. E este problema só será visto com eficiência, através de um exame de raio-x da coluna.

Outro grupo de cães que precisam deste tipo de exame com frequência, são os obesos. Estes, por sua vez, podem ter um peso muito grande para a coluna e, portanto, poderão desencadear problemas por lá.

Ultrassom abdominal

Por mais que o exame de ultrassom abdominal seja desconfortável para alguns cães, ele é muito importante para identificar problemas internos.

Se o cão tiver alguma anormalidade nos rins, intestino ou no organismo de maneira geral, isto poderá ser percebido pelo ultrassom e, assim, novos exames podem ser feitos.

Este é um dos exames mais importantes de se fazer rotineiramente, pois o organismo do pet pode sofrer problemas no longo prazo – principalmente para aqueles cães que tendencialmente podem ter doenças.

Exame de urina e de fezes

Outro exame de rotina muito importante para realizar no seu cãozinho, é o exame de urina e fezes. Este é um dos mais clássicos e um dos mais importantes, visto que as necessidades do seu pet guardam muitas informações valiosas sobre como anda o organismo dele.

veterinária com o cachorro

Cão sendo examinado – Foto: Freepik

Quando fazer a vermifugação do cachorro?

A vermifugação faz parte da rotina saudável do cachorro. Vermes fazem mal e podem ser contagiosos, inclusive, para os humanos. Portanto, vermifugar com uma certa regularidade ajuda a manter estes parasitas longe.

Muito embora a vermifugação preventiva não ajude, ela pode acabar com os vermes que estão por ali naquele momento. Ou seja, se o cão tomar remédio de vermes sem ter vermes, ele não estará protegido. Pois o remédio não é preventivo.

Alguns veterinários recomendam a vermifugação de 6 em 6 meses para matar os vermes que eventualmente estão no organismo. Outros, recomendam apenas quando o cão está efetivamente com vermes.

Por isso, confie no seu veterinário e faça o que ele recomenda.

E a vacinação, como funciona?

E ainda, temos a vacinação como um fator de geração de saúde para o pet. Durante as idas rotineiras ao veterinário, as vacinas podem ser colocadas em dia. E de maneira geral, você não pode esquecer das duas mais importantes: a da raiva canina e a V10.

Aqui no blog, inclusive, temos um artigo explicando mais sobre a importância das vacinas, qual dar e qual não dar, veja: Vacinas para o Cachorro: Quais tomar? Aprenda!

O mais importante nessa história toda, é: leve seu doguinho ao veterinário com uma frequência bem definida. Cães idosos e doentes com uma frequência maior, e cães saudáveis pelo menos uma vez por ano.

Isto ajudará a prevenir e tratar potenciais problemas e, assim, você dará uma vida boa ao seu dog.